Ato 2.5 ~ Lua de Prata

Avatar do usuário
Inoue91
Mensagens: 620
Registrado em: 08 Jan 2014, 02:38

Re: Ato 2.5 ~ Lua de Prata

Mensagem por Inoue91 » 23 Jan 2020, 18:14

Carlos

Carlos tinha falado de seus sonhos, mas já tinha alguns dias que ele não tinha este tipo de sonho, ficava satisfeito com a resposta que havia recebido naquele momento, ele se ajeitava novamente em seu acento, olhando brevemente pela janela do helicóptero.

"Se minha visão for real, tenho que descobrir um jeito de liberta-lo..."

Ao chegar no santuário, Carlos saltava para fora do helicóptero, espreguiçando e logo em seguida estralando as suas costas, despedindo-se de Hera logo em seguida.

— Ah...Finalmente em terra firme.

Após estrelar suas costas, Carlos notava o cosmo do grande mestre, e imediatamente sua postura ficava mais séria, olhando na direção da casa de Katia.

— Ou talvez ele já sabia o que ocorreu e só quer confirmar alguns dados, de toda forma, melhor nos apressarmos

Dizia enquanto seguia o grupo.

Avatar do usuário
Keitarô
Mensagens: 1328
Registrado em: 09 Dez 2013, 19:58
Localização: Mahoyiga

Re: Ato 2.5 ~ Lua de Prata

Mensagem por Keitarô » 26 Jan 2020, 00:49

Amaretsu

De fato, o Cosmo de Serpus não parecia que responderia naquele espaço de tempo próximo. Como Amaretsu não podia se dar ao luxo de esperar que ele voltasse à consciência (já que seria prontamente recapturada), fugiu deixando Órion ali.

Imediatamente ao pisar no corredor, usou seu Cosmo para ampliar os sentidos básicos, como costumava fazer em situações de rastreio semelhantes. Seus sentidos aumentados mostraram que aquele comprido corredor possuía outras celas em sua extensão, todas vazias, algumas diferentes da sua, porque se tratavam de salas — portas que levavam a outras celas.

Ao final direito, havia um aparente salão ou compartimento grande, mas seu raio X teve dificuldade em mostrar detalhes, porque tudo ali parecia usar paredes concretadas com muito metal na armação. Talvez por isso os sinais ou mesmo o Cosmo tivessem dificuldade em entrar ou sair.

Ao lado esquerdo o corredor dobrava para a direita ao seu final. Para aquele lado, Amaretsu reconheceu pela voz (já que seus ouvidos também se tornaram mais sensíveis à menor vibração) que a última sala era a que os outros caçadores, provavelmente humanos comuns, estavam. Conversavam e riam com tranquilidade. Numa sala vizinha a esta havia uma cozinha com provavelmente comida, mantimentos e água.

A princípio não havia mais detalhes perceptíveis em virtude da estrutura reforçada. Em cada dobra de corredor havia câmeras apontando para ambos os lados. Naquele ponto em que Amaretsu estava, as câmeras das duas extremidades não alcançavam sua cela, por sorte do destino.

Tenzi, Cecilia e Carlos

O Mestre sutilmente cumprimentou a todos com um movimento de cabeça.

— O destino trouxe novos inimigos a nós. Não estou entendendo as visões a que tenho acesso, o que significa que são inimigos de Cosmo poderoso. Como nossos postos vêm sido preenchido lentamente ao longo dos anos, receio termos poucos guerreiros para investigar e nos proteger, além de manter a defesa no Santuário.

Kátia se aproximou surpresa com tal preparação do Mestre.

— Mestre, a Academia de Aço foi atacada por guerreiros com armaduras negras.

— Compasso e Cinzel, bem como Lira e alguns soldados me confirmaram o mesmo fato nos arredores. Minha intuição aponta para o mesmo corruptor de que falamos tempos atrás.

— Mestre, eles sabem executar golpes alucinatórios com seus Cosmos, embora não saibamos que possui esta capacidade. No QG de Aço estavam pelo menos três guerreiros: Órion Negro, Hércules Negro e Ofiúco Negro. Todos fugiram.

O Mestre concordou com a cabeça.

— Preciso contatar Agapito. Minerva está lá em cima, e precisa ser protegida. Também há as vítimas em recuperação, lá embaixo.

— Mestre, peço a permissão de ir à Colina das Estrelas para, com a ajuda dos cavaleiros de bronze que travaram combate contra tais cavaleiros negros, localizarmos seus Cosmos.

O Mestre hesitou por um momento.

— Permissão concedida, Kátia. Mas — ele acrescentou, com o dedo indicador levantado. — Eu irei junto, pois não sinto o Cosmo de Agapito há muito tempo; minha última esperança é que a Colina permita-me encontrá-lo, onde quer que esteja no planeta.

— … Claro, Mestre. Perfeito. Por favor, me avise em que momento faremos isto.

— Vão descansar. Será à noite. Ficamos em alerta para eventuais chamados de ajuda.
Dados:

Amaretsu: 20/20 PVs, 20/20 PMs; sem dados da armadura; Comunicação e Ligação Natural (Carlos) e Sentidos Especiais (visão raio-x, visão noturna e audição aguçada).
Tenzi: 8/15 PVs, 31/35 PMs; 13/15 cargas; Sugoi.
Cecilia: 13/25 PVs, 15/55 PMs; 13/15 cargas; Sugoi.
Carlos: 6/25 PVs, 55/69 PMs; 22/25 cargas.

Próxima atualização: dia 28.01.2020, terça-feira.

Avatar do usuário
Pontus Maximus
Mensagens: 787
Registrado em: 09 Dez 2013, 21:15

Re: Ato 2.5 ~ Lua de Prata

Mensagem por Pontus Maximus » 27 Jan 2020, 08:37

Amaretsu:

Deixei Órion para trás mas eu não sei quanto tempo ainda tenho de vantagem, então eu caminhava tentando não fazer barulhos, tentava caminhar com "pés de gato" e com ajuda de minhas habilidades lupinas eu pude fazer um melhor reconhecimento do local, quanto mais estudava aquela estrutura mais eu tinha certeza de que meu cativeiro era uma base militar "desativada".

Os meus captores estão distraídos e isso é bom, tratei de analisar rapidamente as outras celas e portas, como estou com pressa eu apenas deduzi que estavam trancadas ou tinham paineis de códigos, eu não sei dizer pois olhei muito rápido, foi então que observei as câmeras de segurança, para minha sorte eu poderia usar o ponto cego de cada uma delas.

Sorrateiramente me dedico a passar por elas e seguir rápido, mas não podia ser vista pelos outros caçadores e procurar minha Armadura seria perigoso demais já que meu treinamento de guerra não era muito focado em furtividade, eu quero a Donzela de Ferro de volta mas com certeza ela está sendo vigiada então só me resta prosseguir adiante para fora desse buraco e correr.

Não creio que possa usar algum veículo a princípio para não fazer ainda mais barulho, se estou no oriente médio então vou encontrar um deserto no meu caminho, como gostaria de ter uma bússola agora, espero que seja noite para poder me camuflar nas dunas de areia, assim que achar a saida tenho que ver se não estará sendo vigiada pois se estiver eu terei que entrar em combate com esses amaldiçoados caçadores.

Não aguento mais estar naquela situação, meus pulsos e tornozelos doem bastante mas prossigo tentando ao máximo evitar chamar qualquer tipo de atenção e não quero soar o alarme, que Deus me ajude.

Avatar do usuário
Galahad
Mensagens: 1919
Registrado em: 09 Dez 2013, 18:33

Re: Ato 2.5 ~ Lua de Prata

Mensagem por Galahad » 27 Jan 2020, 20:02

Tenzi

Igual a vezes passadas, Tenzi permanecera calado enquanto o Grande Mestre falava, prestando atenção a cada palavra , embora quisesse questionar sobre detalhes que não sabia, por ex, sobre Agapito, por apenas o conhecer como "o monge de Câncer".

"Espero que nada tenha acontecido com ele durante sua reclusão..."

Após o Mestre terminar suas instruções, Tenzi se aproxima para então se manifestar respeitosamente.

— Mestre, nós iremos nos dividir para proteger Minerva que está acima e as pessoas que ainda estão em baixo? Se for o caso, posso me disponibilizar para defender um lado e ir para em urgência se surgir algo, já que posso me deslocar facilmente, não sendo bloqueado pelas forças que protegem o Santuário.

Avatar do usuário
Nulo
Mensagens: 475
Registrado em: 09 Dez 2013, 20:17

Re: Ato 2.5 ~ Lua de Prata

Mensagem por Nulo » 27 Jan 2020, 20:58

Cecilia

Cecilia pensava em comentar sobre o que tinha acontecido à princípio, mas desistia ao ver que Kátia já havia tomado essa tarefa. Pelo visto teria um tempo de descanso - caso ninguém mais atacasse o santuário - até o período noturno onde partiria com os outros. Tendo em vista isso, a menção de dois locais que precisavam de vigília e o questionamento de Tenzi, a alemã decidia vocalizar:

— Descansarei com as vítimas em recuperação lá embaixo, então fico de prontidão para qualquer eventualidade que se manifeste. Até breve.

Uma mesura educada em despedida e Cecilia se afastava, dirigindo-se ao local anunciado. Não iria fazer muito além de procurar um lugar para repousar e quem sabe...

"Será que Safira e Sara estão lá?"

Ainda não se sentia conscrita, mas em uma situação daquela optava por evitar argumentos em prol dos feridos ali.

"Vida de soldada é complicada..."

Avatar do usuário
Inoue91
Mensagens: 620
Registrado em: 08 Jan 2014, 02:38

Re: Ato 2.5 ~ Lua de Prata

Mensagem por Inoue91 » 28 Jan 2020, 18:09

Carlos

Ao ver o mestre, Carlos dava um leve aceno de cabeça, não comentava nada a respeito do que havia acontecido no QG dos cavaleiros de aço, ficando em silencio e apenas escutando o que Katia dizia para ele, ao menos ele dava a autorização para subirem à Colina das Estrelas, e quanto a proteção, Carlos preferiria descer até a enfermaria para ver como Saja estava, mas seus colegas já se prontificaram em descer até lá, então ele resolvia subir até minerva.

— Então neste caso eu irei para cima, apenas peço para alguém me guiar até lá pois sempre acabo me perdendo aqui dentro quando ando sozinho, até mais tarde meus amigos — Dizia se despedindo de seus colegas.

"Talvez eu consiga descansar um pouco lá em cima, aquele golpe que tomei ainda está doendo um pouco" - Pensava enquanto colocava a mão sobre o seu ombro esquerdo e o girava.

Carlos se distanciava de seus colegas, indo em direção ao local indicado onde Minerva se encontraria, para quem sabe descansar um pouco, para quando chegasse de noite, subir a Colina das Estrelas.

Avatar do usuário
Keitarô
Mensagens: 1328
Registrado em: 09 Dez 2013, 19:58
Localização: Mahoyiga

Re: Ato 2.5 ~ Lua de Prata

Mensagem por Keitarô » 28 Jan 2020, 23:39

Amaretsu

Seguindo seus instintos e sentidos, Amaretsu conseguiu desviar de boa parte das câmeras principais, na direção contrária dos homens. Ao se aproximar pela direita, ela percebeu que o que parecia ser a saída se dava por uma das salas com portas fechadas, que escondia um outro corredor na direção externa. Do lado dos caçadores também havia algo assim, mas era arriscado.

Imagem

Assim, Amaretsu seguiu pela sala e depois, corredor. Ali, não havia câmeras, o que era muito esquisito. Ao final do corredor (na direção da seta direita), este dobrava à direita, continuando. Ali, finalmente, havia uma porta dupla com cara de saída. Havia muito silêncio daquele lado. Usando os sentidos, Amaretsu percebeu que do lado de fora da porta dupla havia um grande salão que lembrava uma recepção de uma repartição pública, ou algo do tipo. Havia um soldado caminhando para os lados enquanto observava um computador portátil, confuso com o que via, e preocupado.

Ele olhou na direção da porta dupla, como se soubesse que algo estava para acontecer.

Tenzi, Cecilia e Carlos

— Vocês precisam de descanso. No momento, não há Cosmo anômalo dentro do Santuário, e a guarda está atenta. Vão à Fonte de Atena e bebam daquela água. Cochilem e meditem. Comam. Enviarei uma mensagem quando o Santuário precisar de vocês. Você, Kátia, gostaria que viesse comigo para conversar.

Ele acenou com a cabeça e se virou, fazendo menção que Kátia o seguisse. Por fim, olhou para Carlos, subindo.

— Não será necessário, Pégaso, não agora. Por favor, siga com os outros à Fonte.

Kátia olhou para o Relógio de Fogo, que marcava mais de uma hora da tarde.

— Pedirei aos soldados que levem refeição até vocês em breve. É bom relaxar um pouco.

Os dois, então, entraram na administração, crentes que os santos de bronze saberiam seu caminho.
Dados:

Amaretsu: 20/20 PVs, 20/20 PMs; sem dados da armadura; Comunicação e Ligação Natural (Carlos) e Sentidos Especiais (visão raio-x, visão noturna e audição aguçada).
Tenzi: 8/15 PVs, 31/35 PMs; 13/15 cargas; Sugoi.
Cecilia: 13/25 PVs, 15/55 PMs; 13/15 cargas; Sugoi.
Carlos: 6/25 PVs, 55/69 PMs; 22/25 cargas.

Próxima atualização: dia 31.01.2020, sexta-feira.

Avatar do usuário
Pontus Maximus
Mensagens: 787
Registrado em: 09 Dez 2013, 21:15

Re: Ato 2.5 ~ Lua de Prata

Mensagem por Pontus Maximus » 29 Jan 2020, 15:56

Amaretsu:

Mesmo com dores fortes causadas pela prata eu consigo driblar uma parte daquele labirinto, consigo prever os movimentos por enquanto deles, então meio cambaleante me aproximo da porta dupla, porém o que existia do outro lado mais se parecia com um beco sem saída, havia ali apenas um único homem guardando o local vazio, talvez se eu passar furtiva por ele eu possa encontrar uma saída, ou então teria que combate - lo.

Mas enquanto eu estudava melhor o ambiente, aparentemente ele percebeu que eu estava aqui, mas que lástima. Precisei pensar rápido então usei de minhas habilidades esportivas e lupinas para fazê - lo sair e eu o apanhasse de surpresa.

Empurrei um pouquinho a porta dupla mas sem mostrar minha mão, depois eu dou um salto e me apoio próxima ao teto na parte superior da porta, para que ele não me veja, assim que sua curiosidade o fizer sair do salão eu vou esperar o momento certo para atacá-lo ou passar por ele, tão logo ele tire o dedo do gatilho da arma eu o pegarei de surpresa, enquanto isso busco manter silêncio absoluto, segurando minha dor.

Essa tática foi parecida com que a usei contra Lukas, pode dar certo de novo.

OFF: H3 + Esporte.

Avatar do usuário
Galahad
Mensagens: 1919
Registrado em: 09 Dez 2013, 18:33

Re: Ato 2.5 ~ Lua de Prata

Mensagem por Galahad » 30 Jan 2020, 19:03

Tenzi


— Compreendo, Mestre. Seguirei suas instruções.

Embora no momento quisesse encontrar Agni, seguiria as instruções do santo de Virgem. Talvez pudesse encontrar a aventureira em algum outro momento, após visitar a Fonte.

"Talvez durante a refeição, possa a encontrar."

Virou-se então para seus companheiros.

— Acho que não resta muito o que fazer se não seguir as instruções, não é?

Avatar do usuário
Nulo
Mensagens: 475
Registrado em: 09 Dez 2013, 20:17

Re: Ato 2.5 ~ Lua de Prata

Mensagem por Nulo » 30 Jan 2020, 19:12

Cecilia

— Para a fonte de Atena? Entendido.

Aquiescia e despedia-se, seguindo para onde achava que seria o caminho da fonte. Provavelmente onde as vítimas do coliseu estavam, mas não tinha certeza. Quando Tenzi falava sobre seguir instruções, ela sorria de um jeito ameno, confirmando.

— Realmente. Bem, caso ocorra um ataque surpresa na fonte, nós três estaremos de prontidão. Ou espero, já que meu cochilo pode acabar sendo pesado...

Comer e cochilar. Procurar Amaretsu. Não era tão simples quanto parecia se as feridas em seu corpo indicassem algo...

Responder

Voltar para “Cavaleiros do Zodíaco Alpha”