Baú da Guilda #01 — Kasumi

Nesta nova coluna, Guilherme Dei Svaldi traz material de jogo para mestres de Tormenta RPG, baseado na Guilda do Macaco!

bau-da-guilda-01

Ano passado, comecei a mestrar a Guilda do Macaco, uma campanha de Tormenta RPG com a participação dos autores do cenário e transmissão ao vivo. Como qualquer mestre, preparo materiais para as aventuras, como PdMs, itens e outras coisas. Pensando nisso, iniciei esta coluna, onde irei trazer um pouco desse material para outros mestres usarem.

Ah, sim: para quem quiser nos ver “colocando o RPG em prática”, jogamos às terças, às 20h30, no canal da Dragão Brasil no Twitch. A mesa é oficial, o que significa que os eventos das aventuras tornam-se parte da história de Arton. E para deixar tudo mais interessante, o público pode afetar os rumos da história!

Nesta estreia, apresento-lhes uma PdM da campanha, a monja Kasumi. Escolhi Kasumi para a inauguração porque ela é a protagonista de meu conto Dedicação (que você pode conferir na antologia Crônicas da Tormenta Vol. 2)… e porque ela deu uma surra no grupo quando apareceu na aventura!

 
Kasumi

Kasumi era jovem quando a Tormenta surgiu sobre sua terra natal, a ilha de Tamu-ra. Graças a seu mestre, Myashi, conseguiu escapar da destruição. Chegando ao Reinado, prometeu manter vivo seu estilo de luta, tornado-se uma mestra e aceitando alunos.

Jovem, pelo menos para os padrões de uma mestra de artes marciais, Kasumi não é tão contemplativa quanto seria de se esperar de sua posição. Pelo contrário, é um tanto cabeça quente e teimosa. Mas não é orgulhosa. Se estiver errada e alguém provar isso, irá se retratar. Também, ao contrário de muitos outros tamuranianos, não é intolerante com pessoas de outras raças. Inclusive, aceita forasteiros como alunos. Afinal, se seguisse as tradições à risca, nunca teria se tornado uma monja lutadora…

Kasumi é baixa, com corpo esguio e definido. Mantém os cabelos negros curtos, num corte simples, e tem os olhos típicos de uma tamuraniana. Não é vaidosa, e normalmente veste apenas seu uniforme de treinamento, já bastante surrado. Entretanto, seu porte ereto e confiante acaba fazendo com que se destaque.

Kasumi: humana, Monge 11, LN; ND 11; Médio, desl. 18m; PV 110; CA 29/31* (+5 nível, +2 Des, +7 sexto sentido, +4 Casca Grossa, +1 Esquiva); corpo-a-corpo: desarmado +19/+19 (2d6+12; alvo sofre –1 nos ataques por 1 rodada e deve ser bem-sucedido num Ref CD 20 ou cai); hab. ataque chi (mágico, tendência), corpo de diamante, dano desarmado (1d10), evasão, movimento ágil +10, movimento rápido +9m, rajada de golpes aprimorada, sexto sentido; Fort +11/+13*, Ref +9/+11*, Von +11/+13*; For 20, Des 15, Con 18, Int 13, Sab 18, Car 11.
*Com Mobilidade e Mobilidade Perfeita.

Perícias & Talentos: Acrobacia +26, Atletismo +29, Conhecimento (história) +15, Cura +18, Iniciativa +16, Intuição +18, Percepção +18; Ataque em Movimento, Casca Grossa, Conhecimento de Golpes x2 (aparar corpo-a-corpo, aparar à distância, quebrar osso, soco direto), Duro de Ferir, Esquiva, Foco em Arma (desarmado), Impacto Estonteante, Impacto Estonteante Maior, Investida Ricochete, Mobilidade, Mobilidade Perfeita.

Equipamento: amuleto dos punhos poderosos +2, cinto do monge.

 
Em Jogo

Kasumi atualmente possui um dojo em Nitamu-ra, onde ensina artes marciais a qualquer um que demonstre interesse (e respeito). Ela cobra pelas aulas, mas apenas o que achar que o aluno pode pagar. Não é surpresa que seu dojo esteja em dificuldades financeiras.

O jeito mais fácil de usar Kasumi em jogo é como o que ela é: uma professora. Se um personagem quiser aprender uma técnica de luta que tenha relação com o estilo de Kasumi, pode ouvir falar dela, ou mesmo encontrar seu dojo por acidente. Kasumi pode então pedir um favor para o herói em troca dos ensinamentos. Qualquer coisa desde derrotar bandidos do Clã da Lótus (veja Valkaria: Cidade sob a Deusa) até resgatar um antigo pergaminho tamuraniano que caiu nas mãos de um mercador inescrupuloso… Se o personagem for bem-sucedido, pode treinar com Kasumi e receber um bônus mecânico por isso, como um bônus em jogadas de ataque desarmado, um golpe marcial ou mesmo um talento extra.

Ela não é uma vilã — na verdade, possui um forte senso de honra —, mas isso não significa que não possa ser usada como antagonista. Na melhor tradição de encontros de heróis, basta criar um mal-entendido e deixar a quebradeira começar. Na Guilda, foi exatamente isso que eu fiz! Quando os jogadores perceberam que Kasumi estava batendo neles por engano, trataram de explicar a situação. Para isso, criei uma mecânica de “dano social”. Eles podiam usar perícias sociais (Diplomacia, Enganação, Intimidação) para minar a confiança dela. Na prática, causar dano não-letal. Ela não estava literalmente se machucando com as palavras dos heróis, mas sim perdendo a vontade de lutar à medida que via que estava errada.

Em termos de regras, com um teste bem-sucedido contra CD 20, o personagem causava 2d6 pontos de dano não letal, mais modificador de Carisma e metade do nível. Para cada 5 pontos pelos quais o resultado do teste superava a CD, o dano aumentava em 2d6 (4d6 para um teste 25, 6d6 para um teste 30, e assim por diante).

Por fim, um brinde: a ficha de um discípulo típico de Kasumi. Também pode ser usada para qualquer artista marcial iniciante.

Discípulo: humano, Monge 3, LN; ND 2; Médio, desl. 12m; PV 30; CA 17/19* (+2 Des, +2 sexto sentido, +2 Casca Grossa, +1 Esquiva), corpo-a-corpo: desarmado +7 ou +5/+5 (1d6+4); à distância: 2x shuriken +5 (1d4+4); hab. evasão, movimento rápido +3m, rajada de golpes, sexto sentido; Fort +5, Ref +5, Von +5; For 16, Des 14, Con 15, Int 10, Sab 14, Car 10.
*Com Mobilidade.

Perícias & Talentos: Acrobacia +8, Atletismo +9, Furtividade +8, Iniciativa +8, Ofício +6, Percepção +8; Casca Grossa, Conhecimento de Posturas (base do soldado, base do guarda), Duro de Ferir, Esquiva, Foco em Arma (desarmado), Mobilidade.

Equipamento: nunchaku, bordão, shuriken.

 
Continua…

Se alguém usar algo do artigo em sua mesa, conte como foi nos comentários! Também usem os comentários se quiserem pedir algo específico para a próxima coluna — vale qualquer coisa que tenha aparecido na Guilda. Boas rolagens, e nos vemos mês que vem — ou antes disso, no chat da Guilda!

Guilherme Svaldi • 01/05/2017

Comentários