Ato 2 ~ Aço de Prata ou Prata de Aço?

Avatar do usuário
Keitarô
Mensagens: 1306
Registrado em: 09 Dez 2013, 19:58
Localização: Mahoyiga

Re: Ato 2 ~ Aço de Prata ou Prata de Aço?

Mensagem por Keitarô » 12 Nov 2019, 03:35

Amaretsu

Movida pelo instinto e a intuição que dizia ser o laboratório o foco dos eventuais ataques, a amazona seguiu um caminho diferente do que havia percorrido com sua mãe e a amazona de prata para chegar ali. Por isso, passou longe de onde havia deixado o diretor, Kátia e os outros.

Embora o alarme estivesse ativado, não havia destruição aparente no quartel. Um ou outro soldado operacional corria de um lado para o outro. Curiosamente, havia poucos guerreiros propriamente ditos, e a maioria estava confusa. Quando viam Amaretsu em sua forma lupina branca passando, assustavam-se, mas de alguma forma identificavam se tratar da soldado, provavelmente pela armadura.

Distanciando-se mais um pouco, a amazona chegou na região dos corredores dos laboratórios, geograficamente mais abaixo. Ao chegar no corredor principal, havia uma pequena escada que levava para o que seria o subterrâneo, uma medida preventiva caso a Academia fosse atacada por explosões. Dessa forma, as pesquisas possuíam proteção extra.

Ali, sim, parecia haver vítimas. Num laboratório mais ao fundo do corredor havia alguém deitado no chão, metade do corpo para dentro a outra para fora. E, dentro do próprio laboratório, duas outras cientistas caídas, uma delas com roupas militares de teste. Curiosamente não estavam mortos, apenas desmaiados.

Tenzi

Segurando Agni, Tenzi tratou de saltar por dentro do espaço como costumava. A viagem, dessa forma, foi rápida. Logo estava de volta à barreira de Cosmo, onde teve de parar com os teleportes e atravessar andando normalmente. Uma vez dentro, pôde recomeçar os saltos, até que estava novamente nas ruínas onde escolhera ir por aquele caminho, enquanto Cinzel voltara para o outro lado.

— Ele disse que ia procurar alguém, né? Será que encontrou? — disse Agni, olhando para os lados, na dúvida.

A entrada no Santuário estava muito calma. Havia poucos Cosmos dentro da sede onde tinham encontrado Cinzel minutos antes, mas nem sinal dele, efetivamente. Agni colocou as mãos na cintura, pensativa.

— E agora, Tenzi? Vai esperar, ou procurar em outro lugar?

Sentindo as doze casas, apenas o Cosmo distante do mestre, no topo do caminho, era sentido. As outras casas, como sempre, respondiam à leitura com Cosmos calmos e imóveis, atestando a falta de guerreiros. Atlas não havia voltado ainda, aparentemente.

Carlos e Cecilia

A diretora afirmou positivamente com a cabeça, e rumou para o banheiro. Entrou e puxou a porta levemente, sem a fechar — havia um clique que poderia trancá-la. Não que fosse impossível de abrir; de toda forma, assim foi deixada a porta.

— Vou ficar escondida, então… boa sorte!

A sequência de batidas continuou, a tensão um pouco mais estável por parte dos dois cavaleiros, talvez porque estavam em posição de reação, Cecilia com a aura de Cosmo pronta para contra-ataque, inclusive. Assim, em questão de segundos, a dobradiça da porta de aço foi cedendo por pura força bruta. A mão de quem batia já estava praticamente toda delineada no aço.

Mais um golpe e a porta cedeu, abrindo-se. Não caiu, apenas foi até o fim de curso, como uma porta comum, só que muito mais pesada e grande.

Eram dois guerreiros, realmente. O primeiro, grande, braços largos e fortes. A segunda, uma mulher loira, bem delineada, face determinada. Ambos tinham armaduras negras.
Estou trabalhando nas imagens, em breve teremos.
— Ora — disse o homem, divertido. — Não é que sua intuição estava certa, Misha? Dois cavaleiros!

— Sim. Não percamos tempo. Eu fico com o Pégaso, você pega a menina.

[...]
Próxima atualização: dia 14.11.2019, quinta-feira.

Avatar do usuário
Pontus Maximus
Mensagens: 731
Registrado em: 09 Dez 2013, 21:15

Re: Ato 2 ~ Aço de Prata ou Prata de Aço?

Mensagem por Pontus Maximus » 12 Nov 2019, 15:32

Amaretsu:

Um novo Ataque com qual propósito dessa vez? Temos inimigos mas os possiveis rumores de invasão geralmente envolvem roubo de tecnologia e espionagem. Enquanto corria pelos corredores e me orientando por alguns sinais indicativos nas paredes eu percebia os meus pelos e cabelos terem ficado brancos em minha forma lobisomem e fiquei contente mas aquele não era o momento de auto-contemplação mas um sentimento de proteger os outros batia forte, os lobisomens albinos também tem esse sentimento de acordo com as lendas? Vou descobrir na prática.

Em pensamento:
-Aqui fica o laboratório de engenharia e pelo visto o maldito invasor já está fazendo vítimas, quem será dessa vez o responsável quer o que?

Me lembrei também que parte dos estudos dos engenheiros do QG não mexem somente com tecnologia cibernética mas também com genética e meus dados médicos também constam nos arquivos, mas em primeiro lugar devo proteger esses cientistas, isso é urgente e espero que Carlos, Cecília e os demais estejam bem.

Me movendo como uma loba eu verificava os sinais vitais dos engenheiros tomando cuidado para que minhas garras não as machucassem, parece que estão apenas desmaiados, então eu fiquei de pé e busquei contato pelo rádio (embora minha voz de monstro não ajude muito).

-Aqui é Amaretsu alguém na escuta? Preciso de assistência médica e de soldados na ala dos laboratórios com urgência, aqui é Amaretsu podem me ouvir?

Preciso me certificar de que estão todos seguros, eu trouxe aquele que estava caido na porta para junto das duas engenheiras, numa hora dessas eu precisava ter um pouco mais de estudos em primeiros socorros, então eu pego uma das metralhadoras giratórias e faço um reconhecimento pelo o laboratório por qualquer indícios e evidências.

Em pensamento:
-Espero que não culpem a mim por ser uma lupina.

Avatar do usuário
Galahad
Mensagens: 1895
Registrado em: 09 Dez 2013, 18:33

Re: Ato 2 ~ Aço de Prata ou Prata de Aço?

Mensagem por Galahad » 12 Nov 2019, 19:09

Tenzi

"Isso é estranho... deveria ter mais presenças por aqui, não? Será que há outros invasores?"

Tenzi queria saber a resposta daquilo, mas não tinha certeza se estaria pronto para confrontar outros inimigos daquele nível no momento. Pensava por alguns instante como responder Agni, já que não tinha plena certeza de que curso de ação tomar.

"Espero tomar a decisão certa.."

— Agni, vamos passar normalmente pela casa de Áries. Se não encontrarmos ninguém lá, irei tentar ir até o Mestre, mas você não é obrigada a ir até lá se não quiser.

Avatar do usuário
Nulo
Mensagens: 455
Registrado em: 09 Dez 2013, 20:17

Re: Ato 2 ~ Aço de Prata ou Prata de Aço?

Mensagem por Nulo » 14 Nov 2019, 00:16

Cecilia

— Sabia...

Cecilia falava baixinho para si mesma, um pouco desapontada pelo fato de sua predição ter se concretizado. Eram realmente inimigos, cavaleiros como ela com armaduras e tudo mais. Seriam os cavaleiros negros mencionados por Kátia? Infelizmente não dava para confirmar a cor no estado em que se encontrava.

— Não podemos resolver isso de outra maneira?

Depois do embate contra Ingi que culminou com a morte desse, não queria matar mais alguém caso pudesse se conter. Tinha de proteger Kátia, logicamente, mas se pudesse pelo menos, no mínimo, extrair alguma informação deles. Já era uma munição para Kátia se comunicar do outro lado.

— Pelo visto já nos esperavam por aqui, o que querem?

O que os levavam a tanta destruição? Só queria saber isso. Eles também pareciam apressados para realizar o "trabalho" antes de Hera chegar, então poderia retardar o combate um pouco.
Caso possível, Perícia Artes para Atuação para tentar discutir algo com eles. Se precisar algo mais mecânico, tem o uso de Artes: Atuação como Blefe, segundo o MdD.

Avatar do usuário
Inoue91
Mensagens: 602
Registrado em: 08 Jan 2014, 02:38

Re: Ato 2 ~ Aço de Prata ou Prata de Aço?

Mensagem por Inoue91 » 14 Nov 2019, 11:43

Carlos

Ainda estava em postura defensiva quando a porta era arrancada, seu olhar mantinha-se sério, eram cavaleiros negros, assim como a sua armadura, o que fez refletir um pouco sobre o que realmente eram essas armaduras, mas teria que deixar para perguntar depois.

— Melhor ficarmos atentos Cecilia, eles já disseram para não perder tempo...então acredito que não estão querendo dialogar muito, ao menos é o que esse trapizomba ai está dizendo.

Aproveitava esse momento para analisar seu adversário, talvez pela postura adotada por ele, Carlos seria capaz de descobrir alguma coisa que pudesse lhe ajudar em seu combate, estavam em um ambiente confinado, por isso a luta poderia ser um pouco mais difícil do que imaginava.

O que esses cavaleiros negros queriam ? O que estavam fazendo aqui atacando uma instalação militar, Carlos apenas esperava que ele não entrasse em uma encrenca por estes inimigos estarem trajando armaduras da mesma cor que a sua, já que anteriormente Gracus já parecia estar desconfiado.

Usar a perícia ciências para ficar observando o meu adversário por 1 turno e então tentar
revelar um detalhe da ficha de um oponente, como um valor de característica, vantagem
ou desvantagem que ele possua

Avatar do usuário
Keitarô
Mensagens: 1306
Registrado em: 09 Dez 2013, 19:58
Localização: Mahoyiga

Re: Ato 2 ~ Aço de Prata ou Prata de Aço?

Mensagem por Keitarô » 15 Nov 2019, 10:42

Amaretsu

O rádio de Amaretsu falhava. O chiado era incômodo, angustiante. Vez ou outra era possível entender a voz de alguém, mas a comunicação não acontecia, porque não pareciam ouvi-la ou entendê-la, assim como ela também não entendia o que diziam, mais.

Ao longe, a amazona transformada ouviu um mecanismo pneumático de fechamento. Depois outro, depois outro. Ao voltar ao corredor, percebeu alguém armado, e atrás de si a porta de aço de segurança fechando-se do teto até o chão.

Imagem

— Você! Está presa por invadir o Quartel de Aço, e por atentar contra a segurança dos nossos pesquisadores — ele fez um movimento com a arma, como que apontando para as vítimas. — Tenho permissão para neutralizá-la.

Havia algo de diferente com aquele soldado. Amaretsu não sabia explicar o quê, mas aquele homem emanava uma pressão… uma presença forte. Mas, ao contrário de Cosmo, não parecia uma energia "inteligente". Na verdade, aquele foi a primeira vez que Amaretsu percebeu, por comparação, que sentir um campo de energia normal e o campo de Cosmo era bem distinto, porque o último parecia saber que estava sendo sentido, como se tivesse consciência. Já aquela sensação lembrava Cosmo, mas não era consciente.

O homem apontou a arma para Amaretsu e esperou. Nesse momento, Amaretsu percebeu que a energia ao redor do homem tinha muito poder. Talvez mais que sua mãe.

Tenzi

— Eu irei! Não o conheço ainda, porque ele não veio até mim… Foi Atlas quem me disse que ele permitiu minha estadia e treinamento.

Os dois rumaram, então, de volta às casas do Zodíaco. A caminhada seria comprida, porque em teoria o Mestre estaria no topo das doze casas, em seu salão pessoal próximo à estátua de Atena. Mas não parecia assim — algo dizia a Tenzi que o Mestre estaria em algum lugar no caminho.

Assim, passaram pela casa de Áries e Touro. Agni parecia animada, porque não tinha explorado tais lugares. Chegaram à casa de Gêmeos.

— Que sensação estranha… parece que já estive aqui, em sonho.

Ao contrário da primeira vez que Tenzi entrara naquele lugar, da entrada era possível ver a saída, do outro lado. Quando caminhou pela casa, a saída se aproximou normalmente. Sem truques espaciais desta vez, aparentemente. Do outro lado, percebeu uma sensação estranha vindo da casa, que só conseguiu nomear como "gratidão".

Dali para frente o caminho era dúvida, porque o Santo jamais tinha passado de Gêmeos. Subiram as escadas, rumo à casa de Câncer, e uma sensação pesada tomou o corpo de Tenzi. Era a mesma sensação de adoecer, apenas mais leve, porque não impedia a sua subida. Seria o cansaço?

Chegando próximo à casa do caranguejo da morte, Tenzi percebeu o Mestre sentado na entrada, encostado numa pilastra. A máscara estava ao lado, e a cabeça estava inclinada para cima, os cabelos cobrindo seus olhos. Tinha o nariz fino e o queixo bem desenhado. Parecia dormir.

— Este… é o mestre?

— Sim — ele disse, depois de colocar a máscara no rosto, olhando para os dois. —, sou ele. Senti que viriam, e por isso desci até aqui. Não devem passar pela casa de Câncer, jamais. Esta casa está amaldiçoada. Enlouqueceriam.

Agni olhou para Tenzi, confusa e assustada.

Cecilia e Carlos

Cecilia e Carlos perceberam que o Cosmo de Kátia — que não era amazona, mas possuía domínio razoável de sua energia — baixou até quase sumir. Ela estava disfarçando a própria presença dos invasores.

Imagem

— Rá! Ela perguntou por que estamos aqui, é isso? — disse o brutamontes, olhando divertido para a mulher, que deveria ser Misha.

Imagem

— … nós. Nós viemos atrás de suas armaduras. Nos perdoem, vocês não entenderiam. Ou pensam em ceder suas armaduras?
Cecilia rolou Atuação:

Imagem

Sucesso. Tanto ela quanto Carlos têm direito a uma ação extra antes do combate, se este acontecer (e Cecilia tem direito a mais uma ação além de ter usado Aparência Inofensiva para conjurar Ardil), mas esta ação não pode ser um ataque ou algo do tipo; precisa ser uma ação em si mesmo. Caso optem por atacar, esta ação bônus será desconsiderada (como se não tivessem "ganho tempo" com a conversa).
Carlos rolou um teste de Ciências para analisar seu inimigo:

Imagem

Falha.
O homem socou a própria palma da mão, como que se aquecendo. O Cosmo da amazona (cuja armadura, embora escura, era bem mais clara que a do homem) pareceu querer se agitar, mas manteve-se.

[...]
Próxima atualização: dia 17.11.2019, domingo.

Avatar do usuário
Galahad
Mensagens: 1895
Registrado em: 09 Dez 2013, 18:33

Re: Ato 2 ~ Aço de Prata ou Prata de Aço?

Mensagem por Galahad » 15 Nov 2019, 19:26

Tenzi

Tenzi agradecera Agni por ir com ele até o Mestre, sabia que não seria fácil estar diante do responsável pelo Santuário. Ao chegar a Gêmeos, o santo de compasso estranhava a sensação emanada por ela, embora também sentisse gratidão pelo que passara ali, pois aqueles fatos ajudaram seu crescimento.

"Obrigado também"

O muviano também estranhara o que Agni falara, que sentia já ter estado ali num sonho. Talvez Gêmeos também entrara em contato com Agni de alguma forma.

"Será que Agni nasceu sob Gêmeos?"

— Se você sentir a vontade, gostaria de escutar sobre esse sonho depois, Agni.

Mas aquela conversa teria que esperar, já que não apenas chegaram diante de Câncer, que estava afetando-o negativamente, como também agora estavam diante do Mestre do Santuário.

— M-Mestre — ajoelhava-se diante do santo de Virgem — agradeço o aviso, me manterei longe da Casa logo que conversamos. Vim reportar sobre o que está acontecendo sobre um invasor no Santuário.

Tenzi se mantinha ao lado de Agni, tentava dizer de forma mais discreta que estava tudo bem, que estava ali com ela,

Avatar do usuário
Pontus Maximus
Mensagens: 731
Registrado em: 09 Dez 2013, 21:15

Re: Ato 2 ~ Aço de Prata ou Prata de Aço?

Mensagem por Pontus Maximus » 15 Nov 2019, 22:20

Amaretsu:

Após deixar os engenheiros juntos uns dos outros mesmo que ainda sem conciência eu percorria o laboratório em busca de um invasor porém, em caso de um combate, ali seria um péssimo local principalmente para mim e os pesquisadores, além do que eu estava usando uma arma pesada para averiguar o local, eu deveria ter escolhido uma Submetralhadora, Escopeta ou Pistolas e Revolveres, mas abaixar a guarda ali era um luxo que eu não podia ter naquele momento.

-Será que tiveram tempo de roubar algo?

Minha reflexão era interrompida com o som das entradas e saídas sendo fechadas, isso quer dizer que o invasor não conseguiu sair e isso é bom, quando retorno pelo corredor para buscar reforços me deparo com um único Soldado desconhecido me dando voz de prisão, mas eu conseguia sentir algo muito ruim vindo do Soldado, parecia estar possuído por uma força muito negativa.

Levantei minha Minigun, mas a frase "você está presa" me deixou ligeiramente desconfortável, me lembrei de uma foto de um lobisomem preso por algemas e Silver Tapes que encontrei nos pertences de meu pai na época em que ele caçava os Caçadores, lembro que ele brigou comigo quando eu era criança por ter visto aquilo que me tocou, de certa forma eu tinha um medo daquilo como disse ao Carlos, mas isso fica pra depois.

Mesmo com uma voz de bicho eu mantive inicialmente um diálogo, mas já trabalhava em uma estratégia para um embate:

-Você deve ser um novato, abaixe sua arma Soldado, também sou uma Amazona de Aço, veja minha Armadura, veja o simbolo da Estrela de Aço em meu ombro. Agora vou falar só mais uma vez, abaixe sua arma e se indentifique agora.

OFF: Em caso de combate já preparo Esporte (Acrobácia) para ter uma Vantagem.

Avatar do usuário
Nulo
Mensagens: 455
Registrado em: 09 Dez 2013, 20:17

Re: Ato 2 ~ Aço de Prata ou Prata de Aço?

Mensagem por Nulo » 16 Nov 2019, 23:28

Cecilia

— Nossas armaduras? Entendo...

Cecilia inclinava a cabeça levemente para baixo, pensativa. Pelo menos os dois divulgaram seus intentos, o que já era algo. Será que Kátia conseguia ouvir aquilo detrás da porta metálica do banheiro? Já era uma informação de valia.

— Infelizmente não posso consentir com esse "pedido", pois meu destino depende dela. Perdoem-me, mas é algo que vocês não entenderiam, também.

Tinha seus problemas, principalmente com aquilo dentro de si e sabia que, sem sua armadura, estaria passando por um risco tremendo. Não daria conta daquilo sem o auxílio de Atena e de Taça. Não iria ceder a armadura simplesmente assim, contudo não iria simplesmente chegar atacando daquela forma.

— Essa sala é muito apertada, não? Poderíamos...?

Com isso, apontava para o lado de fora da sala, mostrando o intento de querer lutar lá fora. Temia que os impactos do golpe machucassem Kátia, então já tomava a dianteira e partia para fora da sala, caminhando tranquila e galantemente. Era uma das "técnicas" aprendidas em seu antigo ofício, que envolvia muito fingir aparências para o público. Iria mostrar que não tinha intento de fugir e, caso fosse atacada de surpresa, tinha uma estratégia para isso e mostraria que ela estava diante de gente sem tantos escrúpulos.
Uso as ações extras para ir para fora da sala e deixar o espaço mais seguro para Kátia. Caso precise de teste para enrolar, Arte! Caso o cavaleiro tente atacar e iniciar um combate já de antemão, tem sempre o Ardil e Cecilia vai adiantar a ação pra depois do ataque dele, pois não vai iniciar o combate

Avatar do usuário
Inoue91
Mensagens: 602
Registrado em: 08 Jan 2014, 02:38

Re: Ato 2 ~ Aço de Prata ou Prata de Aço?

Mensagem por Inoue91 » 17 Nov 2019, 11:40

Carlos

— Outro ? Por que vocês sempre querem levar as nossas armaduras ? Eu não entendo isso....

Carlos levava a mão ao queixo pensativo. Estariam eles trabalhando com secreto ? Estariam eles fazendo um novo tipo de teste ? Mas nada disso realmente importava, Carlos não iria ceder sua armadura tão facilmente como aqueles dois estavam imaginando.

— Vocês não são os primeiros a desejaram as nossas armaduras, e como minha amiga está dizendo, não irei cede-la assim tão facilmente.

Carlos não iria ceder sua armadura, não depois de ter passado por tudo o que passou para chegar até ali, ele prometeu que iria proteger aqueles que não conseguem se proteger sozinho, jurou proteger Atena, encarou o trapizomba novamente, esperando por seu ataque, quando então escutava Cecilia pedindo para levar o combate para fora daquela sala, Carlos apenas concordava balançado a cabeça positivamente, ele hesitava por um momento pois Katia estava sozinha no banheiro e deixar o caminho livre para aqueles dois poderia ser perigoso para ela, mas ela havia escondido o seu cosmos e aqueles dois não pareciam ter notado a presença dela, por isso o cavaleiro seguia logo atrás de Cecilia, passado pelos inimigos, indo esperar do lado de fora da sala.
Como não posso ser surpreendido, Caso me ataquem irei usar Escudo para aumentar a minha defesa

Responder

Voltar para “Cavaleiros do Zodíaco Alpha”