Halloween – 5 Lugares Horripilantes em Arton!

Bruxas, mortos-vivos, um unicórnio amaldiçoado! Conheça alguns dos lugares mais temíveis de Arton escolhidos pelo terrível Dr. Careca!

Arton-legendado-mini

ESTALAGEM DO VELHO MALCOLM (DEHEON)
Ninguém sabe exatamente porque, mas o dono desta estalagem gastou todos os Tíbares que tinha para montar sua estalagem. O problema é que o lugar escolhido era o pior possível. Perdido nas áreas desabitadas entre Zakharov e Deheon, o estabelecimento (dizem) jamais recebeu UM cliente sequer. Mas o velho Malcolm continuou lá, esperando o impossível. Hoje, o que era uma bela estalagem não passa de ruínas, vigiadas de perto pelo antigo dono, morto e carcomido. Há quem acredite que quem visitá-lo será recompensado por finalmente livrá-lo da tarefa. Outros creem que o velho guarda um tesouro no terreno, construiu a estalagem isolada de propósito e que aquele que se aproximar será duramente castigado.

A PISTA DO UNICÓRNIO NEGRO (NAMALKAH)
Outrora palco de grandes e pomposos torneios de cavaleiros, esta suntuosa arena hoje se encontra desativada, evitada por todos que possuem um mínimo de bom senso. Pois o lugar foi o cenário de um dos maiores massacres já presenciados no reino de Namalkah. Durante uma corrida, a amazona Sooliah e seu unicórnio Andhes lideravam a competição, sem saber que um outro competidor desonesto havia contratado capangas para espalhar armadilhas ocultas na pista. Andhes foi pego por uma delas, tropeçou e caiu, matando a amazona. Ensandecido pela tristeza, o unicórnio atacou e matou todos os concorrentes. A fúria corrompeu a criatura, sua pele tornou-se negra e desde então ela assombra a antiga pista.

A FLORESTA SUPLICANTE (WYNLLA)
A Suplicante seria uma floresta normal se não fosse por um pequeno detalhe: um fenômeno desconhecido faz com que as plantas e árvores locais assumam formas um tanto… perturbadoras. Braços esqueléticos, rostos contorcidos em expressões de lamentação e mandíbulas ameaçadoras são apenas alguns dos exemplos. Nenhum estudo comprovou a causa do fenômeno, embora alguns creiam que o simples fato da área estar localizada no Reino da Magia já seja justificativa suficiente. Sábios de todo o Reinado  afirmam que as plantas são inofensivas apesar do aspecto grotesco, mas o locais não acreditam muito. Boa parte acha que além dos monstros que costumam habitar o local há algo ainda mais sinistro oculto no terreno.

A PONTE DAS ALMAS (SALLISTICK)
Planejada com a melhor das intenções, para servir como grande símbolo de união e boa vontade entre Sallistick e seu vizinho Namalkah, a ponte serviria também como área de livre comércio e ponto turístico. Mas a construção jamais ficou pronta. Acidentes seguidos resultaram em dezenas de mortes de trabalhadores, até que a obra fosse interrompida definitivamente. Boatos da época clamavam que os infortúnios eram fruto de uma maldição encomendada por chefes de guildas de comerciantes pouco interessadas nas quedas de taxas que a ponte traria, mas nada foi comprovado. Hoje, o lugar é povoado por fantasmas e mortos-vivos, presos ao local de suas mortes até que algum grupo de aventureiros tenha coragem e poder suficientes para livrá-los da danação.

MERCADO DOS GOBLINS (FRONTEIRAS DA PONDSMÂNIA)
Nos arredores do Reino das Fadas, em noites sem lua, às vezes é possível ouvir o som de música e festa. Criaturas de aparência goblinóide dançam, cantam e bebem entre tendas coloridas em que são vendidas iguarias de sabor raro e os mais maravilhosos itens! Todos são bem-vindos ao Mercados dos Goblins! O problema é que quem consome os itens féericos ali negociados, jamais retorna. As vítimas ficam enfeitiçadas e seguem os goblins sem resistência para o Reino das Fadas e nunca mais voltam. Ninguém sabe o que acontece com elas e poucos se arriscam a investigar!

Conhece mais algum lugar artoniano que de dar arrepios? Conte qual aí nos comentários!

J. M. Trevisan • 31/10/2014

Comentários