Parte 3 — Só Para ter Certeza?

Avatar do usuário
Tiagoriebir
Mensagens: 883
Registrado em: 27 Ago 2015, 12:55
Localização: Porto Alegre, Namalkah

Re: Parte 3 — Só Para ter Certeza?

Mensagem por Tiagoriebir » 25 Mai 2018, 12:00

As pessoas naturalmente concordam com Borys, principalmente quando ele lembra que muitas das vítimas são familiares e amigos. Mas o bardo fica um pouco alarmado quando percebe alguns olhares de desaprovação entre o público. Antes que o senhor Aldir pudesse responder a Borys, Brakto dirigiu-se ao público.

Imagem
— A opinião de um meio-elfo! Hah! Essa raça de mestiços só sabe perambular por aí, vivendo como artistas, dançando e vendendo contas!

Então, voltou-se especificamente a Borys, os olhos enfurecidos e o tom de voz alterado.

— Pois diga, meio-elfo, onde estão estas maravilhas que você diz? Encontrou muitas em suas aventuras por aí? Porque o mundo que eu conheço, o mundo que os habitantes desta vila conhecem, não é baseado nessas lendas e arengas que vocês aventureiros pregam. Nosso mundo é baseado em trabalho duro, suor, sangue e dedicação. Construir uma cidade e fazê-la prosperar exige muito sacrifício, meio-elfo. As vezes alguns sacrifícios são maiores que outros. Mas você dificilmente saberia disso, sem pátria do jeito que é. Nem mesmo um sangue completamente seu você tem.

O burburinho era um contínuo. Algumas pessoas, ao fundo, choravam.
Tentando usar a parte colorida da massa cinzenta.
https://twitter.com/tiagoriebir

Avatar do usuário
Armageddon
Moderador
Mensagens: 501
Registrado em: 07 Dez 2013, 17:22
Localização: Timbó, SC
Contato:

Re: Parte 3 — Só Para ter Certeza?

Mensagem por Armageddon » 25 Mai 2018, 20:19

- Eu vim de um lugar mais duro do que este, então dou razão para Brakto e Alan. O ideal é nos matar e queimar nossos corpos para evitar que o contágio se alastre por toda Campodouro.

Aquelas provavelmente não eram as palavras que Borys gostaria que Anahera pronunciasse numa situação como aquela. Porém, antes que qualquer um pudesse protestar, a clériga prosseguiu:

- Porém, esta deverá ser nossa última alternativa. Lembrem-se: estamos falando de pessoas que poucas horas atrás partilhavam pão. Vocês são gente decente. São cidadãos do Reinado e não selvagens insanos. Se há uma chance de cura, devemos buscá-la antes de esgotarmos nossas alternativas, especialmente porque não há como saber quantas hordas de doentes poderão bater a nossa porta nos próximos dias. Coloco aqui em palavras o que Sovnya afirmou. Desde que me dei conta da doença que estamos enfrentando, utilizei toda a minha medicina, minha magia e minha fé em busca de uma cura. Todas as minhas tentativas falharam.

Por fim, dirigindo-se diretamente ao Conde Goretzka, mas em um tom de voz que poderia ser ouvido pelos demais:

- Confio em Sovnya. É uma prova da misericórdia de Kurur Lianth que uma sobrevivente de outros tempos estivesse aqui até hoje para que este conhecimento chegue até nós. E também acredito que conquistei pelo menos um mínimo de confiança de vocês, como curandeira que lutou por vocês e por este lugar sem nem mesmo pertencer a ele. Me ofereço a me juntar a Borys e partir imediatamente até esta gruta em busca da erva. É tempo de colheita. E a vida de muitos depende disso.
ACHO que um teste de Medicina não se aplica aqui, mas enfim, talvez conquiste alguma empatia pra provar que realmente a coisa é complicada. Consegui um 03 na rolagem, cravei com a minha Habilidade e estou dançando a dança de Kurur Lianth hahaha
Imagem

Avatar do usuário
Tiagoriebir
Mensagens: 883
Registrado em: 27 Ago 2015, 12:55
Localização: Porto Alegre, Namalkah

Re: Parte 3 — Só Para ter Certeza?

Mensagem por Tiagoriebir » 25 Mai 2018, 20:45

Muitos olhos dardejaram a sacerdotisa, em expressões que variavam de nojo a receio. Brakto manteve um olhar firme de desaprovação durante a fala de Anahera e, quando abriu a boca para oferecer sua réplica, foi interrompido.

Imagem
— Eu confio nesta moça! — bradou Gauderimm, que apesar da baixa estatura, tinha uma voz que trovejava por todo o salão. — Se não fosse por ela e seus companheiros, eu sequer estaria aqui agora! Diabos, se eles não tivessem segurado os bárbaros que invadiram a tenda principal enquanto fugíamos, aquilo teria sido um massacre ainda maior!

Não apenas Brakto, mas todos calaram-se para ouvir o anão falar. Gauderimm podia não ser de Campodouro mas, como o único comerciante regular que passava na aldeia, era respeitado por todos.
Tentando usar a parte colorida da massa cinzenta.
https://twitter.com/tiagoriebir

Avatar do usuário
DiceScarlata
Mensagens: 1867
Registrado em: 22 Jan 2017, 02:15

Re: Parte 3 — Só Para ter Certeza?

Mensagem por DiceScarlata » 26 Mai 2018, 03:32

Imagem

*Nightmare realmente não se importava em cortar o mal pela raiz. Na verdade, divertia-se em pensar que formas de pesadelos assombrariam aquelas pessoas, ao executar inocentes por culpa de uma doença com a qual não podiam lidar. Veriam os rostos dos mortos de novo e de novos, por décadas talvez! Viveriam em arrependimento e culpa. Talvez decaíssem ou se elevassem por isso. Parecia divertido!!*

*Estava prestes a por lenha na fogueira... Mas Borys falou. TINHA QUE FALAR? Droga. Não queria desentendimentos com o Bardo que admirava. Bufou. E se ele a negasse ouvir suas musicas durante horas a fio durante noite, enquanto os demais dormem e ela tem de esperar? Não. Ia ter que apoiá-lo. Saco. Esperava ganhar uns pontinhos com isso depois*


- Vamos fazer o seguinte?

*Fez sua voz elevar-se acima dos demais*

- Eu sou Nightmare. Noite.Infinita.Gritando.Horrores.Tramando.Medos.Armando.Rancores.Eternamente. Ou só Night. Filha de Linnanthas-Shaed, rainha de PONDSMANIA e portanto SUA PRINCESA HERDEIRA. Declaro aqui diante de todos vocês que cada um desses "inocentes" infectados, esta sob MINHA PROTEÇÃO.

*Jogou os cabelos para trás. Seu manto OBERON, voou para trás de seu corpo e se abriu, projetando uma sombra sobre todos que a encara... Admiravam, claro*

- Executá-los, portanto, é uma afronta a minha digníssima existência. O que equivale a uma afronta diplomática a PONDSMANIA. O que equivale a IRRITAR uma rainha imortal muito perigosa, caprichosa e instável e que além de tudo rege pesadelos. Sabem o que isso significa?

*Sorriu de forma meiga, quase inocente, debruçando o queixo, sobre os dedos entrecruzados a frente do corpo, enquanto cruzava as pernas*

- Que ninguém vai por um dedinho neles, enquanto não trouxermos a cura. Se falharmos, basta deixá-los amarradinhos e contidos e AI SIM, tomar as medidas drásticas, quando perderem o controle. Meu grupo de aventureiros, irá cuidar disso, claro. Iremos salvar até a última pessoa. Eles viverão suas vidas mortais curtas de maneira agradável e principalmente COMO ESCOLHERAM VIVER. Portanto imagino... Que ninguém terá nenhuma objeção, pelo bem do pacato campodouro, que está TÃO desprotegido no momento...

*Encarou friamente*

- Né?

*E de dentro de seu manto, um sorriso macabro rasgou-se*

Imagem
Nightmare mostra sua insignia de herdeira. Se necessario, utilizo patrono novamente, para afirmar a amea... Digo, a sentença... Quer dizer, a promesa.*
Tribo Scarlata


- MUNDO DE ARTON: GRUPO MADEIRA DE TOLLON (on):Angra Cabelos de Fogo
- MUNDO DE ARTON: GRUPO AÇO-RUBI (on): Jihad das Areias Vermelhas
- MUNDO DE ARTON: GRUPO JADE (on):Sr. Fuu
- JOHNVERSE: PRESA DE FERRO (on): Jinx - Cruzado da Ordem dos cabeças de Dado
- JUDASVERSO: CRÔNICAS DA TORMENTA (on): Nagamaki no Gouka!
- FUI REENCARNADO COMO MONSTRO (on): Gizmo
- OUTONO (on): Sandman

Avatar do usuário
John Lessard
Mensagens: 5204
Registrado em: 10 Dez 2013, 11:03
Contato:

Re: Parte 3 — Só Para ter Certeza?

Mensagem por John Lessard » 27 Mai 2018, 17:05

Imagem

Existiam muita coisa que irritava Caelynn, porém umas mais que outras e matar inocentes estava entre elas... Como a Aliança Negra matou crianças élficas. Ela levantou-se num rompante, enquanto as pessoas discutiam, encarando o homem de armas que deveriam sacrificar os infectados, como animais para o abate.

- Repita isto, se tiver coragem e estará no chão com duas flechas no peito, antes mesmo que possa sacar sua espada!

A elfa ouviu alguns comentários para que se acalmasse, então começou a rodear o círculo, ouvindo os demais, calada. Uma curandeira parecia ter uma solução, mas precisava de uma erva. A erva poderia fazer uma poção, poderia salvar aquela gente. Um ferreiro que Caelynn havia percebido apenas agora começou a falar. A elfa então rosnou como um lobo por entre as pessoas.

- Me diga, homem, o que você sabe do mundo se tudo que sabe fazer é bater um martelo contra metal o dia inteiro, como uma animal treinado? O nosso grupo pode trazer a erva, o nosso grupo enfrentou os bárbaros e evitou algo ainda pior, eu cresci em meio aos ermos e aprendi a matar no mesmo ambiente, nós vamos conseguir e ter fé de que a poção irá funcionar. Sua mente limitada me enoja, assim como trata a vida de maneira leviana. Se quiser matar essas pessoas, vá em frente, mas faça com suas próprias mãos, eu lhe alerto, entretanto, terá que passar por mim. Vou acertar uma flecha exatamente entre suas pernas, nisto que você ama tanto e que lhe empresta sua superestimada masculinidade... Não se preocupe, eu consigo acertar algo tão pequeno.

A elfa esperou, segurando seu arco abaixado, pronta para disparar.
Gostaria de rolar um teste de Sobrevivência/rastreio, se se aplicar a situação, para deixar claro que ela pode ajudar na contenda de achar a erva
Personagens em Pbfs:
Imagem Imagem Imagem Imagem Imagem

Avatar do usuário
João Paulo
Moderador
Mensagens: 295
Registrado em: 06 Dez 2013, 14:45
Localização: Uiraúna - Paraíba
Contato:

Re: Parte 3 — Só Para ter Certeza?

Mensagem por João Paulo » 28 Mai 2018, 10:37

Imagem

Há muitos anos o Conde Goretzka participa de debates como este. São anos de experiência tratando com os mais variados públicos, sejam soldados, nobreza e até mesmo inimigos. Com o tempo ele aprendeu que não precisa ser o primeiro a falar, a habilidade de ouvir é tão importante quanto, e assim como em um combate, o seu golpe tem que ser forte o suficiente para incapacitar o inimigo. Por isso esperou o momento certo pra falar.

E então se levantou.

— Em momentos como este não há uma solução fácil — Esperou ter a atenção de todos para então continuar — Não estamos falando apenas do futuro de nossas vidas, mas também do futuro de toda Campadouro. Ambos os lados possuem argumentos fortes e convincentes para suas ações, aqueles que querem destruir o mal pela raiz e ou querem preservar a vida dos infectados, sabendo que entre eles estão amigos, parentes e a herdeira de Campadouro, Valerie, filha de Sir Aldir. — Goretzka esperava que esse comentário caísse como uma bomba entre os presentes, por isso silenciou por alguns instantes antes de retomar a fala.

— Irei expor minha opinião sobre os dois cenários, para que possamos tomar a decisão mais justa possível. — Olhou pausadamente para todos no salão, fixando o olhar nos líderes de cada decisão. — Aqueles que desejam sacrificar os feridos acreditam que estarão destruindo o mal pela raiz. Então pergunto a vocês, as mortes dos enfermos impedirão a volta dos bárbaros com sua praga para Campadouro? O que garante que os bárbaros não possam voltar, em maior número, trazendo novamente a praga e, mesmo que consigam defender a cidade, quantos mais seriam infectados novamente?

Conde Goretzka olhou para cada um dos presentes, fazendo mais uma pausa para que processassem aquela ideia que ainda não havia sido levantada por nenhum dos lados. E antes que alguém tentasse tomar a sua palavra continuou.

— Eu sou a favor de destruir o mal pela raiz. E só conseguiremos destruí-lo achando uma cura, assim conseguiremos salvar os atuais infectados e estaremos preparados para problemas futuros. Não sou de Campadouro, mas tenho muita estima pelo seu povo e por Sir Aldir, um homem que batalhou junto com vocês para tornar a cidade no que ela é hoje e não posso ver o fruto desse trabalho ser destruído dessa forma, muito menos agora com a construção do forte que dará ainda mais destaque a cidade. — Com isso, Goretzka esperava ter a afeição do povo — Não sou de me gabar dos meus feitos, mas vocês devem conhecer alguns deles, e com isso espero que minha opinião e minha participação direta na defesa de Campadouro seja o suficiente para justificar minhas ações e escolhas.
Teste de Manipulação: 2

Avatar do usuário
Tiagoriebir
Mensagens: 883
Registrado em: 27 Ago 2015, 12:55
Localização: Porto Alegre, Namalkah

Re: Parte 3 — Só Para ter Certeza?

Mensagem por Tiagoriebir » 28 Mai 2018, 17:49

OFF
Os personagens que responderam a seus argumentos foram escolhidos com base na perícia ou vantagem que vocês escolheram utilizar para argumentar, além das interações que fizeram durante o festival.

• Borys teve sucesso em seu argumento, mas Brakto também teve. Contudo, a Habilidade de Borys é muito maior para este tipo de rolagem, e desempatou a favor de buscarem uma cura. 1 ponto para buscarem uma cura.

• Anahera teve sucesso em seu argumento. Além disso, escolheu testar de Medicina e citar Kurur Lianth, que estão ligados a poderes que ela usou para interagir com Gauderimm, além de salvá-lo. Por isso o anão argumentou em seu favor, auxiliando o teste dela. 2 pontos para buscarem uma cura.
Nightmare escreveu: - Eu sou Nightmare. Noite.Infinita.Gritando.Horrores.Tramando.Medos.Armando.Rancores.Eternamente. Ou só Night. Filha de Linnanthas-Shaed, rainha de PONDSMANIA e portanto SUA PRINCESA HERDEIRA. Declaro aqui diante de todos vocês que cada um desses "inocentes" infectados, esta sob MINHA PROTEÇÃO.

- Executá-los, portanto, é uma afronta a minha digníssima existência. O que equivale a uma afronta diplomática a PONDSMANIA. O que equivale a IRRITAR uma rainha imortal muito perigosa, caprichosa e instável e que além de tudo rege pesadelos. Sabem o que isso significa?

- Que ninguém vai por um dedinho neles, enquanto não trouxermos a cura. Se falharmos, basta deixá-los amarradinhos e contidos e AI SIM, tomar as medidas drásticas, quando perderem o controle. Meu grupo de aventureiros, irá cuidar disso, claro. Iremos salvar até a última pessoa. Eles viverão suas vidas mortais curtas de maneira agradável e principalmente COMO ESCOLHERAM VIVER. Portanto imagino... Que ninguém terá nenhuma objeção, pelo bem do pacato campodouro, que está TÃO desprotegido no momento...

*Encarou friamente*

- Né?

*E de dentro de seu manto, um sorriso macabro rasgou-se*
A exibição de poder e autoridade de Nightmare cala quase todas as vozes. A princesa do reino das fadas poderia ser pequena, mas sabia chamar toda a atenção para si quando queria. Mesmo as pessoas que choravam pararam.

Mas sir Loric permanecia impassível. Tomou a palavra, em um tom de voz que denotava falsa complacência.

Imagem
— Senhorita princesa... como dizer? — Olhou para o entorno, com um meio sorriso no rosto — Bem... esta aldeia aqui, esta terra toda... Tudo isso já está sob proteção. Proteção de um reino, chamado Deheon. De-he-on, compreende? Este reino me designou para vir até aqui e construir um forte. Justamente para garantir a proteção que o reino oferece a este lugar. Portanto, senhorita princesa, este lugar já está sob minha proteção. Consegue entender?

O homem fazia gestos exagerados com as mãos, como se estivesse falando com uma criança.

— Se alguém chegar aqui dizendo que o tomará sob proteção, primeiro será tido como louco. Mas se o fizer levando a sério, apresentando comprovações e insígnias, como você faz, isso não seria visto com bons olhos. Aqui não é o seu reino feérico, em que as coisas funcionam de forma tresloucada. — Os olhos do cavaleiro se estreitaram — Estamos em Deheon. Aqui, uma atitude como a sua pode muito bem ser encarada como traição. EU estou no comando do forte designado a proteger Campodouro. EU sou o responsável pela segurança do lugar. Então sugiro que você pense bem antes de fazer ameaças de afrontas diplomáticas, senhorita princesa.
OFF
• Nightmare fez uso de seu Patrono para argumentar. Loric também o fez, equilibrando o embate. Contudo, Loric tem H maior para esse tipo de situação, além das especializações necessárias. Portanto, ele conseguiu firmar seu ponto de vista. 1 ponto para queimar os infectados.
Caelynn escreveu:- Repita isto, se tiver coragem e estará no chão com duas flechas no peito, antes mesmo que possa sacar sua espada!

- Me diga, homem, o que você sabe do mundo se tudo que sabe fazer é bater um martelo contra metal o dia inteiro, como uma animal treinado? O nosso grupo pode trazer a erva, o nosso grupo enfrentou os bárbaros e evitou algo ainda pior, eu cresci em meio aos ermos e aprendi a matar no mesmo ambiente, nós vamos conseguir e ter fé de que a poção irá funcionar. Sua mente limitada me enoja, assim como trata a vida de maneira leviana. Se quiser matar essas pessoas, vá em frente, mas faça com suas próprias mãos, eu lhe alerto, entretanto, terá que passar por mim. Vou acertar uma flecha exatamente entre suas pernas, nisto que você ama tanto e que lhe empresta sua superestimada masculinidade... Não se preocupe, eu consigo acertar algo tão pequeno.

A elfa esperou, segurando seu arco abaixado, pronta para disparar.
As palavras da elfa aumentaram a tensão do ambiente, fazendo com que o burburinho voltasse com força. Caelynn notou que quase todas as pessoas que haviam olhado torto para Borys também o faziam para ela. Isso só alimentou a fúria da elfa.

Brakto cerrou os punhos mas, antes que ele pudesse dizer qualquer coisa, Loric colocou a mão no peito do homem, evitando que avançasse, e retomou a palavra, direcionado à arqueira.

Imagem
— Você é boa com bravatas, pequena elfa. Mas será que consegue cumprir o que diz? Não me refiro às ameaças baixas que fez a um cidadão do Reinado, o que em tempos mais duros seria o suficiente para lhe garantir a cela, mas à sua capacidade de encontrar o ingrediente que a velha bruxa diz existir... ou será que isso é justificativa para fugir na primeira oportunidade, como os de sua raça sempre fazem? Você nos fala de fé... seria a mesma fé cega que os seus tiveram, quando decidiram se fechar em seu próprio reino? E veja no que deu... No fim das contas, os poucos que restaram de vocês dependeram da acolhida deste reino para ter um lugar livre para chamarem de lar. Ou passaram a se deitar com minotauros para garantir a sobrevivência. No fim das contas, todos vocês são...

Imagem
— Senhor. Eu atesto as capacidades da elfa. Pude vê-la em combate, utilizando o terreno em seu favor e disparando como um demônio contra os bárbaros. Ela defendeu Campodouro com a fúria de vinte arqueiras.

Mesmo sendo um guerreiro velho e experiente, Camacho suava enquanto dizia aquelas palavras. Ele quebrava um de seus códigos pessoais ao desafiar a autoridade de seu superior. Além disso, exceto pelos recém-chegados, todos sabiam do modo como sir Loric tratava a insubordinação. E o olhar em chamas do cavaleiro não deixou dúvidas de que seu subalterno seria punido.
OFF
• Por ter gasto 1 PF para receber bônus, Caelynn conta como se tivesse uma ótima H6 nesta argumentação. Mas Loric mostra que é particularmente hábil em impor seu ponto de vista. Contudo, Camacho decide intrometer-se e ajudar a elfa, por conta da impressão positiva que teve dela em sua interação anterior, desempatando a disputa. 3 pontos para buscarem uma cura.
Antes que qualquer outro se manifestasse, Goretzka enfim o fez. Há muitos anos o conde participa de debates como este. São anos de experiência tratando com os mais variados públicos, sejam soldados, nobreza e até mesmo inimigos. Com o tempo ele aprendeu que não precisa ser o primeiro a falar, a habilidade de ouvir é tão importante quanto, e assim como em um combate, o seu golpe tem que ser forte o suficiente para incapacitar o inimigo. Por isso esperou o momento certo pra falar.

E então se levantou.
Goretzka escreveu:— Em momentos como este não há uma solução fácil — Esperou ter a atenção de todos para então continuar — Não estamos falando apenas do futuro de nossas vidas, mas também do futuro de toda Campadouro. Ambos os lados possuem argumentos fortes e convincentes para suas ações, aqueles que querem destruir o mal pela raiz e ou querem preservar a vida dos infectados, sabendo que entre eles estão amigos, parentes e a herdeira de Campadouro, Valerie, filha de Sir Aldir. — Goretzka esperava que esse comentário caísse como uma bomba entre os presentes, por isso silenciou por alguns instantes antes de retomar a fala.

— Irei expor minha opinião sobre os dois cenários, para que possamos tomar a decisão mais justa possível. — Olhou pausadamente para todos no salão, fixando o olhar nos líderes de cada decisão. — Aqueles que desejam sacrificar os feridos acreditam que estarão destruindo o mal pela raiz. Então pergunto a vocês, as mortes dos enfermos impedirão a volta dos bárbaros com sua praga para Campadouro? O que garante que os bárbaros não possam voltar, em maior número, trazendo novamente a praga e, mesmo que consigam defender a cidade, quantos mais seriam infectados novamente?

Conde Goretzka olhou para cada um dos presentes, fazendo mais uma pausa para que processassem aquela ideia que ainda não havia sido levantada por nenhum dos lados. E antes que alguém tentasse tomar a sua palavra continuou.

— Eu sou a favor de destruir o mal pela raiz. E só conseguiremos destruí-lo achando uma cura, assim conseguiremos salvar os atuais infectados e estaremos preparados para problemas futuros. Não sou de Campadouro, mas tenho muita estima pelo seu povo e por Sir Aldir, um homem que batalhou junto com vocês para tornar a cidade no que ela é hoje e não posso ver o fruto desse trabalho ser destruído dessa forma, muito menos agora com a construção do forte que dará ainda mais destaque a cidade. — Com isso, Goretzka esperava ter a afeição do povo — Não sou de me gabar dos meus feitos, mas vocês devem conhecer alguns deles, e com isso espero que minha opinião e minha participação direta na defesa de Campadouro seja o suficiente para justificar minhas ações e escolhas.
O burburinho foi cessando à medida em que Goretzka falava. Quando suas palavras chegaram ao fim, houve ainda um instante de silêncio antes do senhor Aldir se pronunciar.

Imagem
— O conde e seus aliados falam com sabedoria. Além disso, ele é a maior autoridade presente nesta assembléia — o último comentário havia sido especialmente dirigido a sir Loric. — Portanto, mesmo havendo riscos, se há uma possibilidade de salvação dos infectados, devemos fazê-lo. É o nosso povo. De que adianta darmos nosso sangue para fazer esta cidade crescer e prosperar se matamos os nossos quando ainda há chance de salvação?

Ante as palavras dos nobres, os aldeões enfim definiam sua posição. Todos começaram a votar a favor de que fosse organizada uma busca à erva skuggi. A alternativa era brutal demais. Brakto ainda quis argumentar que ao menos o meio-elfo infectado fosse sacrificado, já que aquelas criaturas não valiam nada, mas foi ignorado e, junto de Loric, acabou acatando à decisão da maioria.
OFF
• A argumentação de Goretzka é o ponto final a favor de que se busque pela possibilidade de cura (3 vitórias eram necessárias, e esta é a quarta). Senhor Aldir o ajudaria, mas isso nem foi necessário.
Uma vez definida a questão do que fazer com os infectados, o próprio senhor Aldir levantou o ponto de que, mais do que abrigados, os infectados deveriam ser contidos. Seu casarão era confortável, mas não tinha estrutura para segurar um bárbaro enfurecido como os que atacaram a vila. A velha Sovnya ainda reiterou que seu chá era capaz de retardar os efeitos da doença pelo tempo necessário, mas ainda assim o senhor de Campodouro não queria correr o risco. Sir Loric ofereceu o forte, que de fato era a alternativa mais óbvia, mas Aldir claramente tinha receio de confiar a guarda das vítimas ao cavaleiro, com medo de que ele simplesmente os matasse.

Um dos aldeões resolveu a questão oferecendo seu celeiro, desde que alguém ficasse encarregado de vigiar os infectados. A arqueira Florine e Ogressa se voluntariaram à tarefa, e Loric designou um de seus soldados, um homem jovem e esguio, para ajudá-las. A Goretzka ficou óbvia a decisão de escolha daquele soldado leve — caso algo acontecesse, ele teria condições de ir rápido ao forte soar o alerta. O conde teve de reconhecer o conhecimento estratégico do cavaleiro, apesar de suas opiniões.

A próxima questão era quem iria buscar a erva skuggi. Não havia muitos aldeões dispostos a se arriscar na Floresta dos Basiliscos e, de qualquer forma, eles eram necessários no vilarejo.

O que vocês fazem?
OFF
• Imagino que todos vão se voluntariar a participar da expedição em busca da erva, mas deixo em aberto para que vocês interpretem a forma como farão isso. Além disso, vocês também podem fazer comentários retroativos na cena da discussão.

• Borys e Caelynn fizeram um teste para perceber algo com sua visão aguçada, mas ambos tiraram 6 e não viram nada.

• Caelynn gastou 1 PF em sua argumentação. Está agora com 3 PFs.

• Eu gastei 1 PF durante as argumentações. Estou com 8 PFs.

• Vocês têm até 01/06 para postarem suas respostas sem perda de PFs. A próxima atualização será em 02/06.
Tentando usar a parte colorida da massa cinzenta.
https://twitter.com/tiagoriebir

Avatar do usuário
Tiagoriebir
Mensagens: 883
Registrado em: 27 Ago 2015, 12:55
Localização: Porto Alegre, Namalkah

Re: Parte 3 — Só Para ter Certeza?

Mensagem por Tiagoriebir » 28 Mai 2018, 17:50

Status
Anahera
10/10 PVs | 0/20 PMs
  • • H+1 nas próximas três vezes que tratar um ferimento causado por queimaduras.
Borys
15/15 PVs | 10/30 PMs
  • -
Mały
12/12 PVs | 2/20 PMs
  • -
Caelynn
10/10 PVs | 18/24 PMs
  • -
Goretzka
10/10 PVs | 0/10 PMs
  • • Esforço Heroico: 1 uso restante (+1, em combate).
    • Aura de Vida: 1 uso restante (+1, em combate).
Magnus
12/20 PVs | 8/10 PMs
  • • Esforço Heroico: zero usos restantes.
Dream
20/20 PVs | 20/20 PMs
  • -
Armadura Titania
10/10 PVs | 10/10 PMs
  • -
Nightmare
15/15 PVs | 13/25 PMs
  • -
Armadura Albion
10/10 PVs | 9/10 PMs
  • -
Tentando usar a parte colorida da massa cinzenta.
https://twitter.com/tiagoriebir

Avatar do usuário
Armageddon
Moderador
Mensagens: 501
Registrado em: 07 Dez 2013, 17:22
Localização: Timbó, SC
Contato:

Re: Parte 3 — Só Para ter Certeza?

Mensagem por Armageddon » 28 Mai 2018, 19:58

Anahera se dirigiu inicialmente a Goretzka, enquanto amarrava os longos cabelos no alto da cabeça usando um cordão.

- Como já disse, irei partir em busca da erva e não aceitarei uma recusa de sua parte. Também não posso mais garantir a segurança do menino, como uma das infectadas, seria um risco desnecessário me colocar próximo a ele. Caso fique em Campodouro, e algo aconteça durante minha ausência, acredito que Sovnya poderá ajudá-lo tão bem quanto eu mesma. Porém, acredito que este é o momento de considerar que sua família regresse ao lar.

Os olhos de Anahera falavam claramente para o Conde, ainda que por prudencia não colocaria aquilo em palavras ainda. Ambos viram a força irreal dos infectados e de que forma perdiam completamente o controle, lutando selvagemente mesmo com o corpo cravado de flechas ou terrivelmente queimados. Se falhassem na busca, não seria um celeiro e meia dúzia de guardas que impediriam os doentes de escapar e atacar o restante de Campodouro.

- Estamos numa corrida contra o tempo - prosseguiu - Porém, o tempo dos homens e o tempo dos deuses são distintos. Ainda que meu corpo esteja forte, Kurur Lianth não fala comigo há algum tempo. Preciso orar e meditar para espiar meus erros perante o Pai-Vulcão, implorando por sua infinita piedade para que ele permita acessar a força que provém do coração de Arton.
Imagem

Avatar do usuário
DiceScarlata
Mensagens: 1867
Registrado em: 22 Jan 2017, 02:15

Re: Parte 3 — Só Para ter Certeza?

Mensagem por DiceScarlata » 28 Mai 2018, 23:11

Imagem

*Enquanto era respondida, Nightmare olha o estado de suas unhas. Por sorte, não se sujaram durante o combate e se mantinham preservados. Ele parecia dizer algo usando muitas vezes a palavra "eu", a qual ela deu atenção apenas de soslaio, de maneira completamente desinteressada. Quando terminou, olhou ao redor*

- Eu não estava falando com você. Mas com quem importa. O povo de campodoro. Alguém mais concorda com este senhor? Vamos lá gente, alguém concorda em matar seus vizinhos, irmãos, primos e amantes ou em salvá-los? Foi o que pensei.

*Olhou para os que se calaram, quando ela se fez ouvir. Então os demais falaram, tal qual Elynn e Goretzka. No fim estava decidido e a vontade de Borys seria a feita. Então a fada se aproximou do soldado e tocou seu queixo com a ponta dos dedos*

- Você está no comando? Tem certeza?

*Olho que nem uma criancinha para os dois lados, da mesma forma que ele a tratara*

- Acho que não. Não está sequer no controle de sua própria língua, meu amor. Sob seu fantasioso "comando", eles morreram. Sob seu comando eles foram infectados. E nós lutamos para salvá-los. E nós ainda estamos fazendo isso. Você só tem um titulo para se gabar. Continue se masturbando com ele, até acreditar que ele vale alguma coisa.

*Recuou para junto de seus companheiros e repetiu*

- Repito. Eles estão sob MINHA proteção. NOSSA. Podemos falhar? Sim. Mas ninguém negará que daremos sangue para vencer a morte. Minha corte ficará aqui, pois pondsmania se importa com a vida e irá ajudá-los no que pedirem. Espero que DE-HE-ON, faça o mesmo. Cumpram sua promessa que faremos o mesmo.

*Pousou ao ombro de Borys e chamou seu manto, para que flutuasse próximo. Decidiu que ignoraria qualquer resposta do militar*

- Vamos, bardo? Tenho certeza que tirará boas melodias dessa busca. Ou prefere aguardar até que haja a "luz"? Não quero deixar as glórias nas mãos "dele" u.u Vamos a floresta dos basiliscos!

*Lembrou-se que também usara muita magoa*

- Hummmm... Estou bem drenada também...
Tribo Scarlata


- MUNDO DE ARTON: GRUPO MADEIRA DE TOLLON (on):Angra Cabelos de Fogo
- MUNDO DE ARTON: GRUPO AÇO-RUBI (on): Jihad das Areias Vermelhas
- MUNDO DE ARTON: GRUPO JADE (on):Sr. Fuu
- JOHNVERSE: PRESA DE FERRO (on): Jinx - Cruzado da Ordem dos cabeças de Dado
- JUDASVERSO: CRÔNICAS DA TORMENTA (on): Nagamaki no Gouka!
- FUI REENCARNADO COMO MONSTRO (on): Gizmo
- OUTONO (on): Sandman

Responder

Voltar para “Outono”