Herança - Ato XVII - O Resgate de Paola

Avatar do usuário
Keitarô
Mensagens: 1328
Registrado em: 09 Dez 2013, 19:58
Localização: Mahoyiga

Re: Herança - Ato XVII - O Resgate de Paola

Mensagem por Keitarô » 30 Mar 2018, 01:33

Alyssa observou curiosa, junto de Gard, os recém-chegados. Eram, por fim, os donos do lugar. Internamente a garota riu, levemente envergonhada. Estava se acostumando a estar sempre no lugar dos outros. Sentiu-se em terreno mais conhecido. Com mais pessoas para conversar, era mais fácil "coordenar o rumo das coisas".

— Eu me chamo Alyssa. Perdão por invadirmos sua casa, e obrigada, pois foi uma noite de sono agradável.

Alyssa teve um sono sem sonhos. Isso foi particularmente bom, pois ela temia ser assombrada por visões de Peritus, ou algo do tipo.

— Minotauros… — preferiu não comentar nada, e ficar com a simples explicação de Selene. Balançou positivamente com a cabeça, quando a ladina comentou.

Avatar do usuário
João Paulo
Moderador
Mensagens: 295
Registrado em: 06 Dez 2013, 14:45
Localização: Uiraúna - Paraíba
Contato:

Re: Herança - Ato XVII - O Resgate de Paola

Mensagem por João Paulo » 02 Abr 2018, 11:03

— Se me permite um comentário, a casa de vocês estava muito bagunçada. Eu acreditava que ela estivesse abandonada! — Tentou Nick, da maneira mais espalhafatosa possível para demonstrar um alto grau de incredulidade. — Estávamos precisando de um local pra descansar e esse pareceu um ótimo lugar. Obrigado pela estadia e desculpe pela intromissão.

Esse era o tipo de situação que Nick vinha esperando. Mostrar o seu valor para seus novos amigos. Afinal, já haviam o salvado em outras ocasiões. Um homem de bem sempre deve pagar suas dívidas.

— Se pudermos fazer algo em troca para retribuí-los, eu ficaria muito grato.

Avatar do usuário
Armageddon
Moderador
Mensagens: 501
Registrado em: 07 Dez 2013, 17:22
Localização: Timbó, SC
Contato:

Re: Herança - Ato XVII - O Resgate de Paola

Mensagem por Armageddon » 09 Abr 2018, 23:41

- Temos mais o que fazer além de arrumar um casebre como esse - respondeu Albano, chateado pelo comentário.
- Não liguem pra ele, é um resmungão - tornou Décio - Juro que é.
- Resmungão? Resmungão! Olha só quem fala! - se queixou o primeiro - De qualquer forma, é melhor nós entrarmos também. Temos caça e comida, e também alguns problemas com os minos. Vai ser bom ter companhia para contar histórias.

E foi o que fizeram. Enquanto o porco era limpo, carneado e temperado, Nick e Selene conversaram bastante com Albano sobre os últimos anos em Folha Prata. Alyssa permaneceu próxima, ainda que um tanto incomodada com as cenas que presenciava. Ao mesmo tempo, Gard trocava palavras animadas com Décio, naquele idioma indecifrável das Uivantes.

Juntos, descobriram que ambos perderam amigos e familiares para os ditames dos invasores e que lutaram por muito tempo contra o Império, até perceber que era uma luta vencida.

- O Reinado nos abandonou, simples assim - lamentou Albano.
- A gente de Tollon é uma gente turrona e sem meias palavras, mas o que a capital fez é no mínimo vergonhoso - concordou Décio.
- E por isso baixamos a cabeça. Pagamos um preço alto demais e cansamos de lutar.

Fez-se silêncio por um tempo, quebrado apenas pelo som de Kenlee e Petúnia remexendo nos vidrinhos de poção. Por mais que Kenlee tentasse, não conseguiu impedir que a curiosidade da goblinóide falasse mais alto. Tentou por algum tempo proteger seus estudos da criaturinha, mas quando ela perdeu completamente o interesse pelo processo de limpeza da caça (o que lhe causou enjoos terríveis), voltou a atenção para os estudos do magista.
Kenlee não possui perícias adequadas para o estudo de poções arcanas, porém, como usuário da escola de Magia Elemental, ele também não é ignorante no assunto. Conseguir um 3 no teste de Habilidade lhe permitiu descobrir algumas coisas...
- Interessante... - comentou.
- O que? - inquiriu Petúnia (para o desagrado dele) - Diz ai, o que tem de tão interessante neles?
- Nada, e é por isso que são interessantes. Os quatro líquidos são essencialmente iguais em cheiro e textura, ainda que tenham cores distintas. Achei a princípio se tratarem de poções únicas, mas quanto mais penso nelas, mais acredito se tratarem de complementos alquímicos de uma mesma fórmula.
- Acha que se misturar tudo vai gerar algo interessante?
- Talvez. Pode ser que simplesmente exploda também. Preciso de mais tempo para testar e analisar.

Do outro lado da sala, Selene virou-se para a janela e vislumbrou o sol enfim vencendo a copa das árvores altas. Dois dias haviam se passado desde que deixaram a casa de Paola, mas para ela já pareciam ter se passado vários anos. Temia verdadeiramente pela vida dela. Havia chegado tão perto de salvá-la e falhou.

- Está preocupado com a sua amiga, não é? - perguntou Albano, a faca deslizando por baixo da pele do animal, retirando e fatiando tiras de gordura - Posso saber de quem se trata, talvez?

Avatar do usuário
Mago Dzilla
Mensagens: 40
Registrado em: 12 Nov 2014, 06:35

Re: Herança - Ato XVII - O Resgate de Paola

Mensagem por Mago Dzilla » 10 Abr 2018, 07:00

— Pelo que ouvi de outros viajantes que encontrei pela estrada antes de chegar a Folha-Prata, os reinos do sul podem ter sido o preço pago num acordo entre o Reinado e o agora Império para um tratado de mútua defesa contra a Aliança Negra. - teorizou Kenlee – O atual posicionamento das Legiões favorece um rápido deslocamento, e as tropas dos reinos vendidos teriam facilidade de integração com eventuais exércitos vindos do Norte. É uma conspiração!

Voltando a atenção às análises que conduzia, Kenlee remontou com cuidado o aparato que analisara. Pelo que havia aprendido, foi bom não ter tentado ingerir alguma das poções no desespero, esperando a sorte de um efeito benéfico.

Não que tivesse feito algo tão imprevidente!

– Hm. Não foi perda de tempo, afinal. - resmungou o toloniano, arrumando o cinturão diante de si e respirando fundo, tentando relaxar os ombros. Ou o esquerdo, ao menos. Ainda desconfiado da recuperação total com apenas uma noite de sono (costumava levar vários dias em sonos entrecortados até nas melhores condições desde que havia sido... transformado), imaginou que talvez a montagem funcionasse em conjunto, os frascos e conteúdos sendo componentes em vez de itens. Se uma Detecção de Magia retornasse uma aura única, teria subsídio para essa teoria, mas se as poções tivessem auras separadas como retorno da operação, então teria que pensar melhor.

– Soillearachadh dìomhair. - sussurrou o meio-golem, passando o topo do cajado por sobre o cinturão.
Kenlee lançou Detecção de Magia, ao custo de 1 PM.

Avatar do usuário
Tiagoriebir
Mensagens: 883
Registrado em: 27 Ago 2015, 12:55
Localização: Porto Alegre, Namalkah

Re: Herança - Ato XVII - O Resgate de Paola

Mensagem por Tiagoriebir » 12 Abr 2018, 12:10

Selene conversou com Albano e Décio de forma mais passiva, uma vez que Nick se mostrou bem mais afeito com as palavras. A garota mais pontuava algumas questões e fazia uma ou outra pergunta específica, quase sempre sobre fraquezas dos minotauros e o que costumavam fazer com pessoas ou... criaturas capturadas. Ela notou e compreendeu o incômodo de Alyssa com a tarefa que os dois homens desempenhavam mas, estranhamente, não se sentiu incomodada. Aquilo parecia natural, de alguma forma que ela não sabia explicar.

Quando a conversa parou por alguns instantes, a atenção da ladina voltou-se à atividade do mago e da goblin. Vê-lo conjurar algo a fez notar que ele talvez pudesse ajudá-la. Tinha algo que gostaria que ele analisasse também, pensou sentindo o peso da caixinha que trazia consigo. Considerava se levantar e ir na direção dele quando o mateiro retomou a conversa.
- Está preocupado com a sua amiga, não é? - perguntou Albano, a faca deslizando por baixo da pele do animal, retirando e fatiando tiras de gordura - Posso saber de quem se trata, talvez?
Os homens já tinham se mostrado razoavelmente confiáveis. Buscou rapidamente os olhos de Alyssa antes de continuar e então respondeu a Albano, em um volume que também chegasse aos demais colegas.

— Ela se chama Paola. Tem uma casa na floresta, assim como vocês. Eu e Alyssa estávamos perdidas, fugindo dos minotauros, quando ela nos deu um teto para passarmos a noite e o que comer, há dois dias. Houve luta naquela noite, antes da chuva. Envolveu um troll, lobos e fogo. Algum tipo de cortejo a levou, certamente guiados pelo druida. Foi seguindo as marcas deles que chegamos em Folha-Prata. Invadi a antiga prefeitura, onde encontrei o grandão ali — apontou para Gard. — Então encontramos um grupo de magos conjurando algo sobre Paola...

Calou-se, de súbito. Selene queria omitir que sua recente amiga era um licantropo, mas já estava quase falando demais. Esperava que os outros não notassem isso.

— Bem, agora não sabemos o destino dela. Mas não vou deixar que a mantenham presa.
Tentando usar a parte colorida da massa cinzenta.
https://twitter.com/tiagoriebir

Avatar do usuário
Armageddon
Moderador
Mensagens: 501
Registrado em: 07 Dez 2013, 17:22
Localização: Timbó, SC
Contato:

Re: Herança - Ato XVII - O Resgate de Paola

Mensagem por Armageddon » 12 Abr 2018, 12:57

- Druida? - comentou Albano coçando a orelha, espantando as moscas de cima da carne - Só pode ser o mesmo sujeito. Você também já cruzou com ele, Décio. Lembra?
- Claro que lembro, não tem como esquecer. Não depois daquilo que ele fez com a filha do Ralf Testudo.
- Aquilo? - incentivou Selene.
- Não sei explicar moça - desconversou Décio, visivelmente incomodado com os rumos da história.
- Pois eu explico então. A filha do Ralf nasceu vermelha. E o druida tirou isso dela.
- Arrancou, você quer dizer - completou Décio.
- É, não foi bonito - concordou Albano - E ela não ficou bem depois também. Está apagada pro mundo até hoje, jogada numa cama no templo. Mas está limpa.
- Vermelha pelo menos ela estava viva. Agora é só uma casca. O Ralf não suportou e se matou. Ele se sentia culpado porque ele tinha os sonhos vermelhos e achava que passou isso pra criança. Vai saber.

Kenlee ouviu o falatório dos dois sujeitos com um misto de curiosidade e terror. Nunca havia entrado em contato com a Tormenta, mas já ouviu histórias o suficiente para saber que não era algo bonito de se ver. Os infectados eram menosprezados, odiados e evitados ainda mais do que ele próprio. Voltou sua atenção para os frascos de poção e a resposta lhe deixou ainda mais intrigado. Três dos frascos continham líquidos visivelmente mágicos. Mas a poção negra era diferente em um sentido que fazia toda a diferença: o frasco em si era mágico, enquanto a poção dentro dela não.

- Mas que coisinha excessivamente confusa temos aqui... - reclamou.

Avatar do usuário
Mago Dzilla
Mensagens: 40
Registrado em: 12 Nov 2014, 06:35

Re: Herança - Ato XVII - O Resgate de Paola

Mensagem por Mago Dzilla » 12 Abr 2018, 14:24

Apanhando o cinturão e fechando a fivela após vesti-lp da melhor forma possível, Kenlee optou por deixar análises mais detalhadas para outra ocasião. De preferência com um templo de Tanna-Toh à disposição.

Levantando-se, cajado em punho, perscrutou com atenção o panorama de cada uma das janelas do casebre, decidido a não ser pego de surpresa relaxado demais.

– Talvez depois eu tenha que comprar mais frascos. - resmungou enquanto atentava a um arbusto particularmente suspeito lá fora. – Mas enquanto isso... Beathach deighe!
5 PMs são empregados por Kenlee para criar um lince de gelo: F 0, H 3, R 2, A 0, PdF 0
Os olhos da criatura brilharam com a mente do meio-golem através, e ela saiu sinuosamente pela janela para patrulhar os arredores.

Avatar do usuário
Tiagoriebir
Mensagens: 883
Registrado em: 27 Ago 2015, 12:55
Localização: Porto Alegre, Namalkah

Re: Herança - Ato XVII - O Resgate de Paola

Mensagem por Tiagoriebir » 12 Abr 2018, 21:13

— Nossa, que história horrível — lamentou Selene. A ladina pesou se alguma vez teve sonhos vermelhos, mas achava que não. Pelo menos desde que se lembrava.

— E como se chama este druida? Ele está há muito tempo por aqui? Porque ele parece bem amigo dos minotauros. O que ele tem contra quem parece diferente?
Tentando usar a parte colorida da massa cinzenta.
https://twitter.com/tiagoriebir

Avatar do usuário
Armageddon
Moderador
Mensagens: 501
Registrado em: 07 Dez 2013, 17:22
Localização: Timbó, SC
Contato:

Re: Herança - Ato XVII - O Resgate de Paola

Mensagem por Armageddon » 13 Abr 2018, 22:54

- Ele se chama Dejan - respondeu Milena, que havia permanecido calada até então - Foi ele quem me prendeu no lugar em que vocês me resgataram.
- O próprio - confirmou Albano - Dejan Sopro Esmeralda, ele vive aqui em Folha Prata desde antes da invasão dos minos.
- Alguns dizem que desde antes da descoberta do veio de prata - explicou Décio - Juro que sim.
- Se ele havia prendido você, menininha, então ele faria contigo o mesmo que fez com a filha do Ralf, e provavelmente com a tal Paola do Mato.
- É o que eu penso - concordou Milena coçando atrás da orelha pontuda de raposa - Ele não é contra quem parece diferente, Selene. Ele descobriu uma maneira de tirar a diferença das pessoas.
- Diferenças? - perguntou Alyssa, interessando-se pelo rumo da conversa - É como se ele roubasse habilidades?
- Isso - concordou Milena - Ele arranca o que quer de você. Só não sei o porquê.

Avatar do usuário
Tiagoriebir
Mensagens: 883
Registrado em: 27 Ago 2015, 12:55
Localização: Porto Alegre, Namalkah

Re: Herança - Ato XVII - O Resgate de Paola

Mensagem por Tiagoriebir » 14 Abr 2018, 11:26

— Maldição — praguejou Selene. — Precisamos fazer algo. Não posso permitir que esse desgraçado torture a Paola. E se ele tiver mais pessoas aprisionadas?

A ladina levantou-se, negando com a cabeça. Precisava respirar. Foi até a porta da casinha, em direção a rua. Já quase saía quando se lembrou de uma coisa.

— Kenlee? Você pode vir aqui fora por um instante?
Tentando usar a parte colorida da massa cinzenta.
https://twitter.com/tiagoriebir

Responder

Voltar para “Tormenta Alpha - Herança”