Inferno Movido a Vapor — Steampunk em 3D&T

Trens, robôs gigantes e dirigíveis! Regras e ideias para aventuras no mundo movido a vapor de Gandara!

Após combater os Proscritos em Brigada Ligeira Estelar, enfrentar os demônios da Tormenta e lutar no Torneio das Sombras de Mega City (quem sabe até tudo ao mesmo tempo, já que ainda estamos falando de 3D&T) apresentamos uma outra opção de cenário para jogadores e mestres. Ele foi desenvolvido para todos aqueles que curtem locomotivas, dirigíveis e outras máquinas incríveis, armas mirabolantes, monstros terríveis e vilões maquiavélicos: o mundo steampunk de Gandara, o Inferno Movido a Vapor (ou pelo menos o que restou dele)…

armageddon-inferno-logo

Steampunk (ou, se preferir, vaporpunk) é um gênero baseado na visão romântica de como seria o futuro visto através de projeções da tecnologia a vapor que existiram (ou ao menos poderiam ter existido) no final do século XIX e no início do século XX. Este universo de ficção científica distópica é baseado em obras de autores consagrados como Julio Verne e H.G.Wells, mas despontou como gênero literário no final da década de 90. Ele mostra uma realidade onde a tecnologia mecânica evoluiu até níveis improváveis com automóveis, aviões e até mesmo robôs e computadores movidos a vapor!

Há muito o que contar e mostrar sobre este novo universo. Mas, como o mais importante é começar logo a rolar os dados e se divertir, num primeiro momento iremos deixar quase todo o histórico de lado (exceto pelo texto que encerra esta matéria) para ajudar vocês a ambientar os personagens e a mecânica de 3D&T Alpha desde já para esta nova realidade. Desta forma, se quiserem variar um pouco as coisas, sua primeira partida em Gandara pode acontecer hoje mesmo!

armageddon-inferno-mecanoidAventuras no mundo morto

Gandara é um mundo vaporpunk, mas nem sempre foi assim. A base de todo o cenário é um universo medieval clássico, com vários povos convivendo e prosperando entre si. Elfos nas matas. Anões nas montanhas. Homens nos campos. Os reinos eram ricos e vastos. A magia era pura e abundante. O mal existia de forma tímida, combatido por cavaleiros galantes em armaduras prateadas, com capas esvoaçantes e espadas reluzentes. Era mesmo um lugar muito bonito. E para alguns, também terrivelmente chato

Hoje tudo está diferente. O próprio mundo está morto. Uma casca que restou após o apocalipse provocado por um demônio guerreiro chamado Mephisto. Gandara se tornou um lugar perigoso, de ideias profanas e ideais deturpados. A linha que separa os heróis dos vilões não é apenas tênue: Ela já não existe! Há apenas a vida e a morte. A sobrevivência do mais apto ou do mais esperto. Dificilmente um espírito altruísta ou uma alma abnegada duraria muito tempo nesta terra castigada pelo mal. Este é um mundo que não tolera os tolerantes. Um verdadeiro inferno movido a vapor.

Assim, Gandara não é literalmente o inferno. Os personagens dos jogadores não morreram nem nada do tipo (bem, talvez alguns tenham, mas explicamos melhor isso depois). Um inferno é o que este lugar se tornou: um mundo medieval pós-apocaliptico. A forma como inúmeras criaturas se adaptaram a esta nova e dura realidade faz parte da ambientação. Por isso toda a gama de Vantagens Únicas já conhecias em jogos tradicionais como elfos, orcs, goblins e gnomos estão presentes com uma nova roupagem, evidenciando o clichê e atualizando os comportamentos comuns a cada uma delas. Elas serão levemente adaptadas em matérias aqui mesmo no site, mas nada que impeça o uso das versões que já constam no manual básico.

Considerando-se ainda que a ambientação vitoriana e da revolução industrial naturalmente ligada ao estilo steampunk é talvez um dos períodos recentes em que as diferenças de classes foram mais acentuadas, assumimos que tais fatores também deveriam ser decisivos para a criação de um infernauta, influenciando inclusive com a interação do personagem com o cenário. Desta forma é fortemente recomendado o uso de kits de personagens que assumem o papel de Profissões.

Assim como as vantagens únicas, os kits do Manual do Aventureiro podem ser adotados tal e qual estão no livro, desde que observados alguns limites. Todos os kits que possuem como exigência alguma vantagem proibida (veja adiante) igualmente estarão proibidos. Novos kits serão apresentados aos poucos trazendo exceções para esta regra (como o Cruzado que substitui os Paladinos, por exemplo). De qualquer maneira, incentive o uso de poderes de kit desde já especialmente devido ao fato de Gandara ser um mundo altamente letal para aventureiros.

Para demonstrar isto, utilizamos as regras de Nicho vistas em Mega City, pág. 107, mas em um patamar ligeiramente acima do normal (afinal, é um mundo habitado por sobreviventes e a seleção natural bateu bem pesado em todo mundo aqui). Os personagens iniciantes são criados com 7 pontos, não podendo possuir nenhuma característica maior que 3 (exceto pelo Nicho). Pessoas comuns seguem as regras de Nicho que normalmente seriam usadas para aventureiros: são construídas com 5 pontos e nenhuma característica pode ser maior que 2.

Vantagens restritas: Aceleração, Arena, Ataque Especial, Clericato, Magia Negra, Paladino, Possessão, Regeneração, Telepatia, Xamã.

Vantagens e Desvantagens proibidas: Arcano, Área de Batalha, Elementalista, Familiar, Fetiche, Imortal, Interferência Mágica, Invisibilidade, Magia Branca, Magia Elemental, Magia Irresistível,  Resistência à Magia, Separação, Teleporte.

Todas as vantagens de Brigada Ligeira Estelar podem ser usadas, mas são consideradas Restritas, exceto por Aliado Gigante que é proibida. Da mesma maneira, todas as vantagens do capítulo Mega City Contra Ataca são restritas. As demais vantagens do livro tornam-se proibidas, com a exceção de Equipamento que é uma vantagem livre.

Utilizaremos as regras para Equipamentos vistas na página 76 de Mega City, mas com algumas pequenas diferenças mecânicas. Em Gandara é bastante comum que durante as aventuras alguns dos pertences dos heróis sejam naturalmente perdidos, destruídos ou meramente substituídos por itens melhores. Por isso, em regras todos são considerados equipamentos Mundanos (veja a vantagem abaixo).

É possível utilizar mais de um equipamento simultaneamente, mas o número deles não deve ultrapassar a H do personagem. Nestas situações a Munição ainda recebe um redutor de -2 por equipamento adicional. Ainda, dois itens do mesmo tipo (dois chapéus, ou dois pares de botas…) não acumulam bônus iguais, sendo que o jogador deve optar por usar apenas um deles. Obviamente, a soma total dos pontos de todos eles não pode superar o valor máximo ao qual você tem direito.

Equipamento: Mundano (0 pontos)

Seu equipamento se desgasta rapidamente. Você pode trocar de equipamento sempre que quiser e tiver outro disponível, contanto que possua a vantagem Equipamento e que tenha pontos suficientes para isso. Porém, sempre que a munição do equipamento acabar você deve rolar 1d; se tirar 6, ele terá quebrado e precisará de conserto. Caso contrário, poderá ser usado de forma emergencial mais uma vez ao custo de 2 PMs. Caso deseje repetir o feito ao longo dos próximos turnos, a verificação receberá um redutor cumulativo -1 por tentativa. Além disso, equipamentos Mundanos podem ser perdidos, quebrados, roubados… Apenas possuir a vantagem não garante que você poderá contar com eles o tempo inteiro.

Gandara, o inferno a vapor

São novos aqui? Então me deixe lhes contar como as coisas funcionam por estas bandas.

Quem vê hoje os campos mortos e as florestas ressecadas se recusa a acreditar, mas Gandara era realmente bonita tempos atrás. A vida nunca foi fácil, mas sempre havia esperança nos deuses. E quando eles nos faltavam, tínhamos a magia. Todos possuíam acesso a ela. Literalmente, ela movia o mundo! Parecia que seria assim para sempre e que conseguiríamos conquistar qualquer coisa. Bastava querer. Foi mais ou menos isto que Mephisto encontrou quando chegou e nos mostrou o desespero.

Não foi uma horda infernal. Não foi uma praga de larga escala. Foi um único ser de poder e força impossível. Ele perambulou pelo planeta por alguns anos (não sabemos quantos, já que o próprio tempo parou de correr nesta época) matando, destruindo e caçando adversários dignos de atenção até enfim sentir-se satisfeito e partir, arrastando consigo toda a beleza, a magia e a vida de Gandara. Foi a guerra definitiva. O fim do mundo. E nós somos os sobreviventes. Somos as sobras!

Depois que ele partiu, nos perguntamos o que seria de nós sem o poder arcano. Afinal, ela era a nossa força primordial. E até os deuses haviam sido mortos! Um beco aparentemente sem saída. Foi então que nos apegamos a última esperança, justamente de onde menos esperávamos auxílio: a tecnologia à vapor dos goblins. A resposta parecia tão simples: a ciência seria a nossa nova magia! O conhecimento a nova fé! Achamos mesmo que tudo ia dar certo no começo. Porém, nos enganamos de novo. Nada nunca é tão simples…

Para conseguir vapor precisávamos queimar carvão. Para construir as caldeiras, precisávamos fundir o ferro. Os anões tinham ambos de sobra e souberam se aproveitar muito bem disso. Em poucas décadas haviam se tornado tão absurdamente ricos que praticamente dominaram o mundo inteiro. Em contrapartida, os outros povos ficaram cada vez mais pobres. Guerras civis explodiram em vários lugares e como resultado a raça élfica foi completamente extinta (não que alguém sinta muita falta deles).

E isto foi só o começo. Conforme o sol do mundo lentamente se consumia, as chaminés dos complexos industriais provocaram um efeito estufa global, retardando o frio glacial da morte. Pode parecer sorte nossa, mas florestas inteiras foram consumidas pelas fornalhas das fábricas neste processo, o que nos tornou ainda mais dependente do monopólio anão.

O crime nunca foi tão propagado, com a máfia despontando soberana com o contrabando de armas, bebidas e drogas. Os pequeninos halflings reduzidos a ratos infestaram as vielas escuras das metrópoles, enquanto o êxodo humano em busca de melhores condições de vida acompanha os leitos dos rios que secam a olhos vistos. Os meio-elfos reuniram-se sob uma única bandeira e iniciaram uma campanha pelo extermínio das raças consideradas por eles como impuras. E os clérigos de Mephisto, acredite, eles existem, propagam ainda mais violência enquanto uma corrida armamentista sem precedentes tem inicio.

E é nesse ínterim que surgem vocês, os heróis! A última esperança da população contra a vilania que assola cada cidade de Gandara. Todos vocês ainda estão presos à disputa diária pela sobrevivência do mais forte (ou do mais esperto), mas também possuem a consciência de que algo deve ser feito pelo bem do todo. Divididos entre os próprios interesses e os do mundo que lentamente definha, vocês deverão enfrentar perigos sob o peso das garras de criaturas poderosas e manipuladoras em um lugar onde os deuses já não ouvem nossas preces.

Esta é Gandara, um inferno movido a vapor.
E por enquanto, é tudo o que temos para oferecer.

Gostou? Se quiser acompanhar um pouco mais sobre Gandara, curta nossa página no facebook e faça alguma sugestão aqui nos comentários sobre o que você quer ler nas próximas matérias sobre o cenário.
Nos vemos lá! =D

Armageddon • 16/12/2014

Comentários