Baú da Guilda #02 — Recapitulação e Fundo de Tela

Esta semana a Guilda do Macaco completa um ano. Para comemorar, um Baú da Guilda especial, com uma recapitulação da campanha até aqui e um fundo de tela exclusivo!

bau-02

O Baú da Guilda é minha coluna mensal no site da Jambô. Nela, trago material de jogo baseado nas aventuras que mestro na Guilda do Macaco, a mesa online oficial de Tormenta RPG.

Esta semana a Guilda está fazendo seu primeiro aniversário. Para comemorar, teremos um episódio extra no dia 6 de junho. E para preparar o clima, vou recapitular as aventuras da primeira parte da campanha. Naturalmente, o artigo é um spoiler gigante para quem ainda não assistiu a Guilda! Parte deste texto saiu na Dragão Brasil 114. Não preciso nem dizer que vale muito a pena assinar a revista!
 

Anteriormente, na Guilda do Macaco…
A história começou no ano de 1411, em Karst, um pequeno feudo no reino de Yuden.
 

Aventura 1 (episódio 1)
Os personagens, cada um por seu próprio motivo, chegaram ao castelo de Karst. Lá, falaram com Lady Ayleth, filha do Barão Abelard, o senhor do feudo. O barão havia partido alguns dias antes para investigar o surgimento de monstros e não havia voltado. Ayleth pediu aos personagens que encontrassem seu pai.

O grupo investigou o paradeiro de Abelard, e acabou encontrando-o preso numa torre em ruínas. Os personagens libertaram o barão, mas foram atacados por uma horda de criaturas subterrâneas, lideradas por uma figura misteriosa, que apenas observou tudo das sombras. Com a ajuda de um peculiar mascate e sua carroça cheia de bugigangas, o grupo conseguiu escapar e levar o barão até seu castelo.
 

Aventura 2 (episódios 2 e 3)
A segunda aventura começou com Abelard explicando sua história. Enquanto investigava o surgimento de monstros no feudo, o barão e seus homens chegaram a uma aldeia abandonada. Lá, foram cercados — não por monstros, mas por soldados de Yuden! Os homens de Abelard foram mortos; o próprio barão foi capturado e deixado na torre onde foi encontrado pelos heróis. Mas não sem antes escutar o nome do comandante de seus captores: Coronel Reggar Wortric.

Abelard pediu ao grupo que encontrasse provas do envolvimento do coronel. Para isso, os personagens foram até o quartel da cidade militar de Warton, onde o coronel ficava. O quartel era palco de uma cerimônia e, usando essa festividade como cobertura, os aventureiros se infiltraram no prédio. Lá, encontram a prova: uma carta com ordens para que Reggar capturasse Abelard. Encontraram outra carta, também, com uma nova ordem para o Coronel — ir até Karst e matar todos no feudo.

Os personagens acabaram sendo vistos e atacados pelos soldados do quartel. O mestre de Lothar, Sir Thuranald, enfrentou o próprio Reggar Wortric para permitir que o grupo escapasse do quartel e de Warton. Os heróis partiram de volta para as terras do barão o mais rápido que conseguiram, para alertar Abelard.
 

Aventura 3 (episódios 4 e 5)
Na terceira aventura, o grupo lutou para defender o castelo de Karst de um batalhão yudeniano liderado pelo Coronel Reggar Wortric. Mas era uma batalha perdida. Assim que o povo do feudo teve tempo de fugir, os personagens escaparam, junto com Lady Ayleth. O Barão Abelard, entretanto, ficou para trás. Estava lutando contra o coronel e, quando Klunc arremessou um barril de fogo alquímico na direção dos dois, foi engolido pelas chamas.

O grupo decidiu ir para Deheon, apresentar as provas do crime do coronel para a corte imperial. Havia um problema, entretanto — escapar das fronteiras de Yuden. Felizmente, Nargom conhecia um esconderijo de foras da lei, onde o grupo conseguiu uma “carona” até Deheon através de rios e canais pouco conhecidos.
 

Aventura 4 (episódios 6, 7 e 8)
A quarta aventura começou em Valkaria, a capital do Reinado e maior cidade de Arton. Ao chegar no Palácio Imperial, os personagens descobriram que para conseguir uma audiência com a Rainha-Imperatriz teriam que ter o favor de um nobre.

O grupo encontrou um desses nobres — o Marquês Thibault, que aceitou colocar os personagens numa audiência com a Rainha, se em troca eles lutassem em nome dele no Torneio dos Lordes, um campeonato de trios na Arena Imperial. Lothar, Klunc e Calamis enfrentaram monstros da Arena e equipes rivais, e sagraram-se campeões — com a ajuda de Nargom e Kadeen, que descobriram e impediram um plano dos outros finalistas para trapacear.
 

Aventura 5 (episódios 9, 10 e 11)
Tendo vencido o Torneio dos Lordes, o grupo conseguiu uma audiência com a Rainha-Imperatriz. Tudo que tinham que fazer era esperar um mês. Claro que, em Valkaria, nada é tão fácil assim. Nas semanas que se seguiram, o grupo foi atacado por bandidos que tentaram sequestrar Ayleth, e acabaram se envolvendo com todo o submundo de Valkaria.

Após descobrir que os sequestradores eram membros da Casa Blasanov, uma organização criminosa com laços com Yuden, o grupo se aliou a uma facção criminosa rival, a Companhia dos Irmãos. Para garantir a proteção da Companhia, os personagens tiveram que resgatar alguns capangas sumidos. Estes capangas, por sua vez, haviam sido capturados pelo Clã da Lótus, uma terceira organização!

Após uma visita a Nitamu-ra, o bairro dos descendentes do Império de Jade e base do Clã da Lótus, os heróis resgataram os capangas. Mas não antes de enfrentarem diversos desafios, incluindo uma mestra monja que atacou o grupo por engano!
 

Aventura 6
O dia da audiência com a Rainha Shivara marcou o início da sexta aventura. Após mostrarem as provas que tinham, convenceram a soberana do Reinado de que havia uma conspiração em Yuden. Ela então concedeu aos personagens autoridade imperial e ordenou que prendessem o Coronel Reggar Wortric.

Após serem teleportados para Karst, o grupo falou com o fantasma do Barão Abelard, que deu a Lothar sua espada mágica antes de partir para os reinos dos deuses. Preparados, os personagens partiram atrás do Coronel, que os estava aguardando numa torre em ruínas. Em frente a outros conspiradores yudenianos, o oficial planejava mostrar que os agentes de Shivara eram fracos. Ele não contou com a coragem dos heróis, que após uma luta difícil acabaram derrotando-o. Ao verem Reggar Wortric caído, os outros conspiradores se renderam.

A aventura — e a primeira parte da campanha — terminou com os personagens voltando para Valkaria e entregando os prisioneiros à autoridade do Reinado. Shivara aproveitou a derrota yudeniana para declarar a independência de Svalas, um antigo reino conquistado por Yuden séculos atrás. E para proteger Svalas, escolheu Lady Ayleth e o grupo.
 

A morte de Calamis
Mas nem tudo são vitórias na vida dos heróis da Guilda do Macaco. Na primeira aventura da segunda parte da campanha, que serão recapituladas em outro artigo, Calamis (personagem de Gustavo Brauner) encontrou seu fim ao ser esmagado por um gigante, enquanto lutava para proteger o povo de Svalas.

Alguns dizem que a morte do elfo trouxe muita tristeza. Outros, que foi um grande alívio! Seja como for, Calamis não será esquecido. E para homenageá-lo, apresentamos um fundo de tela exclusivo, mostrando o funeral do elfo.

Fundo de Tela — O Funeral de Calamis (monitor)

Fundo de Tela — O Funeral de Calamis (smartphone)

Guilherme Svaldi • 05/06/2017

Comentários