Desbravadores de Arton - Expedição às Montanhas Uivantes

Avatar do usuário
LuxFero
Mensagens: 60
Registrado em: 07 Jan 2014, 04:34

Re: Desbravadores de Arton - Expedição às Montanhas Uivantes

Mensagem por LuxFero » 07 Set 2014, 23:33

*Eoron ouvia as ultimas palavras de Goradar, apreensivo, com Saere em seu ombro, esperando.*

*Então, quando já se sentia sendo puxado pela magia do pergaminho ele via Fuinë pulando para a magia, ensanguentada.*

*A tavessia fora uma mistura de tranquilidade, por estar longe do monstro e por estar envolto de magia, e panico, pela imagem de Fuinë em sua mente. Assim que sentiu terra sobre seus pés ele procurou a elfa onde ela deveria ter caido, esperando que sua mente lhe pregava peças.*

*Mas seus olhos não mentiram. Aos seus pés, estava Fuinë. Sem um braço. Ensanguentada.*

*O elfo ficou paralizado por alguns momentos. Seu perfeccionismo sumira. A unica coisa que ouvia era um zumbido, que ele identificou como Saere avisando para ele se mexer, enquanto ela voava em circulos no alto.*

*Voltou a sí e viu Shareen ajoelhada ao lado da elfa, que tentava levantar enquanto falava sobre como costurar o braço dela.*

*Sua mente clariou, e ele voltou a ser o seu eu de sempre. A joelhou-se ao lado de Fuinë e fez com que ela deitasse novamente, sa maneira mais delicada possivel.*

-- Fique deitada. Ficar se mexendo só vai piorar a situação.

"Temos que parar o sangramento. Shareen está com esse pano, mas a ferida é grande demais para estancar-lo.

*Quando a garota-fada chamou o anão Eoron olhou em volta enquanto ainda mantia a garota deitada. Quando o viu falou com ele de forma calma e ainda assim urgente e rapida para Roerx.*

-- Você pode usar magias novamente, certo? Você tem alguma magia que pare o sangramento? Precisamos agir rapido!

Avatar do usuário
Antonywillians
Mensagens: 176
Registrado em: 11 Dez 2013, 19:12

Re: Desbravadores de Arton - Expedição às Montanhas Uivantes

Mensagem por Antonywillians » 13 Set 2014, 18:23

BELAMROS, VEDÄNNIA & KAINAN

Imagem

*Em poucas horas avistavam ao sul um pequeno e simples vilarejo vivendo na região em que a neve ainda não havia começado a degelar, a aldeia de Bruma é uma pequena comunidade feita de casebres de madeira, formada por grupos de bárbaros das Uivantes, que vive da caça de animais para a venda de peles e produtos. Logo passaram sobre as pequenas e simples pontes de madeira, chegando ás ruas pavimentadas rusticamente com pedras. Os Rinocerontes-da-Neve trazendo um meio-orc bárbaro e uma mulher doente logo chamaram atenção. Poucos aldeões estavam pelas ruas, mas muitos se amontoavam em portas e janelas para avistar os forasteiros*

*Ao ver Vedännia doente, uma senhora se aproxima o mais rápido que pode aos tropeços. Ela vem ajudada por um jovem de pele pálida pela neve e cabelos grisalhos como prata, a senhora ao se aproximar, mostra claramente um amuleto com o símbolo de Beluhga sobre a roupa de peles. A mesma aponta para alguns aldeões próximos, e receosos, a seguem*


--Olá sen'ôres! A g'ôriosa Rain'ã B'ânca me informou de vocês por meio de um son'ô! Não estran'êm o povo de B'ûma, aq'i é raro Meio-Orcs aparecerem sem querer saq'êar algo! Por favor, descansem enq'ânto cuido de min'ã irmã de culto...

*Os homens removem Vedännia, desacordada, da montaria e levam junto a idosa até a Capela de Beluhga. Em seguida um homem alto enorme, um pouco maior que um humano comum de barba ruiva tão bem cuidada e vasta quanto a de um anão, se aproximou. Trazia um elmo de chifres na cabeça e uma capa de pêlo grosso de cor parda. Ele fez uma reverência e falou soltando uma breve nuvem de frio pelos lábios ocultos na vastidão ruiva*

--Sejam bem vindos, a B'ûma! Sou Borghar Arrotoforte, líder des'a vila! A anciã p'êviu a vinda de vocês, se sintam a vontade para descansar na Estalagem Búfalo em Rum... Quando a compan'eira de vocês se recuperar, enviarei alg'ém para l'es avisar!

Imagem
_________________________________________________________________

SHAREEN, EORON, REORX, GORADAR & FUINË

*Fuinë estava ao chão ensanguentada. Shareen em desespero corre para ajudá-la, e logo coloca algumas pitadas de Sono Doce em um lenço e cobre o terrível ferimento da elfa que ajuda brevemente com algum conhecimento em medicina, mesmo que fosse veterinária. Aos poucos podia sentir os efeitos, e sua mão ía ficando mais leve, Goradar aproveitara para recolher um pouco de neve envolta e correu na direção do grupo. Logo se ajoelhou próximo e começou a enfaixar o braço com a neve. Apesar da ardência de frio, Fuinë logo adormecera pelo poder de Sono Doce, enquanto a poção de cura lhe descia quente pela boca, oferecida pela Skull Kid. O anão das Uivantes fechou os olhos em breve reza*


"Beluhga, Rainha das Terras Alvas, traga sua graça para que a dor e vida dessa elfa possam ser mantida..."

*A neve nos panos começa a se condensar e se tornar um cristal gelado que se fixa no braço interrompendo o sangramento ininterrupto. Roerx, próximo dali enterrara sua espada na neve e em joelho fazia silêncio em veneração ao Deus Justo, Heredrimm, logo uma aura de ordem era emanada de seu corpo, e mesmo a luz pareceu mais forte sobre ele e Fuinë enquanto lhe canalizava energia positiva advinda do Deus da Justiça*

--Levarei a elfa em Barbados! Por Heredrimm temos que alcançar logo essa maldita cidade de magos para procurar um curandeiro...

*Com ajuda de Goradar, os anões a colocaram coberta por panos acolchoados e o pedaço do ombro mutilado coberto de gelo para fora, afim de evitar que esquentasse e o poder derretesse. Roerx, sem espaço para montaria, seguia ao chão, afundando as botas metálicas na neve aguada enquanto puxava Barbados pelas rédeas*

--------

*O caminho pela fronteira das montanhas de Kenora eram complicados, Goradar não devia estar acostumado com a alteração do clima. Chegou a falar algumas vezes como aquela região era fria o ano todo - e o grupo conseguia até suar sob a luz solar de Azgher que era amenizada por uma brisa sutilmente fria. Passaram pelo vale onde corria um rio que claramente não era para estar ali, subiram uma trilha recente feita por povos nativos da região que deviam ter migrado, avistaram ao longe uma cena clara da catástrofe das Uivantes, quando ao longe um pedaço de geleira simplesmente despencou e começou um avalanche de proporções titânicas devastando alguma vasta região ao longe no distante horizonte*

*As Uivantes não pareciam o que se narrava sobre... O degelo alterou praticamente toda idéia da paisagem, sequer era necessário usar os casacos durante o dia, apenas quando as horas chegavam e nuvens cinzas se amontoavam nos céus o frio intensificava. Uma névoa chegou a tarde envolvendo as montanhas. Goradar soltou um suspiro quando pisaram no começo das Uivantes. O grupo podia ver na trilha deixada por nômades locais alguns caninos grandes pendurados envolta, um símbolo de honra a Rainha Branca Beluhga que dividia a fronteira com as Montanhas Kenora*

*Após algum tempo, o grupo já podia sentir um frio sutil lhes arrepiar a espinha. A fadiga causada pela viagem e o desespero do Beholder já lhes afetava os músculos novamente, o frio lhes deixavam sonolentos, e aos poucos sentiam caimbra e dores. Até que uma visão um tanto quanto inesperada surgiu a frente de todos. Um grande acampamento, de proporções suficientes para abrigar tropas, de estilo militar, cercado por palhiçadas com portões grandes e abertos, onde em seu interior várias tendas de cor rubra estavam erguidas. Mas parecia haver ninguém, apesar de ter uma fogueira acesa em seu centro. Uma cabeça de touro em chamas estava bordada em diversas flâmulas*


--Mas o que, em nome da Rainha Branca é esse lugar? - disse Goradar confuso.

*Shareen podia sentir a presença de alguém no interior do lugar, mas poucos... Não chegavam a cinco. E sons de marcha forçada era escutado por seus ouvidos - o grupo não ouvia, era um som que só sua percepção oracular era capaz de detectar - junto a ordens proferidas em um idioma por si desconhecido, bradado por vozes poderosas. O resto do grupo só ouvia o silêncio do acampamento aparentemente abandonado, apesar da fogueira e tochas acesas*


Imagem

___________________________


MAPA DE BRUMA

Imagem

1 - Pontes de Entrada

A aldeia de Bruma é uma pequena comunidade feita de casebres de madeira, formada por grupos de bárbaros das Uivantes, que vive da caça de animais para a venda de peles e produtos. A entrada atualmente é por pequenas pontes de madeira erguidas sobre uma corrente d'água causada pelo degelo de montanhas ao longe. A aldeia realizou diversas obras hidráulicas na região para formação de lagos de maneira a evitar uma inundação.

2 - Búfalo em Rum

A única estalagem da pequena aldeia é liderada por Búfalo, o orc que foi aceito na cidade após ser expulso de sua tribo. Graças a suas habilidades culinárias que aprendeu ao vagar por diversas regiões das montanhas, formou a estalagem que vende o prato preferido da população, o Búfalo em Rum. Ele mesmo tem hoje uma pequena fazenda de criação de búfalos nas redondezas.

3 - Praça do Mercado

Esta reunião de casas serve mais como um local de trocas, os poucos e bem raros viajantes quando passam por aqui é que leva aos cidadãos locais a aceitarem moedas. As vendas que têm são:

Loja de Vestes

- Vestes de Peles Simples (à escolha do cliente)

- Vestes de Peles Raras (à escolha do cliente)

Forja

- Reparo de Armamento:

- Armaduras, Armas e Escudos não-exóticos (Preço tabelado no Manual para equipamentos)

- Equipamentos de Aventura (Preço tabelado no Livro do jogador D&D 3.5)

Poções do Curandeiro Local

- Poção de Mana: (10 TP/ 1PE)

- Poção de Cura: (10 TP/ 1PV)

- Ingredientes para Poção: 3 TO/unidade

4 - Capela da Rainha Branca

Um pequeno altar para a Rainha Branca se localiza aqui, com uma estátua em Gelo Eterno da mesma para a qual os aldeões vão orar e acender piras usando raízes aromáticas colhidas nas redondezas. É cuidado por uma senhora devota de Beluhga, chamada Darla Neve do Norte, e seu atrapalhado aprendiz, Finn Espirro Sonoro.

5 - Casa do Líder

A aldeia é liderada pelo chefe dos caçadores, Borghar Arroto, um homem enorme e ruivo que nos tempos vagos trabalha como lenhador. Dizem que traz em sua linhagem a mistura do sangue de anões e gigantes.

Eoron

52 XP
[-4 por postar muito após tempo mínimo]

21/21 pvs

PE 17/27

Shareen

48 XP
[-2 por postar após tempo mínimo]

PE 20/32

PC: 11/11

- 1 Frasco de sono doce

- 1 Frasco de Cura

- Globo de Invisibilidade findou

Roerx

26 XP
[-4 por faltar a postagem]

PV 13/25

PE 30/35

Circulo de Proteção contra o Mal acabou

Canalizar Energia Positiva 3/4 usos

Fuinë

52 XP
[-2 por postar após tempo mínimo]

PV 21/21

PC 10/10

- Status: Sangramento cessado

- Braço Esquerdo Amputado (Atributos físicos -3)

Kainan

61 XP

Pv 20/20

PE 23/32

Melodia Revigorante(Sob) 1/2 usos

Belamros

39 XP

PV 50/50

PE 14/14
Editado pela última vez por Antonywillians em 27 Set 2014, 16:24, em um total de 1 vez.


ASS: ANTONYWILLIANS, O MAIOR ESPADACHIM DE ARTON


TÓPICO CENTRAL DOS CONTOS DE ANTONYWILLIANS

Imagem

Avatar do usuário
sukener
Mensagens: 21
Registrado em: 07 Jan 2014, 03:20

Re: Desbravadores de Arton - Expedição às Montanhas Uivantes

Mensagem por sukener » 14 Set 2014, 19:46

*Roerx enquanto andava puxando barbados e afundando as botas na neve pensou*

"A elfa tinha que fazer essa merda, ainda nem começamos a nossa jornada"

*Olhando para a elfa em cima de barbados ele pensa e fala*

"Temos que leva-lá para algum local que tenha algum clérigo que possa cura-lá"

- Irmão, temos que leva-la a um clérigo antes que ela morra.

*Roerx estava começando a sentir a fadiga da jornada e do frio e pensou*

"Como eu odeio esse frio"

*Roerx ao avistar o acampamento e olha para o simbolo, percebendo através do conhecimento de religião pensa de um modo meio cansado*

"Ótimo só o que me faltava, adoradores de tauron, heredrimm nos ajude"

*Roerx ao ouvir Goradar, ele fala*

-Pelo simbolo são adoradores de Tauron, podem ser minotauros, mas o que eles estariam fazendo aqui e por que deixaram o acampamento desguarnecido?

* Ao ouvor a fala do elfo, Roerx fala olhando para a elfa sem um braço em cima de barbardos*

- Não temos escolha eles podem no ajudar, nada que um adorador de Tauron não goste mais do que ajudar os mais fracos.
Editado pela última vez por sukener em 14 Set 2014, 23:10, em um total de 1 vez.

Avatar do usuário
LuxFero
Mensagens: 60
Registrado em: 07 Jan 2014, 04:34

Re: Desbravadores de Arton - Expedição às Montanhas Uivantes

Mensagem por LuxFero » 14 Set 2014, 20:34

*Eoron levanta-se apor Roerx e Goradar botarem Fuinë em Barbados e alonga suas costas e braços brevemente, para relaxar. Ele então vire-se para os dois e fala.*

-- Obrigado pela ajuda Goradar, Roerx.

*Enquanto o grupo andava Roerx falou sobre ir para a curandeira ele concordou.*

-- Concordo. Quanto mais rapido melhor. Goradar, falta muito para chegarmos na vila?

*Conforme foi ficando frio o elfo começou a sentir as dores de sua jornada. E caso ficasse muito frio ele botaria o casaco que goradar lhe entregara no começo da aventura.*

*Quando chegaram no acampamento Eoron achou as barracas levemente familiares, conversando com Saere sobre elas, mentalmente. Mas quando viu a cabeça de touro nas brasas lembrou-se imediatamente que isso era obra de minotauros, já que vira muitos deles em Valkaria.*

-- Eu reconheço esse simbolo! São minotauros. Não acho uma boa idéia chegarmos muito perto desse acampamento.

Avatar do usuário
LordAbdon
Mensagens: 57
Registrado em: 08 Jan 2014, 20:06

Re: Desbravadores de Arton - Expedição às Montanhas Uivantes

Mensagem por LordAbdon » 15 Set 2014, 01:21

*Shareen ainda tinha sangue nas mãos e parecia simplesmente limpar no amontoado de panos que compunha o quadril do seu vestido que agora permanecia rubro, a garota seguia o grupo se mantendo próxima a barbados, aparentemente preocupada com a amiga elfa e tentando se certificar de que estaria bem*

*Shareen escutava os companheiros ainda manchada de sangue, a fada parecia não se importar muito, não visto que estavam em meio ao campo, a feiticeira fada olha para a elfa dormindo em cima do cavalo e se lembra de matar animais no bosque e ficar coberta de sangue e usar isso para assustar viajantes desavisados, um sorriso distante aparece no rosto da fada que logo tapa a boca para esconde-lo e acaba se manchando de sangue na bochecha sem perceber*

-- Ai vou te contar viu, que em nome do panteão essa garota estava tentando fazer pegando as flechas de volta assim? De qualquer forma, não acho que a nossa ranger morrerá tão cedo, ela é afinal de contas uma ranger, não faria sentido que fosse perecer com essa facilidade, desde que não tenhamos ainda muitos dias de viagem pela frente... Nós não temos né? Né?

*A fada se preocupa enquanto comenta com os outros, ela segue para o lado de Eoron e lhe encosta a mão nas costas como que num cumprimento e ja iria lhe perguntar se estava bem quando o grupo parecia parar com a visão de um estranho acampamento ao longe, Shareen escuta Eoron e Roerx falarem e tenta observar por si mesma, sua skull kid se escondendo atrás das longas pernas da feiticeira*

--Espera, minotauros não são famosos por escravizarem aqueles que julgam mais fracos? Você acha mesmo que é uma boa ide-


*A garota fada dizia com uma expressão de dúvida no rosto se pondo entre Roerx e Eoron para falar algo quando de repente seus olhos liberam um brilho esmeralda e a garota se interrompe e sua expressão de dúvida muda para uma de curiosidade, como se estivesse tentando adivinhar o próximo capitulo de um bom livro, os olhos da fada voltam ao normal e a mesma volta a falar com os outros*

-- O acampamento não está vazio, ao menos eu acho que não, eu consigo sentir quase cinco la dentro, não chegam a cinco, e o som de marcha forçada... E ordens...

*Shareen então tenta repetir as ordens no idioma que escutara para o resto do grupo da melhor forma que podia*

-- Foi isso que disseram... Eu acho... Alguém entende isso? Olha se for necessário eu posso conjurar uma esfera de invisibilidade para nós de novo mas estamos fedendo a sangue e suor, eu não sei se minotauros conseguem perceber isso...

Avatar do usuário
LuxFero
Mensagens: 60
Registrado em: 07 Jan 2014, 04:34

Re: Desbravadores de Arton - Expedição às Montanhas Uivantes

Mensagem por LuxFero » 15 Set 2014, 01:40

*Eoron escuta o que a garota fada falara mas não consegue saber que lingua é, muito menos saber o que queria dizer. O elfo fica pensativo por alguns poucos segundos*

-- Pode repetir o que você acabou de falar? Espere só um segundo.

*O elfo disse para Shareen, enquanto limpava a bochecha da garota, que estava manchada de sangue.*

* Quando terminou de fala ele fechou seus olhos e concentrou-se, fazendo com que a ponta de suas orelhas balançarem levemente e começarem a ficar levemente verdes, somente na ponta. Ele então abre os olhos, que agora tinham a iris verde esmeralda e fala com a garota, com um leve sorriso.*[OFF: Uso a magia Compreender Idiomas.]

-- Pode repetir agora, por favor.

Avatar do usuário
LordAbdon
Mensagens: 57
Registrado em: 08 Jan 2014, 20:06

Re: Desbravadores de Arton - Expedição às Montanhas Uivantes

Mensagem por LordAbdon » 15 Set 2014, 01:44

*Shareen se enrubesce um pouco quando Eoron limpa o sangue da sua bochecha assim de repente e ri um pouco das orelhas do feiticeiro percebendo o que ele estava fazendo*

--Acho que entendi, boa ideia! Foi mais ou menos assim...

*Shareen então repetiu o que escutara na língua estranha para o amigo élfico*

Avatar do usuário
Galahad
Mensagens: 1919
Registrado em: 09 Dez 2013, 18:33

Re: Desbravadores de Arton - Expedição às Montanhas Uivantes

Mensagem por Galahad » 15 Set 2014, 23:44

*Kainan ficava preocupado de início quando via as pessoas nas ruas relutantes em aparecer, temia que não conseguiriam ajuda naquela comunidade, mas logo surgia uma senhora de idade,a a qual portava um simbolo sagrado de Beluhga, o que trazia uma certa tranquilidade para Kainan, pois Vedännia estaria sendo ajudada por uma "irmã", embora ainda guardasse uma ponta de desconfiança devido aos últimos fatos que aconteceram na saída da masmorra .*

-- Agradecemos qualquer ajuda que possa dar, senhora. Seguiremos seu conselho, que a Rainha Branca lhe abençoe.

*Após a senhora idosa levar Vedännia embora para a igreja local, um outro habitante surgia, desta vez era ninguém menos que o líder da vila, uma homem de grande estatura, algo até comum para os chefes das vilas das Uivantes. O bardo respondia a reverência do homem da mesma maneira, e então se manifestava.*

-- É uma honra conhecê-lo, Arrotoforte. Eu me chamo Kainan Hansen, e este é meu colega, Belamros. Somos gratos por sua hospitalidade, teremos certeza de não ficamos tempo demais.

"Um pouco de repouso, ainda que breve..."

Virava-se para Belamros, e então dizia para o amigo, num tom de cansaço, ainda que tentasse não o demonstrar fisicamente*

-- Belamos, vamos para a Estalagem primeiro, garantir um quarto, e quem sabe deixar coisas que não precisemos lá. Quero depois comprar algumas coisas aqui na vila.

*Envolto na pele do Urso Polar, o menestrel avançava em direção da estalagem, a viagem fora longa e precisava de um descanso, além de uma refeição quente. Se a situação fosse diferente, tentaria fazer um acordo com o dono do local: faria uma apresentação em troca de um desconto na estadia, claro, isso se os clientes gostassem da apresentação. Mas não estava com humor para isso, falhara na missão em que fora enviado, assim como quase perdera uma aliada, sua música com certeza não teria a qualidade desejada.*

*Ao chegar no local, iria falar com o dono do estabelecimento, pedindo um quarto para si, se houvesse um quarto com duas camas, seria ainda melhor, poderia dividir as despesas com seu amigo meio-orc, pediria também a carne do dia, junto de alguma bebida, pediria pela especialidade da estalagem, e se não houvesse mais para para fazer, seguia para seu quarto, um descanso iria fazer uma grande diferença.*
Editado pela última vez por Galahad em 29 Set 2014, 12:47, em um total de 1 vez.

Avatar do usuário
Inoue91
Mensagens: 620
Registrado em: 08 Jan 2014, 02:38

Re: Desbravadores de Arton - Expedição às Montanhas Uivantes

Mensagem por Inoue91 » 20 Set 2014, 00:39

Belamros ja esperava este tipo de reação vindo de outras pessoas, afinal se ele estivesse com sua tribo provavelmente estaria pilhando o vilarejo, uma velha senhora chamou sua atenção, ela portava um simbolo igual a que Vednnia carregava, ouvi o que ela tinha a dizer, e apenas ignorou o comentário feito sobre sua raça, pois no fim das contas ela tinha razão.

-- Não sei quanto aos outros, mas eu estou faminto, teria alguma coisa para comer?

* Logo após Vedännia ser levada para receber o devido tratamento, um homem surgia, ele era um pouco maior que o comum para aquela raça, julgou ser o chefe daquela aldeia, fato que mais tarde foi confirmado, em um tom de respeito respondia ao homem.

-- Sou Belamros, tentarei causar o menor transtorno possível, pessoas não costumam a ser muito amigáveis comigo.

*Ao ouvir as palavras do amigo bardo dizia.

-- Vamos, estou faminto e sinto que consigo comer dois porcos inteiros sozinho, caso a minha aparência gere algum problema eu monto um acampamento fora da cidade, quero evitar um derrubamento de sangue caso me irritem.

Avatar do usuário
Antonywillians
Mensagens: 176
Registrado em: 11 Dez 2013, 19:12

Re: Desbravadores de Arton - Expedição às Montanhas Uivantes

Mensagem por Antonywillians » 27 Set 2014, 17:52

SHAREEN, EORON, REORX, GORADAR & FUINË

*O grupo examinava o acampamento táurico a frente sob o frio sutil da noite nublada enquanto Goradar tentava responder Eoron, explicando que a paisagem mudara muito desde que saíra das Uivantes, previa um dia, mas podia levar um pouco mais que isso. Roerx apontara algo de fato importante, o que fazia um acampamento desguarnecido? Minotauros na região podia até ser algo estranho, mas abandonarem um estabelecimento deles era raríssimo. Shareen se concentrou e logo repetiu as palavras que lembrava de sua breve clarividência, enquanto Eoron lançava um poder arcano sobre si para tentar entender... Infelizmente a Qareen não soube repetir perfeitamente o que era dito, tanto por dificuldade de pronuncia quanto entender errado alguns termos, o que Eoron pôde entender foi*

"Marchem! Marchem para o leste! Não podemos perder a chance da Manada escapar de nós novamente... Todos os irmãos de chifres partam, os escravos cuidarão do acampamento sob ordens dos feitores! Marchem para o leste! Marchem pelo Príncipe!!!"

*Ao fim, antes que comentassem algo, ouviram vozes vindo do acampamento*

--EI, VOCÊS AÍ! QUEM SÃO E O QUE QUEREM EM NOSSO RICO DOMÍNIO!? HYAHAH!

*O grupo às portas do acampamento fora avistado, mas não por minotauros. Dois elfos estavam ali, um era alto, esguio e de uma beleza exótica mesmo para a raça, com uma pele bronzeada e cabelos castanhos tão curtos quanto revoltos, seus trajes de couro estavam arregaçados e rasgados em várias partes, com remendos feitos às pressas, onde caninos fechavam a costura, usava um colar de pregos enferrujados e o que parecia uma mortalha rasgada como capa. Após esbravejar ao grupo, mantinha um sorriso debochado nos lábios, que davam um certo arrepio naqueles que tinham tendência Leal no grupo, como se emanasse caos*

*Atrás do jovem, uma elfa de aparência frágil se protegia. A pele era pálida como a neve e os longos cabelos eram tão castanhos quanto aos do elfo, trajava um vestido longo azul pesado sobre o corpo e trazia um livro em seus braços. Quando o elfo moveu as mãos em direção a duas espadas em sua cintura, ela pôs a mão em seu ombro para que não desembainhasse a arma impulsivamente*


Imagem

___________________________


MAPA DE BRUMA

Imagem

1 - Pontes de Entrada

A aldeia de Bruma é uma pequena comunidade feita de casebres de madeira, formada por grupos de bárbaros das Uivantes, que vive da caça de animais para a venda de peles e produtos. A entrada atualmente é por pequenas pontes de madeira erguidas sobre uma corrente d'água causada pelo degelo de montanhas ao longe. A aldeia realizou diversas obras hidráulicas na região para formação de lagos de maneira a evitar uma inundação.

2 - Búfalo em Rum

A única estalagem da pequena aldeia é liderada por Búfalo, o orc que foi aceito na cidade após ser expulso de sua tribo. Graças a suas habilidades culinárias que aprendeu ao vagar por diversas regiões das montanhas, formou a estalagem que vende o prato preferido da população, o Búfalo em Rum. Ele mesmo tem hoje uma pequena fazenda de criação de búfalos nas redondezas.

3 - Praça do Mercado

Esta reunião de casas serve mais como um local de trocas, os poucos e bem raros viajantes quando passam por aqui é que leva aos cidadãos locais a aceitarem moedas. As vendas que têm são:

Loja de Vestes

- Vestes de Peles Simples (à escolha do cliente)

- Vestes de Peles Raras (à escolha do cliente)

Forja

- Reparo de Armamento:

- Armaduras, Armas e Escudos não-exóticos (Preço tabelado no Manual para equipamentos)

- Equipamentos de Aventura (Preço tabelado no Livro do jogador D&D 3.5)

Poções do Curandeiro Local

- Poção de Mana: (10 TP/ 1PE)

- Poção de Cura: (10 TP/ 1PV)

- Ingredientes para Poção: 3 TO/unidade

4 - Capela da Rainha Branca

Um pequeno altar para a Rainha Branca se localiza aqui, com uma estátua em Gelo Eterno da mesma para a qual os aldeões vão orar e acender piras usando raízes aromáticas colhidas nas redondezas. É cuidado por uma senhora devota de Beluhga, chamada Darla Neve do Norte, e seu atrapalhado aprendiz, Finn Espirro Sonoro.

5 - Casa do Líder

A aldeia é liderada pelo chefe dos caçadores, Borghar Arroto, um homem enorme e ruivo que nos tempos vagos trabalha como lenhador. Dizem que traz em sua linhagem a mistura do sangue de anões e gigantes.

Eoron

55 XP

21/21 pvs

PE 15/27
(-2 PE em Compreender Idiomas)

Shareen

51 XP

PE 20/32

PC: 11/11

Roerx

29 XP

PV 13/25

PE 30/35

Canalizar Energia Positiva 3/4 usos

Fuinë

52 XP

PV 21/21

PC 10/10

- Status: Desacordada/Sangramento cessado

- Braço Esquerdo Amputado (Atributos físicos -3)

Kainan

63 XP

Pv 20/20

PE 23/32

Melodia Revigorante(Sob) 1/2 usos

Belamros

41 XP

PV 50/50

PE 14/14
Editado pela última vez por Antonywillians em 06 Out 2014, 10:47, em um total de 1 vez.


ASS: ANTONYWILLIANS, O MAIOR ESPADACHIM DE ARTON


TÓPICO CENTRAL DOS CONTOS DE ANTONYWILLIANS

Imagem

Responder

Voltar para “Desbravadores de Arton”