Brigada Ligeira Estelar: O Ano Perdido - Episódio Um: O Sinal Desconhecido!

Brigada Ligeira Estelar

Brigada Ligeira Estelar: O Ano Perdido – Episódio Um: O Sinal Desconhecido!

Por Em Brigada Ligeira Estelar Comentários Brigada Ligeira Estelar: O Ano Perdido – Episódio Um: O Sinal Desconhecido! 10

Local: Base da Brigada Ligeira Estelar em Gardênia (Planeta Villaverde).

Situação Prévia

No começo, Gardênia era um sítio arqueológico antes da invasão proscrita. Por isso, os donos de terra procuravam tomar aquele terreno vazio e se livrar dos arqueólogos. Depois, a invasão proscrita expulsou a todos, exceto pesquisadores corajosos e alguns grileiros. Consequentemente, uma base da Brigada Ligeira Estelar foi instalada.

Evento

Foi encontrado um item tecnológico em perfeito estado com mais de cinco mil anos, anterior à chegada humana na constelação. Desse modo, quando ela emitiu um sinal, proscritos e jagunços apareceram.

Quando os senhores de terra souberam, eles apostaram no eventual sumiço dos proscritos caso a peça seja destruída. Por isso, tentaram subornar as autoridades locais e não se intimidam com a presença da Brigada Ligeira Estelar. Logo, times hussardos foram montados para protegê-la. E sendo assim, adivinhem qual será o time do próximo turno…

Reviravoltas

Falsos Proscritos! Interessados em destruir a peça (ou revendê-la para colecionadores de outros planetas) enviarão um exército de jagunços — e a ordem é não deixar testemunhas! Por isso, eles se passarão por proscritos, usando tecnologia roubada dos campos de batalha!

Proscritos de Verdade! Os proscritos, discretamente, esperarão a luta entre os protagonistas e os jagunços… porque eles tem o dobro de poder de fogo em relação aos falsos proscritos!

Fuga! Talvez a peça seja o mais importante e ela em nenhuma hipótese deva cair nas mãos do inimigo. Porém, há arqueólogos e jagunços na área. Dessa forma, o time precisa levar a peça… e as forças de defesa estão ocupadas com o invasor. Sendo assim, os protagonistas irão salvá-los, desafiando suas ordens?

Epílogo

Os personagens a todo custo devem entregar a peça aos seus superiores em lugar seguro e assim, conectada com computadores em rede, ela será identificada como… tecnologia alienígena do planeta Altona — e de grande alcance: seu sinal detectou tecnologias similares em toda a Constelação. Por isso, os personagens ganharão tepeques novos. Eles seguirão esse rastro imediatamente (se ninguém o fizer, os Proscritos provavelmente o farão) ou voltarão à frente de combate?

Ideias

A Peça é Útil? Caso um jogadores acione a peça pela primeira vez, ela indicará os núcleos de energia de cada quimera (a posição interna desses núcleos não é fixa). Dessa forma, caberá aos jogadores lidarem de forma útil com essa informação e usarem-na para destruir os Proscritos — tanto os verdadeiros quanto os falsos restantes, caso estes não se unam aos heróis em combate.

Construa seus Personagens! Independentemente de ser tratado como um one-shot ou como um começo de campanha, este é um Episódio Um. Assim, é interessante dar um momento para cada jogador antes da ação começar e desse modo, definir seu papel em uma dinâmica de grupo. Não é preciso apelar para coincidências ou reviravoltas para reuni-los.

Considerações para Brigada Ligeira Estelar RPG

Este é um primeiro episódio de campanha: a intenção é reunir os protagonistas e lhes dar uma missão de longo prazo. Dessa forma, talvez a natureza particular da peça motive o envio urgente de um andro-ginóide, com especializações úteis, do planeta Saumenkar. É muito conveniente ter também um ou mais pilotos da Brigada Ligeira Estelar no time.

Assim sendo, é possível também usar o resgate para agregar personagens jogadores. Desse modo, um arqueólogo pode ajudá-los a lidar com essa tecnologia — e um jagunço é um adendo ao poder de fogo.

Divirtam-se.

Episódios Anteriores

Confira a introdução aqui.

Twitter de Brigada Ligeira Estelar: https://twitter.com/BrigadaEstelar
Blog oficial de Brigada Ligeira Estelar: https://brigadaligeiraestelar.com/
Instagram de Brigada Ligeira Estelar: https://www.instagram.com/brigadaligeiraestelar

Comentários (10)

  1. Lancaster, você é ÓTEMO! Esse .gif animado também é ÓTEMO! E a proposta também é ÓTEMA!

    Meu gosto pessoal e particular (sim, pleonasmo enfático) é por narrativa, interpretação, jogo e regras; em ordem decrescente.

  2. Como é o objeto? Como funciona?

    Imaginei um computador pessoal tudo-em-um; com tela, teclado e gabinete tudo junto e sem mouse, com toque na tela; com tamanho aproximado de meia urna de armadura de cavaleiro do zodíaco. Ou seja, pode ser carregada sem parecer uma mochilona, mas ainda assim com dimensões de uma mochila.

    Sobre o funcionamento, a imaginei mostrando o núcleo de um robô fazendo-o brilhar com uma luz específica em um raio de, sei lá, uma grande batalha aberta de mechas na base do tiro, estando o aparelho no olho do furacão.

    Com energia interna aparentemente infinita e com essa função de descoberta de ponto fraco sendo automática, ativa enquanto a máquina estiver ligada: “Que saco! Esta luz verde não sai de todos os nossos núcleos de energia!”

    É o que veio à minha cabeça.

    Em segundo lugar, pensei no objeto como uma câmera. Mas aí é bem menos prático, já que tem que ficar filmando cada robô.

    Isso fica em aberto? Creio que em grande parte não. Daí minha curiosidade!

    1. Olha, deixei tudo em aberto justamente para permitir ao mestre definir como será seu próprio item. É a vantagem de se escrever dessa forma. Duvido que a mesma semente, nas mãos de diferentes grupos de jogadores, dê aventuras idênticas. 🙂

      1. Hum, interessante.

        Mas determinadas características do item não podem levar a, mais que uma aventura, uma CAMPANHA bem diferente, de modo a não se encaixar na sua série de 52 episódios?

        “Puxa vida, criei meu item para ser assim, assim e assado. E agora, mais que divergente, está incompatível com a história proposta por Lancaster!”

        O_O

        Ah, mas, pensando bem, para isso acontecer o item teria que ser beeem estranho!

  3. Curti o plot inicial. Eu ainda prefiro algo como Belonave Supernova, mais completo e abrangente, com detalhes, vários NPCS e etc. Mas esse formato mais compacto é bem prático, além de ter informações suficientes para o Mestre desenvolver bem.

    Como será uma longa campanha (para quem quiser), tem tempo de organizar as coisas para inicia essa mesa (tô devendo pra meu grupo uma mesa de BLE faz tempo…kkk).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *