Ato 2 ~ Aço de Prata ou Prata de Aço?

Avatar do usuário
Keitarô
Mensagens: 1306
Registrado em: 09 Dez 2013, 19:58
Localização: Mahoyiga

Re: Ato 2 ~ Aço de Prata ou Prata de Aço?

Mensagem por Keitarô » 17 Nov 2019, 23:35

Tenzi

— Um… invasor.

O mestre se levantou, descendo alguns degraus. Foi até Tenzi e tocou seu ombro duas vezes para que se levantasse. A mão do homem era magra e delgada, e muito quente. O Cosmo emanado era tremendo. Tenzi sentiu-se engraçado, e talvez o Mestre também, porque, embora com a máscara, ficou olhando para o Santo por algum tempo.

— Esta noite tive um pesadelo — ele começou, olhando para cima. — do qual não consigo tirar um significado concreto. Em verdade, foram muitos sonhos concatenados. Um deles me falava sobre um Cosmo escuro vindo de servos das trevas. Cheirava a morte. Por isso, vim até Câncer, receber sua inspiração.

Ele se virou para Agni, e a cumprimentou com um movimento de cabeça, sendo prontamente correspondido pela mulher.

— Sinto que Atlas partiu em busca dos inimigos. O que sabem a respeito? Tu enfrentaste algum deles?

Agni permanecia calada, apenas observando.

Amaretsu

O soldado pareceu momentaneamente confuso. Levou a mão esquerda ao capacete, acionando um botão que Amaretsu reconheceu como rádio. Sem falar nada, ouviu.

— Sim, está trajando uma armadura nossa. Sim, afirmou ser soldado. Certo, acionarei.

A luz do rádio manteve-se acesa e ele voltou a apontar a arma na direção de Amaretsu.

— Creio que você também não entende minha posição. Não há como eu cair num truque como este, invasora!

Com um movimento rápido de um dos pés, como se acionasse alguma alavanca móvel com o movimento do membro inferior, a aura que Amaretsu sentia vindo do soldado tornou-se ainda mais sensível e, dessa vez, visível. A armadura passou a emanar uma luz acinzentada das partes mecânicas (mas não do homem). Cosmo.

Ele suspirou e apontou a arma para Amaretsu. Moveu o dedo na direção do gatilho e…
Amaretsu, é seu turno. Você pode agir antes do disparo.

Imagem
Cecilia e Carlos

O homem olhou em dúvida para Misha. Sua feição estava um pouco confusa, balançada.

— Está certo, Haggar, faça como ela diz. Vá, rápido, não podemos perder tempo, antes que aquele homem volte.

Haggar sorriu e foi atrás de Cecilia, querendo correr, mas sem incomodar o movimento tranquilo da artista. Ficou um pouco impaciente, mas respeitou (?). No entanto, o corredor, embora largo, tinha o mesmo tamanho da sala. Só era comprido.

Em seguida, com a saída de Carlos, Misha observou a sala um tempo e resolveu seguir. Dessa forma, Cecilia e Haggar ficaram mais próximos do meio do corredor, e Misha e Carlos, mais próximos da porta. Os inimigos ficaram na direção oposta a cada um dos cavaleiros.
Imagem

(Mapa improvisado!)
— Sua armadura não seria tão útil se não fosse a de Pégaso. Afinal, nós temos armaduras negras. Haggar, acabe com a menina, a armadura dela é legítima!

— Hahahá, finalmente! Vamos começar, garotinha! Misha, eu preciso do meu Cosmo!!

— … já pode usá-lo.
Os dois podem começar.
[...]
Próxima atualização: dia 19.11.2019, terça-feira.
Editado pela última vez por Keitarô em 18 Nov 2019, 22:27, em um total de 1 vez.

Avatar do usuário
Pontus Maximus
Mensagens: 731
Registrado em: 09 Dez 2013, 21:15

Re: Ato 2 ~ Aço de Prata ou Prata de Aço?

Mensagem por Pontus Maximus » 18 Nov 2019, 13:03

Amaretsu:

Me sentia desconfortável com aquilo, eu não queria lutar contra aquele Soldado misterioso, se fosse um assassino ou mercenário eu não estaria nem dialogando, eu já estaria quebrando todos os ossos do seu corpo. Aquilo não fazia sentindo, um único homem invadir o QG? Seria outro atentado suicida?

-Com quem você está falando Soldado? Quem está lhe delegando ordens? Responda.

Caso ele diga algo mais eu irei ouvir, mas se a diplomacia falhar eu não terei outra opção a não ser o combate direto.

Meu semblante começava a ficar mais irritado mas o Cosmo que emanava, agora de forma visível senti que palavras não resolveriam o assunto e isso só me deixou uma escolha, atacar o intruso, eu preciso proteger nosso pessoal, preciso defender todos do complexo, preciso ser rápida, então assim que ele coloca o dedo muito próximo do gatilho então assim eu fui obrigada a agir primeiro.

Com minhas duas Miniguns eu dou dois saltos acrobáticos para trás enquanto eu disparava balas revestidas de Eletricidade e como eu estava próxima ao laboratório de engenharia, eu dei mais um salto para o lado passando assim pelas portas metálicas onde as engenheiras estavam desacordadas, espero ter conseguido atingi-lo.

Uma vez que saltei na terceira vez para dentro do laboratório eu aciono o paineil de controle e fecho as duas portas blindadas do recinto, isolando a mim mesma e as outras vítimas desacordadas, espero que ele não consiga entrar aqui.

Enquanto isso eu busquei fazer contato e pedir reforços pelo meu rádio, mudando as frequências para conseguir uma comunicação.

-Aqui é Amaretsu, Donzela de Ferro para o centro de comando, o laboratório de engenharia está sob ataque......... Central responda.

Aguardo resposta da Central.

Avatar do usuário
Galahad
Mensagens: 1895
Registrado em: 09 Dez 2013, 18:33

Re: Ato 2 ~ Aço de Prata ou Prata de Aço?

Mensagem por Galahad » 18 Nov 2019, 13:12

Tenzi

Tenzi levantou assim que indicado pelo Mestre, embora não o fizera de uma vez, para não arriscar trombar com ele ou com Agni. Permaneceu então de pé, numa postura atenta, embora um pouco tensa, por estar conversando com o responsável pelo Santuário.

— Um invasor, senhor — decide por começar a relatar o que acontecera — ele disse ser Kain de Erídano, um ex-cavaleiro de prata que morrera. Antes do combate ele disse ter voltado a vida e ter encontrado a armadura no local que voltara, no caso uma armadura negra de Erídano. Porém não sabia quem o trouxera de volta ou quem deixara a armadura para trás.

Contara parte do que ouvira de Kain, esperando que aquilo ajudasse de alguma forma a situação atual.

— E sim,senhor, Atlas partiu para investigar rumores vindos dos batedores sobre invasores.

Avatar do usuário
Nulo
Mensagens: 455
Registrado em: 09 Dez 2013, 20:17

Re: Ato 2 ~ Aço de Prata ou Prata de Aço?

Mensagem por Nulo » 18 Nov 2019, 22:32

Cecilia

"Acho que já retardei um bom tempo..."

A amazona sorria, entusiasmada pelo fato de seu pedido ter sido acatado. Por um momento, pensava que iria ser acusada de soberba e atacada enquanto caminhava, o que para o bem dela não aconteceu. Agora que estava posicionada de um jeito em que não acertasse a sala com Kátia, poderia lutar com um pouco mais de paz. Falando em lutar...

"Esse Haggar é enorme..."

Não tinha ainda muito conhecimento de luta, mas sentia que aquelas mãos a esmagariam facilmente e naquela situação não poderia manter muita distância. Iria ter de aguentar caso o pior acontecesse.

"Eles estavam falando sobre uma amazona de prata e agora sobre um homem...seria o Gracus?"

As aparências enganavam, pelo visto. O que será que o diretor tinha em sua manga para combater os invasores? Era bom não ter de visualizar isso, mas se fosse o caso só o fato de retardar a batalha para a chegada dos dois seria uma condição de vitória.

— Obrigada — curvava o tronco brevemente em cumprimento ao guerreiro ali por ter acatado ao seu pedido. — Perdoe-me pela demora. Vamos bailar?

Era hora de reforçar sua defesa um pouco mais com o pó de gelo que começava a rodopiar sua figura para depois fazer um ataque padrão com seus dardos congelantes.
Uso superpoder: Pião com um movimento, gastando 3 PMs no processo, aumentando mais 2 em FA e mais 4 em FD. Logo em seguida, realizo um ataque de PdF 2. 25/25 PVs e 10/25 PMs restantes.
Editado pela última vez por Nulo em 19 Nov 2019, 21:44, em um total de 2 vezes.

Avatar do usuário
Inoue91
Mensagens: 602
Registrado em: 08 Jan 2014, 02:38

Re: Ato 2 ~ Aço de Prata ou Prata de Aço?

Mensagem por Inoue91 » 19 Nov 2019, 17:51

Carlos

Felizmente o plano de Cecilia havia funcionado, e os cavaleiros inimigos eram levados para o lado de fora da sala de Gracus, um espaço maior onde teriam mais espaço para seus ataques e também afastando o perigo de Katia.

Inicialmente havia pensado que lutaria com Haggar, mas era Misha quem seria seu adversário, Carlos a encarava, tentando analisar suas capacidades, dava uma leve sorriso, em seguida curvando o tronco, imitando o movimento de Cecilia, cumprimentando a amazona.

—Misha... Correto ? Espero que tenhamos uma boa luta, confesso que estou um pouco nervoso, não se se vocês cavaleiros negros seguem algum tipo de código, mas só de estar sem a mascará imagino que não...enfim se vocês já tem as armaduras negras, por que querem a nossa ?

Enquanto conversava, Carlos adotava uma postura defensiva, esperando com que Misha desse o primeiro golpe, não queria atacar algo que ele desconhecesse o poder, Haggar parecia ser do tipo com mais força bruta, enquanto que Misha uma combatente mais técnica.


PVs: 16/20 PMs 38/40

Avatar do usuário
Keitarô
Mensagens: 1306
Registrado em: 09 Dez 2013, 19:58
Localização: Mahoyiga

Re: Ato 2 ~ Aço de Prata ou Prata de Aço?

Mensagem por Keitarô » 20 Nov 2019, 03:23

Amaretsu

Os disparos de Amaretsu, envolvidos por Cosmo, rumaram na direção do soldado enquanto ela fazia manobras acrobáticas para se colocar numa melhor posição em relação ao "inimigo". O último salto a levou para dentro do laboratório, garantindo um mínimo de segurança, ao menos pelo momento.
Amaretsu rolou seu ataque (PdF3+H4+2+1d, PdF+2 e H+1 de Reino Animal com +2 de bônus por Acrobacia):

Imagem

FA 12

Sem dificuldades, Amaretsu encontrou o painel de controle, sem esperar para ver o resultado de seus ataques (que explodiram à distância, mas sem gritos ou murmúrios por parte do soldado). Acionou a trave de emergência e duas portas metálicas semelhantes às que vira fechadas atrás do soldado desceram entre o corredor e o laboratório em si, deixando a porta original do lugar entre as duas metálicas. Por um lado, estava protegida; por outro, estava isolada, pois não havia forma alternativa de sair dali.

O rádio não funcionava. Muita estática, muito chiado. Provavelmente o fato de ficado presa dentro do que seria uma gaiola de Faraday estivesse afetando a comunicação, já que havia metal e concreto para todos os lados.

Dali, era possível ver através de uma câmera o corredor, e o que o soldado estava fazendo. Aparentemente os ataques de Amaretsu não havia feito muito à sua estrutura. Ele estava caminhando até as portas de segurança recém-fechadas. Bateu na primeira porta como que para avaliar sua resistência, e levou uma das mãos ao capacete, tentando, ele mesmo, comunicação. Talvez tenha conseguido, talvez não, pois distanciou-se da porta metálica, indo até a parede na frente, e sentou de pernas cruzadas.

A arma em punhos, esperando.

Tenzi

— Ah — o Mestre levou a mão à cabeça, pensando, ao ouvir o nome de Kain. — Kain foi considerado um criminoso anos atrás, por tentar roubar informações da biblioteca lá em cima, junto com um artefato específico. Escolheu reagir violentamente, e precocemente deixou a matéria.

Ele pensou um pouco em silêncio. Agni que interrompeu o momento reflexivo.

— É possível alguém voltar da morte dessa maneira? Achei que fosse lenda… mas bem, pensei que ser capaz de manipular energia também fosse lenda…

— Não é exatamente impossível — retornou o Mestre — mas isso precisaria ser obra do poder de um deus. Há outras coisas que podem ser feitas por mortais com muito domínio sobre o Cosmo e que não são exatamente ressuscitar alguém… mas que possa parecer que sim. Sinto o Cosmo de Kain se distanciando. Não é o mesmo Kain ao qual me referi inicialmente.

— Ahn? Como assim não é o mesmo?

— Alguém com o poder de cruzar o que normalmente se chama de dimensões poderia misturar as linhas trazendo alguém de um lugar para o outro. É algo que por padrão não acontece, é claro, mas pode ser… corrompido. Conheço alguém capaz de fazê-lo, mas ele também está morto há muitos anos, sua lápide, inclusive, no cemitério de cavaleiros.

— Poderia ser outro "ele"?

— Não, porque alguém teria de ter feito isso com ele a princípio--

Repentinamente uma energia curiosa tomou conta de Tenzi e também do mestre. Tenzi não sabia se tinha ou não a ver com a casa de Câncer, mas aparentemente não. Era uma intuição ruim, vindo através de Cosmo.

— Kátia está em perigo — disse o Mestre.

Cecilia e Carlos

O Cosmo de Cecilia gentilmente respondeu à sua vontade, circulando-a numa pequena e bela tempestade. Estava mais forte do que antes, a cantora sentia. Dessa maneira, formar os dardos de gelo e disparar na direção de Haggar pareceu ainda mais natural do que antes. Aos poucos, mesmo sem treinamento propriamente dito, sentia-se cada vez mais uma amazona.
Cecilia rolou seu ataque (PdF2+H5+2+1d, Pião com FA+2 e FD+4):

Imagem

FA 12

O golpe disparou na direção de Haggar, mas pareceu ricochetear e se desfazer antes mesmo de atingir o corpo do homem. Não parecia uma técnica propriamente dita; apenas diferença bruta de Cosmo entre ele e Cecilia.

— Ah, você é tão fofa, hahaha! Sabe, essa armadura negra de Hércules é a legítima armadura negra de Hércules… pensando bem talvez isso pareça estranho… mas é que às vezes há mais de uma armadura negra por constelação, sabe?

— Não precisa revelar essas coisas, Haggar — disse Misha preparando a própria posição para o combate com Carlos.

— A-ah, claro, mas espere… eu só queria dizer que Hércules deveria ser mais especial… a constelação de Leão só está lá porque Hércules matou o Leão de Nemeia, sabia? M-mas bem, vamos ao sangue…!

Misha balançou a cabeça negativamente em desaprovação.

O grande homem envergou o corpo para trás, o punho fechado. Parecia bem confiante do próprio poder. Não se movimentou para se aproximar; embora não estivesse longe, um golpe de distância corporal não pegaria dali. Então, relativamente lento, disparou um soco contra Cecilia.

Medo.

O Cosmo movimentado junto com o vento trazia a sensação de morte, do peso do mundo inteiro em um só soco. A fina camada de gelo defensivo, além do campo giratório, foi uma boa ideia. Cecilia pôde ver a imagem de um punho gigante, maior que si mesma ou mesmo maior que o próprio homem, se formando no gelo quebrado no ar. O ataque foi prontamente defendido, mas houve consequências…

De alguma forma, o corpo de Cecilia recebeu o impacto do golpe. Na realidade, não foi o golpe em si, mas a diferença entre Cosmos que gerou uma espécie de onda de choque. Embora a dor fosse aguda, ia diminuindo aos poucos, e a Santa pôde avaliar o efeito de seu ataque: Haggar olhava estupefato para algo que só ele era capaz de ver, talvez a própria onda de choque de seu golpe. Ele levantou o braço oposto, sendo empurrado pelo impacto com algo invisível. No entanto, aparentemente sem maiores problemas.

Um fio mínimo de sangue começou a escorrer da lateral do braço que usara para defender-se de si mesmo.

— Hum… que interessante, mocinha!! Mas o seu Cosmo precisa estar no meu patamar para funcionar como deveria…
Cecilia perdeu –6 PVs.

Haggar perdeu alguma coisa, mas pouco, porque estou considerando que, sob efeitos de escalas diferentes, Ardil funciona um pouco aquém de sua descrição: é como uma defesa absoluta (não crítica), mas que não filtra a onda de choque entre escalas. Para isso, normalmente é necessário Invulnerabilidade ou um crítico na FD (e embora Ardil dispense a rolagem de FD, eu a fiz apenas para verificar se sairia um 6; caso isso acontecesse, Cecilia não teria recebido dano algum). Além disso, o golpe devolvido tem a mesma FA, porém assume a escala do usuário de Ardil. Isso foi feito desta maneira porque um deus poderia atacar Cecilia e esta não sofreria nada e devolveria o ataque integralmente a ele, o que não faz muito sentido.

Para o efeito ser exatamente o da descrição, basta estar na mesma escala do oponente. O mesmo acontece caso se esteja numa escala superior: o ataque refletido tem a mesma FA original, mas sobe de escala.

— Você gosta de conversar, Pégaso Negro — os cabelos longos de Misha balançaram com o vento do golpe de Haggar na defesa de Cecilia, vento que também chegou até Carlos, embora mais fraco. — Sua armadura é especial, e você sabe disso. Mas armaduras negras são cópias, versões incompletas. É necessário uma legítima…

Enquanto observava a amazona, Carlos percebeu que o Cosmo da guerreira começou a se elevar. Se eles estavam evitando chamar atenção, por algum motivo não pareciam mais se importar com isso. Os cabelos da guerreira subiram, como se erguidos por vento, mas na realidade era o Cosmo volátil que ela emanava — roxeado, com alguma faíscas douradas ali e acolá. A pressão espiritual causada pela visão era incômoda, como se fosse difícil se aproximar.

— Você é do tipo observador… e eu também sou. Mas se ficar apenas observando, irá morrer.
Misha não atacou este turno.

[...]
Dados:

Amaretsu: 20/20 PVs, 0/20 PMs.
Tenzi: 8/15 PVs, 33/35 PMs.
Cecilia: 19/25 PVs, 10/25 PMs.
Carlos: 26/30 PVs, 38/40 PMs.

Próxima atualização: dia 22.11.2019, sexta-feira.
Editado pela última vez por Keitarô em 20 Nov 2019, 22:47, em um total de 2 vezes.

Avatar do usuário
Pontus Maximus
Mensagens: 731
Registrado em: 09 Dez 2013, 21:15

Re: Ato 2 ~ Aço de Prata ou Prata de Aço?

Mensagem por Pontus Maximus » 20 Nov 2019, 11:12

Amaretsu:

Pelo menos por enquanto eu tinha tempo para pensar, então eu busquei ajudar as duas engenheiras e o pesquisador caidos, eu cometi um erro ao adentrar novamente no laboratório? Talvez sim mas então eu ainda possa tirar proveito, foi então que olhei para um dos monitores e percebi que o Soldado não podia entrar aqui sem arrombar as portas e além do mais meus tiros não surtiram muito efeito, pensa que vai me vencer pelo cansaço? Está enganado.

-Por que os sistemas de defesa não funcionam? As armas automáticas já deveriam estar fritando o sujeito, será que vou ter que ativa-las eu mesma?

A princípio tentei ativar as armas do sistema de defesa da porta do laboratório mexendo nos computadores, se não der certo tentarei comando de voz pois pode dar certo já que eu não fui considerada hóstil aos alarmes, mas se isso também falhar eu vou tentar utilizar o reconhecimento digital das mãos ou olhos dos pesquisadores, contudo se mesmo assim falhar eu carregarei eles para o canto mais seguro do interior do centro de pesquisas e os deixarei descansarem e então preparo a armadilha para o intruso desconhecido.

Coloco novamente minha Minigun na Armadura, desligo as luzes deixando quase tudo no escuro e me preparo para reabrir as portas, enquanto elas se abrem eu dou um salto para a parte mais próxima do teto e me escondo na escuridão, aguardando que ele venha até mim, assim que ele entrar eu descerei em cima dele com duas grandes facas de combate.

-Quero saber quem é esse cara, tenho que tirar aquele capacete, estou sozinha e não posso contar com reforços agora.

OFF: Ficarei no teto esperando ele entrar, com quase tudo no escuro. Mantenho Reino Animal com a diferença de F+2 e H+1 (ao invés de PdF) e Esporte (Caça).

Avatar do usuário
Galahad
Mensagens: 1895
Registrado em: 09 Dez 2013, 18:33

Re: Ato 2 ~ Aço de Prata ou Prata de Aço?

Mensagem por Galahad » 20 Nov 2019, 11:16

Tenzi

Tenzi se impressiona e se preocupa com o que escutara do Mestre sobre Kain e sobre ter alguém, embora morto, que poderia misturar as linhas das dimensões para transportar alguém de um lugar para outro, como também que aquilo poderia ser corrompido.

"Será que alguém poderia ter trazido "ele" de volta a vida para que este trouxesse mais de volta?"

Mas aquela preocupação teria que ficar para depois, pois uma Intenção ruim se fazia presente, desta vez não oriunda da asa de Câncer, pelo menos não parecia ser.

— O senhor também sentiu isso, não foi? — por um momento uma pontada de culpa toma Tenzi por não ter ido — eu infelizmente ainda não tenho a mesma capacidade que Atlas para me descolar, pelo menos não sozinho.. Há alguma forma de ir ajudar os outros?

Avatar do usuário
Nulo
Mensagens: 455
Registrado em: 09 Dez 2013, 20:17

Re: Ato 2 ~ Aço de Prata ou Prata de Aço?

Mensagem por Nulo » 21 Nov 2019, 23:42

Cecilia

"Nem arranhou!"

Franzindo o cenho, Cecilia se constrangia com o fato de seus dardos congelados nada fazerem diante o poderio do inimigo ali. Calculava alguns cenários em sua cabeça, imaginando como faria para ferir aquele homem, mas tinha seu raciocínio desviado um pouco ao ouvir sobre a armadura de Hércules.

"A armadura do herói da mitologia grega..."

A amazona achava aquilo curioso. Estaria lutando agora então com um "avatar" do grande herói grego? Seu corpo espevitava-se instintivamente, preparando-se para a réplica de Haggar quando então era surpreendida por um punho massivo colidindo contra sua barreira, que graças à nova técnica defensiva tinha sido repelido. Todavia, o choque do impacto a fazia tremer dos pés à cabeça por alguns segundo, assustada. Por um momento, sentia-se como um dos titãs carregando o mundo nas costas.

"Ele está sério!"

E pelo que comentava, estava num patamar além. Cecilia levantava a guarda instintivamente, pensando no que ele queria dizer com "além" e como uma epifania, a memória do combate contra o avatar de Atena surgia. Ela lembrava-se que tinha ido mais além ali, o ataque em conjunto com Tenzi e Amaretsu, a influência "daquilo" dentro de si. Caso se deixasse levar, sentia que seu corpo iria procurar o jeito fácil daquele poder caótico, mas lembrava-se das palavras de Atena. Tinha de confiar nela, não no caminho mais fácil.

— Perdão, não quis subestimá-lo.

A garota suspirava profundamente, levando uma mão ao peito. Não iria se agarrar àquele poder nefasto e de fácil acesso. Oferecia uma prece silenciosa novamente para Atena, invocando energia positiva dentro de si junto à armadura de Taça. Iria nortear seu futuro daquela forma.

— Mais uma vez!

Sentindo-se mais "solta" agora, deixava seu cosmo permear um pouco o ambiente, concentrando-se mais uma vez em seus dardos congelantes e disparando-os contra o cavaleiro negro de Hércules!
Primeiramente uso Sequência de Sorte para obter cinco PEs temporários. Desses cinco PEs temporários, gasto 2 em PMs extras x2, por ora. Logo uso Milagre Cósmico por 4 PMs para gerar 1 PD que será usado para aumentar a escala. Em seguida, uso movimento para manter o superpoder:pião com custo reduzido e realizo um ataque em escala superior de FA = 1d + 9. PVs: 19/25 | PMs: 23/45

Avatar do usuário
Inoue91
Mensagens: 602
Registrado em: 08 Jan 2014, 02:38

Re: Ato 2 ~ Aço de Prata ou Prata de Aço?

Mensagem por Inoue91 » 22 Nov 2019, 21:43

Enquanto dialogava com Misha, sua companheira Cecilia já partia para ação, em seus movimentos graciosos, Carlos observava aquela luta por um momento ela desferia um ataque contra o trapizomba que aparentemente não fazia nada, parecia uma flecha sendo disparada contra uma pedra, após isso voltava a encarar Misha.

"Talvez se eu atacar ela neste estado o mesmo irá acontecer, tenho que pensar em algo diferente, algo como fizemos contra Agni na universidade"

Pensamentos que eram confirmados pelo próprio trapizomba posteriormente, ele dizia que aquela era a legitima armadura negra de Hércules, armaduras negras tem legitimas e copias ? Afinal Carlos trajava uma armadura negra, e a explicação que lhe deram, era por que a armadura original de Pégaso foi destruída, e a que estava usando foi feita para substitui-la, sem dúvidas a conversa deixava Carlos mais curioso ainda sobre sua armadura, ele precisava de respostas, mas não eram aqueles dois que iriam lhe ajudar, afinal eram inimigos.


Enquanto analisava como iria lutar contra Misha, Haggar aplicava um poderoso golpe em Cecilia, a onda de choque foi bem forte, ficava preocupado com sua colega, mas felizmente ela estava bem, notava que Misha ainda não o atacava, então estendia sua conversa um pouco mais.

— Bem, eu estou um pouco curioso, afinal a minha armadura também é negra, e bem.... o Trapizomba ali já deu algumas respostas que eu estava com dúvida, mas nem todas foram respondidas ainda, e bem...não acho que precisamos lutar até chegar num ponto onde iremos nos matar — Dava um leve sorriso ao notar que o cosmo de Misha estava se elevando, um ataque ? Carlos não sabia dizer, mas estaria se preparando para receber o que estava prestes para vir — Elevando o cosmo ? Isso eu também sei fazer.

Carlos, começava a se concentrar elevando o seu cosmo, não saberia dizer se conseguiria elevar o cosmo no mesmo patamar que o deles, mas ao menos isso poderia lhe ajudar a se defender melhor.

— Estou pronto, pode vir com tudo Misha de.... — Fazia uma pequena pausa para tentar lembrar a constelação que a armadura negra dela representava — Me desculpe, mas acho que não disse ainda qual constelação sua armadura representa, teria alguma problema em dize-la ?

Independentemente da ação de Misha, Carlos começava a movimentar seus braços, desenhando a sua constelação de Pegaso, e então desferia um golpe contra Misha.

— Meteoro de Pegaso !!!
Gastei 1 PM para ativar milagre cósmico e gerar 1 PD, neste pd gasto para gerar 6 PE temporário, onde destes 6, 1 será usado para Equilíbrio Ying-Yang, e 2 para Pms Extras, me Sobrando 3 PE temporário e indo para 73/76 pms, nisso eu a ataquei com meu golpe especial II dando FA 13


Carlos: 16/20 PVs, 71/76PMs.

Responder

Voltar para “Cavaleiros do Zodíaco Alpha”