Ato 2 ~ Aço de Prata ou Prata de Aço?

Avatar do usuário
Keitarô
Mensagens: 1296
Registrado em: 09 Dez 2013, 19:58
Localização: Mahoyiga

Re: Ato 2 ~ Aço de Prata ou Prata de Aço?

Mensagem por Keitarô » 18 Out 2019, 00:30

Amaretsu

— Claro, Amaretsu. E é por isso que a segui; caso se descontrole, direcionará para mim sua fúria, e não para sua capitã — Hera acenou positivamente para Amaretsu com a cabeça, caminhando ao seu lado, após o comentário. Kaguya suspirou em riso debochado, mas o motivo não era bem claro.

— Amaretsu, embora faça poucos dias, você está muito diferente, o que me deixa temerosa ao me lembrar de seu pai. Parece que passaram anos — Kaguya retirou uma pulseira eletrônica de um dos bolsos, prendendo-a no braço. — Este treino, portanto, terá dois objetivos. O primeiro é entender sua nova condição de poder. O segundo, é entender como isso afeta a licantropia… e como a licantropia está influenciando sua disciplina.

A pulseira começou a projetar hologramas de peças de armadura ao lado de Kaguya. As peças foram se materializando, formando uma armadura diferente da última que Amaretsu a viu usando. A armadura colocou-se à frente e, conforme Kaguya foi andando, vestiu-a automaticamente com o movimento.

— Estou testando um novo protótipo de armadura pessoal. Esta usa uma tecnologia parecida com a do mecha, mas não há nada nuclear. O material é pesquisa e patente da Academia.

Finalmente, chegaram ao "dojo" de treinamento. Hera recostou-se numa parede, os braços cruzados, enquanto Amaretsu e Kaguya foram para o centro do lugar. Era familiar; perdera uma luta treino algum tempo atrás, ali.

— Num combate real, é importante conhecer previamente o inimigo. Então você sabe que sou rápida. Mas, estará pronta para o que não pode prever?

Kaguya olhou com relativa curiosidade e, por que não, quase surpresa, a dança de energias do cosmo de Amaretsu, antes desta assumir sua pose de combate. Só depois de suspirar fundo, o capacete da asiática se fechou, quando ela então assumiu uma pose não ortodoxa: encostou as mãos no chão, os joelhos semiflexionados, em pose animalesca. Com a mão direita, sacou das costas uma espada moderna, brilhante. O fio da lâmina se iluminou de energia.

Imagem

— Então vamos.
Iniciativa!
Carlos

Assim que Carlos se sentou, as pessoas olharam para ele em silêncio. Primeiro, Gracus riu e sumiu, como se fosse vapor. Depois, Terra entrou na parede, como se tivesse sido puxada (mas sem fazer alarde, sem parecer assustada). Kátia foi puxada para cima, entrando no teto como se fundisse a ele, como Terra havia feito na parede. Por fim, Cecilia deformou-se de maneira quase indescritível, sendo sugada pelos próprios olhos, que sumiram.

A luz piscou. Embora fosse dia, tudo ficou escuro, e ao acender novamente, havia um homem em pé em cima da mesa de Gracus. Dava leves saltinhos, movimentando o corpo como se estivesse se aquecendo.

— Carlos. É um prazer. Meu nome é Secreto, por enquanto. Lamento minha indiscrição com os efeitos, e também minha falta de educação em não me apresentar.

Tenzi

— Acho que é o melhor a se fazer… N-na verdade eu não sei o que fazer… — ela coçou a cabeça, meio perdida.

Quando Tenzi resolveu pegar no braço do soldado para levantá-lo, percebeu algo estranho. A sensação próxima que a barreira causava repentinamente sumiu, como se tivessem saído completamente de dentro dela. Ao olhar para trás, o Santuário e toda a região pareciam estar em movimento. Na verdade, o lugar onde estavam parecia estar se distanciando do Santuário, como se a terra fosse esticada repentinamente. A visão quase causava náuseas, ao que Agni, ao perceber, se ajoelhou e ficou respirando ofegante.

Talvez por parecerem estar muito longe, agora, não vinham mais o Santuário; apenas as ruínas, como enxerga quem viaja pela região sem saber que ali existe algo além do que pode ser visto. O som do vento e o silêncio do nada eram os novos companheiros dos dois (três).

Finalmente, o braço do soldado tornou-se frio e rijo. Sua pele tornou-se pálida, e Tenzi reconheceu o cosmo deixando o corpo. Mas algo estava estranho: a energia saiu pela boca e olhos, rapidamente seguindo para trás de uma colina. Parecia inteligente, propositalmente fazendo algo. Alguém estaria controlando aquele homem?

Um cosmo maior que o normal se fez presente atrás da colina. Era trevoso, e parecia satisfeito.

Cecilia

— Entendo — disse Gracus, aparentemente muito interessado. Ele ficou em silêncio algum tempo, antes de voltar a comentar. — Me parece uma experiência e tanto, a casa de Gêmeos. É uma pena e ao mesmo tempo uma bênção que eu nunca vá visitá-la.

Kátia assentiu para Cecilia, um sorriso sutil sentido pela alemã pela leitura de cosmo.

— Você… me parece bem jovem, Cecilia. Quase não combina com esta armadura. Como sempre, o Santuário a transformou numa amazona sem perguntar bem se queria, não é mesmo? Bem, sinta-se em casa. Podemos te ajudar, se desejar — o diretor tinha um certo negociador. Kátia pareceu não gostar muito.

Ocorreu um silêncio prolongado. Carlos se demorava no banheiro. Talvez não fosse tão fácil retirar a armadura para necessidades do tipo.

— Muito bem, já que Kaguya levou Amaretsu para uma análise física, e a amazona de Prata que estava com vocês também foi, receio que apenas vocês três — ele apontou para o banheiro — desejam saber como estão as instalações hoje em dia? Acabamos de restaurar o perímetro da Academia, em virtude do ataque terrorista de antes, como eu havia comentado com você, Kátia…

O celular de Kátia vibrou com uma mensagem. A pedagoga rapidamente pegou, avaliando. Sua expressão mudou um pouco, ficando mais séria, mas ela não transpareceu do que se tratava. Cecilia percebeu que o ritmo cardíaco dela aumentara.

— Creio que ainda temos algum tempo. Você providencia a documentação enquanto isso? O que acha, Cecilia?

— Ah, claro — o diretor pegou o telefone da mesa, digitou poucas teclas e aguardou o retorno, dando ordens administrativas para a confecção dos documentos necessários.
Próxima atualização: dia 20.10.2019, domingo, à noite.

Avatar do usuário
Pontus Maximus
Mensagens: 721
Registrado em: 09 Dez 2013, 21:15

Re: Ato 2 ~ Aço de Prata ou Prata de Aço?

Mensagem por Pontus Maximus » 18 Out 2019, 13:55

Amaretsu:

Confesso que não esperava que minha mãe utilizasse uma nova Armadura, mas ao mesmo tempo a evolução tecnológica já era de se esperar, quanto menos precisarmos dos Cavaleiros de Prata e o Grão mestre sempre dizendo um "não" e dando de braços para o sofrimento dos que perecem fora do "Monte Olímpio" será melhor, mas é claro que eu não generalizo a todos os guerreiros de Atena, somente os escalões mais baixos entendem a dor alheia, essa nova armadura de minha Capitã será que tem dispositivo para se utilizar de um pouco da Energia de Ponto Zero capaz de se teleportar? Mas seja como for eu já espero que os servo-motores e as nanomáquinas ampliem sua força e outros atributos físicos, para assim poderem competir com alguém como eu, impressionante como essa nova Armadura pode ter tudo isso e ainda sim parecer ser tão leve.

Mas existe um ditado ninja com relação a isso e nele diz o seguinte: "Não lutamos contra armaduras, mas sim lutamos contra quem esta dentro delas" e com um impulso de um Caça supersônico como são as Valquírias e outros que as antecederam eu avanço contra minha mãe, deixando que um círculo de ar se projetado para trás de mim, sua postura de combate é um mistério para mim, não esperava que minha mãe imitasse um lobisomem, mas isso não vem ao caso agora.

Com o corpo revestido de eletricidade aplico contra ela uma voadora com poder total, ou ela irá se esquivar, defender ou contra atacar, tenho que tirar aquela lâmina de suas mãos o quanto antes. Depois de desferir o primeiro golpe com os pés eu giro o corpo ainda no alto para cair por cima dela com um pisão e com uma das mãos eu lhe aplico um terceiro golpe com garras revestidas de eletricidade em alta voltagem para remover sua espada.

OFF 1: FA = F1+F+1 (Ataque Especial Básico)+H3+Esporte (Artes Marciais Hapkido)+Ataque Múltiplo+Acerto Crítico (1 PE apenas no primeiro golpe)+2d6 (Ataques sem PEs)=?

OFF 2: FD = H3+A4+Esportes+3d6 (Defesas) =?

OFF 3: 6PEs - 1= 5PEs restantes que não vou gastar. Pms gastos 9/20 (pois Amaretsu gastou 5 no Helicóptero e não descansou ainda).

Avatar do usuário
Galahad
Mensagens: 1885
Registrado em: 09 Dez 2013, 18:33

Re: Ato 2 ~ Aço de Prata ou Prata de Aço?

Mensagem por Galahad » 18 Out 2019, 18:51

Tenzi


— E...eu também não sei o que fazer, Agni..

Respondeu hesitante após toda a experiência com o deslocamento do espaço em que estava e também com a "essência" saindo do soldado. Não conseguia entender como aquilo estava acontecendo, como algo ou alguém poderia estar afetando aqueles arredores daquela forma.

"Alguém está inferindo com a Barreira? E como conseguiu manipular a energia vital do soldado?"

— Agni, há algo ou alguém perigoso atrás daquela colina. Por favor, fiquei perto de mim, caso uma luta ocorra, poderei lutar melhor lutando ao seu lado.

Tenzi então coloca respeitosamente o corpo no chão, fechando seus olhos e então aguarda a resposta de Agni para ir até a fonte do cosmo.

Avatar do usuário
Inoue91
Mensagens: 592
Registrado em: 08 Jan 2014, 02:38

Re: Ato 2 ~ Aço de Prata ou Prata de Aço?

Mensagem por Inoue91 » 18 Out 2019, 19:41

Carlos

Ao sentar-se, Carlos esfregava uma mão na outra, tirando o excesso de agua, ele então olhava para frente, e via Gracus simplesmente desaparecer como se fosse fumaça, meio bolado com o que havia acontecido, Carlos esfregava as mãos nos olhos, para ter certeza que aquilo realmente havia acontecido.

— Mas que diabos...Eu ainda estou na casa de Gêmeos ? — Perguntava a si mesmo, confuso.

Logo em seguida, Terra era sugada para dentro da parede, e antes que pudesse ter qualquer outra reação, Kátia também era sugada só que desta vez para o teto e Cecilia era sugada por seus próprios olhos até sumir, um pouco assustado com tudo o que havia acontecido, Carlos se levantava da cadeira, a derrubando no chão, ele recuava alguns passos a medida que a luz piscava, quando as luzes apagavam, Carlos mudava sua postura totalmente, ficando em posição defensiva enquanto usava o seu cosmo para tentar identificar a presença de algum inimigo, mesmo quando a luz voltou, ele não mudava sua postura e então notava a presença de um homem, em cima da mesa de Gracus.

— Lamentar a indiscrição ? Poderia ao menos ter avisado antes, uma mensagem no vidro do banheiro ou qualquer outra coisa, eu quase tive um ataque aqui....E bem...Secreto ? Isso não me parece bem um nome, e por que todo este espetáculo apenas para entrar em contato comigo ?

Avatar do usuário
Nulo
Mensagens: 445
Registrado em: 09 Dez 2013, 20:17

Re: Ato 2 ~ Aço de Prata ou Prata de Aço?

Mensagem por Nulo » 19 Out 2019, 23:08

Cecilia

— Agradeço-lhe a hospitalidade, diretor Gracus.

Pensou em até completar com algo sobre "não querer abusar da estadia", mas preferira ficar calada, por enquanto. Esperava que não tivesse sido rude com o seu relato anterior. Pelo jeito que a conversa se desenrolava, não. Quando Gracus e a diretora comentavam sobre o que ela achava sobre um passeio nas instalações daquela base, Cecilia falava educadamente para a diretora.

— Se não for atrapalhar muito seu horário, senhora Kátia, por mim tudo bem.

Inclinava a cabeça levemente para a diretora ao notar que o coração dela tinha acelerado. Será que tinha alguma mensagem importante no celular que ela pegara?

"Teremos de esperar pelos documentos de qualquer forma...Que a excursão seja breve."

Iriam com ou sem Carlos? Ele parecia demorar um bocado.

Avatar do usuário
Keitarô
Mensagens: 1296
Registrado em: 09 Dez 2013, 19:58
Localização: Mahoyiga

Re: Ato 2 ~ Aço de Prata ou Prata de Aço?

Mensagem por Keitarô » 20 Out 2019, 03:02

Amaretsu

Os golpes de Amaretsu foram muito bem executados.
Amaretsu usou Ataque Múltiplo. Gastou 1 PE para um crítico automático no primeiro ataque, e nos outros dois rolou Imagem e Imagem
FAs 13, 6 e 10.
A voadora usou de todo o impulso muscular lupino da amazona. Com dificuldade, Kaguya, evitou o golpe rolando para o lado, reassumindo rapidamente sua posição animalesca. Levantou-se um pouco para contra-atacar, quando percebeu que sua filha ainda não havia terminado. Parou a voadora no ar com um movimento de chute-pouso.

Kaguya saltou rapidamente para trás, a poucos centímetros de ser pisada. Amaretsu afundou o chão com os dois pés. No último impulso, criou garras de cosmo para golpear como um verdadeiro lobo. Kaguya levantou uma perna, apoiando a espada em cima do joelho. Aparou o golpe com relativa facilidade e formas marciais impecáveis.

— Você está insistindo no que já não funcionou.

O visor fechado do capacete de Kaguya acendou alguns LEDs, por fim mostrando um círculo que se mexeu registrando alguns dados que Amaretsu não sabia do que se tratava. A capitã baixou um pouco o rosto, entendendo a mensagem da armadura.

— Esta armadura, a Gueixa de Aço, está me dando coordenadas sobre você. Precisará me surpreender.

Repentinamente, a imagem de Kaguya pareceu tremida. Num instante, ela se moveu muito velozmente para trás, pegando distância de Amaretsu.
Kaguya utilizou o turno inteiro de ações. Encerrou com um movimento. É a vez de Amaretsu novamente.
Tenzi

— Seja o que for… deve ter a ver com tudo isso. Estou com medo, mas minha curiosidade é maior…

Ela engoliu em seco, e ficou atrás de Tenzi, esperando que ele tomasse a frente. Seguindo, então, na direção da colina, Tenzi percebeu que o cosmo que ali estava, fosse o que fosse ou quem fosse, ia crescendo em amplitude. Então, imediatamente ao lado da colina, uma voz ecoou como se viesse de todos os lados.

— Vocês dois. Tenzi de Compasso e Agni. Por favor, se aproximem. Não estou me escondendo, embora talvez me tratem como inimigo.

Subindo a colina, era possível ver lá embaixo, entre ruínas, um homem com uma caixa de pandora negra junto a si.

Imagem

— É um prazer. O meu nome é Kain, e há alguns anos atrás eu fui cavaleiro de Erídano.

Carlos

— Não, não, Carlos. Alguém que se diz secreto não pode dar pistas. Não vê que você está em perigo? Como eu poderia avisá-lo…?

Ele saltou à frente. Pela forma como pousou no chão, parecia ter total controle do que estava fazendo.

— Minha pesquisa trouxe alguns dados sobre você. O tal Mestre do Santuário já fez algo parecido com isso a você antes, certo? "Ilusão". Não é bem isso, mas, pela didática, é uma boa explicação…

Ele tirou um pedaço de papel do bolso e leu a respeito, confirmando. Depois, guardou novamente.

— Bom, quero ser rápido, porque não quero estragar o seu passeio aqui no meu antigo lar. Eu vim para testá-lo e concluir se você é mesmo digno, ainda que temporário. Então, aproveite que está de armadura, e venha pra cima com tudo o que tem.

Cecilia

— Muito bem — disse o diretor. Tirou o celular do bolso, pareceu mandar algumas mensagens ou algo assim, e se levantou. — Temos autorização. Inclusive passaremos perto de onde Amaretsu deve estar treinando com capitã Kaguya, porque os laboratórios são próximos à área que ela costuma usar para treinar.

Gracus olhou o relógio grande no braço esquerdo, e se dirigiu para perto do banheiro. Pareceu ter vontade de bater, para verificar, mas desistiu.

— Vamos esperar Carlos lá fora.

Terra se levantou e seguiu o diretor, que abriu a porta e recostou-se na parede, a bengala sempre à mão direita. Kátia levantou-se e olhou para Cecilia, desejando contato visual. Então, lembrou-se que Cecilia não fazia contato visual. A alemã tinha essas percepções pelos movimentos, com seu "radar".

— Suspeita de perigo no Santuário — cochichou bem cochichado, antes de sair como se não estivesse preocupada, nem nada.
Próxima atualização, dia 22.10.2019, terça-feira.

Avatar do usuário
Inoue91
Mensagens: 592
Registrado em: 08 Jan 2014, 02:38

Re: Ato 2 ~ Aço de Prata ou Prata de Aço?

Mensagem por Inoue91 » 20 Out 2019, 15:23

Carlos

— Eu estou em perigo ? Bem... para falar a verdade eu não estou sentindo nada, apesar de todo esse showoff, eu não estou detectando nenhuma alteração na leitura de cosmo.

Cruzava os braços, enquanto observava
Secreto se aproximar, e então se levantava para responde-lo

— Vocês realmente gostam de fazer esse tipo de coisa né, é um procedimento padrão isso ? Ou todos gostam de utilizar esse tipo de técnica ?

Arqueava uma de suas sobrancelha enquanto via Secreto retirar um papel, que aparentemente havia dados sobre ele anotados

— Bom, pelo visto você está me observando ja tem um bom tempo, então eu acho que ja deveria ter aprendido algo sobre mim, não tenho motivos para atacá-lo, ao menos de momento você não está representado perigo algum, embora tenha me deixado um pouco bolado com essa sua apresentação — Fazia uma breve pausa — E ser digno de o que exatamente ?

Avatar do usuário
Pontus Maximus
Mensagens: 721
Registrado em: 09 Dez 2013, 21:15

Re: Ato 2 ~ Aço de Prata ou Prata de Aço?

Mensagem por Pontus Maximus » 20 Out 2019, 15:35

Amaretsu:

A Gueixa de Aço ampliou ainda mais as habilidades de combate de minha mãe e capitã, fui como na última vez, por mais que eu me esforçasse não consegui toca-la se quer, e por que será que ela escolheu lutar com uma postura de um animal selvagem? Influência de lobisomens como eu e meu pai, seriam outros lupinos que ela conheça? As respostas ficam para depois, pois naquele momento eu estava ofegante e o ar que saia de minha boca era quente.

Foi então que ela se moveu com grandes reflexos, tomando distância e as Huds em seu visor lembravam computadores e monitores internos de um veiculo de combate, mas eu não esperava tanta agilidade, ela poderia me atacar mas não o fez talvez porque essa nova Armadura seja como as da Armada de Aço, para ser usada em conflitos extremos e derrubar o oponente com um único golpe, estou exaurida depois do conflito com os mísseis mas ainda tenho uma carta na manga, em flashs rápidos vinha em minha mente um Arqueiro dos tempos antigos fiéis a Atena, mas não sei quem ele é mas o pouco que esse lapso de lembrança me deu eu vou tentar fazer igual.

-Donzela de Ferro, Arco Olímpico agora.

Como de costume um holograma surge em minha frente de mais uma arma, dessa vez algo mais clássico, as nanomáquinas davam "vida" ao contorno do holograma e eu pudia sentir uma aljava de flechas pesar em minhas costas, se combater de perto era inútil então vamos ver como a Gueixa de Aço se sai a longas distâncias.

Empunhei meu Arco e mirei em sua direção, eletricidade ao máximo possível a minha volta e nas pontas explosivas, velozmente eu disparo muitas flechas que explodirão em minha mãe, eu gostaria de usar meu Lançador de Granadas mas tenho receio de ferir gravemente uma das pessoas que tanto amo na vida, por isso requisitei o Arco e flechas, mantenho os pés firmes no local.

OFF1: FA = H3+PdF1 + PdF+1 x3 Ataques (Ataque Especial Básico.)+Tiro Múltiplo da Armadura de Aço x3.

OFF2: 3/20 Pms.

Avatar do usuário
Galahad
Mensagens: 1885
Registrado em: 09 Dez 2013, 18:33

Re: Ato 2 ~ Aço de Prata ou Prata de Aço?

Mensagem por Galahad » 20 Out 2019, 19:50

Tenzi

Tenzi não se aproximou, mas também não se afastou de Kain. Em vez disso ficou entre Agni e o cavaleiro de urna negra, desconfiado pelo que escutara de Cinzel e também pelo que vira e sentira recentemente.

— Tome cuidado, ele parece perigoso.

Após dizer tais palavras para Agni, direcionou então sua atenção ao provável inimigo.

— E por que eu não deveria o tratar como inimigo? — perguntou assumindo uma postura defensiva — Aquele soldado falou de alguém que deveria estar morto, depois vejo a energia dele saindo do corpo e vindo nessa direção. Agora você surge e diz ter sido o cavaleiro de Erídano. Nada disso aponta para você ser um aliado.

Avatar do usuário
Nulo
Mensagens: 445
Registrado em: 09 Dez 2013, 20:17

Re: Ato 2 ~ Aço de Prata ou Prata de Aço?

Mensagem por Nulo » 21 Out 2019, 09:00

Cecilia

Perigo?

Cecilia perguntava no mesmo tom baixo, ficando por uns segundos em reflexão para então se levantar para acompanhar a diretora.

"Suspeita de perigo, o que será que está acontecendo no santuário?"

Com a expressão blasé, chegava ao lado de fora e colocava-se próxima à Kátia, expressão levemente blasé e pensando em como abordá-la. O poder de Hera parecia extremamente útil agora.

"Tenzi está presente lá, junto com Atlas e outros cavaleiros de prata, não é? Espero que eles consigam pelo menos segurar o problema enquanto a gente não volta. Não como se uma amazona de bronze fosse fazer diferença..."

Ria de si em silêncio, um dígito coçando uma têmpora. Sem Hera e Carlos presentes, iriam ter de aguardar um pouco, fora o tempo da viagem de volta. Isso considerando que não tivesse algo de surpresa no QG da armada de aço.

Parecia complicado.

Responder

Voltar para “Cavaleiros do Zodíaco Alpha”