Papo Livre

Um RPG para aventuras no estilo anime/mangá/games, com regras simples e rápidas.
Avatar do usuário
Shion
Mensagens: 2498
Registrado em: 11 Dez 2013, 05:13
Localização: Forno Alegre

Re: Papo Livre

Mensagem por Shion » 14 Mar 2019, 03:31

Sobre os Tesouros, me parece que todos que não exigem algo explicitamente mágico são itens comuns ainda. Por exemplo, o Couro Profano do Bodak exige Magia Negra e Artes para ser confeccionado, logo é mágico. Já um Bico de Damaru do Damaru é apenas uma peça com formato natural que o torna uma ferramenta boa, ou um Exoesqueleto Afiado do Ganchador que pode ser usado pra fazer uma armadura por alguém com a perícia Máquinas; mesmo que tenha um efeito único é uma peça comum, não mágica, que usa as propriedades naturais da couraça do monstro. É o mesmo que uma armadura de couro por exemplo, só que de um bixo com um couro espinhoso.

==/==

Acho que é coisa demais pra casos específicos. Quanto mais simples mais cara de 3D&T tem. Seguindo o MB exceto quando existe outro livro mais específico (como o caso do MdM na criação de itens com PEs). Ou seja, se derrotou o inimigo e ele tinha o item tu pode pegar o item e ponto, exceto quando a regra diz explicitamente o contrário.

==/==
"se magos com anos de experiência aguentam poucos efeitos mágicos, o que dirá de um graveto?!"
Bom, o graveto não é vivo e isso já poderia mudar alguma coisa. Ou não, estamos em 3D&T! E uma vez que ele seja mágico (receber uma magia e então Permanência) ele passa a contar como um item mágico, tendo todas as restrições e benefícios como qualquer outro.

Desrespeitar a magia embuída no item por conta da sua origem, e não o poder contido no mesmo é ingenuidade. O que dizer de uma Varinha Costela de Lich? Um Lich nada mais é que alguém que nasceu mortal e ascendeu; um osso ainda é apenas um osso nesse caso? E porque não qualquer outro objeto tratado com magia? Varinhas e cajados mágicos eram todos apenas madeira antes de se tornar mágicos.
Imagem

Avatar do usuário
Waldson
Mensagens: 499
Registrado em: 24 Mar 2016, 21:37

Re: Papo Livre

Mensagem por Waldson » 14 Mar 2019, 06:17

Então! Essa frase é do manual da magia... Quadro da página 49... Não fui eu quem falou, só que está com minhas palavras. Podem haver mil desculpas do porque as coisas são assim e todas fazem sentido.

Com relação aos itens serem comuns só por não precisarem de vantagens mágicas, é um ponto de vista, o meu é diferente. O material já é de certa forma mágico ou possui magia latente que um personagem com máquinas consegue explorar por exemplo! Do mesmo modo que conseguem explorar itens de matérias como gelo eterno, aço rubi, Adamantina, etc... E do mesmo modo que certas melhorias são "mundanas" como banhado a ouro... Mas isso não faz do item menos mágico.

Pra mim, seguiu as regras de magia, é mágico. Como você falou, quanto mais simples melhor! Até porque o manual da magia conta as melhorias no limite de efeitos mágicos de um item.

Em relação as minhas conjecturas, a única diferença entre as regras já existentes e o que postei é uma diferença básica entre um item mágico "verdadeiro" feito com cuidado, envolvendo materiais e magias feitas para durar para sempre... E itens mágicos encantados com magias não específicas que são feitos na hora do aperto... (Que deveriam ser usados apenas de forma sustentável mas que as regras acabam permitindo mecanicamente que se use para criar itens permanentes).

Tirando essa parte, que é coberta pelos livros mas sem mecânica, e claro, o pagamento parcelado dos itens conquistados, todo o resto é exatamente o que já temos.

Outra forma de tratar isso é dizer que você não pode encantar os itens com magias como aumento de dano e jogar permanência. Porque em todos os quadros de fabricação de itens mágicos as exigências são maiores que isso... basta checar um deles na página 122 o do módulo básico. Essa prática seria apenas uma parte do processo de fabricação! Pronto já impedia esses abusos!

E claro, itens que possuam apenas melhorias estariam, na minha opinião, isentos do gasto de PMs permanentes em sua fabricação! Pois nada estaria encantado. O item estaria meio que se utilizando dos seus poderes próprios, das propriedades mágicas inerentes ao seu material, "realçadas" pelo artesão! Mas isso não é uma verdade absoluta pois a exigência continua existindo no manual da magia. Eu diria que essa parte é maleável... Onde mexer no material e adicionar melhorias nem sempre exigem magia, mas talvez exijam procedimentos "mágicos".

Avatar do usuário
Waldson
Mensagens: 499
Registrado em: 24 Mar 2016, 21:37

Re: Papo Livre

Mensagem por Waldson » 17 Mar 2019, 17:37

Lá no tópico tesouros ancestrais as fichas do Calamis e do Klunc me parecem com um pequeno equívoco. Calamis está com um ponto a mais enquanto Klunc um ponto a menos. Ou eu estou vendo coisas?

Avatar do usuário
Pyromancer
Administrador
Mensagens: 319
Registrado em: 06 Dez 2013, 18:29
Localização: Prendik

Re: Papo Livre

Mensagem por Pyromancer » 18 Mar 2019, 23:54

Waldson escreveu:
17 Mar 2019, 17:37
Lá no tópico tesouros ancestrais as fichas do Calamis e do Klunc me parecem com um pequeno equívoco. Calamis está com um ponto a mais enquanto Klunc um ponto a menos. Ou eu estou vendo coisas?
Pelo que eu dei uma olhada rápida tu está certo. Mas as fichas foram publicadas desse modo mesmo, eu só reproduzi aqui, então não sei o motivo delas terem saído com algum possível erro :/

Avatar do usuário
Waldson
Mensagens: 499
Registrado em: 24 Mar 2016, 21:37

Re: Papo Livre

Mensagem por Waldson » 19 Mar 2019, 00:41

Pyromancer escreveu:
18 Mar 2019, 23:54
Pelo que eu dei uma olhada rápida tu está certo. Mas as fichas foram publicadas desse modo mesmo, eu só reproduzi aqui, então não sei o motivo delas terem saído com algum possível erro :/
Isso acontece. Só quis ter certeza de que não tinha deixado passar nada novo no sistema. (uma redução do custo de tiro múltiplo ou algo do tipo).

Responder

Voltar para “3D&T”