Crônica I - A Morte da Inocência

Avatar do usuário
Aldenor
Mensagens: 17589
Registrado em: 09 Dez 2013, 18:13
Localização: Curitiba, PR

Re: Crônica I - A Morte da Inocência

Mensagem por Aldenor » 16 Jan 2016, 10:41

"Safadinhos... hehehe"

Aldred, com sua espada em mãos, olha ameaçadoramente para os bandoleiros em um momento de diversão.

- Acabou o caô! Rendam-se, ou irão morrer!!!

Com seu grito súbito, Aldred espera evitar um combate que possa exaurir ainda mais as energias do grupo. O ataque de Kain poderá auxiliá-lo em sua intimidação.
Apesar de não ser treinado na perícia Intimidação, tenho +1 no teste. Lol.
Imagem Imagem Imagem Imagem Imagem Imagem

Imagem Imagem

Avatar do usuário
JPFP
Mensagens: 295
Registrado em: 23 Mai 2015, 11:58
Localização: Malpetrim

Re: Crônica I - A Morte da Inocência

Mensagem por JPFP » 17 Jan 2016, 21:21

Após a magia de Kain, parecia que a situação iria novamente culminar em um combate. Por sorte, Aldred parece tentar resolver as coisas sem derramamento de sangue, e Hendrid decide ajudá-lo, indo para seu lado com sua enorme espada em punhos, encarando os inimigos com um olhar intimidador.
vou Prestar Ajuda ao teste de Initimidação de Aldred

Intimidação +2

Avatar do usuário
Maggot
Mensagens: 2136
Registrado em: 13 Jan 2014, 19:00

Re: Crônica I - A Morte da Inocência

Mensagem por Maggot » 18 Jan 2016, 11:46

Sabbah apenas observou a ação se desenrolando. No momento em que ele visse a abertura criada pelos mísseis mágicos de Kain, ele entraria em ação com sua adaga, se preparando para um ataque furtivo.

-Hm...

Ataque Corpo A Corpo +5 / 1d4+1d6
Imagem
- Six shots...
#FreeWeizen

Avatar do usuário
John Lessard
Mensagens: 5204
Registrado em: 10 Dez 2013, 11:03
Contato:

Re: Crônica I - A Morte da Inocência

Mensagem por John Lessard » 18 Jan 2016, 19:33

Capítulo 4
Morte atrás da Cachoeira


O grupo avança pelo território desconhecido, e possuem uma vantagem contra os inimigos em um momento intimo. Kain se aproveitando disso, dispensa ataques furtivos e se revela disparando seus misseis mágicos. Os projeteis de energia cruzam o ar e acertam os dois em cheio. A mulher que estava no colo do sujeito cai em cima da fogueira e começa a se debater enquanto as chamas devoram seu corpo, até não lhe restar mais vida. De repente o homem levanta-se meio tonto, quando Aldred e Hendrid se impõe contra ele.

O homem olha para mulher, depois para os machados e depois para vocês. Por fim, levanta as mãos em sinal de rendição.

- O que querem?

_______

Aldred; 20 Pv's.
Sabbah; 8 Pv's.
Kain;10 Pv's; O braço ainda está quebrado, então você não chega mais ao máximo de Pv's até curar isso, ficando sempre um ponto a menos. E sempre que fizer alguma ação que eu julgue pesada, como lutar corpo a corpo perde 1 PV. A vida é cruel.
Personagens em Pbfs:
Imagem Imagem Imagem Imagem Imagem

Avatar do usuário
Lord Seph
Mensagens: 13715
Registrado em: 09 Dez 2013, 17:50

Re: Crônica I - A Morte da Inocência

Mensagem por Lord Seph » 21 Jan 2016, 09:26

Aquilo fora desconfortável. Kain não imaginaria que desse tanto azar e acabasse matando a garota, mesmo sendo uma meliante aquilo era demais.

Ele olha para a rendição do troglodita e apenas sorri em ver que não precisaria lutar, sorte ele estar de máscara.

- Bem, já que só temos você aqui fique de joelhos e responda nossas perguntas de forma clara e objetiva e nada de gracinhas ou podemos ter mais um churrasco.

- Vocês atacaram uma carruagem recentemente na estrada lá fora?

- Se sim, vocês capturaram uma jovem nobre? Se sim onde ela está e o que fizeram com ela?

- Vocês tem mais alguém ou só sobrou você e a outra meliante lá fora? E saiba que ela está devidamente amarrada, então não tenha esperança de ser salvo por ela.

Kain mantinha adequadamente um tom diplomático em vez de ameaçador, mas ele ficaria de olho se ouvesse alguma mentira.

- Devo avisar que se mentir eu vou saber e meus amigos aqui ficarão felizes em fazer você falar a verdade.

Era só um blefe, Kain duvidava muito que Aldred e Hendrid faria algo do tipo. Talvez o Shabbat, mas ele ficaria quieto sobre isso.
Vou usar diplomacia para saber as respostas 8, Blefe para ver se ele se torna mais cooperativo 8 e Intuição para ver se ele está mentido 5. Nesse caso acho que não tenho redutor em diplomacia, já que são só bandidos.
Melhor queimar do que apagar aos poucos.
-Neil Young.
o lema dos 3D&Tistas
"-seremos o ultimo foco de resistência do sistema"
Warrior 25/ Dark Knight 10/ Demi-God.

Avatar do usuário
Aldenor
Mensagens: 17589
Registrado em: 09 Dez 2013, 18:13
Localização: Curitiba, PR

Re: Crônica I - A Morte da Inocência

Mensagem por Aldenor » 21 Jan 2016, 09:55

Aldred aproxima-se do bandoleiro rendido e põe a lâmina negra de sua espada em sua garganta. Ele jamais intentaria em matá-lo de verdade, mas iria trabalhar com o medo do bandoleiro para conseguir as respostas.

- E sem gracinhas. - Completou o valkariano com um tom ameaçador.

"Droga, sou péssimo nisso... mas espero que ele continue intimidado."

Aldred deixa escapar um estranho olhar pra Sabbah.
Imagem Imagem Imagem Imagem Imagem Imagem

Imagem Imagem

Avatar do usuário
JPFP
Mensagens: 295
Registrado em: 23 Mai 2015, 11:58
Localização: Malpetrim

Re: Crônica I - A Morte da Inocência

Mensagem por JPFP » 21 Jan 2016, 15:18

Após assistir a horrível morte da mulher, Hendrid começa a se perguntar se estavam mesmo fazendo a coisa certa. Quantas pessoas já haviam matado? Toda aquela carnificina definitivamente não era necessária. É verdade que precisavam salvar a garota, mas isso não significava que tinham que matar todos que se pusessem em seu caminho.
Onde estavam os valores dos seus colegas de equipe? Onde estavam os SEUS próprios valores?

Diante das dúvidas que pairavam sobre ele, Hendrid decide: iria salvar a garota, mas não deixaria que ninguém mais fosse morto para isso.

Avatar do usuário
John Lessard
Mensagens: 5204
Registrado em: 10 Dez 2013, 11:03
Contato:

Re: Crônica I - A Morte da Inocência

Mensagem por John Lessard » 22 Jan 2016, 18:23

Capítulo 4
Morte atrás da Cachoeira


O homem está de mãos erguidas e olha fixamente para a espada em seu pescoço.

- Então vocês estão atrás da ninfeta? Seus malditos heróis miseráveis, tudo isso por uma garota mimada e burra - ele lança seu olhar para a porta - Estão vendo? Ela está atrás da porta e está aberta, mas sugiro que não entrem lá, simplesmente esqueçam isso, ainda podem viver.

Ele então olha estranhamente para Kain.

- E você do chapéu! Vou arrancar seus olhos seu cretino e fazer você os comer depois! Aposto que não é ninguém sem sua bruxaria!
--------------------

Aldred; 20 Pv's.
Sabbah; 8 Pv's.
Kain;10 Pv's; O braço ainda está quebrado, então você não chega mais ao máximo de Pv's até curar isso, ficando sempre um ponto a menos. E sempre que fizer alguma ação que eu julgue pesada, como lutar corpo a corpo perde 1 PV.
Personagens em Pbfs:
Imagem Imagem Imagem Imagem Imagem

Avatar do usuário
Lord Seph
Mensagens: 13715
Registrado em: 09 Dez 2013, 17:50

Re: Crônica I - A Morte da Inocência

Mensagem por Lord Seph » 22 Jan 2016, 18:42

- Acho que perguntei se havia mais gente contigo, certo? Posso ser ninguém sem minha magia, mas ainda posso cortar seus membros e deixar sangrando por um tempo.

Dessa vez Kain não estava brincando, ele faria isso se quisesse e ele olha para onde Shabbat poderia estar, mas ele rapidamente volta sua visão para Aldred.

- Que se dane, Aldred coloca o idiota para dormir, e vamos logo resolver isso e que seja o que o os deuses quiserem.

Kain estava já farto disso e esperava que o pessoal dessa vez fosse mais unido ou terminaria em morte.
Melhor queimar do que apagar aos poucos.
-Neil Young.
o lema dos 3D&Tistas
"-seremos o ultimo foco de resistência do sistema"
Warrior 25/ Dark Knight 10/ Demi-God.

Avatar do usuário
Aldenor
Mensagens: 17589
Registrado em: 09 Dez 2013, 18:13
Localização: Curitiba, PR

Re: Crônica I - A Morte da Inocência

Mensagem por Aldenor » 22 Jan 2016, 19:51

Aldred fica intrigado com as palavras do bandoleiro.

"Como assim? Mimada e burra? Ela deveria estar deprimida, com medo ou chorosa por ter sido raptada. Ele pode até supor que ela seja mimada, mas burra? O que está acontecendo? E pq ele deu esse conselho? Por que parece que há um fardo sobre ele? "

Aldred ouve Kain pedindo para derrubar o bandoleiro.

- Vai doer só um pouco. Vai ser bom pro teu caráter.

Aldred desfere um soco no nariz do bandoleiro rendido, esperando ser o suficiente para apaga-lo.
uso ataque desarmado com Pata do Leopardo. Ataque +6, dano 1d6+3 não-letal. Lembrando que ele ta rendido, ou indefeso.
Se o bandoleiro apagar, Aldred vai se mover até a porta.
Imagem Imagem Imagem Imagem Imagem Imagem

Imagem Imagem

Responder

Voltar para “Uma aventura normal de Tormenta”