O Templo da Morte - Incompleta

Avatar do usuário
John Lessard
Mensagens: 5204
Registrado em: 10 Dez 2013, 11:03
Contato:

Re: O Templo da Morte

Mensagem por John Lessard » 25 Mar 2018, 22:29

Hanz recostou-se no assento da cadeira de madeira, de uma mesa do Leão Vermelho. Revirou os olhos para Dominique e seus cortejos.

"Este rapaz não muda..."

O guerreiro bufou, após todos falarem.

- Sim, Crym, dá uma boa grana, de fato, porque essas merdas são quase impenetráveis e adivinha, o bicho é todo coberto disto, o que o torna extremamente difícil de matar e tem mais, ele tentará nos matar neste meio tempo também, com garras, presas e alguma baforada dos infernos... Então, Dominique melhor se acalmar um pouco, eles podem nos oferecer todo o dinheiro de Arton que não adiantara nada se todos nós morrermos. Mas vamos concordar em algo, seria muito bom ter mais informações, como por exemplo, qual a cor deste dragão e ele é muito velho? Puta que pariu, também há orcs, claro... Falem sobre esses malditos também.

Esperou, enquanto colocava a mão na cabeça de Driel, que havia se apoiado em sua perna, para ficar a par da conversa.
Personagens em Pbfs:
Imagem Imagem Imagem Imagem Imagem

Avatar do usuário
Aquila
Mensagens: 3394
Registrado em: 10 Dez 2013, 13:49
Localização: Lamnor
Contato:

Re: O Templo da Morte

Mensagem por Aquila » 29 Mar 2018, 20:11

O Templo da Morte
Parte 1 - Presságios Sombrios

Yuvalin – Reino de Zakharov - Inverno de 1410

Birna fica tensa quando Dominique toma o pano úmido das mãos de Moira e se aproxima para limpar o sangue de seus lábios. Ela se surpreende e tenta se afastar de Dominique, mas acaba espremida entre o usurpador e Moira, que olha para ele com uma expressão de reprovação, balançando a cabeça de modo sutil.

- O-obrigada - diz a garota, corando, o rosto e o pescoço ficando mais vermelhos do que seus cabelos cor de cobre. Por baixo do manto de peles que usava, a garota veste apenas uma camisa de lã, simples, grudada ao corpo pelo calor que sente. A garota tenta se afastar, mas o primeiro toque a paralisa-la sem respiração.

- Birna? - Varn olha para a garota com uma expressão confusa, mas aos poucos a surpresa vai sendo tomada pela raiva, deixando seu rosto vermelho. Ele cerra os punhos, a respiração acelerada, mas antes que ele se levante, Moira se coloca entre ele e Dominique.

- Já chega, Dom - ela diz, tomando a toalha das mãos de Dominique.

A garota parece soltar a respiração assim que se afasta do usurpador.

- T-tudo bem, Birna? - diz o rapaz, tomando o rosto dela entre as mãos, olhando para seus olhos. - O que houve? Está machucada? - Ele olha sério para Dominique, por sobre o ombro dela. - Foi um erro termos vindo aqui... - ele sussurra, encostando a testa na dela.

-Estou bem - ela responde. - Estou apenas um pouco cansada... - Ela fecha os olhos quando eles se aproxima, mas volta a abri-los quando ouve sua preocupação. - Não - ela responde, olhando em seus olhos. - Eles podem nos ajudar. Eu sinto.... Confie em mim....

A atendente da taverna retorna, trazendo os pedidos, dando tempo aos jovens para se acalmarem. Assim que ela se afasta, eles continuam seu relato.

- Tudo começou a pouco mais de três anos - diz o rapaz, olhando de lado para o usurpador, - na noite do festival da colheita. Todos estávamos reunidos na praça da vila, comemorando as bênçãos da Dama, quando ele chegou, vindo das montanhas... Quando os vigias deram o alarme, era tarde demais, a fera estava sobre a vila, queimando as casas e os campos.... Apesar da surpresa, logo os caçadores estavam prontos para nos defender, mas depois do ataque a fera havia ido embora, levando duas pessoas da vila.

-No dia seguinte, um grupo de guerreiros saiu atrás do dragão, convencidos de que podiam derrotá-lo, pois a fera era pouco maior do que um búfalo. Eles seguiram os rastros do mostro até o templo abandonado, nas colinas, mas apenas um retornou com vida. Todos os outros sucumbiram tentando derrotar o monstro, que agora, desafiado, exigia tributo pelos reféns que havia capturado...

-Logo descobrimos que o mostro havia atacado as tribos orcs que vivem perto das montanhas, - diz Birna, - forçando-os a pagar tributo, assim como nós. Nosso povo nunca foi amigo dos orcs, mas também nunca foi seu inimigo, então resolvemos nos aliar para enfrentar a fera. Infelizmente, não imaginávamos que alguns dos orcs fizeram uma aliança com o dragão, passando a adorá-lo como uma manifestação do Indomável. Com a ajuda dos orcs, o dragão cercou as colinas e começou a capturar mais pessoas, exigindo tributos cada vez maiores das vilas.

-No começo, o dragão se contentava em pedir apenas as nossas riquezas, nossas moedas, animais e colheitas, mas logo começou a exigir também a nossa vida. A cada duas luas, uma mulher devia ser enviada para o templo, para nunca mais voltar...

Birna fica em silêncio, os olhos brilhando com as lágrimas, mas Varn pega sua mão, reconfortando-a.

-Não havia como continuarmos vivendo assim - diz o rapaz, o punho cerrado - por isso resolvemos fugir. Ninguém consegue fugir das colinas, quem tenta acaba sendo capturado pelos orcs ou pelo próprio dragão, mas não podíamos continuar... Morrer era melhor do que continuar lá - ele diz, trocando um olhar triste com a garota. - Na última lua nova, quando a noite brilha com a luz de prata, resolvemos arriscar tudo e fugir, para pedir ajuda, sem esperar nada, mas, de alguma forma, conseguimos.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Dados dos Personagens
Andy • PV 36/36; PA 1/1; CA 21 <> Carga: Normal <> 50 xp.
Crym • PV 17/27; PA 1/1; CA 20 <> Carga: Normal <> 50 xp.
Dominique • PV 19/19; PM 10/12; PA 1/1; CA 21 <> Carga: Normal <> 50 xp.
Driel • PV 38/38; PA 1/1; CA 18 <> Carga: Normal <> 50 xp.
Hanz • PV 39/39; PE 6/6; PA 1/1; CA 17 <> Carga: Normal <> 50 xp.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Avatar do usuário
John Lessard
Mensagens: 5204
Registrado em: 10 Dez 2013, 11:03
Contato:

Re: O Templo da Morte

Mensagem por John Lessard » 01 Abr 2018, 13:25

Hanz estava de braços cruzados. Se limitou a apenas lançar um olhar para a situação que se desenrolava entre Moira, Dominique e a tal de Birna. Suspirou, ouvindo a história, que o jovem Varn relatava. Era um tanto problemática, deveria dizer.

- Pois bem - começou terminarem - se o que diz for verdade, o dragão não é tão velho, mas ainda é um dragão e ter que lidar com toda uma tribo orc não parece coisa simples. Me diga, Varn e Birna, quanto estão dispostos a pagar para resolvermos este problema? Vou logo dizendo, que é um trabalho minimamente complicado, irá custar um bocado.

Recostou as costas na cadeira, esticando as pernas por baixo da mesa.
Personagens em Pbfs:
Imagem Imagem Imagem Imagem Imagem

Avatar do usuário
Aquila
Mensagens: 3394
Registrado em: 10 Dez 2013, 13:49
Localização: Lamnor
Contato:

Re: O Templo da Morte

Mensagem por Aquila » 04 Abr 2018, 14:33

O Templo da Morte
Parte 1 - Presságios Sombrios

Yuvalin – Reino de Zakharov - Inverno de 1410

- Pagamento? M-mas nós não temos nada - diz o rapaz. - Tudo que tínhamos foi saqueado pelo dragão e seus lacaios. Eles levaram tudo, nossa comida, nossos animais, tudo foi levado para o templo...

- Nem tudo - diz a moça, olhando para baixo.

- Birna, não! Sabe que não temos como... - O rapaz olha para a moça com uma expressão confusa, mas antes que continue, ela tomo seu rosto entre as mãos feridas, olhando nos olhos dele.

- Nós não temos como enfrentar aquele mostro sozinhos, Varn. A cada dia que passa, as coisas ficam piores. Precisamos de ajuda para deter aquele mostro, e eles podem nos ajudar...

Os dois se olham por um momento, como se pudessem conversar sem dizer uma palavra, até que o rapaz parece concordar com um aceno de cabeça.

- Sim, nós temos algumas relíquias escondias. - ele diz, se voltando para todos. - Quando o dragão começou a saquear, todos se reuniram para esconder uma parte do que tinham de mais valiosos, relíquias de família, lembranças, as economias de uma vida... Estão escondidos na cripta da capela, junto com os mantimentos que conseguimos guardar. Não é muito, mas podemos dar à vocês, se derrotarem o dragão.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Dados dos Personagens
Andy • PV 36/36; PA 1/1; CA 21 <> Carga: Normal <> 50 xp.
Crym • PV 17/27; PA 1/1; CA 20 <> Carga: Normal <> 50 xp.
Dominique • PV 19/19; PM 10/12; PA 1/1; CA 21 <> Carga: Normal <> 50 xp.
Driel • PV 38/38; PA 1/1; CA 18 <> Carga: Normal <> 50 xp.
Hanz • PV 39/39; PE 6/6; PA 1/1; CA 17 <> Carga: Normal <> 50 xp.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Editado pela última vez por Aquila em 08 Abr 2018, 10:24, em um total de 1 vez.

Avatar do usuário
DiceScarlata
Mensagens: 1867
Registrado em: 22 Jan 2017, 02:15

Re: O Templo da Morte

Mensagem por DiceScarlata » 04 Abr 2018, 15:56

Dominique Dantellion Alvus
Imagem

- Reliquias?

*Dizia olhando para Birna, após a palavra recompensa e depois para o rapaz, para quem sorria ainda mais preguiçosamente*

- Fale-nos sobre elas. Podem interessar como pagamento, somando ao que mais saquearmos desse... Dragão.

*Recostava-se no sofá, camisa aberta, pele exposta. Cruzou as pernas encarando seus companheiros, imaginando a promessa de uma boa grana misturada a muita emoção*

- Riscos altos, pedem boas recompensas. Consigo imaginar uma única que muito me agrada...

*Disse sem olhar para ninguém em especial*
Tribo Scarlata


- MUNDO DE ARTON: GRUPO MADEIRA DE TOLLON (on):Angra Cabelos de Fogo
- MUNDO DE ARTON: GRUPO AÇO-RUBI (on): Jihad das Areias Vermelhas
- MUNDO DE ARTON: GRUPO JADE (on):Sr. Fuu
- JOHNVERSE: PRESA DE FERRO (on): Jinx - Cruzado da Ordem dos cabeças de Dado
- JUDASVERSO: CRÔNICAS DA TORMENTA (on): Nagamaki no Gouka!
- FUI REENCARNADO COMO MONSTRO (on): Gizmo
- OUTONO (on): Sandman

Avatar do usuário
Astirax
Mensagens: 1214
Registrado em: 06 Fev 2014, 18:02
Localização: Capivara City

Re: O Templo da Morte

Mensagem por Astirax » 06 Abr 2018, 00:14

Algo mudava dentro de Andy, coisas antes tão preciosas agora deixavam de ser, em poucos dias viu ódio, fúria, mentiras, o mundo era mais feio do ele esperava, e continuava a surpreende-lo, de forma ruim.
Andy
Imagem
--Eu fiquei quieto um bom tempo, porque estava querendo ouvir, entender..
Pegou a comida que lhe trouxeram, dando a moeda de ouro a atendente, comia e falava ao mesmo tempo.
Andy
Imagem
--Vamos relembrar toda a situação?
Fazia gestos com os dedos das mão, contando números.
Andy
Imagem
-- 1; vocês "fugiram" de uma vila que esta sob controle de um dragão.
2; Uma vila de orcs é aliada do Dragão
3; Nenhum dos dois conseguiu deter vocês
4; Voces querem desesperadamente achar aventureiros, achar ajuda, "gratuita'
5; Se Birna não tivesse contado das relíquias, nunca saberíamos.
Andy então pôs a cara mais azeda que podia fazer frente a o humano Varn.
Andy
Imagem
--Isso tem cara de sacrifício, sabe, achar uns trouxas para serem sacrificados no lugar de alguém do seu povo, vocês nem conseguem se defender sozinhos e conseguiram fugir?, incrível... demais mesmo. Eu achei que estaria fazendo um bem maior amarrando o sujeito que os agrediu, mas o que aconteceu na sequencia?, ..ah é , sim, voce socou o sujeito indefeso, explica como isso o faz diferente dos seus algozes? Voce Varn, não controla suas emoções e explode com facilidade, voce ..VAI ficar quieto de agora em diante, ou te nocauteio, iremos conversar apenas com Birna, entendido?
sentiu que precisava relembra-lo
Andy
Imagem
--Voce não sabia se defender, voce não controla suas emoções, e voce estava nos negando informações, não vejo UM motivo para te ouvir.
Off:
Paguei 1 TO a quem trouxe a comida, sem me importar se era o bastante ou não.
Andy rola intimidar contra Varn, 14 no dado +1= 15 se a Desvantagem não foi trocada, ou 11 se foi.

Avatar do usuário
John Lessard
Mensagens: 5204
Registrado em: 10 Dez 2013, 11:03
Contato:

Re: O Templo da Morte

Mensagem por John Lessard » 08 Abr 2018, 00:13

- Birna, Birna... Se essas supostas relíquias forem "lembranças de família" sem valor algum... Em quanto você avaliaria elas?

O guerreiro então passeou o olhar pela mesa, para Dominique e depois para as indagações de Andy, e acabou soltando um assovio.

- É, Varn, melhor calar sua boca, o baixinho realmente pode fazer você beijar o chão. Se não fosse sua... Noiva? Que seja, se não fosse a senhorita Birna, eu já teria levantado daqui e ido embora. Nosso negócio é mais dinheiro e menos glória, se é que me entende.

Sorriu levemente, esperando ser entendido.
Gostaria de rolar uma Intuição, para ver se é verdade o que dizem
Personagens em Pbfs:
Imagem Imagem Imagem Imagem Imagem

Avatar do usuário
Aquila
Mensagens: 3394
Registrado em: 10 Dez 2013, 13:49
Localização: Lamnor
Contato:

Re: O Templo da Morte

Mensagem por Aquila » 08 Abr 2018, 16:51

O Templo da Morte
Parte 1 - Presságios Sombrios

Yuvalin – Reino de Zakharov - Inverno de 1410

Birna se vira para responder à pergunta de Dominique, corando quando percebe o olhar incisivo do homem sobre ela.

- As relíquias? - ela diz, virando o rosto rapidamente para evitar olhar para o corpo esbelto do usurpador. - S-são apenas objetos de família, senhor, nada mais. Alguns anéis, colares e pulseiras de ouro e prata...

- Lembranças passadas de geração para geração - Varn a interrompe, o rosto tão vermelho quanto o dela por causa da raiva que sufoca suas palavras. - Tudo que restou daqueles que amamos, e que, mesmo assim, estamos dispostos a dar como pagamento para quem derrotar o monstro. Mas se isso vale alguma coisa, mestre? Nada comparado ao que o dragão já saqueou ao custo da vida das pessoas da vila. O pagamento que procuram está nas garras do dragão...

Ele então se vira para Andy.

- E ninguém está procurando sacrifícios para o dragão, senhor, pois disso já estamos fartos...

A voz do rapaz falha por causa da raiva que acelera sua respiração, mas o toque de Birna, quando ela segura seu braço, parece dissipar a amargura que sufoca suas palavras. Os dois se olham por um momento antes dele continuar.

- Lembrem que não foram nossa primeira escolha de ajuda, senhores. Procuramos as autoridades assim que chegamos na cidade, como dissemos, mas os homens do rei não parecem dispostos a nos ajudar sem garantias, rindo quando falamos do tamanho do monstro... Como escapamos, pergunta? Eu diria que foi um milagre, pois a mesma nevasca que deveria nos matar, quando cruzávamos as colinas, acabou nos ajudando a escapar dos sentinelas do dragão... Talvez tenham achado que morremos, ou talvez não se importe, mas a morte era melhor que esperar pelo nome da próxima oferenda... - Seus olhos brilham quando ele olha para a garota. - Foi Birna quem deu a ideia de procurar aventureiros para nos ajudar, pessoas do tipo que ouvimos falar das histórias dos bardos, matadores de monstros, mas parece que precisamos de mais...

Ele então se levanta e puxa a moça pela mão.

- V-vamos Birna. Pegue suas coisas e vamos embora. Não podemos pagar pela ajuda deles então, não vamos fazê-los perder mais tempo...

A moça se levanta e pega seu manto e sua mochila, mas, na pressa, acaba pisando no rabo de Driel.

- D-desculpe... - diz, parecendo um pouco confusa.

- E mais uma coisa, senhor - diz o rapaz, se voltando para Andy. - Meu povo não é covarde, como diz. E se não conseguimos enfrentar o dragão, foi porque ele pega reféns para garantir que ninguém tente nada contra ele. Pense no que faria se um monstro pegasse alguém que ama como refém, sabendo que o único modo de mantê-la segura é quebrando suas armas...? Pense que o único modo de manter a pessoa segura é não fazendo nada...? No fim, acho que se ninguém lhe pagar, não faria nada mesmo, mas eu não posso continuar assim, como meus pais e os pais de Birna... E, a contrário do que diz, eu não ataquei o sujeito enquanto estava preso... Quando ele ficou livre, eu sabia que tentaria alguma coisa, então o ataquei com tudo de mim... M-mas isso não importa mais...

Os dois então se afastam na direção da porta, andando com passos relutantes.

- Eles não têm nada para nos pagar - diz Moira, que até então se manteve em silêncio, olhando concentrada para o cálice de vinho tinto que balança entre os dedos. - E mesmo assim estão dispostos a nos dar tudo que têm apenas por uma promessa... Então, quem vai trazê-los de volta?

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Dados dos Personagens
Andy • PV 36/36; PA 1/1; CA 21 <> Carga: Normal <> 50 xp.
Crym • PV 27/27; PA 1/1; CA 20 <> Carga: Normal <> 50 xp.
Dominique • PV 19/19; PM 10/12; PA 1/1; CA 21 <> Carga: Normal <> 50 xp.
Driel • PV 38/38; PA 1/1; CA 18 <> Carga: Normal <> 50 xp.
Hanz • PV 39/39; PE 6/6; PA 1/1; CA 17 <> Carga: Normal <> 50 xp.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Editado pela última vez por Aquila em 15 Abr 2018, 12:05, em um total de 2 vezes.

Avatar do usuário
John Lessard
Mensagens: 5204
Registrado em: 10 Dez 2013, 11:03
Contato:

Re: O Templo da Morte

Mensagem por John Lessard » 09 Abr 2018, 13:39

Hanz deu de ombros.

- Deveria viver no mundo real, Varn. Talvez devesse procurar alguns paladinos e alguns clérigos. Eu não vou enfrentar um dragão e uma tribo orc em troca de quinquilharias ancestrais. Estão vendo essas pessoas aqui? Elas são como uma família para mim e esse é nosso trabalho e nosso trabalho exige pagamento. Passar bem.

O guerreiro o encarou até que finalmente saísse, depois olhou para Moira.

- Bem, acredito que ninguém... Nunca fomos de altruísmo Moira.
Personagens em Pbfs:
Imagem Imagem Imagem Imagem Imagem

Avatar do usuário
Aldenor
Mensagens: 17588
Registrado em: 09 Dez 2013, 18:13
Localização: Curitiba, PR

Re: O Templo da Morte

Mensagem por Aldenor » 09 Abr 2018, 16:37

Driel estava quieto esse tempo todo, observando os "civilizados" terem uma conversa não muito distante do que eles mesmos considerariam uma conversa de "bárbaros". Parecia que ambos os grupos estavam brigando entre si. Então, Driel bocejou.

E virou um ser humano. Ou melhor, um moreau lobo característico. Um rapaz de estatura mediana, ombros largos sob o casaco de pelo grosso e aberto cobrindo o corpo com o torso desnudo. Ele o fechou rapidamente sentindo o frio ambiente. Seus cabelos castanhos pouco faziam para esconder duas orelhas caninas sobre a cabeça. Seus olhos, nariz e boca eram bastante humanos, embora os caninos fossem levemente maiores que o normal.
Driel
Imagem
Gente... não temos nada melhor pra fazer. Eu vou ajudá-los. E acho que deviam vir comigo.
Então ele farejou o ar e parou perto da mulher e do homem. Esquecera seus nomes, ou não prestara atenção, pois nomes eram coisas bobas.
Driel
Imagem
Não quero seus objetos ancestrais, porque não me interessam nem um pouco. Eu fiquei interessado mesmo é nesse dragão. Em dar umas bordoadas nele e mostrar que Allihanna é quem manda nessa troça toda.
Cruzou os braços em frente ao grupo em seguida encarando-os nos olhos.
Driel
Imagem
Então, quando partimos?
Imagem Imagem Imagem Imagem Imagem Imagem

Imagem Imagem

Responder

Voltar para “Herdeiros da Guerra”