Ato 1 ~ Vitória ou Derrota?

Avatar do usuário
Inoue91
Mensagens: 602
Registrado em: 08 Jan 2014, 02:38

Re: Ato 1 ~ Vitória ou Derrota?

Mensagem por Inoue91 » 19 Out 2017, 22:22

Carlos

Carlos ainda carregava Isaac, ele agradecia para si mesmo por não ter se perdido da fila e assim ao sair do local ele então se misturava em meio à multidão, verificava se o jovem havia acordado, neste meio tempo percebia que Yuri estava irritado com Amaretsu pensou em interferir, mas ao mesmo tempo sua prima se aproximava e como não havia falado com ela até então aproveitava aquele momento para isso.

— Está tudo bem com você prima ? Eu sei que devo explicações e as darei mais tarde, mas peço que não conte isso para meus pais, não quero preocupa-los mais do que eles já estão... — Parava um pouco para respirar, olhava para os lados e então voltava a olhar para Safira — Estou mais aliviado ao ver que você está bem, tanta coisa aconteceu lá em baixo, queria ter sido capaz de proteger todos mas acho que ainda estou muito para isso — Ria de maneira sem graça.

Ao ver Mika, apenas dava um leve sorriso e acenava com a cabeça escutando o que a mesma dizia, e aproveitava a situação para entregar Isaac para algum recruta, ao fundo percebia que Amaretsu estava irritada com a postura de Yuri e prevendo que a situação iria esquentar ainda mais caminhava até ambos.

— Desculpem, mas eu já volto, cuidem de Isaac por mim — Dizia se afastando de Mika, Safira e Kátia.

Se aproximava então de Amaratsu e Yuri tentava segurar a amazona antes que ela partisse para cima de Yuri, mesmo que isso significasse apanhar no lugar dele.

— Ei ei... Calma — Entrando na frente da Amazona — Não vamos começar uma briga aqui depois de tudo o que aconteceu, todos ajudaram e não vamos ficar nos diminuindo ou alegando que uma coisa foi mais importante que outra — Virava então para Yuri e falava — Sua ajuda foi de grande importância, se não fosse por você com certeza as coisas aqui fora esteariam ainda mais caóticas, então por favor vamos deixar nossas diferenças para depois, agora não é a hora para isso — Voltava a virar para Amaratsu — Olha, eu sou novo ainda neste mundo e não sei muito sobre ele mas percebi que os Cavaleiros de Aço são tão corajosos e importantes como os cavaleiros de Athena. — Respirava fundo e voltava a falar — Essa pode ser a situação atual, mas talvez possamos se batalharmos todos juntos podemos mudar essa situação. — Ao ver então que a amazona partiria para cima de Yuri, resolvia abraçar a mesma impedindo de avançar e dizia em português em seu ouvido — Não se deixe levar por algumas provocações, você é melhor do que isso, vamos nos focar em nossa missão agora — E então se afastava.

Avatar do usuário
Pontus Maximus
Mensagens: 731
Registrado em: 09 Dez 2013, 21:15

Re: Ato 1 ~ Vitória ou Derrota?

Mensagem por Pontus Maximus » 20 Out 2017, 13:49

Amaretsu:
Carlos era rápido em vir e fazer papel de pacificador, mas ele não foi rápido o suficiente para evitar os primeiros golpes que dei no Yuri, mas graças a Deus um anjo de armadura negra estava a postos antes que eu matasse o Yuri numa surra.

Deixei Yuri no chão mais ainda conciente para ouvir as palavras de Carlos e eu ao ver o Pégaso Negro falar aquelas palavras, eu suspirei e apagava as minhas chamas, mas minhas unhas crescidas ainda estavam em brasas, então eu abracei Carlos com mais força depois de ouvir suas palavras e falei quase chorando com ele.

-Carlos....... é minha primeira transformação depois desse pesadelo...... A primeira lua cheia.......... Ela me ofende, está difícil segurar....... E esse inútil do Yuri ainda vem falar mal da minha segunda família, do meu pai e minha mãe que cuidaram de mim......... Fazer deboche dos amigos de aço que perdi em um golpe baixo da Amazona terrorista.

-Me ajuda.... Pelo menos apenas nas primeiras luas cheias, depois eu consigo controlar por mim mesma. Fiz uma brincadeira e recebo ofensas contra as pessoas que amo. Ta difícil segurar a raiva de um mundo com tão poucas pessoas que valem a pena salvar...... Meus irmãos foram mortos por pessoas sanguinárias por terem nascido como eu...... o Santuário não merece Atena, os Cavaleiros de Bronze são os verdadeiros cavaleiros de ouro.

Terminando de falar eu abraço o homem que escolhi, queria beija-lo mas não posso tirar meu véu na frente dos outros. Mas quer saber eu abaixei o véu rapidamente e o beijei, ele podia sentir minhas presas caninas na minha boca, mas tomei cuidado para não infecta-lo com uma mordida sem querer. Depois eu escondi minha face com o véu. O abracei mas sem querer eu arranhei de leve as costas da sua armadura com minhas garras em brasas.

-Não tenha medo de mim Pégaso Negro, nunca te farei mal, mesmo que.......

Não consegui terminar a frase, a lua cheia penetra minha carne, e isso doi.

Caso Yuri faça outro deboche então Carlos precisará me segurar com mais força, caso a Amazona sem mascará também.

Avatar do usuário
Galahad
Mensagens: 1895
Registrado em: 09 Dez 2013, 18:33

Re: Ato 1 ~ Vitória ou Derrota?

Mensagem por Galahad » 20 Out 2017, 19:49

Tenzi

Parecia que os problemas haviam acado, ainda que temporariamente, já que os inimigos foram derrotados, os estudantes resgatados e a saída daquela estrutura fora achada, mas só parecia. O que começara com trocas de palavras entre Amaretsu e Yuri, acabara se tornando um conflito imprevisível, o que deixara o jovem cavaleiro sem saber o que fazer, ainda mais ao ver Carlos indo agir.

"Por que a situação chegou a esse ponto?"

Tenzi não tinha certeza do que fazer no momento, pois ele se envolvendo diretamente poderia causar um caos ainda mais, talvez até deixaria as pessoas resgatadas assustadas com as pessoas que a salvaram lutando entre si. Além desses fatos, no momento Tenzi cuidava de Saja, uma responsabilidade que ele tomara por conta própria e não iria a abandonar

"O que posso fazer numa situação como esta? Como posso ajudar sem piorar a situação?"

O Santo de Compasso firmava seus pés no chão, se mantando firme, também tinha certeza de deixar sua urna no chão, a fim de carregar Saja melhor em suas costas, assim o corpo do cavaleiro servira de escudo caso necessário.

— Pare com isso, Amaretsu! — falava mais alto neste momento, esperando ser ouvido — Você é uma guerreira honrada, fazer isso não é digo de alguém como você, pare com esse conflito sem sentido, por favor!

Ainda que tentasse a convencer com palavras, o Muviano temia que uma batalha maior se desencadeasse e mais pessoas fossem feriadas, por isso Tenzi tentaria usar seus poderes para impedir o pior, mas não como Santo de Compasso, mas como Muviano. O jovem usaria das habilidades de seu povo para tentar Amaretsu se fosse preciso, uma opção fácil, pelo menos de ser invocada, seria usar o cosmo para fazer pressão nela, e assim tentar a segurar, mas o que o rapaz queria mesmo era fazer uma barreira de cosmo, que serviria para separar a amazona dos estudantes.
Caso Amaretsu saia do controle, e, se possível, Tenzi usará dois PDs para restaurar PMs e pegar Superpoder, comprando e usando a magia Muralha de Energia. Se não for possível, usar um para recuperar PMs e usar Força Mágica através de Telecinesia para tentar ajudar Carlos, gastando 10 PMs.

Avatar do usuário
Pontus Maximus
Mensagens: 731
Registrado em: 09 Dez 2013, 21:15

Re: Ato 1 ~ Vitória ou Derrota?

Mensagem por Pontus Maximus » 21 Out 2017, 12:40

Amaretsu:

Respiração rápida, tentava raciocinar nos braços de Carlos e suas palavras, olhei em volta e observei a reprovação de todos ali, até que eu ouvi a voz de Tenzi e (se for o caso) de Cecília também (caso ela tenha se manifestado).

Percebo que algum tipo de poder além da Amazona sem máscara surgia, parecia familiar mas não consegui identificar no momento. Olhei para Yuri espancado e então passei a mão na testa mas logo eu a retirei e limpei o sangue na minha manopla e tratei de tirar o sangue dela e do meu rosto também.

A lua cheia doía em meu corpo por enquanto e aquilo continuaria a se repetir por algumas noites até ficar mais fácil controlar como faz meu pai e outros lobisomens mundo a fora.

Restava a mulher do Santuário ali presente com seu cosmo agressivo, e aquilo não me intimidava, mas me irritava, aquele cosmo dela era quase arrogante e eu detesto arrogância, quero muito que ela reclame de minhas palavras, caso ela quisesse reclamar do meu pensamento dito contra o Santuário e seus Cavaleiros de maior poder eu olharei para ela e direi (caso ela me provoque apenas).

-Sim eu falei, e você vai fazer o quê? Não tenho medo de seu cosmo agressivo, você não é a única com um cosmo assim.

É minha licantropia misturada com minha sinceridade. (Caso ela venha com algum tipo de retaliação. Vai ter confusão entre nos duas se ela me atacar.)

Avatar do usuário
Nulo
Mensagens: 455
Registrado em: 09 Dez 2013, 20:17

Re: Ato 1 ~ Vitória ou Derrota?

Mensagem por Nulo » 22 Out 2017, 23:23

Cecilia

A alemã já estava ficando levemente mais animada, vendo agora que, mesmo sem palavras, Derik lhe agradecia. Seria presunção demais regozijar-se com o fato de ter sido uma "heroína" pelo menos para alguém, mesmo depois de apagar a vida de alguém?

"Não sei..."

Cecilia esfregava a cabeça com as mãos, balançando-a para os lados em negação. Não sabia o que pensar, mas ficaria com seu heroísmo para si: não estava ali para conseguir fama, então quanto menos gente soubesse, melhor. Tudo parecia que iria ficar bem, até que um cosmo familiar aparecia novamente...

"Um novo inimigo?"

A loira sentia um pouco da preocupação de antes voltar, concentrando seus sentidos para ver o que acontecia, para descobrir que a amazona de ferro de antes parecia estar...envolvida em algum problema desnecessário.

— O que tu estás fazendo?

Pensou até em intervir, mas depois que notou que os outros já estavam abordando a mulher em frenesi, Cecilia decidiu ficar ali atrás, expandir seus sentidos e proteger os inocentes de algum dano colateral que porventura ocorresse.

"Não era para isso tudo ficar em segredo?"

A alemã não entendia. Ela descobriu que tinha poderes sobrenaturais, mas não seria interessante esconder o fato de todo mundo e não usar tal capacidade sem necessidade? Não era para isso tudo ser em segredo? O que Amaretsu ganhava agredindo um inocente? Seria realmente uma conduta militar adequada?

Talvez fosse coisas de Cavaleiros, como ainda não era uma, então poderia estar enganada, mas mesmo assim...era cruel.

Avatar do usuário
Keitarô
Mensagens: 1306
Registrado em: 09 Dez 2013, 19:58
Localização: Mahoyiga

Re: Ato 1 ~ Vitória ou Derrota?

Mensagem por Keitarô » 23 Out 2017, 00:05



Tomada pelos efeitos colaterais da lua, Amaretsu quase iniciou uma confusão. Antes que Yuri pudesse dar as costas e se voltar para Kátia e Mika, a amazona de aço o golpeou com uma joelhada e o soco. Carlos chegou a tempo de evitar que a mulher o chutasse nas costelas, pois já na joelhada Yuri pareceu se contorcer de dor demasiadamente. O motivo, todos percebiam, era muito claro: Yuri podia ter um físico de quem fazia exercícios físicos regulares (talvez, Cecilia cogitou, participar de algum clube esportista), mas não era um guerreiro. Seu cosmo era comum.

O soco fez o rapaz cuspir sangue no chão; internamente a bochecha se cortou com a pressão sobre o dente, e logo começou a inchar, por dentro e por fora. As pessoas que saíam e estavam em condição de prestar atenção ao que acontecia mais ao lado, se assustaram. Nada disseram, mas recuaram, mantendo distância do grupo de cavaleiros. Poucos entendiam o que acontecia, e mais de uma vez um cochicho preocupava dizia algo como "essa guarda especial é muito estranha".

Safira novamente ia dizer alguma coisa, quando Carlos teve de intervir no acesso de fúria de Amaretsu. Tenzi, embora se visse meio impotente, percebeu que Saja parecia começar a dar sinais de consciência, gemendo de dor. Seu cosmo ficou mais presente — quase como se tivesse reagido ao embate de Amaretsu e Yuri. O jovem, inclusive, após se contorcer por algum tempo, respirou fundo e se levantou. Sem olhar para Amaretsu, virou-se e seguiu na direção de Kátia, a mão no estômago.

— … Perdão, diretora, vou continuar o serviço de isolamento — e saiu para buscar algo ou alguém. Kátia, por sua vez, se aproximou dos cavaleiros com Mika em seu encalço, que apenas observava.

— Amaretsu, Yuri não é do Santuário, ninguém da universidade é fora eu, pois o Santuário não tem laço algum com instituição alguma, fora vocês, Cavaleiros de Aço. Eu preferiria que você evitasse retaliar contra civis só porque tiveram uma conduta que a desagradou. Combinado? Facilita o trabalho com as vítimas.

Minerva observou assustada. Sabia que havia algo errado com aquela situação, mas não conseguiu responder. Sara, que ainda mancava com dificuldade, olhou sofrida, mas calada.

Então, ela voltou a seguir adiante do grupo. Mika, por uma última vez, olhou para cada um dos santos de bronze e para a santa de aço, com um sorriso sutil que ao menos tentava ser simpático, sem julgamentos. A amazona então seguiu para conversar com os reféns, acalmando-os, e pareceu obter sucesso inicial em sua tentativa.

— Parece complicado, essa coisa de lutar com essas armaduras — disse Derik para Cecilia, coçando a cabeça. — Mas… mas… tenho certeza de que não é uma coisa ruim.

Sua frase tinha um peso muito diferente do normal, e Cecilia sabia. Só não conseguia dizer o quê.

Assim, os reféns foram todos retirados e, com suporte que chegou posteriormente, de recrutas e enfermeiros acompanhados de ambulâncias, todos foram devidamente encaminhados. Alguns foram separados para serem levados ao Santuário (Kátia de alguma maneira convenceu as autoridades médicas de que os médicos locais da universidade fariam o necessário, pois por razões específicas eles não poderiam sair da universidade) e a saída do corredor subterrâneo, por trás do coliseu, foi isolada. A guarda na universidade foi reforçada pela presença de Mika e seus subordinados para que a noite e os próximos dias fossem tranquilos.

Cecilia, Terra, Amaretsu, Carlos e Tenzi foram convidados por Kátia a partirem juntos ao Santuário no dia seguinte. Dormiriam em quartos separados na Universidade e cedo, no dia seguinte, partiriam. Todas as aulas foram suspensas por dois dias, e logo depois seria o fim de semana. O embate levara aos alunos quatro dias de "feriado" forçado, o que foi comemorado com felicidade por aqueles que estavam longe do problema (por exemplo, tendo apenas desmaiado pela falta de energia nas próprias camas, como se tivessem dormido demais à tarde e acordado tarde da noite).

Carlos ficou com Tenzi, no mesmo quarto; Safira e Cecilia foram para seus dormitórios usuais. Amaretsu e Terra ficaram num quarto vizinho ao delas, até então vazio, mas arrumado para receber alunas, na ala feminina.
A próxima rodada de postagens será a última do Ato 1. Podem interpretar o intervalo de tempo que quiserem durante a madrugada. Considerem que uma janta improvisada foi levada ao quarto de todos esta noite, assim como água. Uma muda de roupa para dormir também. Os quartos têm banheiro e chuveiro, para quem ainda não sabia.

Avatar do usuário
Pontus Maximus
Mensagens: 731
Registrado em: 09 Dez 2013, 21:15

Re: Ato 1 ~ Vitória ou Derrota?

Mensagem por Pontus Maximus » 23 Out 2017, 12:29

Amaretsu:
-Sim Senhora Kátia.

Respondi a minha superiora, mas seu comentário apenas reforçou o que eu já sabia, o Santuário se isola quando Atena esta longe, apenas os Cavaleiros de Bronze se movem e fazem algo pelas pessoas pequenas, já ouvi falar de alguns deles serem vistos em missões humanitária em lugares pobres e onde estão pessoas vítimas de regime Ditatorial, e quando questionados eles (Cavaleiros de Bronze) agem por conta própria sem amparo do Santuário, pelo visto somente os figurões de prata e ouro justificam sua negligência guardando os aposentos de Atena que passa 300 anos vazios, o que eles fazem nesse meio tempo? Se isolam e ostentam títulos que muitas vezes não valem nada?

Tomam banho em riachos em água cristalina enquanto muitos sofrem? Bando de hipócritas, não ajudam os pobres nem mesmo dando uma boneca de pano para uma criança que nunca teve brinquedos na vida. Só se mostram quando Atena esta por perto. Como podem ter armaduras sagradas se possuem uma alma miserável? Ajudar um cego a atravessar uma rua que seja, pessoas sem cosmo desperto não lhes interessa?

Por falar em cegos, eu vi escamas nos olhos de Cecília, escamas esverdeadas, com meus sentidos ampliados eu vi que o que deixou a Cecília cega era fruto de alguma maldição lançada por alguém. Tenho certeza que aquela garota não mereceu tal maldição. Onde estavam os santos do Santuário para impedir que ela fosse amaldiçoada?

Dentro do quarto onde estava Terra e eu instintivamente dei um soco na parede com força para abrir um pequeno buraco na parede e estilhaçar parte das janelas do quarto.

-Desculpe Terra, eu........ vou tomar um banho e descansar, não vou mais explodir.

Com a minha armadura:
-Donzela de Ferro, desconectar e iniciar reparos e entrar em modo Stand by.

Removi a amadura e a coloquei semelhante a uma Urna como faz o Tenzi e os outros e deixei ela se concertar sozinha durante a noite.

Entrei no banheiro, tirei toda a roupa, inclusive aquelas mais provocantes que seduz facilmente um homem e tomei uma ducha. Sai de lá com um roupão e me deitei, fiz uma oração enquanto pegava lentamente no sono, eu queria perdão pelos meu atos e sonhos que me fizessem acordar melhor no dia seguinte.

No dia seguinte eu estava me vestindo e me preparando para ir ao santuário. Olhei para minha Armadura de Aço e a coloquei em minhas costas, depois de uma noite de auto reparos.

As refeições eu tomei água e comida longe da maioria dos outros, não devo mostrar meu rosto sem véu na frente de qualquer pessoa. Poucos podem ver minha face.

Depois de me vestir eu pego algumas armas da minha Armadura e me preparei para ir ao Lar de Atena. Caso eu encontre com Yuri um misto de vergonha e satisfação me pegaria, agora ele sabe o que faz uma "Armadura de Brinquedo"

Para os outros eu digo um bom dia em geral, mas Carlos eu lhe dou um beijo mesmo como o véu, um beijo rápido.

Off: é assim que Amaretsu esta sem Armadura.

Imagem

Avatar do usuário
Galahad
Mensagens: 1895
Registrado em: 09 Dez 2013, 18:33

Re: Ato 1 ~ Vitória ou Derrota?

Mensagem por Galahad » 23 Out 2017, 22:14

Tenzi

Tenzi, antes preocupado com a situação, se tranquiliza um pouco ao ver que a situação fora controlada, não só pelas ações de Carlos que "desarmaram" Amaretsu, também pela presença da diretora, aparentemente. O jovem se preocupa com o que poderia acontecer no futuro entre aqueles, ou até ele mesmo, já que não conhecia Yuri, pelo visto até conhecia menos ainda, visto as palavras dele para Amaretsu.

"Será que isso poderá ser resolvido com conversa?"

O Santo só poderia esperar que a situação não piorasse entre os envolvidos. No momento ele se preocupava com o que fazer quanto a Saja, já que estava começando a reagir, talvez por quanto da luta que transcorria ali, não tinha certeza do fazer, se, a professora fosse separada para ser enviada ao Santuário, ajudaria a carregar para o tal isolamento, e, quanto a carregasse, tentaria transmitir seu cosmo para ela, mas de uma maneira calmante.

— Está tudo bem, professora Saja. — tentava dizer isso de maneira calmante — A batalha acabou, não precisa se preocupar.

Com a questão de Saja resolvida, seja com Tenzi a levando até o local apropriado, seja com o Santo a deixando com as pessoas que levavam os feridos, seguiria até onde lhe fosse indicado sem fazer perguntas, no momento estava cansado demais para questionar, só queria descansar e talvez comer algo, este último sendo felizmente atendido através de uma janta levada ao quarto.

"Obrigado por esse alimento que irei receber"

Após a refeição, Tenzi pediria licença para Carlos, pois iria tomar banho, algo que no inicio se mostrava complicado, já que não estava acostumado com aquela forma de tomar banho, acabava por experimentar os dois extremos de temperaturas, não usando nenhuma, embora a quente não o incomodava tanto quando o frio, mas acabava optando por meio termo com um esforço. Com o banho tomado, a não ser que Carlos tivesse falado com ele, Tenzi iniciava uma meditação a fim de entrar em contato com sua Mestra, a fim de passar os fatos que se passaram naquele centro de ensino.

Avatar do usuário
Nulo
Mensagens: 455
Registrado em: 09 Dez 2013, 20:17

Re: Ato 1 ~ Vitória ou Derrota?

Mensagem por Nulo » 29 Out 2017, 19:14

Cecilia

— Certamente.

A garota deixava um sorriso cansado perfazer seu rosto ao ouvir o comentário de Derik, abaixando a cabeça logo em seguida e suspirando agora de alívio vendo que, pelo menos agora, as confusões estavam suspensas.

...

Depois que todos reféns serem encaminhados, Cecilia, aproveitando o breve momento de independência, caminhava com calma e discrição para o coliseu onde lutara com o Derik sombrio para recolher a urna da armadura, fazendo o percurso logo em seguida para o ginásio onde coletava sua bengala caso esta ainda estivesse ali. Finalizando isso, voltava para o quarto designado a ela no dormitório feminino, sentando-se na sua cama e removendo a armadura com calma.

— Está bem, Safira?

Era a única "conversa" que conseguia articular no momento: não se sentia uma heroína para comentar seus feitos "históricos", não sabia o que a brasileira sentira com aquilo tudo, não sabia o que faria com seus poderes "divinos" e nem como seria o amanhã.

Só sabia que tudo estava de ponta-cabeça.

— Ouch...

E justamente ao tirar a armadura que a loira sentia o quanto estava machucada: a luta contra aquele Derik Sombrio ainda estava fresca em sua mente, tão quanto como os ferimentos. Nada que um descanso e uma roupa nova resolvessem, mas primeiro um banho!

Era no banho mais demorado que Cecilia, com o auxílio do som da água batendo em seu corpo e no chão, concentrava-se para refletir no dia: as descobertas, a mulher estranha, a visão estranha, poderes, armaduras, monstros, assassinato...

Será que iria se acostumar a isso algum dia?

— Talvez nunca...ahaha...

E com isso em mente, vestia uma roupa leve, checando o celular com o visor rachado uma última vez antes de deixá-lo sobre uma mesa. A armadura de taça ainda estava ali perto na urna estranha, Safira estava bem, então só restava...restava...

— Dormir...boa noite, Safira.

Estava tão cansada que nem parava para comer, indo direto para sua cama sem comer e apagando em poucos minutos.

— Que...eu tenha um sonho agradável dessa vez...

Teria um dia complicado na manhã seguinte, poderia pelo menos ser recompensada com um sonho tranquilo depois do dia conturbado, não?

Avatar do usuário
Inoue91
Mensagens: 602
Registrado em: 08 Jan 2014, 02:38

Re: Ato 1 ~ Vitória ou Derrota?

Mensagem por Inoue91 » 29 Out 2017, 20:43

Carlos

Carlos não queria que aquela confusão tivesse ocorrido, infelizmente Amaretsu havia socado Yuri e quando todos se acalmaram o brasileiro voltou até sua prima para terminar de escutar o que a mesma tinha a dizer.

— Me desculpe por isso, creio que temos muito o que conversar né — Dava um riso sem graça — Podemos marcar um dia para tomar um café ou prefere falar agora ? — Dava um caloroso abraço em sua prima e então esperava pela sua resposta.

Após ouvir a reposta de Safira, Carlos se afastava da mesma e olhava para Mika, dava um sutil sorriso, mas não dizia nada, não sabia o que falar naquele momento e ainda mais depois do ocorrido assim terminava de ajudar com os reféns.

Ao ver que dividira o quarto com Tenzi, Carlos indicava para ele onde que ele poderia guardas suas coisas e qual cama ele poderia usar, assim preparava o seu jantar e caso Tenzi também quisesse preparava uma porção para ele, Carlos estava exausto e após comer esperava Tenzi sair do banho para então ir tomar o seu, ele escolhia uma temperatura quente para relaxar o seu corpo e após seu banho, vistia um shorts e caia na cama onde dormia quase que instantaneamente.

Responder

Voltar para “Cavaleiros do Zodíaco Alpha”