MUNDOS DOS DEUSES - PROLOGO: A JORNADA PARA O VAZIO!

Avatar do usuário
DiceScarlata
Mensagens: 1864
Registrado em: 22 Jan 2017, 02:15

MUNDOS DOS DEUSES - PROLOGO: A JORNADA PARA O VAZIO!

Mensagem por DiceScarlata » 02 Jan 2018, 04:13

PROLOGO - A JORNADA PARA O VAZIO!

Imagem

*Para aqueles que já ouviram o "canto' das baleias, seria fácil identificar aquele som. Para os que nunca encontraram uma, podemos comparar a uma canção sussurrada em ecos. Uma melodia metálica, que reverbera por todos os lugares, como se mesmo na superfície, estivesse mergulhados no corpo do grande oceano. Não possuía notas, ou um ritmo reconhecível. Não era digna de dança ou da composição de uma letra. Era aleatória, bestial e bruta. Mas era uma das coisas mais belas que ouviram em toda a vossa vida.*

*Para todos em Quelina, que formaram um cerco de multidão ao redor da besta que havia esmagado a Excama do Krakem, era apenas um choro. Talvez o guinchar de um animal, prestes a morrer. Para vocês, era mais. Não apenas música, canção ou beleza. Era um chamado. Um clamar sem palavras, mas cuja mensagem era nítida. Você as ouviam bem. De tal forma, que despertou tamanha urgência em seus corações, que mais nada havia em seus pensamentos, se não atendê-lo. Responder aquelas simples palavras:*

"Venham até mim"

E assim o fizeram.

_______________________________________________________________________________________
EDVARD ORELOV

*Ainda que belo, o chamado veio para você na forma de dor. Mesmo que seja a familiar dor relacionada a regeneração, ofertada pela música de Yuugi. Num susto, você se sentou. Primeiro procurou a alfange. Ela estava lá. Depois sua garrafa de rum. Ela não estava lá. Havia destroços por todos os lados e o familiar cheiro de morte. Logo você pôde reconhecer, pedaço de seus tripulantes e de frequentadores da taverna. Vidro, madeira, pedra... tudo se confundia num mosaico caótico. Só então suas memórias começaram a se organizar*

*Uma noite de bebidas. O som de gritos. Uma luz vinda de fora. O teto a desmoronar. E agora você podia ver melhor. Sobre a rachadura da luxuosa taverna que era a taverna, havia um enorme casco de navio. Tão grande ou maior que o de carcará. E a musica... O canto não de Yuugi, mas de uma criatura muito diferente o chamava. Para cima... para a entrada na parte inferior do casco, que você via nitidamente. Seus olhos mal piscavam... Sentimentos contraditórios de raiva e curiosidade. No fundo você sentia, que mesmo ali, soterrado, sem saída visível ou sinal de seu irmão, que era o começo de algo imteiramente novo**

*E por falar em Yuugi, ela jazia a sua frente, em posição de seiza - sentada sobre os calcanhares - dedilhando o Shamisen. Quando encontrou o seu olhar e percebeu com satisfação sua condição recuperada, perguntou enfim:*

Yuugi
Imagem
- Vamos, capitão?


_____________________________________________________________________
YASUO DAIDOJI

*Era o seu dia de folga. Um dos poucos que Budd lhe ofereça desde sua contratação na Excama do Krakem. E aquilo aconteceu. Dificil não desejar pensar que se estivesse lá, tudo poderia ser diferente. Mesmo ciente, de que a unica mudança, seria a adesão de mais um cadáver: O seu.*

*Agora você estava de pé, diante daquele enorme... Peixe vermelho, envolto em tiras de couro negra, seladas a enorme espigões de ferro o ligando a uma forma de "embarcação" abaixo de sua barriga. Era uma besta? Uma maquina? Confuso dizer. A irmandade, os piratas líderes de Quelina isolaram a área. Não de maneira profissional, mas com muitos homens e xingamentos. Tentaram matar a criatura com balas e espadas, mas só fizeram perder homens, retalhados por suas barbatanas. Tentaram explodi-la com tiros de canhão, disparados por uma frota posicionada lá longe, no cais. Mas a criatura revidou, como os canhões ligados a própria nau e afundou mais da metade dos galeões. Então, nos últimos dois dias, por ordem da irmandade, apenas esperaram. Que a fome a matasse, ou que tivessem mais reforços para um novo ataque.*

*Eles tinha certeza, que poderiam vender a criatura a um alto preço, mas que se não capturassem viva, ainda teria sua valia mesmo assim. E o desejo de saquear a embarcação era presente em TODOS. Mas nenhum deles, ouvia o que você conseguia: O chamado. O desejo de sua presença ali. E mesmo que - além dos lamentos pelos mortos, até Budd - a única coisa que você pensava era como fatiar e cozinhar aquela criatura, era difícil conter o desejo de correr para lá*

*Mas como passar pelos piratas?*

*Atrás de você, a expressão de Azami era medo. Mas não direcionado a criatura. Mas a você.*
_____________________________________________________________________________
FOU HWA'JEH

*Isso aconteceu antes da queda da estrela. Antes do chamado. Foi um sonho.*

*Você jazia sentado em campos verdes, cercados de criaturas misticas, pequenos yokais a festejar. Luzes espirituais dançavam pelos campos, rumando em fila em direção a um vilarejo.*

*Eles o puxavam pela mão*

*Era muito parecida com Tamu-ra, como ela sempre devia ser. Casas de madeira, com portas de papel que corriam para o lado. Crianças, adultos, onis, hengeyokais e outras criaturas, usavam kimonos e yukatas e comiam saborosos dangos atravessados por um espeto. Em familiar alegria, todos curtiam um momento de família. A grande família que era a comunidade. Então veio o rugido do dragão, que tingiu a expressão de todos com resoluta disciplina. Novamente, todos caminharam em apenas uma direção: As colinas.*

*Lá jazia um templo. Do templo, ascendeu o gigantesco dragão. Lin-wu, cujo o corpo serpenteava o mundo e os olhos a todas as almas enxergavam. Abaixo dele, outros nove animais sagrados: Javali, cão, galo, macaco, ovelha, cavalo, cobra, coelho, tigre, boi, rato. Todos em versões humanoides de si mesmos. Eles se curvavam ao dragão, mas em seus olhos, não havia submissão e sim ambição, ganância e desafio.*

*Mas Lin-wun não ligava. Ele olhava a você. E o ideograma, tingido em tinta, surgiu da mistura de todas essas imagens que se dissolveram a sua frente, formou uma única palavra: "SORA". *

*E depois, destino.*

*Guiado pelo sonho, que você nunca mais esqueceu, seus instintos e tudo o que restava de dragão em você, o levaram a Quelina... Na noite em que a estrela caiu do céu. Na noite do chamado. Ao chegar lá, viu a criatura. A besta mergulhada na cratera que um dia foi uma construção. Dezenas de piratas a cercando. E se destacando na multidão, um garoto de cabelos azulados e sua acompanhante. Ambos de traços tamurianos*

*Eles também encaravam a criatura. Terá haver com o destino?*

_____________________________________________________________________________
IVAN MARTEAUVIEUX

"CARALHO!"

*Fora um dos muitos xingamentos que você ouviu. Não só vindos de você claro, mas quando por toda quelina, fragmentos de uma embarcação, caíram sobre várias outras casas, antes de destruir completamente a taverna EXCAMA DO KRAKEM. Sua preciosa loja, destruída. Seus últimos inventos? Esmagados. Encomendas para diversos navios piratas, traficantes e outros aventureiros do mar, perdidos.*

*Mas você não tinha um segundo sequer para lamentar. E as razões eram duas:*

1) Um o chamado melódico que ecoava na mente.

2) A impressionante nova tecnologia que havia diante de você! Era uma urna de aço, envolta em adereço elétricos, similares ao seu martelo do caos, produzindo diversos sons e envolta em várias trancas, que ao invés de entradas para chaves, possuíam botões e visores de vidro. Tinha formato oval e pesava muito... Mas era incrível! Você sequer sabia para o que servia, mas era incrível! INCRÍVEL!!!!!

*Havia diversos outros objetos menores, mas também tecnológicos ao seu redor. Você tomou todos em sua mochila-de-cientista-maluco e correu. Correu gargalhando e atraindo a visão de todos, indo em direção do chamado. Para onde a enorme criatura estava, no meio de chamas e cadáveres*

*VOCÊ TINHA QUE ENTENDER!!*

*Mas no meio do caminho de seu caminho, houve materialização de luz. Como centenas de vaga lumes girando em alta velocidade e construindo uma forma humanoide. Você se interessaria mais se a origem não fosse mágica. Então surgiu em seu caminho, um garoto de cabelos loiros e vestes extravagantes. Vários símbolos de estrelas por todo o seu corpo.*

*Que dia peculiar não?*

_____________________________________________________________________________
LUCIAN VAN TASSEL

*Custou um bom dinheiro, mas o teletransporte foi um sucesso.*

*O passo mais difícil foi confirmar se os boatos da estrela que caiu no mundo, tal como você, segundo sua mãe, eram verdadeiros. Mais difícil ainda fora descobrir onde... E através de muitos cálculos, estipular as coordenadas que levavam exatamente aquela ilha, cujo nome você não sabia. Recursos se foram, dois dias acordados e dever um favor a um mago teleporter*. Mas ali você estava*

*E não precisava ser um gênio para deduzir onde a estrela caíra. Mas não havia um cristal ou outro como você. Não. Era um monstro que havia ali. Gigante. Ferido. Envolto e uma energia estelar que aparentemente só você podia ver. Uma poeira que formava uma trilha translúcida e quase a desaparecer que levava diretamente... para o céu.*

*Uma criatura das constelações. Um visitante como você. E MAIS! Ela estava ligada a um tipo de embarcação que você nunca vira. Talvez um transporte! Era maravilhoso! Talvez encontrasse respostas ali. Mas sequer sabia onde estava. Todos cheiravam mal, andavam armados de sabres e pistolas e tinham a pele queimada. E atrás de você, um tipo de médico, com cabelos espetados segurando uma urna de ferro a faiscar. Que lugar maluco era aquele? E COMO CHEGAR A CRIATURA? *

*Me diz você =) *

________________________________________________________
TODOS

*Um capitão, soterrado junto aos corpos de alguns amigos e com sua companheira barda, prestes a entrar em uma embarcação desconhecida, nunca antes visitada por pirata algum*

*Um cozinheiro, herdeiro de técnica espadachins antigas a alguns passos a conhecer um mundo novo de culinária*

*Um guerreiro samurai caído, com um legado a restabelecer e talvez um passado a corrigir*

*Um cientista louco, visitado por tecnologias que abalariam todo o seu mundo*

*Um mago da estrelas, destinado a visitar seu objeto de estudo. Seu próprio lar*

*5 aventureiros. Um chamado. Uma nova aventura prestes a mudar suas vidas*

*Bem vindos aos mundos dos deuses!*

______________________________________________________
OFF: Todos estão em plenas condições. Edvard está abaixo da criatura, com acesso a sua entrada inferior. Os demais estão a pelo menos cinqueta metros da cratera, com quatro dezenas de piratas guardando o cerco.

O QUE FARÃO?

Tribo Scarlata


- MUNDO DE ARTON: GRUPO MADEIRA DE TOLLON (on):Angra Cabelos de Fogo
- MUNDO DE ARTON: GRUPO AÇO-RUBI (on): Jihad das Areias Vermelhas
- MUNDO DE ARTON: GRUPO JADE (on):Sr. Fuu
- JOHNVERSE: PRESA DE FERRO (on): Jinx - Cruzado da Ordem dos cabeças de Dado
- JUDASVERSO: CRÔNICAS DA TORMENTA (on): Nagamaki no Gouka!
- FUI REENCARNADO COMO MONSTRO (on): Gizmo
- OUTONO (on): Sandman

Avatar do usuário
Padre Judas
Mensagens: 9057
Registrado em: 13 Dez 2013, 16:44
Localização: Belo Horizonte - MG

Re: MUNDOS DOS DEUSES - PROLOGO: A JORNADA PARA O VAZIO!

Mensagem por Padre Judas » 02 Jan 2018, 10:43

Quelina

A hora de Tenebra anunciava-se no leste enquanto as primeiras estrelas surgiam em desafio à Azgher. À frente do Carcará um agitado porto movia-se como um pequeno formigueiro.

Quelina. A “Nação Pirata”. Edvard não gostava do lugar. Ali fazia-se de tudo: mercadorias roubadas trocavam de mãos, adagas perfuravam costas distraídas, um homem podia morrer apenas por olhar para uma mulher acompanhada. Havia violência em todas as formas imaginadas. Era um mundo livre como só um mundo realmente livre pode ser.

Pelo menos em Quelina não havia escravos, a lei local determinava que todo escravo fosse imediatamente libertado. Claro que isso não impedia os piratas de sequestrarem pessoas alhures e vende-las em Tapista, eles só não podiam fazê-lo ali.

Mas não Edvard. Ele não era um pirata, era um corsário e um mercador. Vendia produtos legítimos do Reinado e atacava os navios do Império de Tauron – cuspiu ao mar ao lembrar seu nome – em nome de Sua Majestade Imperial, Shivara Sharpblade. Tomava seus bens e libertava seus escravos, pois era o devido. E os canalhas bem mereciam. Acreditavam na Lei do Forte e Orelov fazia questão de mostrar que era mais forte que qualquer um daqueles covardes.

Mas a situação se tornara insustentável. Depois do incidente da nau Orgulho Táurico, quando libertara trezentos escravos e massacrara a tripulação tapistana, tendo torturado o capitão como era o costume, os tapistanos pareceram ter ficado com raiva e destacado uma força considerável à sua captura. Ao que souberam, o oficial era parente próximo de um Senador e pusera um prêmio por sua captura. Não podia confiar nem mesmo nos piratas, mas ali em Quelina pelo menos não poderiam fazer nada contra eles. Mas era preciso mudar de ares.

Eles aportaram em frente a uma das inúmeras tavernas da cidade. Mas esta era diferente, a Excama de Krakem não era um buraco imundo como tantas outras, era um lugar um pouco mais refinado. No mar Edvard estava acostumado com a dureza, com os dias sem banho, com o sal e o sol fustigando a pele. Mas quando em terra gostava de um pouco de mimo. Já havia anoitecido naquele momento.

Não estavam todos ali, claro. Anne havia decidido ficar no navio. Era muito responsável. Também ficaram Célio e os gêmeos Ferox e Drogbaar, assim como Roden, Dabash e Krig, assim como a cirurgiã, Blenda. Eles eram suficientes para manter intrometidos afastados e garantir que o navio estivesse lá amanhã.

Os outros estavam espalhados. Berto e Ordrogh estavam se pegando em algum canto. Arzak e Ngarka estavam passeando por aí (provavelmente estavam se pegando também). Taylor devia estar negociando suprimentos e checando a situação no Império. Vai saber onde Cornélia estava. O único que o preocupava era Ashod. O elfo era um moleque e sua raça era muito visada por traficantes de escravos por conta do Império. Deveria ter ficado no navio ou estar ali com eles.
Thor Orelov
Imagem
- Estas águas não são mais boas para nós, mano. Temos que partir.
Yrene Castelvana
Imagem
- Podíamos ir para Moreania. Um novo mundo, novas oportunidades!
Edvard assentiu, desatento. Estava mais interessado em descobrir quem entre as lindas atendentes iria lhe fazer companhia mais tarde. A voz musical lhe chamou a atenção.
Yuugi Hoshiguma
Imagem
- Hm... eu gostaria de conhecer! Lugares novos! Isso é bem excitante!
O corsário sorriu para a enorme mulher. Tinha três metros de altura, mas era linda e atraia a atenção daqueles ao redor. Talvez atenção demais.
Cap. Edvard Orelov
Imagem
- Bem, nós...
Então veio aquele som distante. Então ouviu um som... familiar... como um apito!
Cap. Edvard Orelov
Imagem
- CANHÃO!
Jogou-se sob a mesa enquanto os companheiros faziam o mesmo. Foi um rebuliço quando tudo veio à baixo. Edvard mal teve tempo de pensar que não ouviu o som da explosão, só o apito que lembrava do projétil. Não importava, sua agilidade salvou suas vidas.

Quando acordou estava recuperado pela música de Yuugi. Thor não era visto em nenhum lugar, enquanto Yrene observava o enorme casco sobre eles. Ergueu-se e olhou ao redor. Estavam presos.
Yrene Castelvana
Imagem
- Capitão, essa p... caiu do céu!
Cap. Edvard Orelov
Imagem
- Tsc.
Yuugi
Imagem
- Vamos, capitão?
Cap. Edvard Orelov
Imagem
- Acho que não temos opção, não é? Preparem-se! Vamos ver o que é isso!
Sacou seu alfanje e avançou, adentrando a nau celeste.
Editado pela última vez por Padre Judas em 13 Jan 2018, 17:05, em um total de 1 vez.
BAÚ DO JUDAS
JUDASVERSO

Alexander: Witch Slayer [Kaito_Sensei]
Dahllila: Relíquias de Brachian [John Lessard, TRPG]
Jonz: Tormenta do Rei da Tempestade [John Lessard, D&D5E]
Syrion: Playtest T20 [Aquila]
Takaharu Kumoeda: Crônicas do IdJ [Aquila]
Yellow: Defensores de Mega City [John Lessard]

Avatar do usuário
Lord Seph
Mensagens: 13703
Registrado em: 09 Dez 2013, 17:50

Re: MUNDOS DOS DEUSES - PROLOGO: A JORNADA PARA O VAZIO!

Mensagem por Lord Seph » 02 Jan 2018, 11:23

Fou sobrevoo os céus noturnos sem se importar com o mundo abaixo, estava com pressa e nada tirava seu foco até chegar ao seu destino.

Quelina. Os nativos era piratas, pessoas sem honra e despresível. Mas esse era o antigo Fou falando, hoje ele sabe que mesmo entre essa gente ainda honra, mesmo que pouca. Então fou tenta ouvir o mundo abaixo de seus pés. Havia gritos e pedido de ajuda, mas era a criatura que parecia mais machucada.

Você está bem? Precisa de algo? O que posso fazer por ti?[/quote]

Fou tenta se comunicar com.a criatura, sem pensar se ela realmente o entende.

Vou usar Telepatia no Gog, nem sei se está vivo e se estiver não sei se dá para se comunicar. Estarei flutuanto sobre a criatura ao alcance da Telepatia
Melhor queimar do que apagar aos poucos.
-Neil Young.
o lema dos 3D&Tistas
"-seremos o ultimo foco de resistência do sistema"
Warrior 25/ Dark Knight 10/ Demi-God.

Avatar do usuário
the ga
Mensagens: 3160
Registrado em: 09 Dez 2013, 18:34

Re: MUNDOS DOS DEUSES - PROLOGO: A JORNADA PARA O VAZIO!

Mensagem por the ga » 02 Jan 2018, 11:56

Ivan

Quando sua loja foi destruída, Ivan pensou se não era algum cliente insatisfeito (não seria a primeira vez que sua loja era alvejada por canhões). Mas quem liga para isso, quando um ovo de ouro (metaforicamente) cai do céu (literalmente)?

Como um furacão, Ivan recolheu os objetos caídos, sem parar para pegar mais nada (tudo de importante já ficava nos inúmeros bolsos de seu jaleco).

Correu desvairado pelas ruas, gargalhando. Tomaria a tecnologia para si, descobriria tudo sobre ela, e estaria muito mais perto de alcançar sua criação suprema. O único obstáculo era a legião de piratas protegendo o... nome temporário de estudo PEIXEFERRO. Até a materialização do estranho jovem. Sem paciência para interrupções, simplesmente gritou:

— Sai da frente! — e seguiu seu caminho em linha reta, em rota de colisão com o estranho. Se ele soubesse o que é bom, sairia da frente. Se não...

Avatar do usuário
kaito sensei
Mensagens: 1740
Registrado em: 12 Dez 2013, 15:46
Localização: Cair Paravel - Nárnia
Contato:

Re: MUNDOS DOS DEUSES - PROLOGO: A JORNADA PARA O VAZIO!

Mensagem por kaito sensei » 02 Jan 2018, 12:48

Sabem a ansiedade de ganhar presentes que as crianças pequenas possuem na véspera do natal ou de seu aniversário? Lucian estava dessa maneira. Quando seu colega teleporter, Simon Belmonte, finalmente conjurou o feitiço de teletransporte para as coordenadas indicadas, o jovem mago não conseguiu segurar sua alegria, gritando um "uhuuuuuu" quando foi tomado pela luz. Em instantes ele já estava se materializando em frente ao local da queda do misterioso "corpo-celeste".
Lucian
Imagem
Finalmente! Agora poderei ver... e... é um peixe???
O mago não pôde compreender o que acontecia ali. Sabia que haviam constelações e astros com nomes que faziam referências a peixes, mas nunca pensou que um peixe de verdade viria do espaço! Se não fosse a misteriosa energia residual que a criatura emanava, ele mesmo não teria acreditado. Mas apesar de estranho, era algo maravilhoso e intrigante. O segundo choque foi ao olhar em volta e ver o tipo de pessoas que estavam ali. Imaginou que iria encontrar vários pesquisadores e estudiosos, mas só via piratas armados até os dentes com caras de poucos amigos. Temeu em ser assaltado ali, pois suas roupas eram muito chamativas e pior, temeu que eles não deixassem ninguém se aproximar da criatura. Mas antes que pudesse fazer qualquer coisa, ouviu um berro vindo de trás dele, o mandando sair da frente. Olhou para trás e pôde ver o sujeito estranho de cabelos espetados (espera, o próprio Lucian era um cara estranho de cabelos espetados...) correndo em sua direção. Mal teve tempo de se desviar, quase caindo de bunda no chão.
Lucian
Imagem
Hey! Toma cuidado seu maluco!
Ele dá uma olhada no sujeito e imagina que ele seja também algum tipo de pesquisador pelos trajes e aparato que portava, ao contrário dos demais presentes. O "carinha" parecia estar determinado em linha reta como se fosse passar como um trator pelos piratas que cercavam a criatura. Como um Van Tassel sempre ajuda alguém em necessidade, não poderia deixar que ele fosse se matar enfrentando dezenas de piratas. Então advertiu ao estranho:
Lucian
Imagem
Hey carinha... Acho que esses caras aí não vão deixar ninguém chegar perto não...

Avatar do usuário
Kaidre
Mensagens: 5815
Registrado em: 11 Dez 2013, 14:40

Re: Yasuo & Azami

Mensagem por Kaidre » 02 Jan 2018, 14:35

FLASHBACK
Quando chegou a "Excama do Krakem" algum tempo atrás, buscando mais um oponente para um desafio culinário. Desafiou Budd que era o cozinheiro e dono do estabelecimento, e recebeu um sonoro "Não!" como resposta. Ok, Budd não tinha sido tão gentil assim. Os negócios iam bem e ele não tinha nada a provar. No entanto Yasuo provou da culinária dele e tinha certeza que conseguia fazer melhor com pouco esforço, mas não mudaria nada se Budd não duelasse com ele.

Felizmente, ou não, o destino deu um empurrãozinho. Um grupo de baderneiros começou uma confusão na taverna. A princípio o espadachim não se importou, mas isso só até a comida começar a voar. O rapaz desembainhou a espada e em um movimento derrubou todos eles. Budd viu aquilo e ficou impressionado. Resolveu contratá-lo como segurança do lugar, mas tudo que ele aceitaria era o desafio culinário. Fizeram então uma aposta e, se perdesse, Yasuo viraria segurança do estabelecimento.
Parecia justo, no entanto, Budd foi surpreendido pelas habilidades do rapaz. Quando ele e Azami estavam de saída, logo após ter vencido o desafio, Budd o interrompeu e perguntou se ele não queria trabalhar no "Excama do Krakem". Pedido esse que foi recusado.

Mas assim que soube que o rapaz só vivia pelo desafio culinário, Budd espertamente tratou de fisgá-lo. "Cozinhar de vez em quando é fácil. Desafio de verdade é atender inúmeros pedidos de uma vez e manter toda essa gente bem alimentada o dia inteiro. Você não é um cozinheiro. É apenas um amante de culinária." Aquelas palavras mexeram com o jovem dos pés a cabeça, e quase fizeram Azami voar no pescoço de Budd. Entretanto o rapaz aceitou o novo desafio e ficou no estabelecimento para mostrar que poderia alimentar um exército e ainda manter sua qualidade culinária, mas não sem o pagamento devido.

Após começar a trabalhar, o lugar começou a ficar cada vez mais cheio. Budd até mesmo pôde expandir. Azami também foi contratada. Primeiro por não sair da cola de Yasuo, levando Budd a suspeitar de algo. Segundo porque era uma moça bonita e impecável em qualquer tarefa. Terceiro, era tão boa quando o rapaz em lidar com "clientes exaltados", vez ou outra atirando uma faca bem afiada rente ao rosto dos que prometiam problemas e dizendo "Escorregou." com a cara mais limpa do mundo.
Por que se lembrava disso agora? Havia um peixe gigante bem em cima do "Excama do Krakem"! Não era hora para ficar pensando no passado! Seria efeito da melodia? Aquela estranha canção que parecia vir da criatura estava afetando sua mente? Existiria um caldeirão grande o suficiente para cozinhar aquela coisa? Daria tempo de comer antes de estragar? Por que pensou nisso quando tinha assuntos mais importantes diante seus olhos?
Daidoji Yasuo
Imagem
- Azami-san, vamos! Temos que ver se todos estão bem!
Ao virar o rosto na direção da companheira que tanto lhe ajudou até ali, viu uma expressão nova em sua face. Mesmo que nunca a tenha visto fazer aquela expressão, sabia o que significava. Ela estava com medo. Mas não do peixe, mas sim dele.
Daidoji Yasuo
Imagem
- Azami-san? O que houve?
Kakita Azami
Imagem
- ...
Deixei o balão dela só para facilitar a vida.

Avatar do usuário
DiceScarlata
Mensagens: 1864
Registrado em: 22 Jan 2017, 02:15

Re: MUNDOS DOS DEUSES - PROLOGO: A JORNADA PARA O VAZIO!

Mensagem por DiceScarlata » 09 Jan 2018, 16:22

EDVARD ORELOV

*Ao se levantar, algo dentro de sua cabeça girou. Seu senso de equilíbrio foi abalado e seu corpo voltou ao chão. Instintivamente sua mão cobriu o rosto, enquanto você piscava forte. Então, uma dor vazia dentro de sua barriga o assolou, expressa por um ronco forte. Notou o peso nos membros. Aquela fraqueza similar aquela vez em que ficaram a deriva no mar, sem comida ou agua por quase uma semana, até saquearem aquela nau maritima. Digo... negociarem com elas*
Yuugi
Imagem
- Capitão... Você está bem? Vá com calma. Seu corpo deve estar fraco. Afinal, faz três dias que estamos aqui.
*Ao olhar para ela, a resposta veio, sem que fosse convocada*
Yuugi
Imagem
- Parece que algo o atingiu forte na cabeça e nada que fizemos pôde acordá-lo. Vim hidratando o senhor da maneira que pude... E usei minha musica para tratar de suas feridas. Não foi muito, mas fiz o melhor que pude.
Yrene Castelvana
Imagem
- O MELHOR QUE PÔDE? Que merd... Capitão, ela está sendo humilde, ela vem tocando as musicas dela para curá-lo, por todos esses três dias e sem descanso! Foi incrível, isso sim. Tsc. - Yrene cruzou os braços e bronqueava Yuugi por não se dar o verdadeiro crédito - Enfim, depois de um dia, Thor assumiu a tripulação, como esperado do seu imediato. Pegou alguns homens e saiu em direção a nau, em busca de ajuda. Mas não voltou mais. Aguárdavamos o senhor para prosseguir. Que bom que voltou.
*Haviam poucos homens ali, mas o suficiente. Com auxilio das mulheres, o capitão se ergue. já mais instável. Ao olhar para Yuugi, viu seus dedos em carne viva e as cordas do Shamisen manchadas em sangue seco. Ela nada mais disse e assim o acompanhou para subir em direção ao casco. Uma vez lá, a porta-escotilha inferior (que tipo de navio se entra por baixo?? Um que cai do céu, aparentemente.) Ao movê-la, com um rangido metálico, surgiu a sua frente um grande corredor cuja escuridão definia seu horizonte. Ele formava duas direções: Esquerda e direita.

*Escolha*

________________________________________________________________
Yasuo, Lucian, Ivan e Fou

*Os quatro estão próximo um do outro. Quando Fou concentra-se na criatura, não há resposta alguma, mas o olho da besta se move, roda dentro da própria órbita e agora mira a todos vocês. Os piratas não lhes deram atenção ainda, afinal, todos os dias, várias pessoas correm para lá daquele jeito. E ele estão mais preocupados em beber e ameaçar outros*

*Yasuo pergunta algo a sua companheira, mas ela desconversa. "Nada demais" é o que diz. Dando de ombros, continua a avançar para mais próximo do cerco e se depara com um outro guerreiro em trajes tamurianos. Imponente e de expressão fria. Um jovem de cabelos loiros e azulados, cheio de estrelas pela espalhafatosa roupa e um homem de cabelos desgrenhados, com um enorme "OVO" de aço nos braços*

*Nesse instante, o canto da criatura, se torna um URRO! Um circulo de ar poderoso se forma ao seu redor, girando a vários kms por hora, quase formando um vendaval. Os piratas se assustam, mas mantém posição. Canhões são virados o peixe colosso, mas nada mais ele faz.*

*Então vocês ouvem uma vez em suas mentes*

"Bem vindos. Venham... Por favor*
O que fazem??? E podem fazer mais de um post com dialogo xD Fica claro para os quatro, que a mensagem chegou a todos vocês. Pois ninguem mais reage a ela
Tribo Scarlata


- MUNDO DE ARTON: GRUPO MADEIRA DE TOLLON (on):Angra Cabelos de Fogo
- MUNDO DE ARTON: GRUPO AÇO-RUBI (on): Jihad das Areias Vermelhas
- MUNDO DE ARTON: GRUPO JADE (on):Sr. Fuu
- JOHNVERSE: PRESA DE FERRO (on): Jinx - Cruzado da Ordem dos cabeças de Dado
- JUDASVERSO: CRÔNICAS DA TORMENTA (on): Nagamaki no Gouka!
- FUI REENCARNADO COMO MONSTRO (on): Gizmo
- OUTONO (on): Sandman

Avatar do usuário
the ga
Mensagens: 3160
Registrado em: 09 Dez 2013, 18:34

Re: MUNDOS DOS DEUSES - PROLOGO: A JORNADA PARA O VAZIO!

Mensagem por the ga » 09 Jan 2018, 18:48

Ivan
Lucian
Imagem
Hey carinha... Acho que esses caras aí não vão deixar ninguém chegar perto não...
— Eles que se explodam! Ou eu mesmo explodo eles se ficarem na frente. Eu vou chegar naquele peixe custe o que custar.

Ivan planejava passar pelos piratas que guardavam a besta, quando o urro da criatura o faz saltar, quase derrubando o ovo de ferro. A mensagem telepática faz com que abra um imenso sorriso satisfeito. Para qualquer um olhando, fica claro que ele não é exatamente normal.

— Ora, obrigado pelo convite.

Ver os os outros que ouviram o chamado parece tirá-lo do transe por um instante, o bastante para dizer:

— O que estamos esperando? — e caminhar confiante para o peixe, ignorando os escombros. Ele parece quase embalar o ovo metálico em seus braços.

Avatar do usuário
kaito sensei
Mensagens: 1740
Registrado em: 12 Dez 2013, 15:46
Localização: Cair Paravel - Nárnia
Contato:

Re: MUNDOS DOS DEUSES - PROLOGO: A JORNADA PARA O VAZIO!

Mensagem por kaito sensei » 10 Jan 2018, 10:26

Ivan

— Eles que se explodam! Ou eu mesmo explodo eles se ficarem na frente. Eu vou chegar naquele peixe custe o que custar.
Lucian
Imagem
Okaaaaay...
Realmente o "cientista" não era um cara meio sensato (Não que esperasse que uma figura daquelas fosse). Lucian dá um passo para trás, esperando poder se beneficiar da encrenca que o desconhecido com certeza causaria. Mas então sentiu o rugido e a voz em sua mente. Olhou para os lados e viu que além do cara de cabelo espetado, outras pessoas também reagiram à aquela voz. Ele se volta para os desconhecidos.
Lucian
Imagem
Hey! Vocês também ouviram isso?
Nesse momento o carinha de cabelo espetado vai caminhando em direção ao peixe.
Ivan
— O que estamos esperando? — e caminhar confiante para o peixe, ignorando os escombros. Ele parece quase embalar o ovo metálico em seus braços.
Lucian
Imagem
Hey! Pelas estrelas... Acho que não temos muita escolha...

Avatar do usuário
Kaidre
Mensagens: 5815
Registrado em: 11 Dez 2013, 14:40

Daidoji Yasuo & Kakita Azami

Mensagem por Kaidre » 10 Jan 2018, 13:11

Por alguma razão Azami desconversou sua expressão. Qual fosse a razão, Yasuo teria de esperar para descobrir, pois ela logo partira a frente. Ele a seguiria, mas um rapaz de cabelos loiros azulados pergunta se eles ouviram o chamado da criatura.
Daidoji Yasuo
Imagem
- Você também?
Mas antes que uma conversa pudesse se formar, Azami lhe chama a atenção para os arredores.
Kakita Azami
Imagem
- Yasuo-sam... Yasuo-san, precisamos nos apressar.

Responder

Voltar para “MUNDOS DOS DEUSES - TORMENTA ALPHA”