Escolinha do Professor Talude (Aula de Magia)

Avatar do usuário
LordVrikolaka
Mensagens: 520
Registrado em: 05 Fev 2014, 13:01
Contato:

Re: Escolinha do Professor Talude (Aula de Magia)

Mensagem por LordVrikolaka » 13 Mar 2019, 23:57

Nina ouviu o que ele tinha a dizer sobre a tal Mwana. Ela não conhecia direito a moça, e ela já adicionou.
Imagem
"...Bom, eu não conheço ela direito. Mas, bom, nós somos clérigas, eu me entendo com ela."
Ela disse, com um sorriso leve. E ela tinha um interesse em conhecê-la, tinha uma saudável curiosidade sobre a religião dela. E tinha algo que fazia ela ser... muito bonita, na verdade.

Quando viu os agradecimentos, disse com simplicidade.
Nina escreveu:Imagem
"Ah, não se preocupe. É pra isso que serve os amigos, não?"
Ela disse, com doçura, mas essas palavras foram cuidadosamente escolhidas, dessa vez. Normalmente ela falava o que vinha à mente, apenas, mas aquilo teve um motivo bem direto: mostrar para Alynor que ele tinha alguém ali por ele. Notava como ele achava que todos estavam contra ele, e isso era extremamente danoso pra psique dele. Ele precisava de alguém que ele pudesse se segurar, e isso ela podia fazer. Mesmo que ele fosse uma pessoa agressiva, claro. Ajeitou as roupas, para se manter apresentável para a sala, e focou seus olhos para o resto da sala.

Zyrr fez uma certa provocação, e ficou nitidamente confusa sobre a quem. Quer dizer, tinha cara que basicamente qualquer um metido a machão ia se incomodar com aquilo. Mas não sabia identificar exatamente a quem aquela provocação podia ser. Alynor? ...Takanagi? Alguma outra pessoa? Sei lá. Dafne pareceu ficar exasperada, mas deu um tapinha leve no ombro da amiga, seguido de um carinho leve, apenas para voltar a se ajeitar. Muito burburinho, muitas provocações. Pra que? Aquilo não ia levar a nada. No fim das contas, aquilo simplesmente era uma perda de tempo. No fim das contas, todos são alunos da Academia. Ficar brigando e provocando pra que?

Avatar do usuário
jamilkender
Mensagens: 849
Registrado em: 11 Dez 2013, 17:31
Localização: Yuvalin
Contato:

Re: Escolinha do Professor Talude (Aula de Magia)

Mensagem por jamilkender » 28 Mar 2019, 21:40

Zyrr ainda estava confuso, apesar de lampejos de clareza. O seu companheiro de carteira parecia ser de algum tipo mais humano de maldade e caos, nada de origem planar. Sabia que isso era comum em muitos mundos — não naqueles que conhecia melhor, como Sombria e Magika, mas em muitos outros, onde parece que são realmente a epítome do melhor e do pior.

Porque soltara aquela provocação à nanica? Parecia só o certo a fazer.

E porque ninguém reagia como ele esperava?

E porque tinha outra pessoa no lugar dela?
???
Imagem
...
O elfo sombrio sussurrou, jogando o capuz sobre a cabeça.
Zyrr
Imagem
Iblith. Vith'os. Ssussun pholor dos...
Então olhou diretamente nos olhos da ex-nanica, falando em voz alta e clara, audível até mesmo ao Professor Talude, se for o caso:
Zyrr
Imagem
Tá olhando o quê, anteninha? Cara feia pra mim é fome de bala.
@alvarofritas / RPGista

BURP disse: Eu fico imaginando como é pra vocês ver um autor como o Jamil. Normalmente autores tem uma visão bem conservadora do próprio jogo - combo é apelão, não pode estragar meu jogo, o mestre tem que proibir. O Jamil ouve um combo desses e ainda manda "olha, faz isso e isso e tu ainda consegue fazer a mesma coisa três vezes por rodada." =P

Avatar do usuário
Khrjstjano
Mensagens: 5716
Registrado em: 09 Dez 2013, 20:07
Localização: Atrás de você. Não olhe.
Contato:

Re: Escolinha do Professor Talude (Aula de Magia)

Mensagem por Khrjstjano » 01 Abr 2019, 03:04

Imagem

Fim do Tumulto

Um som de batidas se fez ouvir por toda a sala, interrompendo as conversas paralelas.

Efeito sonoro.

Talude batia com uma varinha sobre um pequeno púlpito que fez surgir no ar pouco ao lado de sua mesa, atrás do qual se posicionou conforme este fez-se inteiro. Atrás dele, numa pequena lousa, pedaços de giz encantados flutuavam e escreviam as palavras "2ª aula", enquanto o Mestre Máximo da Magia aguardava por silêncio. Todos aquietaram-se de pronto, deixando as últimas palavras de Zyrr ecoarem, altas e solitárias, por toda a sala.

"Tá olhando o quê, anteninha? Cara feia pra mim é fome de bala."

Uma sensação de constrangimento geral percorreu a sala, junto com suas palavras solitárias. O próprio Zyrr sentiu-se como um frágil menino, pego em flagrante ao dizer algo muito errado, na hora mais imprópria.
El Zyrr
Imagem
...
Salazar saboreou aquele constrangimento como se fosse o mais puro mel de abelhas feéricas. Aquele silêncio era o som de seus adversários sangrando perante o Mestre Máximo. Não conseguiu evitar de exibir um sorriso largo, repleto de satisfação.
Sakazar
Imagem
:)
O Mestre voltou a bater com sua varinha no púlpito, requerendo atenção, pondo um fim aquele momento antes que qualquer comentário pudesse ser feito e qualquer reação posterior acontecesse.
Talude
Imagem
Em nossa última aula, iniciamos o aprendizado de um novo e revolucionário método de preparação que, como lhes disse, meus bons jovens, deverá revolucionar a vida de todos os magos deste mundo. No entanto, fomos interrompidos pelo ataque de uma criatura muito peculiar, que tinha a forma de um de seus livros, mais particularmente o de nosso aluno intercambista, o senhor Nazzaxynazyrr, a quem coube a tarefa de dominar o monstro ele mesmo, sob pena de perdermos um bom e raro livro de estudo, caso ele não o tivesse feito.
Talude olhou na direção de Nina ao dizer aquilo. Ela ficou se perguntando se havia algum significado especial para ela naquela colocação.
Nina
Imagem
Hum...
Ele então prosseguiu.
Talude
Imagem
Ao fim da aula, determinei que os representantes de cada grêmio fossem à biblioteca ter com o professor Illieth. Me alegra dizer que sua participação foi também decisiva para evitar maiores transtornos a nossa escola. Sem eles, a biblioteca teria que ser fechada por no mínimo alguns dias, atrapalhando os estudos de muitos alunos.

Por isso, gostaria que todos dessem a seus quatro valorosos representantes uma salva de palmas, em pé, por arriscarem-se tão bravamente por nossa escola.
O mestre começou a aplaudir com grande vigor, ao que todos os outros alunos também se levantaram e o seguiram, homenageando os representantes dos grêmios, Alynor, Nina, Zyrr e Takanagi. Os quatro foram pegos de surpresa por aquilo, tendo dificuldade para saber como reagir.

Efeito Sonoro
Alunos
ImagemImagemImagemImagemImagem
Clap, clap, clap, clap, clap, clap, clap, clap, clap, clap, clap, clap, clap, clap, clap, clap, clap*
Imagem
Fica a cargo de cada jogador descrever como age nesse trecho. Se levanta-se com os outros alunos, se aplaude efusivamente, moderadamente, se faz outra coisa, presta atenção em algo, etc.

No caso dos representantes, descrevam também o que seus personagens sentem naquele momento, se necessário contrastando com o que deixam transparecer.

Levem em conta que tudo deve se passar em não mais do que 10 segundos, conforme a duração do efeito sonoro
.
Assim que a homenagem cessou, talude prosseguiu com uma explicação.
Talude
Imagem
Asseguro-lhes, apesar de qualquer coisa que possa parecer, que a situação foi monitorada por nosso Departamento de Vidência, dentro dos limites que a ética da magia permite, é claro. Aqueles que estudam estas matérias devem estar cientes.

Encerro dizendo que eu mesmo, em pessoa, junto ao professor Illieth, responsável pela biblioteca da escola, fui lidar com a fonte do problema, identificada por meu bom amigo. Tratava-se de um curioso livro amaldiçoado que poderia ter dado vida a todos os livros de nossa grande biblioteca, não fossem nossos bons representantes. Lidar com este livro maldito original foi algo nada trivial para mim, também, mas com a ajuda do professor Illieth, o êxito em contornar a situação foi logrado. Tudo agora corre em paz, com a graça de Marah.
Nina ficou feliz em ouvir aquele último comentário. Era bom saber que alguém como Talude dava importância à Deusa da Paz, apesar de tudo. Ela ponderou sobre aquilo.

Enquanto isso, sem mais delongas, Talude iniciou a aula.


Imagem

Grimórios e Preparação Avançada de Magias — 2ª Aula
Talude
Imagem
Bem, vejamos...
Talude então passou a relembrar que na última aula lhes mostrara um círculo de conjuração", como chamava informalmente. Tratava-se de um elaborado esquema de "Símbolos Mágicos", os quais lhe permitiram conjurar aquela pitoresca magia, chamada Objeto Aleatório, inúmeras vezes, à sua vontade, sem que tivesse se preparado anteriormente para fazê-lo. Sendo assim, o Mestre Mencionou que naquela e nas próximas aulas estudariam tais símbolos mágicos, os quais, disse ele...
Talude
Imagem
Devem ser dominados por completo para que passemos às próximas etapas. Não haverá aprovação com notas parciais.
Alguns alunos se remexeram nas cadeiras. Aquilo queria dizer que se houvesse uma avaliação, somente a nota máxima seria considerada aprovação.

O mestre era exigente como ninguém!!!´
Abigail
Imagem
Puxa! Não vai ser fácil...
Matt
Imagem
É mesmo. Quem não focar nos estudos, está ferrado.
Talude mencionou ainda que nesta e na próxima aula, estudariam "Símbolos Mágicos" e depois "Símbolos Mágicos das Escolas", o que quer que aquilo significasse, para na aula seguinte passarem aos "Símbolos Mágicos Pessoais". Nesta aula, TODOS os alunos já deveriam ter aprendido a conjurar a magia Marca Arcana, imprescindível dali para frente. O mestre disse esperar que todos já estivessem se mexendo para garantir que isso acontecesse, conforme suas instruções na aula anterior, quando lhes indicara que professores procurar, caso não conhecessem aquele feitiço ou tivessem algum problema para conjurá-lo.
Lembrete: a aula com Lorelinena ficou marcada para Kalag à tarde. Ninguém marcou hora com Drahomira, ainda.
Talude
Imagem
No Jetag da semana seguinte à próxima teremos a primeira prova teórica.

Mas vamos logo à matéria.
Talude então passou a apresentar alguns símbolos mágicos de sua criação, os quais utilizou para explicar os princípios básicos de sua construção e constituição. Os pedaços de giz encantados o ajudavam a desenhá-los no quadro, de forma simples, em velocidade acelerada, pois segundo ele naquele momento não era necessário seguir os passos, apenas entender as partes. Após concluído o primeiro, a um gesto místico do mestre, o círculo se iluminou e se desprendeu do quadro, formando um círculo de luz que flutuava pelo ar. Tinha uma luz gélida.

Imagem
Talude
Imagem
Este é um círculo simples, um "Símbolo Mágico" para uma magia do grau mais baixo de complexidade e poder. Como podem ver, é já razoavelmente bastante intrincado.
Enquanto falava, o quadro já era novamente completado pelos pedaços de giz flutuantes, que desta vez riscavam-no com tal fúria que pareciam sofrer e ofegar, à sua maneira, tal era a complexidade do que tentavam criar ali. Alguns chegaram mesmo a consumir-se até o fim, ginchando ao desaparecer. Outros se chocavam, empurrando-se, e outros ainda rodopiavam contra o canto do quadro, afiando suas pontas pela fricção, para poder desenhar pequenos detalhes mais minuciosos do Símbolo.

Imagem
Lázaro
Imagem
Nossa, esse é mesmo grande!
Exclamou um aluno, quando o mestre fez aquele novo símbolo se iluminar e ganhar o ar, deixando o quadro ao também transformar-se de giz para luz flutuante.
Talude
Imagem
De fato. E o que pensa ser?
Lázaro
Imagem
Um símbolo para um feitiço de grande poder? Ou com componentes extras, talvez?
Respondeu o rapaz.
Talude
Imagem
Está no caminho certo, meu jovem. Quanto maior o grau de poder ou o número de componentes envolvidos, maior o número de elementos a ser representado no símbolo. Isto se dá porque os componentes dos símbolos representam nossa memória. A minha, neste caso.
Talude então passou a detalhar melhor cada parte de cada símbolo que flutuava em forma de luz. Mencionou o que cada parte significava para ele, o que representava, a que inúmeros componentes das magias às quais pertenciam estavam ligados. Cada mínimo gesto, com precisão milimétrica, cada mínima variação de entonação nas palavras de um encanto, incluindo considerações sobre seu tom de voz num determinado dia em que a usara mais ou menos, estava ali representado.

Não só isso, inferências às energias místicas utilizadas e a teorias diversas sobre a física e a metafísica da magia tinham que ser representados também, segundo Talude. Isto requereria profundo conhecimento de teoria da transformação dos elementos mínimos da realidade através da projeção da blablablá, blablablá, blablablá...

E assim a aula seguiu, fazendo com que todos se esquecessem de tudo por algumas horas, pois tinham que se concentrar ao máximo para entender aquela linguagem altamente técnica que só um verdadeiro mago seria capaz de entender.
Nícolas
Imagem
É, o bicho vai pegar pra quem não estudar...
Li-Lo
Imagem
É mesmo. Melhor não ficar assando palha e botar a mioleira pra funcionar.
Teste Estendido de Estudo
Este teste de estudo representa sua absorção do conteúdo desta aula em específico (do início até o fim). A CD é 20, 3 sucessos exigidos. As perícias testadas variam conforme perícias relacionadas às matérias estudadas no semestre, mas já deixei a lista do que deve ser testado abaixo para cada um, pra facilitar.

Alynor: Identificar Magia, Intuição e Inteligência (deve ter 1 sucesso em cada uma).
Salazar: Diplomacia.
Nina: Conhecimento (Religião), Intuição e Inteligência (deve ter 1 sucesso em cada uma).
Zyrr: Identificar Magia.

Podem usar pontos de ação, inclusive o especial de Nina, em qualquer teste. Penalidades e bônus de estudo pelas atividades se aplicam.
Imagem

Imagem

Hora do Recreio

Mas, entremeio à aula, havia ainda algum tempo para descansar a cabeça. Ou ocupá-la ainda mais. O começo daquele dia tinha sido muito conturbado e diversos alunos saíram da sala no intervalo pensando em resolver questões. Ou fugir delas.

Grizzel foi um do primeiro time. E sendo um dos primeiros a sair da sala, alcançou seu alvo pouco além da porta.
Grizzel
Imagem
Você não acha que vai escapar depois de tudo aquilo, acha?
Desafiou.
Aluna
Imagem
E o que vai fazer?
Respondeu a garota. Ela o observava, de lado.
Grizzel
Imagem
Vou entrar no seu clubinho e acabar com a raça de vocês. O que me diz?
Ela era alta, mas o meio-elfo era uma cabeça e meia maior que ela.
Aluna
Imagem
Os testes serão em Valag 8, na sede do clube. A fila é grande, as vagas, poucas.
Disse, sem se abalar, voz fácil de ouvir nos arredores.
Grizzel
Imagem
Eu acabo com quantos forem, em qualquer lugar, dane-se!

E no fim acabo com vocês também.
Ele chegou mais perto, ela inclinou a cabeça para olhar para cima. Quando fez isso, uma de suas antenas roçou a pele dele.
Aluna
Imagem
Um dragão com brio em um grêmio de frouxos e conspiradores, tsc. Quem diria?

Nos vemos lá... Se conseguir entrar para o clube dos melhores. :)
Falou, virando-se e deixando um olhar de desprezo para os outros. Grizzel cuspiu no chão e foi ter com os seus, satisfeito por ter dado seu recado. Outro aluno falou com a garota quando ela passou.
Tithus
Imagem
Também me interessei. Estarei lá também.
Ela respondeu com um sorriso meio irônico.
Aluna
Imagem
Okay.
Pareceu satisfeita.
Li-Lo
Imagem
Nay, chega aí, chega aí.
Ela foi.
Tirando esta cena, que ocorre no 1º minuto do recreio e que terá sido notada ou chegará ao conhecimento de todos de uma forma ou de outra, outros acontecimentos com os alunos restantes dependerão de com quem vocês quiserem falar (mesmo que estejam com o grupo todo). Para todos os efeitos, após o 1º minuto, os alunos que não forem impedidos (por um jogador) de sair da sala, irão se reunir em grupos formados por seus respectivos grêmios. Exceto Driel e Maria, que não têm grêmios ainda.

Leões (pátio — gramado): Abigail, Cristal, Heitor, Lázaro, Matt, Nícolas, Rúbio e Rufus. Dafne embaixo de uma árvore, na sombra.
Dragões (corredor dos vitrais, fora da sala): Grizzel, Lefiel, Mwanahawa, Nazira, Nemos e Penélope.
Serpentes (corredor, para dentro da escola): Angélica, Laura, o aluno novo e Tithus.
Falcões (saída para o pátio — imagem acima): Li-Lo, aluna nova, Síssifo, Takanagi.
Maria: percepção CD 20 para encontrar.
Driel: percepção CD 15 para encontrar.

Aproveitem bem esse post. Os dias estão para passar mais rápido, logo. Quem ficar moscando, não posso fazer nada.
Lembretes
Salazar é o único com seus horários fechados (2 atividades e 1 clube, além das aulas normais).
Alynor ainda não fechou seus horários (2 atividades, mas sem clube; tem 3 aulas semanais a definir).
Zyrr ainda não fechou seus horários (1 atividade e 1 horário livre; tem 3 aulas semanais a definir).
Nina ainda não fechou seus horários (1 atividade, 1 horário livre; tem 3 aulas semanais a definir).
Editado pela última vez por Khrjstjano em 28 Jul 2019, 21:02, em um total de 2 vezes.

Avatar do usuário
LordVrikolaka
Mensagens: 520
Registrado em: 05 Fev 2014, 13:01
Contato:

Re: Escolinha do Professor Talude (Aula de Magia)

Mensagem por LordVrikolaka » 01 Abr 2019, 15:23

Nina havia se calado já, olhando para frente da sala, especialmente quando o professor materializou um púlpito, e bateu uma varinha nele, fazendo um som extremamente alto. Observando o professor escrever tudo com magia, ainda era impressionante. Até que...
El Zyrr escreveu:Imagem
"Tá olhando o quê, anteninha? Cara feia pra mim é fome de bala."
Nina olhou para trás na hora, confusa. Ahm... Que? O que foi isso?? Talude não deixou aquilo virar uma balbúrdia novamente, ainda bem, mas ainda assim, aquilo foi totalmente desnecessário. E logo começou a ouvir o discurso de Talude. Mas... em alguma parte do discurso, ele pareceu olhar diretamente para ela. Ela engoliu em seco por um instante, inconscientemente. Quer dizer, ela não tinha ficado nem um pouco feliz com aquilo, na hora, e com boa razão. Ela achava que o Mestre Máximo da Magia devia ter intervido e resolvido aquilo com suas próprias mãos, e não ter deixado um aluno arriscar a vida pra fazê-lo. Isso não havia mudado. Mas ainda assim... porque ele tinha olhado especificamente para ela?

Imagem

Mas quando ele exigiu uma salva de palmas para todos os representantes, ela não fazia a menor ideia de como reagir. Ela ficou muito vermelha de vergonha, e ela se sentiu muito deslocada ali. Queria enfiar a cabeça dela dentro de um buraco e se esconder até aquilo tudo acabar. Muito vermelha de vergonha. Por dentro, estava um misto de felicidade por tudo ter corrido bem, com aquele pensamento que "era só o certo a ter sido feito" e "eu não mereço essas palmas". Tinha dificuldade de acreditar que merecia aquilo, porque ela acabou atrasando-os bastante, foi indiretamente a causadora de alguns problemas para o grupo... Olhou para Alynor em especial, e para algumas das meninas, como Li-Lo e Mwana, para ver as reações delas.

Quando tudo pareceu se acalmar, ele começou a falar sobre o que havia acontecido depois do grupo ter saído, e se sentou novamente, meio encolhida de vergonha, mas ainda observando Talude explicar. E achou quase que divertido ver ele falar que tudo estava em Paz, "com a graça de Marah". Obviamente ele não era devoto de Marah (quer dizer, Duh, ele era devoto de Wynna), mas pelo menos reconfortava ela saber que pelo menos um mínimo de respeito à Deusa. Ainda discordava da forma que ele agiu com o livro do Zyrr, entretanto.

A aula no fim das contas, foi extremamente pesada e complexa, com muito "tecniquês mágico". E ela sentia que não tinha pego a matéria completamente. E ela ficou extremamente apreensiva. Sentia-se para trás dentro da turma, e com um professor exigente como ele, isso podia ser catastrófico. Mas tivera aula com Grativo, e especialmente com Thanatus. E se ela conseguiu enfrentar Thanatus, que desprezava abertamente sua forma de agir, ela talvez tivesse chances de conseguir até mesmo com Talude! Sem contar que, é claro, se precisasse mesmo de ajuda, poderia ir até um dos alunos do Leão, dos outros grêmios, ou até tentar a sorte com o próprio Talude! Quer dizer, ela duvidava que o Mestre Máximo da Magia iria recusar ajudar uma aluna que estava com dificuldade...

Mas logo a hora do intervalo começou. Estava muito assustada com a aula. Teria que dar tudo de si nessa aula. E o problema: ela precisava dar tudo de si não só nessa, mas na aula da Corina e da Madame Blavatski também! Aquele semestre estava para ser o mais estressante de sua vida na academia! Suspirou. Seguiu até onde estava Grizzel, pedindo licença a todos.
Nina escreveu:Imagem
Ahm... Com licença...
Se aproximou de Grizzel, e disse gentil para ele.
Nina escreveu:Imagem
Oi! Eu... gostaria de saber se você quer vir comigo procurar a profª Drahomira. Pra marcarmos nossa aula para aprender a magia que o Profº Talude pediu, sabe...
Disse com doçura para o elfo, aguardando uma resposta dele. Com uma resposta afirmativa, ela disse.
Nina escreveu:Imagem
Bom, eu vou estar esperando você então no Pátio, aquele pátio gramado.
Disse, se despedindo tanto do elfo quanto dos outros, afinal de contas, era um mínimo de educação ela se despedir de todos eles. Ela poderia ter interrompido alguma coisa. Então tentou seguir para o gramado com os membros do Leão. Em especial Rúbio, Rufus e Nicolas, para avisar os planos da Profª Lorelinena. Assim que chegaram no Pátio, ela disse, agora falando mais séria.
Nina escreveu:Imagem
Bom... eu devo explicações para vocês. Sobre o que houve na biblioteca. Venham cá.
Disse, chamando-os para perto de Dafne, para explicar o que houve. Fez uma rodinha com todos ali, e começou a falar com eles.
Nina escreveu:Imagem
Bom... o caos que aconteceu ali na biblioteca, que houve essa "desobediência", foi muito simples: nós haviamos notado que uma pessoa gritou nos fundos, e sumiu completamente. Eu usei magia de adivinhação, pra poder saber o que fazer, e foi "ambíguo". E eu quis ir atrás dele. Eu sou uma clériga, é meu dever cuidar das pessoas, salvar as pessoas. É um dogma, assim como meus dogmas de impedir conflitos e não machucar as pessoas...
Disse, com uma expressão desanimada.
Nina escreveu:Imagem
Quando eu disse que devíamos ir atrás da pessoa, para ajudar ela, o Zyrr da serpente e aquele Takanagi... Aquele, que estava com a pequenina no ombro, bateram o pé e disseram que não iriam. Achavam perda de tempo, que isso iria atrapalhar a missão, e tudo mais. Eu... consigo ver onde eles queriam chegar com isso, e no fim das contas eu perdi tempo. Nós fizemos votação, e eu fui voto vencido. Eu iria ser forçada a ter que violar meus dogmas, por causa deles... O que é até estranho, Takanagi é clérigo como eu, então achei que ele iria ter um pouquinho mais de empatia com os meus dogmas...
Nina escreveu:Imagem
...O Alynor dos dragões intercedeu ao meu favor. Ele ignorou a votação, e meio que me arrastou para procurar o homem. Nós não encontramos ele, infelizmente, mas o Alynor pelo menos demonstrou um pouco de empatia comigo e meus dogmas. E não, eu não sei o que aconteceu, a gente não achou nada sobre a pessoa... Resumindo, foi isso o que aconteceu.
Disse por fim, depois de uma pausa. Se encolheu um pouco. Agora aguardou as perguntas dos colegas.
TESTES DA AULA:
- Conhecimento (Religião): 27 (com a penalidade de -1 das atividades). SUCESSO!
- Intuição: 16 (com a penalidade de -1 das atividades). ERROU! Imagem
- Inteligência: 18 (com a penalidade de -1 das atividades). Gastei um Ponto de Ação, e rolei 3. Total: 21. SUCESSO!
- Intuição (tentativa 2): 29 (com a penalidade de -1 das atividades. SUCESSO!
Editado pela última vez por LordVrikolaka em 03 Abr 2019, 21:51, em um total de 1 vez.

Avatar do usuário
Aldenor
Mensagens: 17595
Registrado em: 09 Dez 2013, 18:13
Localização: Curitiba, PR

Re: Escolinha do Professor Talude (Aula de Magia)

Mensagem por Aldenor » 02 Abr 2019, 17:01

Alynor estava pensando em um monte de coisas ao mesmo tempo, elevando a dramaticidade ao extremo da situação quando Talude chamou atenção para si. Aos poucos, o falatório foi parando e Alynor endireitou-se na carteira, colocando as mãos sobre a mesa.

Então, Talude pediu para que aplaudissem ele e os demais que resolveram os problemas dos livros-vivos na biblioteca. Alynor franziu a testa, acuado por estar sendo o centro das atenções repentinamente. Mas então, sorriu feroz com orgulho. Afinal, ele não tinha privilégio algum, se recebia aplausos era porque merecia.
Alynor
Imagem
Hum.
Todos aplaudiam de pé, então Alynor se levantou por último, cruzando os braços e fechando os olhos, enquanto sorria e balançava a cabeça. Ele abriu os olhos ao final das palmas para ver como os outros homenageados reagiam e cruzou os olhos com Nina, vermelha e tímida. Ele abriu ainda mais o sorriso matreiro. "Garotinha." pensou, já livre do efeito mágico que unia suas mentes.

Aquela sessão de aplausos fez Alynor ponderar rapidamente que talvez ele precisasse sim se justificar aos Dragões por suas atitudes na biblioteca. Tomar o controle da narrativa ao invés de deixar uma bruxa ter a palavra final do que acontecera.

Alynor sentou-se, ouvindo Talude voltar a tagarelar falando como ele e Illieth lidaram com o livro original. Um desafio para o Mestre Máximo da Magia. O sorriso de Alynor sumiu.
Alynor
Imagem
Carai!
Falou com assombro. Se algo podia não ser trivial para Talude, realmente era algo muito poderoso.

***

A aula começou e Talude começou a repassar o que fora aprendido e mais uma vez relembrou o mote da aula. Alynor prestou atenção no começo, mas logo sua mente divagou até suas próprias questões, lembrando da lambisgoia da Ofélia e da halfling doente... espera, ela não era mais uma halfling.

Súbito, Alynor viu que os colegas pareciam desconfortáveis com algo que Talude havia dito. Olhou para o lado e perguntou a Salazar aos sussurros.
Alynor
Imagem
O que ele disse?
A aula propriamente dita começou prendendo sua atenção. A matéria do Mestre Máximo da Magia realmente seria difícil, mas era esperado. Alynor sentiu-se desafiado e fechou o punho firme manifestando fisicamente sua determinação em aprender marca arcana de uma vez por todas com Lorelinena.

Durante a aula, Alynor se esforçou para jogar para escanteio as preocupações de fora. Se Celica, sua amiga de infância, era totalmente distraída, Alynor mostrava o contrário. Quando queria, conseguia se concentrar ao máximo. Fez anotações no caderno dos símbolos e dos conceitos explicados. Era uma questão teórica, não era tão difícil de entender. Alynor sorriu satisfeito.

***

No recreio Alynor se levantou olhando diretamente para Salazar.
Alynor
Imagem
Quero falar uma parada contigo.
Normalmente teria pego pelo braço e o arrastado pra fora da sala, mas em se tratando de Salazar achou melhor não tocar nele. Saíram normalmente junto com os demais alunos, até chegarem ao corredor. Alynor viu Grizzel se meter com a aluna do Falcão. A desprezível halfling que agora era adulta. Não conteve um sorriso de canto.

Antes de se dirigirem aos seus, Alynor falou com Salazar, ainda no corredor.
Alynor
Imagem
Cara, essa matéria vai ser muito difícil. Vamos montar um grupo de estudos? Acho que meu sucesso no grêmio estudantil está atrelado ao meu sucesso nessa matéria. Vamos juntar no pessoal.
E então, ele sai na frente de Salazar até o outro lado do corredor dos vitrais, vendo Grizzel, Lefiel, Mwanahawa, Nazira, Nemos e Penélope por lá. Seus olhos perscrutaram com seriedade a todos, parando em Penélope, relaxando o semblante.

Suspirou.
Alynor
Imagem
Então, gente. Acho que o assunto da noite na biblioteca ficou mal resolvido, não? Pois bem, eu achava que não devia satisfação a ninguém.
Disse com o semblante calmo. Esperou duas batidas de coração até continuar.
Alynor
Imagem
... Achava. Eu quero ser um bom líder neste grêmio, mas eu comecei errado. Achei que aqui era diferente dos treinos... mas acontece que liderança é igual em todo lugar. Além de ser honesto com vocês, ouvir o que vocês pensam e tomar a decisão que seja bom para todos, eu preciso... hã... me justificar.
Ele pigarreou com a mão sobre a boca. Suas palavras não pareciam se limitar à representante de classe apenas.
Alynor
Imagem
O grande problema na biblioteca foi que eu simplesmente passei por cima de uma decisão ruim tirada pelo grupo. Foi uma atitude tirânica, claro, não gosto disso. Mas era o certo a se fazer no momento... heh... Certo porque meu aliado mais proeminente era Nina dos Leões. Enquanto Zyrr da Serpente e Takanagi dos Falcões mostraram instabilidade, eu preferi ter como aliada a Nina. Sacerdotisa de Marah, organizada e esforçada, contra um cara que dormia em pé e outro que somente tolos confiariam. Foi a decisão que tomei no momento e não me arrependo.
No começo de suas palavras, Alynor estava de braços cruzados, mas logo depois permitiu-se relaxar, afrouxando os ombros e descruzando os braços para gesticular.
Alynor
Imagem
Bom, agora, no assunto mais importante que é a nossa aula... eu pensei em formar um grupo de estudo entre nós para ajudarmos uns aos outros.
Disse olhando para Salazar neste momento.
OFF
Alynor "perdeu" a fala de Talude sobre o requisito de passar em sua matéria com nota máxima. Mas considerei que Salazar o colocou a par disso rapidamente. Um efeito menor do personagem, embolado com seus pensamentos e precisando focar.

Testes de Alynor
Identificar Magia 18 (com PA rolado, falha), Intuição 20 (sucesso), Inteligência 6 (falha), Identificar Magia II 30 (sucesso), Inteligência 4 (falha).

Diplomacia de Alynor: 12, 19, 21, 16 e 16.
Imagem Imagem Imagem Imagem Imagem Imagem

Imagem Imagem

Avatar do usuário
RoenMidnight
Mensagens: 2020
Registrado em: 28 Jan 2014, 12:39

Re: Escolinha do Professor Talude (Aula de Magia)

Mensagem por RoenMidnight » 06 Abr 2019, 01:02

O Mestre Máximo da Magia botava ordem e apenas a voz de Zyr se destacou dentre a multidão, como o personagem de Roberto Quadranos em Cadeados.

Salazar não pode esconder o sorriso de satisfação ao ver como cobras e pássaros se mordiam e bicavam na frente de alguém que estava acima de toda aquela confusão de grêmios e politica estudantil. Infelizmente para o arcano aquela ainda era a sua realidade e deveria dançar com a música que era tocada. Suspirou e se permitiu sorrir mais uma vez com o fato do professor fazer questão em começar a sua aula.

Talude começou falando sobre os ocorridos da noite anterior e o que existia por trás daquele fato e parabenizava os representantes de cada grêmio. Salazar não deixou de bater palmas de forma contida. Apesar da falta de energia curiosamente, foi um dos últimos a parar de aplaudir.

Ao fim das homenagens o professor continuou a falar sobre o problema enfrentado pelos alunos e a fonte do que causara todo aquele problema. Não acreditava que o problema pudesse ter sido um desafio real ao professor, mas também não deixava de se surpreender o quão grande algo deveria ser para "não ser trivial" para Talude.

O ultimo comentário sobre Marah fez os olhos de Salazar se estreitarem...

A aula continuou de onde haviam parado a ultima, o jovem prestava a atenção no mestre a sua frente. Tomando o cuidado para lembrar todas as suas palavras. Ao seu lado Alynor entretanto não parecia tão atento.
Imagem
O que ele disse?
Salazar o olhou de esguelha e novamente pegou a pena e escreveu no papel o que acabara de ouvir: Que os símbolos mágicos deveriam ser dominados por completo e apenas a nota máxima seria admitida.

O ruivo soltou um muxoxo a ouvir mais uma vez sobre aquela magia. Não tinha jeito, teria que aprende-la de uma forma ou de outra. Queria se destacar naquela matéria e por isso mantinha-se focado.

O professor continuava a falar e fazer demonstrações no quadro com seus gizes que se moviam magicamente pela a lousa, formavam círculos e símbolos que pareciam semelhantes a outros que o próprio Salazar havia visto anteriormente.
Logo o circulo arcano se desprendia do quadro e ganhava o ar.

Imagem
Imagem
Este é um círculo simples, um "Símbolo Mágico" para uma magia do grau mais baixo de complexidade e poder. Como podem ver, é já razoavelmente bastante intrincado.
Salazar estreitou os olhos, reconhecia a efígie de Nicolau em conjunto das asas de Dadoecrio unidos por um circuito arcano embutido que negavam a estatística... mas nada disso fazia um sentido direto.
Era como tentar olhar para a esquerda enquanto olhava para a direita. O conhecimento estava ali, em sua mente e representado na lousa, mas não fazia sentido como esses se conectavam.

O mestre continuou, os gizes se moviam freneticamente e quando um se desfazia outro tomava seu lugar quase que imediatamente. Um símbolo muito mais complexo havia se formado na lousa agora.

Imagem

Um outro aluno exclamou com relação a complexidade desse novo símbolo. O colega de turma havia feito algumas observações enquanto o professor complementava sua explicação.

Salazar então levantou a mão e fez uma pergunta sobre algo que o incomodava.
Imagem

Vejo que nesse símbolo novo existem grafismos semelhantes aqueles das runas de Tibérius, mas em contraste a existência de uma lágrima de Wynna e um falcão peregrino conectados por circuitos complexos e interligados pela estrela de... blá blá blá blá blá blá...

A relação desses elementos mágicos é estranha...
A aula continuou com o professor fazendo suas considerações e falando sobre os mínimos detalhes. Salazar anotava tudo... mas nada parecia fazer sentido.

Finalmente o recreio chegou. Salazar estava irritado.

Uma voz ecoou na sua cabeça como se dissesse "Você tem Brio? Sabe o que é brio? É eu dizer malandro você é tosquinho, você não entende."

Ele havia comido na infância, tinham dado leite materno para ele. Cérebro era do tamanho de um cérebro normal. Neurônio ele tinha a vontade. Como podia ser tão burro pra caralho assim?

O conhecimento estava ali na sua frente, ele só tinha que entender. O cara que tava ensinando ele tinha tirado do zero aquilo ali. Ele só tinha que ouvir, ler e entender o que ele tava falando.

Salazar saiu da aula um tanto incomodado, com a alma ferida. Como assim o cara tinha escrito uma coisa que ele não entendia? Ele ia ler aquela coisa até en-ten-der. Isso é brio.

Ele estava com a alma ferida e então se supreendeu com a presença de Alynor que o abordou quando se preparava para pegar algo para comer.
Imagem
Quero falar uma parada contigo.
Olhou para ele e o seguiu até o corredor. Ignorou o que acontecia entre Grizzel e a menina.
Imagem
Cara, essa matéria vai ser muito difícil. Vamos montar um grupo de estudos? Acho que meu sucesso no grêmio estudantil está atrelado ao meu sucesso nessa matéria. Vamos juntar no pessoal.
O mago mantinha as mãos dentro dos bolsos de seu manto. Olhou para um lado, olhou para outro e então disse.
Imagem
Não vejo outra maneira a não ser essa no momento. Preciso entender como esses conceitos se conectam se eu quiser prosseguir nessa matéria.
Seguiu junto do moreno até os outros de seu grêmio. Quando o alcançou Alynor começou.
Imagem
Então, gente. Acho que o assunto da noite na biblioteca ficou mal resolvido, não? Pois bem, eu achava que não devia satisfação a ninguém.
Ele parecia determinado a resolver o que havia começado anteriormente. O ruivo permanecia em silêncio, observando com cuidado o que ele dizia.
Imagem
... Achava. Eu quero ser um bom líder neste grêmio, mas eu comecei errado. Achei que aqui era diferente dos treinos... mas acontece que liderança é igual em todo lugar. Além de ser honesto com vocês, ouvir o que vocês pensam e tomar a decisão que seja bom para todos, eu preciso... hã... me justificar.
Levantou uma sobrancelha. Salazar ainda pensava na matéria...
Imagem
O grande problema na biblioteca foi que eu simplesmente passei por cima de uma decisão ruim tirada pelo grupo. Foi uma atitude tirânica, claro, não gosto disso. Mas era o certo a se fazer no momento... heh... Certo porque meu aliado mais proeminente era Nina dos Leões. Enquanto Zyrr da Serpente e Takanagi dos Falcões mostraram instabilidade, eu preferi ter como aliada a Nina. Sacerdotisa de Marah, organizada e esforçada, contra um cara que dormia em pé e outro que somente tolos confiariam. Foi a decisão que tomei no momento e não me arrependo.
O ruivo não deixou de abrir um sorriso ao ouvir o que Alynor havia dito. Lançou um olhar a Lefiel e permitiu um comentário, Alynor por sua vez só levantou uma sobrancelha a aquilo que havia dito e continuou.
Imagem
Bom, agora, no assunto mais importante que é a nossa aula... eu pensei em formar um grupo de estudo entre nós para ajudarmos uns aos outros.
O mago limpou a garganta, olhou a todos e começou.
Imagem
Essa matéria se mostrou mais complicada do que parece. Acredito que a melhor estratégia nesse momento para nos destacarmos seja reunirmos e trocarmos nossos conhecimentos...
Salazar gesticulava enquanto falava.
Imagem
...aqueles que já compreenderam terão a oportunidade de ensinar e reforçar o próprio conhecimento. Aqueles que ainda não entenderam, terão uma oportunidade de "conhecer o caminho das pedras"...
Respirou fundo e concluiu.
Imagem
... Talude é o Mestre Máximo da Magia, ter sua aprovação é definidor para o sucesso de qualquer grêmio. Se formos unânimes seremos dominantes.
Observou aos outros, esperando suas reações.
Me pague um café pelo o PicPay: @RoenMidnight
Grimório TRPG
=====Homebrew=====
Paladino Rework
Sectário do Crepúsculo

========================================================================================
PBF - Sangue e Desonra: Tsuru[TRPG]

Avatar do usuário
jamilkender
Mensagens: 849
Registrado em: 11 Dez 2013, 17:31
Localização: Yuvalin
Contato:

Re: Escolinha do Professor Talude (Aula de Magia)

Mensagem por jamilkender » 27 Jul 2019, 17:12

Às vezes o silêncio chega nas piores horas.

"Tá olhando o quê, anteninha? Cara feia pra mim é fome de bala."

Antes que a antenosa ridícula pudesse responder, ou alguém de fato pudesse reagir, o Mestre Máximo da Magia obteve o silêncio de todos — menos o seu.

O constrangimento levou o sangue à seu rosto, deixando-o roxo de vergonha.
Zyrr
Imagem
(...)
Encolheu-se dentro de seu manto, tentando inutilmente chamar menos atenção. Felizmente o professor seguiu com a aula, não dando espaço para outros comentários. Depois de algumas elucubrações, ele surpreendentemente elogiou os quatro da Biblioteca, chamando uma salva de palmas.

Ainda mais embaraçado do que antes, Zyrr se levantou como instruído, mas não bateu palmas. Sua expressão era impassível, seus olhos fixos no professor Talude. Quem estivesse prestando atenção nele no momento das palavras impensadas poderia pensar que ele continuava envergonhado.

Não era um bom dia. Zyrr estava se sentindo oprimido pelo charivari e a cada momento lutava para vencer a confusão mental, que fazia parecer que dias, semanas, meses se passaram. Também esquecia algumas coisas, o que para uma pessoa arrogante e sempre segura de seus conhecimentos, era algo doloroso e impensável.

Quando as palmas acabaram, Zyrr ainda demorou alguns instantes para se sentar. Em vez de vitorioso, se sentia derrotado.

A aula prosseguiu.

(...)
Talude
Imagem
Não haverá aprovação com notas parciais.
Mesmo com a confusão mental, aquela informação foi registrada com sucesso. E suas implicações... eram preocupantes. Será que conseguiria aprender a contento? Pela primeira vez na vida, Zyrr duvidava de sua capacidade. Assim, tomou notas furiosamente, registrando em sua memória prodigiosa cada detalhe possível das explicações e dos círculos mágicos apresentados pelo professor. Estava tão concentrado que sequer sentiu a confusão mental se esvaindo, totalmente absorto naquele momento valioso de aprendizado — e nas implicações futuras que tal conhecimento poderia oferecer para seu próprio método incomum de conjuração.
Resultados do Teste Estendido de Estudo:

Identificar Magia +19, +2 por Estudo: 36, 22, 22 (foram dois 1 seguidos... mas ainda assim, três sucessos).
==================

Imagem

Com o início do intervalo, Zyrr escolheu manter-se o mais inconspícuo possível. Ainda pôde assistir a interação entre Grizzel e a antenuda alienígena, compreendendo que falavam de um dos inúmeros clubes de atividades adicionais, provavelmente o de Luta Natural. Realmente a Academia Arcana tinha muitas opções para seus estudantes, rivalizando com facilidade as ofertas de atividades da Excelsa Akademia. Para sua surpresa, Tithus também disse que tentaria entrar nesse mesmo clube... tomou nota mentalmente para perguntar mais a respeito.

Se esgueirou para fora da sala, indo ter com as outras Serpentes no corredor mais para dentro da escola.
Zyrr
Imagem
Muita coisa acontecendo, não...? Alguém quer saber como foi a confusão na biblioteca anteontem à noite?
Sempre fora péssimo com papinho. A sensação de inadequação voltava com força. Sacou a pistola arcana; manipular as engrenagens e peças magialquímicas sempre acalmavam sua mente. Ela parecia um pouco desalinhada... Precisava fazer uma manutenção na arma.
Caso peçam mais detalhes ou informações sobre a noite na biblioteca, Zyrr transmite a verdade, como vista por seus olhos — inclusive a separação do grupo causada por ele, mas focando a "culpa" na Nina e sua magia de augúrio, e a teimosia de Alynor em acompanhá-la.
No fundo, ele esperava que algum dos colegas conduzisse a conversa, mas tinha algumas questões, que tentou fazer em momentos oportunos.

Para Tithus:
Zyrr
Imagem
Você vai tentar entrar no clube de luta? Parece uma arte tão... bárbara. Takanagi parecia ser forte na Biblioteca. O mais curioso é que é devoto de Tauron... eu nunca imaginaria.

Se bem que ele certamente tem comportamento de gado...
Para Angélica:
Zyrr
Imagem
Acabamos não conversando depois.... como foi a festa de boas vindas? Espero finalmente conseguir participar de alguma função social nessa festa de Dia das Bruxas...
Para o aluno misterioso:
Zyrr
Imagem
Perdoe minha rudeza, mas acabei não captando seu nome. A gata é Frances, e você é...?
Para Laura:
Zyrr
Imagem
Você parece sempre saber de muito do que está se passando, Laura. Sabe onde eu conseguiria um servicinho com outros alunos para levantar um pouco de moeda local? Minha família aparentemente só enviou o necessário para bancar a escola, e estou com cada vez menos dinheiro...
Zyrr vai tentar escolher Espionagem ou Aventuras Extras como atividade adicional restante.
@alvarofritas / RPGista

BURP disse: Eu fico imaginando como é pra vocês ver um autor como o Jamil. Normalmente autores tem uma visão bem conservadora do próprio jogo - combo é apelão, não pode estragar meu jogo, o mestre tem que proibir. O Jamil ouve um combo desses e ainda manda "olha, faz isso e isso e tu ainda consegue fazer a mesma coisa três vezes por rodada." =P

Avatar do usuário
Khrjstjano
Mensagens: 5716
Registrado em: 09 Dez 2013, 20:07
Localização: Atrás de você. Não olhe.
Contato:

Re: Escolinha do Professor Talude (Aula de Magia)

Mensagem por Khrjstjano » 29 Jul 2019, 23:43

Imagem

Absorvendo a Aula

A primeira etapa da aula tinha sido intensa. Os alunos foram ficando cada vez mais concentrados, conforme Talude prosseguia, e mesmo assim a maior parte tinha bastante dificuldade.

De início, Alynor fez esforços extras para acompanhar o assunto, mas não conseguiu, embora tenha chegado bem perto. Apesar disso, pode entender algumas partes ao longo do meio da explicação, mas não o final. Já Salazar, que estava ao seu lado, não entendera nada após o começo, mas aquela parte tinha absorvido bem. Isso seria providencial para Alynor, mais tarde.
A sensação dos dois, ao sair da aula, é de que vai ser difícil.
Imagem


Nina começou bem, ganhando confiança com isto. Algumas coisas logo em seguida ela não conseguiu absorver, mas acabaram se encaixando mais tarde, pois no fim tudo começou a fazer bastante sentido e ela embalou morro acima. Ao seu lado, Dafne reclamou no início, dizendo que não tinha entendido patavinas, mas depois de tirar mais uma garrafa estranha de sua bolsa e virar o conteúdo goela abaixo, não teve mais dificuldades. A necromante até ficou mais animada, ela e Nina cochichando bastante sobre o que iam aprendendo.
A sensação de Nina é que a aula não é fácil, mas deu conta.
Imagem


Zyrr, por sua vez, preocupou-se ao ouvir que o professor só aprovaria alunos que tirassem a nota máxima, fato esse que somado ao desconforto que sentia e atribuía ao charivari, o fez dar atenção máximo ao início da aula. Anotava furiosamente tudo de importante que o professor falava.

Imagem

Mas conforme o assunto progredia, notou que as coisas não eram tão difíceis assim. Pelo menos para ele. Sempre que ouvia alguém fazer uma pergunta sobre algo que para ele parecia simples, não podia deixar de enfadar-se. Mesmo do fundão, às vezes via alguém se virar e revelar uma expressão de "não tô entendendo nada". Não fosse aquela sensação de confusão mental que sentia o tempo todo, talvez tivesse rido de alguns deles. Algumas vezes até se perdeu do assunto quando a gatinha de seu companheiro de carteira veio andar sobre suas notas, mas mesmo assim nada naquele assunto lhe escapou. O sujeito ao seu lado prestava atenção à aula, mantendo uma expressão tétrica e sempre silencioso, mas nem mesmo tomava notas. Achou que devia estar entendendo tudo muito bem, também.
A sensação de Zyrr ao término da aula é de que tudo está tranquilo.
Imagem


Recreio

Quando a hora do intervalo chegou, todos ficaram aliviados. Alguns pela certeza de que o assunto não era assim tão difícil e o professor explicava bem, apesar de ser tão exigente. Outros por finalmente terem algum tempo para respirar, sabendo que o sofrimento acabara momentaneamente.

Alynor mencionou a Salazar que queria ter com ele e os dois saíram da sala, não sem antes notar que Grizzel, seu companheiro de grêmio esquentado, parecia querer encrenca com a novata que tinha criado toda aquela confusão no início da aula. Ambos ignoraram e seguiram adiante, mas Alynor não pode deixar de esboçar um sorriso.

Lá fora, comentou com o amigo.
Alynor
Imagem
Cara, essa matéria vai ser muito difícil. Vamos montar um grupo de estudos? Acho que meu sucesso no grêmio estudantil está atrelado ao meu sucesso nessa matéria. Vamos juntar no pessoal.
O ruivo logo concordou, pois era um dos que mais tinha sofrido para entender a matéria e falhara.
Salazar
Imagem
Não vejo outra maneira a não ser essa no momento. Preciso entender como esses conceitos se conectam se eu quiser prosseguir nessa matéria.
Saiu dali pensando em como fazer o grupo de estudos acontecer.

Nina demorou um minuto ou dois para sair, pois Dafne estava animada e quis lhe mostrar esboços de círculo de conjuração que ela já conseguira elaborar por si só, usando os princípios explicados pelo professor.

Zyrr se distraiu com a abordagem de Grizzel à aluna encrenqueira quando percebeu que ele queria entrar em seu clube. Para sua surpresa, logo após o grandalhão deixá-la, seu companheiro de grêmio, Tithus, fez o mesmo. Diferentemente de Grizzel, ele não parecia querer apenas uma chance de afrontá-la. Parecia um interesse genuíno no clube. Ela também parecia genuinamente contente, agora.

Enquanto todos saíam, Nina ainda abordou Grizzel, para lhe falar sobre a aula que tinham que marcar.
Nina
Imagem
Oi! Eu... gostaria de saber se você quer vir comigo procurar a profª Drahomira. Pra marcarmos nossa aula para aprender a magia que o Profº Talude pediu, sabe...
O grandão respondeu, amistoso e cumprimentando-lhe.
Grizzel
Imagem
Oi, tudo bem?

Pra mim, beleza.
Tudo certo. Era bom quando as coisas dava certo sem maiores problemas, não era?
Nina
Imagem
Bom, eu vou estar esperando você então no Pátio, aquele pátio gramado.
Finalizou.
Grizzel
Imagem
Tranquilo. A gente se vê lá.
E os dois se separaram. Curioso, pensou Nina, como um cara que parecia e até agia de forma tão ameaçadora às vezes podia ser tão tranquilo para conversar. Não era mesmo uma prova de que Marah estava certa e de que tudo poderia ser resolvido se as pessoas ao menos se ouvissem?
Não respondam a este post (ao menos não ainda). Vou colocar o que é referente a cada grêmio em 3 posts separados, logo abaixo. Conforme o post do seu grêmio for postado, já pode ir trabalhando na sua resposta, se quiser, mas espere para postar somente quando os 3 tenham sido liberados.

Responder

Voltar para “Escolinha do Professor Talude”