Theothanatos: Requiem para os Deuses - Season 2

Avatar do usuário
Rick
Mensagens: 2501
Registrado em: 09 Dez 2013, 18:14
Localização: Penápolis/SP
Contato:

Re: Theothanatos: Requiem para os Deuses - Season 2

Mensagem por Rick » 01 Fev 2018, 18:34

Fora carregado entorpecido pelas dores e reações causadas pelo longo esforço. Ouvia as vozes mas não, conseguia se ater ao que era dito. Então foi levado até seus agentes. Havia estranhado a presença de Lucius por ali e principalmente a maneira como ele estava. Notava-se que Zlaahael estava apressado e com a cabeça em outro lugar. Mas ele voltou à realidade ao ver o que havia acontecido com Jaeger. Podiam ver como apertava o cabo de Glimagarwen com força e seus olhos ficavam incandescentes com a fúria. Não tivesse sido tragado para longe, talvez pudesse ter evitado aquilo. Não era o tipo de coisa que ele queria ver acontecer com aqueles que trabalhavam com ele, pensa que teria que arrumar um jeito de compensar por sua ausência. Então ouve falar de Tanyantalaria e fica ansioso. Se dirige aos generais para se informar melhor, agradecendo a todos antes de maneira rápida, como se fosse voltar em breve até eles.

- Lenórienn. - Responde a Garahel, ansioso, olhando em volta. - No meio da luta alguma coisa aconteceu e o desgraçado de Holgor me levou até Lenórienn, não sei como. As coisas por lá... - Uma pausa que mostra a dor que sentia ao constatar a realidade de sua antiga pátria. - Lenórienn não existe mais. Aquilo... Sequer serve como lembrança de nossa pátria. O desafio que enfrentamos aqui parece nada perto do que vi por lá. - Seu olhar parece distante, lembrando-se de tudo que vira lá. O desgosto com os acontecimentos eram gigantescos e realmente tinha dúvidas se valia a pena voltar lá. - Gaardalok, de alguma maneira, tomou a divindade de Ragnar para si. Estive frente a frente com ele, fui confrontado rapidamente por uma das suas crias... Muito poder...

- Tanyantalaria... - Com o alfange apoiado no chão, suas mãos se entrelaçam e mudam de posição o tempo todo sobre seu cabo. - Ouvi o que diziam sobre ela. Ela ficou assim por causa de um anel. Mas não sei se apenas lhe tirando o anel seria o suficiente. - Fala cabisbaixo, encarando a espada abaixo de suas mãos. - E eu não acho que vá me mover até resolver isso. - Sustenta um olhar determinado ao seu líder e mestre, Morion. - Não conheço sobre magias e esse tipo de coisa, por isso espero que tenham alguém que possa ajudar a resolver isso.. - Então olha para os lados novamente. - Quero ao menos vê-la...

ZLAAHAEL
-[ PVs: 238/311
-[ CA: 49
-[ RD: 2
-[ Modificadores Ativos:
Imagem
Imagem

Avatar do usuário
Lord Seph
Mensagens: 13708
Registrado em: 09 Dez 2013, 17:50

Re: Theothanatos: Requiem para os Deuses - Season 2

Mensagem por Lord Seph » 01 Fev 2018, 18:54

Akira não via nada, mas o mundo ao seu redor gritava com trovões e um cheiro forte de ozônio. Ela não ouvia Midori gritar e preferiu assim. Apenas recolheu sua mente e focou em sua execução e então ela grita em fúria.

- Kiaaaaaaaaaaaaa!

Um ataque rápido e limpo seguido por outro grito.

- Haaaa!

Dessa vez um golpe acedente sem certeza de ter acertado alguém.
Dois golpes de Execução com Grito de Kiai +2 em Ataque e Dano: primeiro deu 48 com um Crítico Natural resultando em 43 de dano, triplicando para 129, 84% de errar o ataque por estar cego.

Segundo ataque foi 47 com dano 41, crítico triplicado também indo para 123 com 78% de errar por cegueira.

Ainda acrescenta 9 de dano por Sem Mente. Total de 261 de dano.

Ambos acertando ainda causa a perda de 2 pontos de Constituição e eu recupero 3 PVs, dois por Drenante e 1 pelo Anel de Regeneração.

Ainda uso Gambito de Tauron e ganho 2 PEs
Melhor queimar do que apagar aos poucos.
-Neil Young.
o lema dos 3D&Tistas
"-seremos o ultimo foco de resistência do sistema"
Warrior 25/ Dark Knight 10/ Demi-God.

Avatar do usuário
John Lessard
Mensagens: 5197
Registrado em: 10 Dez 2013, 11:03
Contato:

Re: Theothanatos: Requiem para os Deuses - Season 2

Mensagem por John Lessard » 01 Fev 2018, 20:09

A realidade tremeu. Em meio aos ataques dos outros arcanos e os raios da muralha que lhe enchiam de vitalidade, Gilliard aumentou sua acuracidade magicamente e atacou. Seu florete perfurou o ar, e afundou-se no corpo da deusa. Girou seu corpo, invocando eletricidade e energizando sua adaga, porém encontrou apenas o ar. Aquilo ainda não havia acabado, girou no ar e desceu perfurando o Vestígio novamente.

- VAMOS!

O elfo tinha seus cabelos loiros flutuantes, seus olhos eram pura energia, sua imagem tremeluzia, quase se fundindo a eletricidade ao redor.
Gilliard usa ação livre para conjurar ataque certeiro maior acelerado; Usa ação completa para atacar três vezes: 51 pontos de dano físico, 17 elétrico
PV's 119/119; CA 45/43; Velocidade 07 rodadas;

PM's de Vazio Superior: 26.

Magias de Mago Preparadas: 1° - ataque certeiro, toque chocante, mísseis mágicos, arma elemental x2; 2° - proteção contra flechas (acelerado), choque estático 3° - toque chocante maior, relâmpago x2, velocidade; 4° - ardil do guerreiro.

Item de Poder:
Personagens em Pbfs:
Imagem Imagem Imagem Imagem Imagem

Avatar do usuário
Kairazen
Mensagens: 753
Registrado em: 04 Jan 2014, 18:42

Re: Theothanatos: Requiem para os Deuses - Season 2

Mensagem por Kairazen » 02 Fev 2018, 07:29

Aquela mulher era assustadora, e estar preso deixava a situação cada vez pior, mas ela tambem era Vazia, assim como ele, Hasen e Balgruuf. Ouvir que o meio-dragão havia morrido foi terrivel para Gatrius, ele havia dado a vida para que ele tivesse dado o tiro que matou Verhängnis, mas ficou tranquilo em saber que Hasen estava viva ainda, tudo o que ele queria era encontrar ela e ir embora daquele lugar macabro, não sabia quem era aquela mulher nem as intenções dela. E tudo isso piorava quando ele sentia a alma de Verhängnis dentro dele, como aquilo havia acontecido? Mas a estranha doutora parecia saber o que era aquilo, lhe questionando sobre como ele se sentia com a alma do Deus da Calamidade dentro dele, ele vai olhar para ela e responder:

- Eu não sei o que dizer, toda vez que fecho meus olhos, eu vejo a face daquele maldito, e sinto sua força dentro de mim, mas ainda não entendo como isso aconteceu. Você parece entender mais do que, então por favor me explique, o que é isso? Como a alma dele está em mim?

Avatar do usuário
Maggot
Mensagens: 2135
Registrado em: 13 Jan 2014, 19:00

Re: Theothanatos: Requiem para os Deuses - Season 2

Mensagem por Maggot » 02 Fev 2018, 11:47

Vestígio de Wynna

As sequência de ataques eram intermináveis. Akira atingia a deusa com dois golpes devastadores, cortando o corpo da divindade em duas partes que logo se refaziam, forçando a deusa a cair de joelhos. Ahriman se movia mais uma vez, sua espada e seu chicote contra aquele Vestígio. E então, ele errou. A deusa desapareceu por um segundo, sua imagem parecendo vibrar no ar. O balor tentou conjurar algo, mas nada aconteceu. A figura divina começou a se erguer, e sua forma mudava. Dois anéis surgiram ao redor de seu corpo. Um feito de sombras, outro feito de pura essência. A deusa começou a brilhar, e quando Alexander lançou outra magia contra ela, um raio de pura energia, tudo o que aquilo pareceu fazer foi torná-la mais forte. Akira, Ahriman e Gilliard só conseguiram ouvir o grito de Gwen antes do pior acontecer:

- Afastem-se!

Da figura de Wynna, uma imensa onda de energia surgiu. Pura essência tornada arma, a onda se expandiu, atingindo os três em contato imediato com a deusa. Gilliard e Ahriman conseguiram se firmar no lugar, mesmo que parcialmente, caindo sobre o joelho enquanto a imensa explosão de poder fazia com que sentissem que a própria pele fosse ser separada da carne. Akira, porém, recebeu o pior. A onda à atingiu com força total, lançando a guerreira cega ao chão.

Por alguns instantes, não houve som algum.

E então, os primeiros barulhos. Passos. E então risos. A deusa ria. Akira tateou até encontrar sua arma. Antiga. Ancestral. Perdida. Não sentia mais o poder nas armas. Não sentia sua aura, o espírito de seus ancestrais e de sua honra. Eram apenas blocos de ferro afiados.

Gilliard se ergueu com dificuldade, e sentiu que seus equipamentos mágicos pareciam não funcionar. Sentia uma faísca de vida mágica neles, mas pareciam estar dormentes. Aquilo era ruim. Muito, muito ruim.

As risadas do Vestígio de Wynna ecoavam pela dimensão.
Akira recebe 200 de dano e seus equipamentos mágicos permanentemente perdem os poderes.
Gilliard recebe 100 de dano, e seus equipamentos mágicos perdem os poderes por um dia.
_____________________________


Gatrius

- Quantas perguntas. Vejo que temos um homem curioso aqui. Gosto disso. Curiosidade nos leva longe. Você é um Vazio. Um ser nascido sem alma. Uma tela branca para a realidade, potencial ilimitado, muito maior do que da ralé comum. E meu objeto de estudo favorito. - A mulher continuava a analisar o corpo de Gatrius. - Eu também sou assim. E há tempos tentava replicar o estado com experimentos. De meus três projetos mais bem sucedidos, apenas uma de fato era Vazia. Recriei, com a carne dos descendentes de uma deusa, a própria deusa. Uma Rainha Dragonesa dourada. Infelizmente, uma falha. Nesse mesmo projeto, criei para ela uma gêmea. Menos divina. Mais lefeu. Criei algo único. A mescla perfeita entre a Tormenta e Arton, além dos lefou. O próximo passo da evolução, por assim dizer. Uma arma viva, o ser mais poderoso de Arton. E essa sim era Vazia. Infelizmente, o estado mental da criatura era falho. Tive que lhe forjar memórias falsas, criando-lhe a ilusão de que vinha de outro universo, outra linha do tempo. Mas ela não resistiu. Se tornou um monstro em Yuden e agora domina Tollon, massacrando a população de seu terreno, na ilusão de que está nas terras de origem de sua suposta mãe. - A cientista falava aquilo, enquanto uma enorme criatura coberta por armadura negra entrava na sala. Gatrius diria que era um orc, mas a postura ereta e militar não combinava com aquelas criaturas. - Você já vai entender porque estou lhe dizendo isso. Você é um Vazio de nascença. Não criado. Eu gostaria de fazer... Experimentos com você. Te transformar na mesma arma viva que eu criei, para que você a mate em Tollon e a impeça antes que ela fique poderosa demais e destrua Arton. Lhe apresentarei alguém que pode te ajudar com a questão da alma se aceitar. E caso seja bem sucedido, te darei todas as respostas que puder lhe oferecer. O que me diz?

_____________________________

Zlaahael

- Você esteve em Lennórien? Como?! Como estão as defesas da cidade? Quais as tropas? Qual a situação do castelo?- Morion parecia, talvez pela primeira vez, dominado por emoções. Havia uma antecipação unid com a raiva e o triunfo nos olhos do elfo mais velho. - Não é uma questão de lembrança. Não estamos tomando a cidade como um brinde de consolação. Nós somos a Vingança. - Morion o segurou pelos ombros. - Eu sou um líder de guerra. Não um líder político. O meu objetivo é queimar cada um dos goblinóides, até que nada reste daquela raça que não memórias.

O elfo quase rosnava. Ele então se acalmou, apeou e apontou para a janela.

- Tanya está lá embaixo. Ninguém entra, ninguém sai. Quando serviçais tentaram dar comida para ela, ela matou dois. Estamos mantendo a situação encoberta, dizendo que os dois foram mortos por armadilhas goblinóides, e que Tanya está se recuperando na ala médica.

Zlaahael pôde enfim olhar. Lá estava Tanya, presa com correntes naquela torre. Respirava pesadamente, seu vestido rasgado com dois grandes cortes de espada manchando o vestido de sangue, cicatrizes deixadas para trás em seu peito e costas, além de cicatrizes com um padrão elétrico. Haviam manchas de sangue e fogo nas paredes, e em espasmos, a antiga princesa lançava magias contra as paredes, tentando se soltar de suas correntes arcanas. Era uma visão deprimente. A voz angelical de Garahel o interrompeu:

- Gilliard... Ele estava com você em Lennórien? Seus agentes disseram que ele desapareceu logo depois, diante dos olhos deles.

_______________________________-

O Rei Caído

O legionário, mesmo preso, ainda tentava atacar. Sua lança era repelida pelo Rei, e ambos se encontravam em um impasse. Nenhum conseguia de fato ferir o outro, e Asterion não parecia dar sinais de estar sentindo-se fraco. Tentou novamente se soltar, e continuou ali, preso. Os sons dos combates continuavam ao fundo, e os sons dos instrumentos de guerra dos minotauros acompanhavam.
O Rei Caído <---
Asterion
Imagem
- Six shots...
#FreeWeizen

Avatar do usuário
DiceScarlata
Mensagens: 1865
Registrado em: 22 Jan 2017, 02:15

Re: Theothanatos: Requiem para os Deuses - Season 2

Mensagem por DiceScarlata » 02 Fev 2018, 12:34

Rei caído
Imagem


*A musica de batalha ecoava atrás do Minotauro e começava a irritá-lo. Enquanto sua mão colossal o fechava, sem tirar os olhos do inimigo, berrou a seu seguidor*

- PRESA!!!!! CESSE ESSA MELODIA!!! HÁ CARNE PARA VOCÊ, DEVORE!!!!!!!!!!!

*Depois de ordenar a morte do musico de guerra, ordenou que seu machado descesse. Dessa vez, ainda que sua lâmina da tormenta não vencesse a poderosa armadura, Ruptura fez seu trabalho, fazendo jorrar o sangue do inimigo*

- VEJO QUE SANGRA, MINOTAURO!!!!! DÊ-ME MAIS!!!!!!!!

*Então, pequenos insetos da Tormenta, passaram a sair do braço do Rei Caído*
Tribo Scarlata


- MUNDO DE ARTON: GRUPO MADEIRA DE TOLLON (on):Angra Cabelos de Fogo
- MUNDO DE ARTON: GRUPO AÇO-RUBI (on): Jihad das Areias Vermelhas
- MUNDO DE ARTON: GRUPO JADE (on):Sr. Fuu
- JOHNVERSE: PRESA DE FERRO (on): Jinx - Cruzado da Ordem dos cabeças de Dado
- JUDASVERSO: CRÔNICAS DA TORMENTA (on): Nagamaki no Gouka!
- FUI REENCARNADO COMO MONSTRO (on): Gizmo
- OUTONO (on): Sandman

Avatar do usuário
Rick
Mensagens: 2501
Registrado em: 09 Dez 2013, 18:14
Localização: Penápolis/SP
Contato:

Re: Theothanatos: Requiem para os Deuses - Season 2

Mensagem por Rick » 02 Fev 2018, 12:43

- Não vaguei pela cidade toda, precisava deixá-la o quanto antes... - Responde calmo, mas sustentando o olhar ante seu mestre. - Ir até lá me deu muito o que pensar. Partilho do mesmo ódio e me sentirei realizado quando terminar de exterminar essa praga. Mas ao invés de estarmos dando uma nova vida os poucos novos elfos que surgem, estamos tragando eles pra uma guerra que não trará nada além de morte e vingança... - Suspira fundo, ainda reorganizando seus pensamentos. - Essa guerra tem muito valor para nós, que sofremos com tudo que aconteceu durante todos os anos em que ela durou. Mas devemos pensar também em evitar que isso atinja as poucas crianças élficas que temos. Estamos mostrando a elas o mesmo que fomos obrigados a ver tempos atrás. E olha como isso nos deixou... - Falara de maneira hesitante, mas ainda respeitoso em mostrar desacordo com seu mestre. Deixa claro em sua postura a vontade de ainda lutar, mas tentava dar algo a se pensar ao líder. Valeria a pena sacrificar tantos elfos para ter a vingança concluída apenas em prol do próprio ego naquela carcaça pútrida de Lenórienn?

Então fora até a cela onde estava a amada. Lhe doía vê-la daquela maneira. Notou os cortes, muito provavelmente causados por Gilliard depois que foi enviado para longe da luta. Estava falhando de novo com ela. Se aproximara um pouco da entrada da cela e a encarava, esperançoso em notar algum traço de reconhecimento na mesma. Então seus olhos vasculhavam em busca do anel nas mãos da princesa. Não sabia como poderia encerrar aquele tormento. Ou o que viria em seguida. Sua incapacidade pesava. Sentia novamente as toneladas sobre os ombros. Então Garahel se aproximou.

- Não estava... - Responde sem tirar os olhos de Tanyantalaria. - Din'an, o assassino e imediato de Thwor, é um elfo. Um elfo que se alimentou da carne de outros elfos e pouco a pouco foi transformado num deles. Gilliard parece não ter remorso em ferir dos seus também, fico imaginando como um dia ele poderá se tornar um novo Din'an, talvez. Não lamentaria se nunca mais o visse. - Encarava os ferimentos da amada com a fúria queimando em seus olhos, as mãos firmes no cabo do alfange. - Há magias para paralisar alguém, não? Eu gostaria que alguém conseguisse usar nela para que eu tentasse tirar o anel amaldiçoado. - Pela primeira vez volta-se ao outro elfo. - Com magia talvez possamos tirar o anel dela sem precisar feri-la ainda mais, já que ela não merece sofrer qualquer tipo de ataque, principalmente dos nossos. Não que Gilliard entenda isso... - Volta a observar a elfa novamente, esperando pela resposta do outro.

ZLAAHAEL
-[ PVs: 238/311
-[ CA: 49
-[ RD: 2
Imagem
Imagem

Avatar do usuário
Kairazen
Mensagens: 753
Registrado em: 04 Jan 2014, 18:42

Re: Theothanatos: Requiem para os Deuses - Season 2

Mensagem por Kairazen » 03 Fev 2018, 09:52

Aquilo era demais para a cabeça de Gatrius, aquela mulher tambem sabia sobre os Vazios, e ela queria usa-lo para matar uma de suas criações que estavam sem controle. Tudo o que el conseguia pensar era se Hasen estava bem, ele tinha uma divida de vida com ela. Ele vai olhar para a doutora e responder:

- E se eu aceitar, o que aconteceria comigo, me tornaria um escravo seu apos lidar com seu problema, ou poderia seguir com a minha vida?

Ao ver a criatura que entrou na sala, ele vai perguntar:

- Aquele é seu filho?

Avatar do usuário
Maggot
Mensagens: 2135
Registrado em: 13 Jan 2014, 19:00

Re: Theothanatos: Requiem para os Deuses - Season 2

Mensagem por Maggot » 05 Fev 2018, 11:22

Vestígio de Wynna

Aos poucos, os atingidos se levantavam. Akira se via perdida. Sem suas armas. Sem sua visão. Pareceu estagnar, como se não soubesse reagir. E então, mais uma pessoa se moveu. Primeiro, um movimento rápido com a mão esquerda, e Gwen Haggenfar se aproximou da deusa. Gilliard sentiu o Vestígio se dobrando. Com um segundo movimento de mão, o mundo pareceu parar, e Gilliard e Akira sentiram como se tivessem sido protegidos. Algo grande vinha pela frente. Um homem estúpido se perguntaria porque Haggenfar se daria ao trabalho de protegê-los, mas os dois eram experientes o suficientes para saber que era provável que ela soubesse que não tinha chances sozinhas.

- Morra de uma vez e desapareça, sua vadia desgraçada!- E mesmo naquele demiplano, a sensação era de que os céus haviam se aberto. Quatro rochas incandescentes choveram sobre a deusa. A primeira à atingiu quase de surpresa, esmagando a divindade sobre o chão. As três seguintes esmagaram a divindade sob o peso da primeira, enquanto as chamas consumiam o local. Ao lado, Gilliard, Akira e Ahriman apenas observavam o fruto do poder da antiga sumosacerdotisa, que ria para si mesma agora. - Finalmente...

E então houve a primeira rachadura, e o sorriso desapareceu do rosto de Haggenfar. Wynna se ergueu dos escombros, ainda sorrindo. Mas claramente ferida. Mas será que tinham mesmo uma chance?
Gilliard
Ahriman
Alexander
Vestígio de Wynna
Akira
Gwen
___________________

Gatrius

- Que uso eu tenho para escravos? Um escravo não tem vontade própria. Algo sem vontade própria não é capaz de lutar por sua vida ou por suas vontades, e logo não tem sua capacidade máxima. Um experimento que não utiliza todo o potencial que eu coloquei nele é uma falha completa e não serve para minhas pesquisas. Se eu fosse me contentar com algo abaixo do esperado, serviria na Academia Arcana. - A mulher quase parecia ofendida com o comentário de Gatrius, enquanto preparava uma mesa com instrumentos cirúrgicos. - E sim, aquele é meu filho. Um de meus primeiros projetos bem sucedidos. Por livre e espontânea vontade escolheu me servir. Talvez seja o melhor e mais bem sucedido, agora que penso nisso.

Ela olhou Gatrius novamente nos olhos.

- Imagino que sua pergunta signifique que aceita, certo?

________________

O Rei Caído

- Não deixem que o pequeno alcance os intensificadores. - Rosnou o centurião de sua posição, preso pelo lefou. Ainda assim, o homem lutava, com atenção renovada agora. Atacou o Algoz da Tormenta com sua lança novamente, um urro feroz vindo de dentro da armadura. Os insetos lefeu cobriam seu corpo, mas não pareciam conseguir invadir o corpo do inimigo. [PARA EDITAR]

Enquanto isso, Presa saltava do ombro do Rei Caído, avançando contra os minotauros, tentando alcançar os bardos inimigos. Foi interceptado por dois minotauros com armaduras diferentes, com cores douradas acima do vermelho comum das tropas. O Rei, caso observasse o pequeno conflito, teria identificado os dois como guardas de honra. Provavelmente protegendo o minotauro, que devia ser um bardo. Não importava. Seriam esmagados como insetos. O primeiro deles avançou com sua espada par cima de presa, falhando miseravelmente ao atingir o chão ao lado da criança, que sorria de forma selvagem para o que via como sua próxima refeição.
Iniciativa do Segundo Combate:

Legionário
Presa
Legionário

___________________________

Zlaahael

- Um elfo. Eles tem um elfo. - Garahel quase riu em seu desespero. - Zlaahael, você tem certeza disso? Isso é terrível. Como podemos salvar nosso povo quando um de nossos maiores inimigos agora é um dos nossos?

- E seus comentários sobre Gilliard são descartados, Herenyaavar. - Abelas começou, após ter ficado quieto todo aquele tempo. - Ele foi um aprendiz pessoal meu, e lhe garanto que sua dedicação à causa é tão nobre e grande quanto a minha ou a sua. Sobre o anel... Eu posso tentar. Mais tarde. Mal tenho energias no momento. E não enviarei Annastriana para o abatedouro, que é o que certamente acontecerá caso ela entre naquela sala. Já usei mais do que esperava para conseguir trancá-la ali. Esse anel que falas deve ser também a razão pela enorme resistência mágica que ela apresenta.

Morion ainda encarava Zlaahael, quando finalmente falou:

- Tragá-los para a guerra é a única opção. Não entende Herenyaavar? Nossa vida agora é apenas essa guerra. Nós lutamos para que os que vieram depois não tenham que viver no mesmo mundo que essas pragas. Se as pouparmos dessa guerra o que temos? O que nos tornamos? Escravos no Império? Servos de nobres em Valkaria?! A guerra e o extermínio são a única solução. A única esperança que nossas crianças tem de ver um futuro bom... A nossa único esperança, depende da batalha em Lennórien. Depende da morte de Ironfist e do fim de sua raça maldita.
Imagem
- Six shots...
#FreeWeizen

Avatar do usuário
John Lessard
Mensagens: 5197
Registrado em: 10 Dez 2013, 11:03
Contato:

Re: Theothanatos: Requiem para os Deuses - Season 2

Mensagem por John Lessard » 05 Fev 2018, 12:34

Gilliard olhou com horror para a situação em sua volta, apertou os cabos de suas armas. Sua armadura e armas estavam dormentes, não podia acessar a magia presente nelas agora. Praguejou, cambaleante. Mais feitiços caíram sobre ele e aquela estranha mulher. Todos lutando juntos... Era a única maneira. Uma maga próxima fez chover meteoros contra o Vestígio, aquele só poderia ser o fim. O sorriso morreu em seus lábios. O Vestígio levantou-se, ferida, mas rindo.

O ar pareceu tremer ao redor de Gilliard, não, era pura energia das tempestades. Ele era a tempestade.

- Por que... Você... Se... Recusa... A morrer?!

O elfo avançou, com seus cabelos loiros ao vento, olhos feitos de pura energia. O florete em riste.

- AAAAAAAAAaaaaaaaRRGGGGGG!!!

Certeiro, a ponta da arma trespassou a garganta do Vestígio, explodindo num onda de eletricidade. Gilliard sentiu quando o corpo amoleceu e o sorriso da mulher morreu, para um semblante de espanto. O guerreiro arcano sorriu em triunfo.

- Ah, os problemas do dia a dia...
Gilliar ataca, 67 (crítico), 67 pontos de dano e tá morta
PV's 19/119; CA 45/43; Velocidade 06 rodadas;

PM's de Vazio Superior: 26.

Magias de Mago Preparadas: 1° - ataque certeiro, toque chocante, mísseis mágicos, arma elemental x2; 2° - proteção contra flechas (acelerado), choque estático 3° - toque chocante maior, relâmpago x2, velocidade; 4° - ardil do guerreiro.

Item de Poder:
Personagens em Pbfs:
Imagem Imagem Imagem Imagem Imagem

Responder

Voltar para “Theothanatos: Requiem para os Deuses”