Ato 1.5 ~ Caminho Pedregoso

Avatar do usuário
Pontus Maximus
Mensagens: 731
Registrado em: 09 Dez 2013, 21:15

Re: Ato 1.5 ~ Caminho Pedregoso

Mensagem por Pontus Maximus » 08 Jan 2019, 12:53

Amaretsu:

A principio, no meio do climax antes do desfecho dessa fase final do treinamento, Atena demonstrou respeito aos Cavaleiros de Aco, demorei um pouco a entender mas seu semblante amistoso me fez perceber que os pequenos santos de aco tambem possuem seu valor. A tempestade eletrica me fez recordar por alguns momentos os diversos relatos de relampagos que existem no Brasil, porem parece que eu estava no "olho da tempestade", mas uma Armadura Sagrada interveio ao meu favor e sofreu o impacto que era para mim, ela voltou as estrelas depois disso sem que eu pudesse ter tido a chance de lhe agradecer, e como ja era esperado minha suposta armadura de aco nao suportaria tanto poder. Mas pelo visto aquele combate treino havia terminado, mas outro combate estava comecando, em parte eu gostei dos ensinamentos e palavras doces de Atena, porem ela como era de se esperar de um filosofo, falava ensinamentos tipicos de filosofos modernos, pra mim isso nao era uma forma de "libertar as mentes das pessoas dos seus donos", pra parte do que ela disse foi apenas para continuar sendo chamada de " deusa" embora de um meio disfarcado.

De repente todos nos estavamos na casa de Gemeos com nossas maos tocando uma Armadura de Ouro, fiquei surpresa com aquilo, mas nao tivemos muito tempo de estuda-la, ela se foi pouco depois de Atena tambem ir temporariamente embora. Mas seja como for tudo aquilo foi tao intenso que me deixou calada por algum tempo, aprendi que ataques cosmicos combinados sao possiveis, viajar entre mundos com o cosmo e voltar tambem e, no final eu aprendi muito, acho que sou a primeira Amazona de Aco a conseguir chegar tao longe, minhas crencas nao me limitaram como diz Atena, foram elas que me trouxeram ate aqui, o ser humano pode mudar seus destinos mas todos nos precisamos de um porto seguro, isso e algo inegavel.
Ao sair da casa de gemeos eu era a ultima da fila, minha cabeca doi e eu me sentei entre os degraus para fazer a viagem de volta para Aries e falar com Atlas e deixei que os outros continuassem retornando para falarem com o Cavaleiro de Aries.

Coloquei minha cabeca nos joelhos para poder descansar um pouco, para ver se a dor da transformacao em lobisomem passasse, mas nao era apenas dor de cabeca, eu estava feliz por um lado, mas com medo do que nos mesmos podemos fazer, como oficial e autoridade constituida por Deus e pela lei dos homens, sempre me senti responsavel por Carlos, Tenzi, Cecilia e por muitos outros, nao posso criar taticas de combate para proteger a todos, eles provaram que nao ovelhas em perigo, todos sao lobos do bem embora nao usem esse termo. Parte de mim esta assustada, os Cavaleiros justica possuem seu poder extraido das forcas do bem, mas se um Guerreiro se corrompe ele se tornara como uma "Ogivas Nucleares Ambulantes".

Me sinto forte e fragil ao mesmo tempo. Caso algum dos meus amigos e o Carlos falem comigo eu lhes respondo:

-Estou bem pessoal, so um pouco........... Preciso apenas de um tempinho, vao na frente, falem com Atlas e o Grao Mestre, daqui a pouco me junto a voces.

Caso insistam eu tento caminhar mas de forma um pouco tonta, mas tentando manter os passos firmes o maximo que eu puder. Mas as dores de cabeca pedem que eu descanse um pouco, em meus pensamentos pensamentos de esperanca de vitoria misturados com o medo de falhar como uma combatente.

Avatar do usuário
Nulo
Mensagens: 455
Registrado em: 09 Dez 2013, 20:17

Re: Ato 1.5 ~ Caminho Pedregoso

Mensagem por Nulo » 13 Jan 2019, 15:40

Cecilia

"Atena...?"

Cecilia ainda não entendia direito como tinha conseguido defender aquele golpe tremendo, seu corpo ainda ofegante e tremendo sustentado por Tenzi. Acenava debilmente para o muviano com a cabeça, agradecendo-o silenciosamente enquanto "fitava" do jeito que conseguia para aquele avatar de Atena que desaparecia aos poucos.

"Eu entendo."

Escutava o discurso da Deusa em silêncio, vendo que, em certo sentido, dependeria dela mesma para resolver seus problemas...e que problemas seriam esses! Mas enquanto tivesse com sua constelação e seus companheiros, sentia que demoraria para cair. Logo a realidade se ajeitava e ela, vendo seus ferimentos desaparecendo, confirmava onde estava, suspirando em alívio.

— Deu tudo certo, não foi? Obrigada, Tenzi.

Acompanhava a armadura desaparecer com seus sentidos e quando Amaretsu e Tenzi anunciavam o que iam fazer, Cecilia concordava, decidindo voltar para a casa de áries.

— Foi uma honra lutar convosco, mas concordo sobre voltar. Depois dessa, preciso descansar bastante... Vamos?

Mesmo que fisicamente não estivesse ferida, espiritualmente ainda se sentia um pouco fraca. Respeitaria o pedido de Amaretsu de ser deixada para trás. Talvez ela quisesse um momento particular com Carlos. Já Cecilia só queria descansar um pouco e organizar os pensamentos sobre o que tinha passado. Aquilo dentro de si, o que seria um santo de verdade, Atena...

Era muita coisa para um dia.
Aceito a Vantagem Patrono!

Avatar do usuário
Inoue91
Mensagens: 602
Registrado em: 08 Jan 2014, 02:38

Re: Ato 1.5 ~ Caminho Pedregoso

Mensagem por Inoue91 » 13 Jan 2019, 18:22

Carlos

Carlos havia recebido o ataque final de Atena de peito aberto, o impacto foi tão forte que quebrava parte de sua armadura, ele chegou a fechar os olhos por alguns segundos e estava prestes a sucumbir pelo golpe que havia tomado, mas sua força de vontade o fazia aguentar, retomando a consciência e no fim, ele havia conseguido passar do golpe final, ele ainda estava de pé, assim como os seus colegas, ele estava bastante ofegante e machucado, mas havia um sorriso em seu rosto.

— Conseguimos......

O jovem brasileiro então escutava o pequeno discurso de Atena e após vê-la desaparecer e retornar a casa de gêmeos , ele olhou para a armadura de gêmeos por um breve instante, mas logo voltou o seu olhar para os seus companheiros, aquela luta o havia deixado faminto e seu estomago já estava roncando, ele então levou sua mão esquerda a sua barriga e deu uma leve apertada, ele também não sentia mas tantas dores apesar de tudo que havia passado enquanto estava fazendo o teste.

— Fizemos um bom trabalho em equipe, por um momento eu achei que fosse desmaiar depois daquele golpe, mas alguma coisa me manteve consciente, queria ter conseguido defende-lo assim como vocês defenderam hehe. Bom, eu acho que devemos voltar, já fizemos o que tínhamos que fazer aqui.... Eu não sei quanto a vocês, mas eu estou faminto, depois de términos o que temos que fazer la na casa de Aries não querem sair para comer alguma coisa ? Eu conheço um otimo lugar perto da Universidade que vendo o melhor Souvlaki da região.

Ao escutar que Amaretsu queria um tempo sozinha, Carlos apenas concordava com a cabeça e então juntava-se a Tenzi e Cecilia para descerem até a casa de Aries

— Foi uma luta e tanto, estamos progredindo ainda mais quando lutamos em equipe, fomos muito mais efetivos agora do que quando lutamos contra Igni, embora que naquela luta tínhamos praticamente acabado de nos conhecer, mas foi uma melhora e tanto, me pergunto como que estão os outros la embaixo, será que estão bem ? Ou passaram por algum teste assim como nos ?.

Carlos aceita o Patrono

Avatar do usuário
Pontus Maximus
Mensagens: 731
Registrado em: 09 Dez 2013, 21:15

Re: Ato 1.5 ~ Caminho Pedregoso

Mensagem por Pontus Maximus » 14 Jan 2019, 15:29

Amaretsu:
Por mais que eu me sinta mais forte depois de assimilar uma parte do que disse Atena (e descartar outras), ainda estou com duvidas no peito e dores de cabeca, mas nao e a dor da transformacao que me consome mais e sim o que eu vi e passei, os desafios de Atena e Gemeos me fizeram alcancar um nivel que talvez os Lendarios Cavaleiros de Aco nunca chegaram, mas eu estou com um pouco de medo.

Quando eu vi o Carlos se afastar eu o chamei de volta, seu bom humor e a satisfacao de Cecilia e Tenzi pela vitoria nao permite que eles vejam o meu ponto de vista.

Com Carlos:
-Carlos posso falar com voce? Tentarei ser breve ja que estamos precisando de uma pausa.

Me segurando em uma pilastra proxima, junto a escadaria eu me levanto e, a sos com ele eu tiro minha mascara para falar com ele. Por ser mais alto do que eu, sempre olho para ele debaixo para cima.

-Carlos eu....... Depois de tudo aquilo, voce acha que podemos confiar no Santuario? O que Atena disse sobre confiarmos em nos mesmos e nos companheiros. Me sinto feliz em ter visto e feito o que fizemos, mas...... O Cosmo usado de uma forma justa pode fazer milagres, mas nas maos de Mercenarios e Corruptos essa forca so pode ser detida atravez de um Milagre, nao entendo por que ela disse, em outras palavras, que Milagres nao existem, mas eu sei que ela nao se sente muito a vontade com uma instituicao que ja tentou mata-la antes, agora eu sei que cada um que usa o poder de qualquer jeito tem o potencial de ogivas Nucleares.

Continuando:
- Littler Boy e Fat man, as duas bombas que foram usadas em Hiroshima e Nagasaki, sao uma amostra do que um Cavaleiro e capaz de fazer, todos nos provamos que sera preciso educacao espiritual constante por parte do Santuario, mas a historia prova que quando Atena nao esta presente os Cavaleiros cruzam os bracos, mas hoje os Cavaleiros de Bronze se tornaram mais independentes e humanitarios mas e se o Santuario chamar voces para protegerem a Casa de Atena de ameacas que nunca chegariam aqui? 56 milhoes de mortos seculos atras na Segunda grande guerra mundial e apenas 8 herois de bronze ajudaram os Aliados, um deles morreu tentando segurar uma das bombas Nucleares, outros morreram em combate contra um assassino do Santuario por terem aderido a guerra e apenas um sobreviveu e seu paradeiro e desconhecido.

-Carlos, sou Soldado e tenho Coragem, mas como todos nos tambem tenho meus medos, e nesse momento estou com medo de duas coisa, que novas "bombas" disfarcadas de Cavaleiros destruam a todos nos, estou com medo de matar pessoas simples em meus acessos de transformacao lupina e a outra e de perder voce.

Espero a resposta do Carlos, se ele me animar e me ajudar a tirar meus temores eu digo:

-Carlos eu nao posso mostrar meu rosto em publico, mas um jantar ou lanche em um ambiente mais intimo eu aceito seu convite e agora vamos, estou temos que ir, o tempo esta passando e sei que a Lua Cheia dessa noite ainda vai me pertubar um pouco, mas logo esse sintoma passara, nao precisa ter medo de mim ok?

Como eu estou de meu uniforme militarizado, com minha simbolica armadura de kevlar e bolsos extras nao vai impedir que eu pegue na mao do Pegaso negro e a coloque suavemente em minha bunda.

-Carlos, pode ficar com a mao ai o tempo que quiser.

Tento me comportar assim caso o Carlos diga palavras que me acalmem. De forma doce e mais feminina.

Avatar do usuário
Galahad
Mensagens: 1895
Registrado em: 09 Dez 2013, 18:33

Re: Ato 1.5 ~ Caminho Pedregoso

Mensagem por Galahad » 14 Jan 2019, 19:25

Tenzi

— Um tempo? — Tenzi fica um pouco confuso com as palavras da Amazona de Aço — só tome cuidado na volta, Amaretsu.

Embora achasse que Gêmeos não faria mais nada, assim como achasse que nada aconteceria em Touro, ainda se preocupava com a guerreira, já que a batalha causara um forte desgaste mental no grupo.

"Pelo menos as feridas físicas sumiram."

Escutava então Cecilia que também seguiria de volta, que nem ele.

— Não precisa agradecer, Cecilia. Posso não ser o melhor cavaleiro quanto a técnicas de ataque, mas sei que posso contribuir quanto a defender meus amigos. — sorria um pouco para a cavaleira de Taça — e também digo que foi uma honra lutar ao lado de vocês e sei que será continuar o fazer.

O santo de Compasso estava pronto para descer com Cecilia e Carlos.

— Você pode não ter conseguido segurar o golpe, mas mostrou uma grande determinação ao ficar de pé. Além que você mostrou uma grande força de combate por si só. E não sei o que é um Souvlaki, mas gostaria de experimentar, só precisaria ir junto, em vez de o encontrar lá, por não conhecer a região — dava uma breve pausa — bem, acho que talvez os que estejam lá embaixo tenham passado por algum teste, mas não tão intenso quanto o nosso.

Novamente se surpreendia com as palavras de Amaretsu, que desta vez pedia para Carlos ficar para trás com ela.

— Bem, Cecilia e eu vamos na frente então, deixar vocês conversarem com privacidade. Nos encontramos na casa de Áries.

Avatar do usuário
Inoue91
Mensagens: 602
Registrado em: 08 Jan 2014, 02:38

Re: Ato 1.5 ~ Caminho Pedregoso

Mensagem por Inoue91 » 25 Jan 2019, 15:00

Carlos

Carlos parava na entrada da porta da casa de Gêmeos quando Amaretsu o chamava para conversar, Carlos então se despedia de Tenzi e Cecilia e caminhava até a amazona.

- Claro, podemos conversar sim - Dizia com um sorriso no rosto.

Ele então parava ao lado de Amaretsu, ficava surpreso ao vê-la tirando a mascará, como ele já havia visto o rosto dela anteriormente ele, apenas a olhava enquanto escutava o que ela tinha para dizer, e quando lhe era dado a oportunidade ele a respondia.

- Bem, sempre irão existir pessoas mal-intencionadas no mundo, que sempre irão querer tirar proveito de alguma coisa ou se beneficiarem dos poderes que possuem, é como o tio Ben dizia, com grandes poderes vem grandes responsabilidades que eu acho que posso assimilar com Lucas, capitulo 12 versículo 48 "A quem muito foi dado, muito será pedido", podemos usar nossos Cosmos para realizar milagres coisas que eu jamais imaginava que conseguiria fazer, e isso de certo modo nos traz grandes responsabilidades, então temos uma carga em nossas costas que sempre nos será cobrada, eu sou um cavaleio de Atena e não do santuário e assim se eu perceber que eles estão no mal caminho eu lutarei contra eles e farei de tudo para poder proteger Atena. Acho que quando as pessoas começam a perder sua crença elas passam a duvidar daquilo que lhes fora ensinado, são ensinados para os cavaleiros que eles devem proteger Atena, mas eles nunca a vem assim eles começam a questionar se ela realmente existe - Parava por um momento para tomar um pouco de folego, e então pegava na mão de Amaretsu e dizia -- E eu não vejo nenhum problema em ter medo, isso é algo natural e todos nós temos nossos medos, seu caso de licantropia acredito ser algo que temos que trabalhar, mas eu acredito que você ainda terá o domino desta transformação e quanto a mim, eu estarei aqui ao seu lado sempre que precisar.


Carlos soltava a mão de Amaretsu, coçava a cabeça, pensava por alguns segundos e então voltava a responder.

-- Eu ainda não entendo muito bem essas regras das amazonas, e por ser homem eu acho que não posso opinar muita coisa a respeito delas, mas eu acredito que elas estão um pouco ultrapassadas para o mundo em que vivemos, já conheci algumas amazonas que não utilizam a mascará e as pessoas ao seu redor não parecem ligar muito para isso, você deve ter os seus motivos para segui-las rispidamente mas acho que se seguir as regras do seu coração isso passará a ter uma importância menor, bom podemos comer em um ambiente mais reservado se assim deseja.

Assim, após conversarem, Amaretsu pegava em sua mão e lavava até a bunda dela, ele inicialmente fica um pouco envergonhada e sem reação, ali não era a hora para isso, mas ele também não retirava a mão, ele dava uma leve apertada, a puxava para perto de seu corpo e então a beijava, após o beijo ele se afastava um pouco.

Bem... Err...Acho que eles devem estar nos esperando na casa de Ares.

Avatar do usuário
Pontus Maximus
Mensagens: 731
Registrado em: 09 Dez 2013, 21:15

Re: Ato 1.5 ~ Caminho Pedregoso

Mensagem por Pontus Maximus » 25 Jan 2019, 21:52

Amaretsu:

Dando sorrisos de satisfacao Carlos me fez me sentir mais calma, com um certo alivio, mas a medida que eu dialogava com ele eu senti meu corpo e minha voz diferente, sem perceber parece que uma habilidade nova que ocorre com alguns lobisomens esta no fato da aparencia mudar para acima da media, um magnetismo animal por assim dizer.

Ouvi as palavras do pegaso negro e sobre a mascara eu lhe respondo:

-Sabe Carlos, eu nao vejo o uso da mascara como algo opressor, pelo contrario eu a considero bem libertador e eu explico porque: As mulheres sao fortes e podemos lutar lado a lado de homens sem problemas, mas como o Apostolo Pedro "devemos nos guardar pois somos um vazo mais fragil". Bem nao tao fragil assim mas enfim voce entende ne?

-Ao colocar essa mascara assim como varias amazonas, eu ganho uma identidade, nenhum homem mau que tenha um pingo de bom senso vai querer violar a mulher de mascara pois sabe que ela e uma guerreira feroz, por outro lado a mascara freia qualquer impeto de feminismo, nao somos melhores que os homens e nem piores, mas precisamos nos lembrar que somos iguais e nao feministas loucas que pintam seus corpos com palavras do tipo " vadia" e fazem escarnios de simbolos religiosos. Essas mulheres inibem o comportamento cavalheiro dos homens, eu sei que a mascara e uma escolha e nem todas que nao usam tambem nao devem ser escarnecidas, a mascara nao oculta minhas fraquezas, ela a protege.

Sobre o versiculo biblico e as caricias que trocamos eu respondi:

Depois do beijo e da pegada.

-Minha mae e meu pai vao gostar de voce, agora vamos Soldado, a guerra e so o comeco.

Segurei o braco do pegaso e desci as escadas com um coracao mais leve. So coloquei a mascara quando nos aproximamos de Aries.

Avatar do usuário
Keitarô
Mensagens: 1306
Registrado em: 09 Dez 2013, 19:58
Localização: Mahoyiga

Re: Ato 1.5 ~ Caminho Pedregoso

Mensagem por Keitarô » 25 Jan 2019, 22:26

Extra

Na casa de Gêmeos a armadura flutua, observando as escadas descendentes. Não era visível por olhos normais, nem sensível através do cosmo, porque estava numa sutil diferença de dimensão. Uma frequência acima, um universo paralelo localizado no mesmo lugar, mas intrinsecamente conectado. Um poder da constelação, o de dobrar a realidade.

"Dois que são um. Como tudo, que antes de se diferenciar, é um só. Não é curioso que saibamos disso, e mesmo assim continuamos sendo dois?"

"O conhecimento é o começo, mas o motor da mudança está debaixo dele. É aquilo que se acredita. Não importa o quanto pensemos a respeito, acreditamos ser dois, mesmo vindo de um. Então sempre seremos dois."

"E eles, acha que eles acreditam que têm poder? Acreditam em si mesmos? Vão subir ou descer as próprias escadas?"

"Isso… só a ilusão do tempo deles mesmo dirá. Nós os veremos de novo."

"Que eles não desçam as próprias escadas, como o nosso escolhido."

"Este também nos encontrará, cedo ou tarde, no Agora."

"De fato. Nós o estaremos esperando sem nós. Espero que ele venha nos encontrar sem ele."

A armadura riu, saltando uma dimensão para cima novamente. Em algum lugar do mundo, um homem riu. Sua intuição o dizia que alguém pensava nele, naquele momento.
Fim do Ato 1.5

Responder

Voltar para “Cavaleiros do Zodíaco Alpha”