Desbravadores de Arton - A Queda de Khalifor

Avatar do usuário
Inoue91
Mensagens: 620
Registrado em: 08 Jan 2014, 02:38

Re: Desbravadores de Arton - A Queda de Khalifor

Mensagem por Inoue91 » 05 Fev 2015, 17:13

Dravil

Imagem

*Davril sentia os efeitos da transformação, a sensação não era nem um pouco agradável mas graças a sua alta resistencia, ele conseguiu aguentar um pouco mais, diferente de alguns de seus colegas, que chegaram a cair no chão. Seu fiel companheiro t-800 por ser uma máquina não precisou passar por uma transformação, o anão fez menção de passar a mão em sua barba mas lembrou que ela não estava mais ali.

"Terei que pensar em uma personalidade diferente para mim"

Ao ser abordado por outros goblinoides, Davril preferiu ficar quieto, apoiou-se sobre a cabeça de t-800 e escutou o que tinham a dizer, preferiu esperar seus colegas dissessem alguma coisa, e apenas concordava com a cabeça com os dizeres de seus colegas, tentaria ao menos naquele momento ficar o mais quieto possível, e caso lhe fizessem alguma perguntar iria apenar grunhir com uma entonação conforme a pergunta feita.

--Graaah....

Avatar do usuário
Antonywillians
Mensagens: 176
Registrado em: 11 Dez 2013, 19:12

Re: Desbravadores de Arton - A Queda de Khalifor

Mensagem por Antonywillians » 06 Fev 2015, 01:37

ATUALIZAÇÃO III.II



Imagem

*Era a primeira vez que o grupo se deparava com a Aliança Negra daquele jeito, e logo de início tinham a primeira grande surpresa. O acampamento, apensar de pequeno e fora da vigília dos grandes oficiais goblinoides, servindo mais como posto para batedores, era demasiadamente organizado, limpo, patrulhado e fiscalizado. Enquanto andavam em direção ao acampamento, Duvain pôde perceber uma gafe nas palavras de Feänor que em teoria deveria estar se fazer passar por um oficial. O hobgoblin no manto o observou brevemente enquanto andavam e então disse com uma sobrancelha sobressaltada*

--Irso é algo que um orficial deveria saber... Aliárs, pensei que tivesse vindo de Teer Challack junto com a armada do Arauto! Er tordos sabemos dos planos de invarsão da Aliança... Tem certeza que veio mesmo conosco de Lamnor!? Ou é arlgum agregado das terras fracas? De qualquer jeito, procure or Comandanter Ghaldhar, ele irá lhe inteirar melhor!

*No próprio acampamento Dr Davril teve reservada uma tenda apenas para si, próximo a tenda dos oficiais batedores superiores, com mesas de carvalho meio gastas, provavelmente saqueadas de alguma aldeia, e uma cama feita de palhas e couro estendido de animal caçado. Aparentemente ainda que fosse goblin, um engenhoqueiro devia ter algum status ou espaço respeitado dentro da Aliança Negra*

*Feänor foi apontado para uma tenda onde dormiam três outros Hobgoblins batedores, mas poderia seguir até a tenda de Ghadhar se achasse necessário. O comandante ainda deveria estar organizando o acampamento para partirem em breve*

*O clérigo de Ragnar guiou Duvain, reconhecido como um aprendiz de magia élfica vindo de Raarnaak, a antiga Lenórienn, na direção das tendas Nº 07, próximo à que Dr Davril estaria. Ali ficaria na tenda com uma fêmea Hobgoblin, oficial das patrulhas responsáveis por caça, a oficial Ghorza gra-Bagol. Assim que a mesma seguiu pelo acampamento, podia ver as ações dos hobgoblins que estavam em massa ali: acreditar naquela raça como goblinoides burros e animalescos sem dúvidas era um grande erro. Hobgoblins não são bárbaros... São inteligentes, tão astutos quanto qualquer humano. Uma inteligência aliada à sua brutalidade natural que os torna uma raça de combatentes sofisticados. Sua disciplina militar equivale aos dos grandes exércitos de Yuden e Tapista, como podia ver*

*Não andavam com trajes mal feitos. Pelo contrário, alguns batedores e soldados locais forjavam ou reparavam armas em bigornas improvisadas, sempre removendo fissuras em armaduras e refazendo o fio das espadas. Não eram equipamentos bonitos de se ver, robustos e estonteantes como dos anões, delicados e brilhantes como dos elfos, ou padronizados exaltando brasões como de humanos... Eram armaduras cada qual com seu formato e seu estilo, todas trazendo temor aos inimigos... Fossem com espinhos, desenhos de presas, etc. E ainda assim pareciam seguir um padrão que reconhecesse facções dentro das próprias forças armadas da Aliança*

*No Reinado podia até haver tribos bárbaras de hobgoblins, ou um grande número de saqueadores da raça... Ali não. Eles eram guerreiros, disciplinados, brutais e uma verdadeira ameaça ao Reinado. Se todos da Aliança Negra fossem assim, Khalifor corre sério perigo*

*Midori se direcionou à tenda dos hobgoblins batedores. Percebia que ao acampamento foram conferidos poucos goblins por algum motivo... Grande parte deles cuidavam das jaulas de Wargs, não mais que cinco circulavam entre os batedores hobgoblins obedecendo ordens para levar e pegar coisas que facilitassem a organização do acampamento. Encolhida em um canto podia ouvir os hobgoblins que envolta de uma fogueira conversavam, bebendo uma bebida muito estranha de cheiro amargo, que estranhamente lhe parecia saborosa. Midori podia ver entre os goblinoides, Feänor que ainda se acomodava no acampamento*


--Firnalmente sairemos derse mardito vale! Arrgh... Acho que em brerve devemos seguir para as planírcies! Os bartedores goblins têm voltado carda vez mais com suprimentos das cidades tormadas...

--Balagog, os capturados será que ainda erstão vivos!?

--Tarvez... Os humanos que não fugiram pras muralhas da cirdade dervem estar servindo de sacrifício até agora em Teer Challack! Indo para lar ao amanhecer, ainda dervemos ver algumas oferendas ao grande Ragnar.

--Uragarg, que bosta der pergunta ér ersa? Amanha é a chergada do Grande General! Ar grande bernção se iniciará antes da marcha final sobre o Istmo... A chergada dele só mostra que em poucos diars o Grande Plarno que dizem em Teer Challack, está mais próximo!

--Torlice! Ninguém serquer sabe o que é erse plano...

--Ourvi dirzer que são dragões trazidos pelo General! Soube que erle tem conquistado vários derles os derrotando com os punhos nus!

--Jár eu ouvir que ele trará o santo junto dele... O Santificado tem colhido muitos cadáveres nos reinos ao sul de Lamnor! Tarvez um exército de mortos-vivos...

--Our dermônios! Harrhar!

--Balagog, você é um filho de elfo mersmo! Ele nãor traria os dragões contra urma cidade que os derruba de longe... Deve ter arlgo haver com os grifos que capturamos nessas montanhas e ors tartus gigantes machos que trouxemos das cavernas próximas e lervamos a Teer Challack!

--Malditos Orcs de Teer Challack que nãor revelam or que fazem derbaixo da terra lár...


*A conversa logo passa a ser sobre histórias de caça, coisas que encontraram envolta e hobgoblins fêmeas que os esperam na tal Teer Challack que parece ser um grande acampamento central. Até que um vulto surge das tendas e aparece sobre o grupo de Hobgoblins, que pelo manto parece ser Duvain*

-- Ei você. Nosso grupo só chegou agora no acampamento, qual a situação das patrulhas por aqui?

*Um dos hobgoblins resmunga algo e se levanta. A bebida fétida parecia alcóolica, devido ao bambolear bebado do goblinoide que ainda assim se enrijidece e bate continencia*

--Ars partrulhas estão em ordens, s-senhor! Or cormandante saberia merlhor lhe dizer... Ao que sabemos, estão partrulhando todas as trilhas inclursive antigas nas redondezas... Mas lorgo o campo de patrulha dirminuirá quando voltarmos àr Teer Challack! O General parece querer todos presentes para suar chergada de Larmnor!

*Durakrimm se aproximava dos goblins que cuidavam dos Wargs. Assim que se aproximou, um deles apontou uma jaula onde havia apenas uma das bestas para colocar Bregor dentro. O trigre-warg entraria com receio, mas se manteria no canto quieto, ainda que seu companheiro de jaula parecesse cismar com algo em seu cheiro*

--Arrh... Vorcê foir ur último entãor. Amanhar lervantar acamparmento ao nascer do sol! Ir-remos para Teer Challack! Gerneral Chergar! Santificardo chergar! Planor ser revelardo!

__________________________________________

MAPA DO ACAMPAMENTO PRÓXIMO

Imagem

1 - Trilha de Chegada

2 - Grande Tenda do Comandante Hobgoblin das Expedições a Kanter, Ghaldhar

3 - Tenda Circular de Culto a Ragnar do Alto-Clérigo Bugbar Rooghozz

4 - Tendas dos Hobgoblins Rangers responsáveis por patrulhas e vasculhar área

5 - Tenda dos Domadores de Wargs Goblins

6 - Jaulas de Wargs

7 - Tendas dos Batedores Oficiais Superiores

8 - Tendas dos Apóstolos de Ragnar

9 - Trilha para o sul das Cordilheiras Kanter

Feanor (Guarda Hobgoblin)

6 XP
[apesar de postar cedo, a postagem foi beeeeeem pouco narrativa. Ideal é continuar o modelo de sempre de boa narração e interpretação]

Duvain (Hobgoblin mago)

2 XP

PE:36/38

Dûrakrimm (Goblin domador de feras)

8 XP

Midori (Goblin Batedor)

4 XP

Dr Davril

6 XP

PC: 36/36
Editado pela última vez por Antonywillians em 03 Abr 2015, 17:35, em um total de 1 vez.


ASS: ANTONYWILLIANS, O MAIOR ESPADACHIM DE ARTON


TÓPICO CENTRAL DOS CONTOS DE ANTONYWILLIANS

Imagem

Avatar do usuário
LuxFero
Mensagens: 60
Registrado em: 07 Jan 2014, 04:34

Re: Desbravadores de Arton - A Queda de Khalifor

Mensagem por LuxFero » 06 Fev 2015, 12:33

*Quando Fëanor escutou a resposta do hobgolin, ele sentiu um arrepio descer a espinha, e quase puxou a espada para atacalo, antes que ele alertasse o resto, mas tudo ocorreu surpreendentemente bem, e o elfo, agora hobgoblin, gruniu em afirmação para o batedor.*

*O Hobgoblin batedor lhe apresentou sua tenda, que ele dividiria com outros 3 hobgolins. Ele acenou para ele e decidiu ir para a tenda do comandante.*

*Quando entrou na tenda do genteral bateu continencia para o general, e quando recebeu permição para falar, disse.*

-- Boa tarde senhor. Meu grupo acaba de chegar e fui informado que deveria me apresentar para que o senhor me deixe a par da situação. Senhor.

Avatar do usuário
Galahad
Mensagens: 1919
Registrado em: 09 Dez 2013, 18:33

Re: Desbravadores de Arton - A Queda de Khalifor

Mensagem por Galahad » 06 Fev 2015, 21:05

*Durakrimm ficava surpreso com a organização do acampamento, mesmo com os relatos que escutaram em Khalifor, sobre os goblinóides não serem bestas irracionais como se pensava no Reinado, não esperava que conseguissem montar um acampamento tão bem quanto uma tropa de povos ditos como civilizados. Isso com certeza era algo ruim, e esses outros acampamentos mencionados pareciam piores ainda*

"Se eles possuem acampamentos maiores e tão bem organizados que estes, será que poderemos fazer algo contra eles?

*Quando tinha que colocar Bregor na jaula, Durakrimm se desculpava num tom baixo, apenas para seu irmão selvagem pudesse escutar, pois achava que goblinóides não eram tão ligados aos animais quanto outros povos, poderia estar errado, mas não queria arriscar estregar o disfarce. Após colocar Bregor na jaula, se sentava perto dos goblins, colocando sua besta em cima de suas pernas, cuidando dela, enquanto falava.*

-- Só espero que não deixem as partes piores para a gente, nós podemos fazer tão bem ou melhor que hobgoblins ou os outros.

Avatar do usuário
Saitoshiba
Mensagens: 58
Registrado em: 05 Jan 2014, 23:25

Re: Desbravadores de Arton - A Queda de Khalifor

Mensagem por Saitoshiba » 13 Fev 2015, 21:39

* Midori ouvia a conversa quase que sem expressão sobre o que falavam. Aos poucos foi se acostumando a fala esquisita e escutou algo sobre um General que chegará no dia seguinte e dragões. Mas logo depois a conversa passou para história de caça e mulheres. Ela fez um rosto de desgosto e esperou até que algo acontecesse enquanto juntava seus pensamentos *

" Parecem bem mais organizados do que uma tribo selvagem. Eles tem disciplina e isso é realmente assustador "

* Ela nota um vulto surgindo das tendas e se surpreende com a aparição inusitada de Duvain. Após a elfa usar sua autoridade, a ladina afirma para si mesma *

" A barda, com certeza, usa a furtividade de outra forma. Bela jogada "

* A tamuriana resolveu sair do seu canto e se mover de um modo natural pelo campo, porém usando sempre as sombras e pontos cegos do acampamento para ouvir outras conversas e obter mais informações *[OFF: Ela usa a habilidade de classe Furtividade Aprimorada, habilidade que ela quase sempre usa]

Avatar do usuário
Inoue91
Mensagens: 620
Registrado em: 08 Jan 2014, 02:38

Re: Desbravadores de Arton - A Queda de Khalifor

Mensagem por Inoue91 » 13 Fev 2015, 22:37

Dravil
Imagem



Dravil ficou surpreso ao ver que tinha recebido uma cabana só para ele, ao mesmo tempo respirou aliviado pois não teria que dividir o quarto com outra pessoa, o que fazia ele ter um espaço maior e também um espaço para poder trabalhar em seus inventos. T-800 ficava andando de um lado para outro observando bem o ambiente em que se encontrava


"Espero que ninguém me atrapalha quando eu estiver trabalhando"

Ajoelhou-se ao lado de T-800 e começou a fazer a manutenção dele, apertava algumas engrenagens, passa óleo em certos pontos, trocava algumas policas, tudo visando deixar seu companheiro no melhor estado, ao acabar limpava o suor de sua testa com seu braço, dirigia até a mesa onde colocaria as ferramentas que havia usado, pegava um de seus livros, sentava sobre a cama e então começava a ler.

"Essas criaturas sabem muito bem se organizar, isso é muito preocupante, mais tarde eu tenho que ir atrás de outros engenhoqueiros e dar uma olhada nas invenções deles"

Avatar do usuário
Antonywillians
Mensagens: 176
Registrado em: 11 Dez 2013, 19:12

Re: Desbravadores de Arton - A Queda de Khalifor

Mensagem por Antonywillians » 17 Fev 2015, 17:02

ATUALIZAÇÃO III.III



Imagem

*Feänor não ficara na clareira, seguira direto para a tenda do comandante Orc, que mais parecia uma cabana, feita de toras e palha bem presas e arranjadas de uma maneira rústica e eficaz. A entrada, guardada por dois hobgoblins soldados em armaduras de melhores condições do que de qualquer um no acampamento, pareciam receosos com sua presença, mas assim que explicou o motivo de falar com o comandante do acampamento, permitiram a entrada, conquanto sua espada fosse guardada do lado de fora*

Que motivo teriam os hobgoblins para desconfiarem de seus próprios? Pois bem, ao entrar ficou bem claro...

*Dentro da tenda central havia um odor intenso que impregnava o ar... um misto de suor de soldado hobgoblin, sangue coagulado, algumas coisas podres e o azedume da bebida alcóolica que bebiam. E ali havia algo em especial... Um goblinoide gigante, que ficava curvado sobre um cetro de ossos fundidos, cobertos de um couro mal-feito e apodrecido cheio de moscas, com pêlos mal limpos por todo o corpo, inclusive com grande bigode estilo dread pendendo do fucinho parecia emanar um odor ainda mais intenso... As narinas de Feänor, apesar de agora acostumadas àquela vida que via na sujeira de uma nova forma, agora sentiam um desconforto. O bugbear alto-clérigo de Ragnar, Roorghoz, emanava um odor tão intenso que quase parecia fedor, mas ninguem dentro da tenda parecia incomodado*

*Havia alguns oficiais hobgoblins debruçados sobre uma mesa de guerra com o mapa de Kanter, que pareciam debater as rotas que seguiriam em direção ao tal acampamento Teer Challack, e o alto-clérigo da morte parecia apenas assistir. No outro lado da câmara, estava o comandante das patrulhas, Ghaldar Olhos Negros, um hobgoblin de pele escura como as trevas, e de certa forma belo dentre os de sua raça, com corpo moldado pelos treinamentos, cicatrizes de batalha, pinturas no corpo referentes a combate e parcialmente desnudo bebendo em uma caneca feito de crânio goblin alguma bebida quente, enquanto três hobgoblins fêmeas acariciavam seu corpo libidinosas... Não tão feias para aquela raça, ou será que as noções estéticas de Feänor também estavam mudando com a magia!?*


--Apresente seu nome e cargo, rapaz! E nos dê seu relato antes... - a voz do comandante retumbava mesmo como a de um líder.

Imagem

*Enquanto falava, Feänor pôde perceber algumas peculiaridades da tenda. Haviam cabeças de hobgoblin empaladas por várias partes com elmos quebrados similares ao que o comandante usava, provavelmente eraam antigos comandantes... Seriam as armas proibidas de serem levadas na presença do comandante para impedir traições como Ghaldar Olhos-Negros parecia ter realizado? Ou será que a ascensão para comandante se dava ao derrotá-lo?*

*Ainda havia algumas coisas muito fora de contexto que jamais se esperaria de "goblinoides selvagens." Haviam obras de arte pelo lugar, como quadros demonstrando chacinas, símbolos sagrados de Ragnar, e temas tão fortes quanto... feitos no estilo élfico. Feänor não era um especialista na arte de sua raça, mas podia perceber que era uma arte élfica feito não por elfos... Quem deveria pintar esses quadros com tal estilo apesar dos temas fortes?*

*O comandante ao ouvir o relatório, repassa toda informação que o resto do grupo também obteve fora dali*


--Estamos precisando de novos oficiais em nosso brasão! Você deverá se apresentar a mim novamente em Teer Challack para lhe repassar seu posto! Pela manha deverá estar pronto para ser guarda-costas de um mago de Raarnaak e do engenhoqueiro que estavam em seu grupo! Guarde-os com um destacamento de três soldados que preferir, e em Teer Challack procure por mim em meu quartel! Herrhall continue a explicação da rota, o novato talvez deva conhecer também...

*Feänor teve alguma dificuldade de compreender, mas pôde identificar no mapa sobre Kanter inúmeras rotas que cortavam as cordilheiras por diversos pontos, inclusive áreas de fuga em caso do Reinado avançasse na direção deles, e passagens subterrâneas secretas ou não. Eles iriam por uma rápida até um ponto no centro das cordilheiras, chamado Teer Challack. Outra coisa que percebia era o número abusivo de ossos de dedos humanoides que se mantinham em pé como pinos de marcação coloridos para apresentar pontos de patrulha, acampamentos, áreas estratégicas de exploração e áreas não desbravadas*

*Para o resto do grupo a noite não fora muito diferente. Midori não conseguia informações além das que já tinha e logo o cansaço tomava o grupo. Descansar naquele acampamento não seria agradável, ainda mais com o corpo em seu interior ainda tentando se acostumar com os novos órgãos e fluidos. Feänor se juntaria ao acampamento bem tarde, sequer teria tempo para poder descansar, só para ajudar a arrumar a desarmar o acampamento*

-----------------------------------------

*Quando o primeiro raio de sol cortou por entre as montanhas das cordilheiras, um som dilacerou os ouvidos dos que dormiam relaxados... Como o canto matinal do cacarejar de um galo atroz abissal morto-vivo, um estrondo grave vibrou o chão do acampamento tocado por um goblin arauto com berrante, junto ao som de tambores que indicavam que logo partiriam*

*Como de instante, os hobgoblins saltavam de suas camas prontos para o serviço. Eles não pareciam cansados, no máximo disfarçando uma ressaca da noite anterior. Eles pareciam dispostos, disciplinados e, acima de tudo, ansiosos para retornar a Teer Challack, o tal grande acampamento central... Não paravam de falar coisas como a chegada do tal arauto do deus Ragnar*

*As barracas foram desmontadas com uma velocidade incrível pelos hobgoblins através de técnicas militares únicas que talvez só se equiparasse com as grandes nações militares do Reinado. Inclusive a madeira, lonas e palha das cabanas eram logo revertidas em pequenas carroças que alguns goblins especializados montavam rapidamente.
Durakrimm, contudo, não participou dessa parte. Os goblins mestres de bestas tinham o único dever de cuidar de suas criaturas. Assim que desmontaram suas tendas, não organizadamente como os hobgoblins, mas até de jeito mais divertido...*

--Arqui! Ver comu faz! - disse um goblin para Durakrimm enquanto entrava na jaula de um Warg dando pauladas na cara do bicho que tentava mordê-lo, para então subir em seu corpanzil, e agarrado ao pêlo duro, saiu disparado com o animal em furia, esmagando e mordendo as cabanas enquanto o bicho gargalhava - Farz cum a suar! Farz cum a suar! Farz cum a suar! HYARRRARHAH!

*Depois os Mestres de Bestas amarrariam as jaulas com rodas em seus Wargs e sobre eles guiariam-nos para puxá-las na caravana*

*
Midori e os outros goblins batedores, pelo contrário, eram realmente abusados e usados pelos Hobgoblins. Pareciam ter menos valor do que os Mestres de Animais. Levavam e traziam coisas com pressa para montagem e carregamento das carroças. Ao som de tambores que tocavam em intervalos o acampamento em menos de uma hora e meia, quando o sol subira por total sobre as montanhas, não existia mais... A clareira foi deixada impecável, vestígios foram removidos, as fogueiras deixaram de existir, o estilhaço das cabanas goblins mestres de bestas foram enterradas fundo pelas garras de seus próprio Wargs e só faltava uma coisa... Uma missa! Sim, por mais incrível, alienígena e louco que fosse a idéia, os goblinóides pareciam fascinados por sua religião ao Deus da Morte. Mas nem todos eram permitidos assistir ao evento, apenas Duvain e Feänor se quisessem*

*Quando as carroças e os soldados já estavam afastados em meio às árvores aguardando o ritual de retirada de acampamento finalizar, o alto-clérigo Bugbear se aproximou do centro do acampamento, local da tenda dos sacerdotes, onde havia uma cova repleta de ossos e crânios de diversos animais e humanóides. Ergueu a mãozorra sobre os ossos e sussurrou um cântico. Próximo estava o Comandante Ghaldar de joelhos em profunda reza e segurando a corrente de dois anões inconsciêntes e nus, com a barba raspada e muitas manchas de hematomas pelo corpo*


Imagem

--AO NOSSO CRIADOR VIEMOS E AGORA O CONVOCAMOS! SENHOR DA MORTE E RENOVAÇÃO, APAGUE NOSSA PRESENÇA DESSE ACAMPAMENTO E PREENCHA COM SUA PRÓPRIA ENERGIA NEGATIVA... ESSES QUE AQUI FORAM SACRIFICADOS EM SEU NOME PARA QUE AS ALMAS FOSSEM DEVORADAS, QUE REGURJITE SEUS ESPÍRITOS NA FORMA DE SUA BENÇÃO SOBRE ESSAS TERRAS PARA QUE NOSSOS INIMIGOS NUNCA NOS ACHEM! DÊ-NOS O TETO DE NOSSO SANTUÁRIO!

*Um arrepio corre a espinha daqueles que assistem. Se alguém do grupo ali estiver, se sentirá incomodado, como se não fosse para estarem ali. Uma aura de pânico leve atinge cada um, e uma presença medonha e atormentadora é sentida como se alguma coisa estivesse ali entre eles. Logo os ossos no fosso começam a se remexer como que vivos, e os crânios começam a bater as mandíbulas com violência como se estivessem tentando mastigar algo com muita fome. Um miasma fluido roxo-negro sai dos crânios e cobre os céus da clareira, criando uma sombra sobre todos*

--MESTRE QUE NOS CRIOU E UM DIA NOS DEVORARÁ PARA QUE RENASÇAMOS AINDA MAIS FORTE DE SEU PRÓPRIO VÔMITO PRIMORDIAL, LHE OFERTAMOS ESSES SACRIFÍCIOS DE SERES FRACOS PARA QUE OS ESCRAVIZE, PUNA, DEVORE, MASTIGUE E CUSPA... OS TRAGA COMO NOVOS GOBLINÓIDES NA PRÓXIMA VIDA PARA SERVÍ-LO E À NOSSA CAUSA!

*O comandante se ergue orgulhoso, arrastando os corpos dos anões até o centro, onde está o fosso com as caveiras batendo os dentes. Alguns clérigos hobgoblins pegam os anões, e clérigos goblins se aproximam com adagas de osso. Enfiam a lâmina primeiro nos olhos dos dois anões adormecidos que se contorcem em dor em meio ao dorpor. Os olhos são estourados no mastigar do Alto-Clérigo bugbear que baba o sangue dentro do fosso. Em seguida enfiam as lâminas no abdomen dos anões, e os hobgoblins puxam entranhas e devoram juntos, mastigando intensamente, enquanto outros órgãos não vitais são removidos pelos goblins que também comem crus*

--QUE SEUS ESPÍRITOS SEJAM SERVIS EM DEATHOK! VIGIE NOSSA CAMINHADA A TEER CHALLACK, RAGNAR, DEVORADOR DAS ALMAS!

*Com essas palavras o alto-clérigo pega os corpos mortos dos anões, corta-lhes dedo por dedo e joga os cadaveres abertos dentro do fosso, deonde se pode ouvir o som das mandibulas das caveiras rasgando a carne e quebrando os ossos dos corpos ali jogados. A energia negativa intensifica e cobre a todos, os presentes podem sentir como se uma garra enorme envolvessem seus corpos. Qualquer um do grupo vai sentir um tremendo mal-estar e vômitar um vômito negro, enquanto os demais parecem não perceber isso e parecem em êxtase com a "benção" de Ragnar sobre a caravana*

*Aos poucos o miasma envolta se dissipa, os corpos dentro do fosso foram reduzidos a uma grande mancha de sangue enquanto os crânios magicamente se esfarelam e se unem a terra, enquanto os clérigos enterram-nos com as próprias mãos. Um frio sobrenatural fica com aquele que assitiu ao ritual, mas podem seguir normalmente até a caravana. Antes um clérigo goblin lhes traz dedos com ossos descarnados dos anões*


--Norso merstre lhers orfeta um terndão do sacrifírcio! Quarndo estiver-rem pá ser juntar àr morti, mastiguem e lorgo porderão andar junto di nórs ainda virvos!

*Terminado o ritual, e o fosso bem tampado, algo muito bizarro começa ocorrer com o chão da clareira... Grama começa a nascer intensamente, não verde e bela, mas enegrecida, coberta de vinhas e com alguns arbustos venenosos em alguns pontos. Logo a clareira seria coberta por aquilo e nenhum batedor seria capaz de dizer facilmente que um acampamento se estabelecera tanto tempo ali*

*A caravana seguiria pela trilha principal, passando entre vales, montanhas e sobre rios (todos eles já com pontes erguidas antes por outros acampamentos responsáveis por tal tarefa). Os oficiais à frente com destacamentos de soldados, seguidos do clero de Ragnar (podiam ver que o gigante Rooghaz não andava, mas era carregado por uma espécie de liteira formada por corpos de cadáveres humanóides costurados uns nos outros para formar o assento macio do goblinoide, que se arrastava com braços e mãos, como uma grande alegoria ao grotesco. Por último vinham os goblins batedores com os Mestres de Bestas trazendo as jaulas na retaguarda*

*Especificamente Duvain e Dravil tinham sua própria carroça com um goblin para guiar, mas se preferissem poderiam seguir a pé. Por onde passavam os goblins batedores tinham o dever de encobrir toda e qualquer marca de passagem das tropas usando folhas de rameiras e pedras de maneira a encobrir qualquer rastro*


__________________________________________

[OFF: participar da cerimonia ritual poderá conferir um efeito mágico e o item magico do tendão, a magia não dá pra distinguir ainda... mas o tendão de anão morto fornece a chance de caso caia morto, recebe acerto crítico automatico no Teste de Morte, ficando consciente com 1 PV]

MAPA DO ACAMPAMENTO PRÓXIMO

Imagem

1 - Trilha de Chegada

2 - Grande Tenda do Comandante Hobgoblin das Expedições a Kanter, Ghaldhar

3 - Tenda Circular de Culto a Ragnar do Alto-Clérigo Bugbar Rooghozz

4 - Tendas dos Hobgoblins Rangers responsáveis por patrulhas e vasculhar área

5 - Tenda dos Domadores de Wargs Goblins

6 - Jaulas de Wargs

7 - Tendas dos Batedores Oficiais Superiores

8 - Tendas dos Apóstolos de Ragnar

9 - Trilha para o sul das Cordilheiras Kanter

Feanor (Guarda Hobgoblin)

8 XP
[A postagem ainda está bem pobre]

Duvain (Hobgoblin mago)

0 XP
[-2 por faltar à postagem]

PE:36/38

Dûrakrimm (Goblin domador de feras)

11 XP

Midori (Goblin Batedor)

6 XP

Dr Davril

8 XP

PC: 36/36
Editado pela última vez por Antonywillians em 03 Abr 2015, 17:38, em um total de 1 vez.


ASS: ANTONYWILLIANS, O MAIOR ESPADACHIM DE ARTON


TÓPICO CENTRAL DOS CONTOS DE ANTONYWILLIANS

Imagem

Avatar do usuário
LuxFero
Mensagens: 60
Registrado em: 07 Jan 2014, 04:34

Re: Desbravadores de Arton - A Queda de Khalifor

Mensagem por LuxFero » 18 Fev 2015, 18:40

*Fëanor fica escuta atentamente, ainda que incomodado, as informações dadas pelo comandante, prestando atenção nas rotas e fazendo perguntas, caso a situação permitisse, sobre o objetivo da missão. Terminada a reunião ele pegaria de volta sua espada e iria ajudar a desmontar o acampamento. Forçando, por pura graça, Midori a fazer trabalhos por ele, assim como os outros hobgoblins faziam.*

-- É para não levantar suspeitas.

*Disse ele baixinho, enquanto ria, para a tamuriana-agora-goblin, em certo momento.*

*Quando terminou de desmontar acampamento começou um ritual, o qual o elfo-agora-hobgoblin achou melhor participar, para manter as aparencias e reportar para seu contratante. O ritual era uma coisa extremamente bizarra e estranha, e ainda fez com que ele vomitasse algo preto, o qual ele decidiu não pensar no que era. Quando se levantou, torcendo para que ninguem o tenha visto, viu o mato crescendo no lugar onde estava o buraco, o que o deixou preocupado e extremamente perturbado. Receber um dedo de anão e ser dito para come-lo não ajudou a amenizar a situação.*

"Lorde Keenn, me perdoe pela blasfemia que estou prestes a cometer."

*Foi tudo que Fëanor conseguiu pensar enquanto ele se força a comer o dedo, e guarda o tendão, imaginando se ele realmente seria util como o sacerdote disse.*

*Enfim o exercito de goblinoides se movia, e Fëanor foi junto a Duvain e ao Dr. Dravil, e um pequeno destacamento que lhe foi concedido, seguindo as tropas.*

*No caminho ele ia falando com os outros hobgoblins que o acompanhava, perguntando sobre eles, o exercito, e o que esperar em Teer Challack, e fazendo piadas, sempre mostrando que ele estava numa posição acima e devia ser respeitado.*

Avatar do usuário
Galahad
Mensagens: 1919
Registrado em: 09 Dez 2013, 18:33

Re: Desbravadores de Arton - A Queda de Khalifor

Mensagem por Galahad » 18 Fev 2015, 23:53

*Ainda que não esperasse por um bom descanso, Durakrimm ficava um pouco irritado ao ser acordado por aqueles sons feitos pelos goblinóides, e isso fazia se perguntar se seria assim nesses dias em que o grupo estaria entre aqueles seres, esperava que não. Após acordar, preparava sua besta para ser usada naquele dia, e então escutava um dos outros goblins falando com ele, querendo mostrar como Durakrimm deveria desarmar aquela parte do acampamento.*

"Parece que estava certo sobre eles."

*Durakrimm esperava até que os goblins estivesse se divertindo com a desmontagem do acampamento, para então ir até Bregor e o montar, falando para seu irmão selvagem poderia descontar naquelas tendas a raiva de estar preso naquelas jaulas. O anão não queria ter que bater em Bregor, por isso esperaria os outros estarem ocupados demais para prestarem atenção neles. Por hora obedecia, corria montando no tigre-wargen para nivelar o acampamento dos mestres das feras.*

"Isso é um desperdiço, as tendas poderiam ser usadas demais..."

*Com a tarefa concluída, Durakrimm seguia junto dos outros Mestres de Besta, prendendo uma das jaulas com rodas em Bregor, e seguia em suas costas, talvez uma das poucas coisas. O ranger não fazia questão de participar daquela cerimônia a Ragnar, por isso não insistia, já sentia-se mal por estar ali por perto, nem queria imaginar o que aconteceria se participasse de fato, tratava de ficar atentos aos arredores, embora duvidasse que algo atacasse aquele grupo, e comentava para ninguém em especial.*[Off: Sobrevivência(Planícies) se preciso ]

-- E parece que a viagem não terá problemas.

Avatar do usuário
Inoue91
Mensagens: 620
Registrado em: 08 Jan 2014, 02:38

Re: Desbravadores de Arton - A Queda de Khalifor

Mensagem por Inoue91 » 25 Fev 2015, 20:32

Dravil
Imagem

Dravil acordava um pouco irritado ao ser acordado pelo berrante, ele estava tendo estranho sonho onde ele investigava uma série de assassinatos, e quando estava prestes a descobrir o assassino e prede-lo de uma vez por todas, teve o clímax de seu sonho interrompido. Resmungou e levantou, caminhou até a mesa de sua tenda, onde havia deixando algumas engenhocas que trabalhou durante a noite, e as guardou em sua mochila.

Ficou surpreso com a rapidez que os hobgoblins desmontaram as barracas, sem dúvidas eles treinaram muito para conseguirem realizar tal façanha em tal velocidade, vendo que havia recebido uma própria carroça, carregava sua bagagem até ela, e após tudo estar pronto, a entrava e sentava em seu centro.


" Estou vendo que engenhoqueiros aqui tem algum destaque, isso é bom, ao menos durante a viagem vou conseguir trabalhar em alguns inventos"

Dentro da carroça, abria novamente sua bolsa, onde tiraria algumas ferramentas, e dentro dela pegava algumas de suas engenhocas e começaria a limpar as engrenagens, lubrificar as peças, tirar a sujeira e por fim dar um brilho a elas, após dar a manutenção na maioria de suas invenções, foi até a parte da frente da carroça, onde poderia ver o que estava acontecendo, ele evitou puxar conversa com o goblin cocheiro.

"Tenho que ir atrás de outros engenhoqueiros, e ver que tipo de engenhocas eles estão produzindo."

Responder

Voltar para “Desbravadores de Arton”