Conheça LEDD!

Se você ainda não começou a ler, agora é uma boa hora para saber mais sobre o mangá de Tormenta que conta com roteiros de J. M. Trevisan e arte de Lobo Borges!

Eu sempre conto que, pela lógica, eu nunca teria escrito um mangá. La nos primórdios do fim da década de 90, começo dos anos 00, eu era um daqueles tontos que sem embasamento nenhum achavam mangá “coisa de criança” e “tudo igual”.

Quem mudou minha cabeça dura aos poucos foi o Marcelo Cassaro, me mostrando coisas que eu viria a gostar (Lodoss War, Cowboy Bebop) e conduzindo a hoje clássica Holy Avenger com uma maestria ímpar.

Mas foi só no fim de 2010 que acabei me rendendo de vez. Eu estava jogando Valkyria Chronicles, um RPG estratégico de PS3 e me empolguei (mesmo assim não terminei o jogo, e mantenho meu tabu de NUNCA ter terminado um RPG eletrônico na vida. Vergonha). Passei a procurar animes para ver e acabei trombando com Full Metal Alchemist Brotherhood. Eu tinha assistido alguns episódios da versão de 2003, mas me falaram que a mais recente era fiel ao mangá.

Assisti tudo em menos de dois meses.

E aí fiquei pensando que de repente, talvez, quem sabe, escrever mangá não seria tão ruim. Porque o mangá tem pelo menos uma grande vantagem em cima dos outros tipos de quadrinho, pelo menos pela minha ótica: qualquer gênero convive bem dentro do mesmo mangá. Você pode ter comédia em uma página, drama em outra, surrealismo na seguinte e empacotar tudo isso um ambiente de ficção científica, fantasia ou ambos! O quadrinho ocidental tende a ser mais travado, mas focado em um gênero só.

Enquanto eu pensava no que escrever, surgiu o Lobo Borges no meu Twitter, dizendo que era fã de Tormenta e pedindo para eu ver o portfólio dele. Era a peça que faltava.

Nossa parceria rendeu LEDD, uma série que conta as aventuras de um garoto desmemoriado chamado… er, Ledd. Enquanto vaga por Arton em busca do seu passado e da justificativa para várias coisas que vêm acontecendo, Ledd é acompanhado por Ripp, um misterioso mago que usa cabelos como componentes mágicos e Drikka, uma ágil aventureira com uma dolorosa missão familiar em seu caminho.

3

Como somos legais, você pode acompanhar LEDD de dois modos:

O primeiro é de graça. É, de graça! LEDD faz parte do Portal Genkidama, uma rede com conteúdo voltado para otakus e simpatizantes do mundo do entretenimento nipônico. No nosso site você pode ler TODOS (são 11 até agora) os episódios sem pagar nada. Claro que a resolução das páginas não é 100%, há o inconveniente de precisar estar conectado e tudo mais, mas não se pode ter tudo, certo?

A segunda alternativa, e a nossa preferida, é comprando os volumes impressos. São dois até agora (o terceiro deve ser lançado durante o FIQ, em novembro). A história é a mesma, MAS além de poder ler no banheiro, no ônibus ou deitado no quintal com o cachorro do lado, você tem como bônus cerca de 10 páginas coloridas pela Alyne Leonel (Madenka) no começo da edição e entre 20 e 40 (varia de volume para volume) páginas de material extra. Isso incluí esboços com anotações dos autores, páginas a lápis, roteiro exatamente como foi mandado para o desenhista e até transcrições de chats entre os autores durante a criação da série. E a melhor parte: a editora fica feliz e a gente ganha porcentagem de venda!

kashii final

Se você ainda não leu, corre lá e experimenta! Se já leu, espalhe para os amigos!

Só faltou eu dizer que aqui no site vamos ter em breve adaptações do que acontece na série para Tormenta RPG!

Você também pode seguir este que vos fala, o Lobo Borges e a própria conta do LEDD no Twitter pra ficar ligado nas novidades.

J. M. Trevisan • 09/08/2013

Comentários