Parte 7 — Histórias de Caçador

Avatar do usuário
João Paulo
Moderador
Mensagens: 295
Registrado em: 06 Dez 2013, 14:45
Localização: Uiraúna - Paraíba
Contato:

Re: Parte 7 — Histórias de Caçador

Mensagem por João Paulo » 30 Jul 2018, 21:27

Imagem
E mais uma vez o Conde sentiu o perigo mais perto do que gostaria. Sobrevivera a uma horda de bárbaros furiosos, fora retalhado por urubus atrozes, para então se complicar atravessando um rio. Os deuses devem ter algum recado para Goreztka, mas no momento ele não queria receber. Até a preocupação do novato Minsk com os pés do grupo era um assunto mais urgente e trouxe o Conde de volta dos seus devaneios.

— Ouçam o conselho de Vladimir. Não queremos nenhuma preocupação nova por menor que seja.

Ao serem indagados pelo caçador, o conde deparou-se com o silêncio do grupo. Esse era o tipo de situação em que esperavam que ele tomasse a iniciativa. E foi isso que ele fez.

— Obrigado pela hospitalidade, caçador Raimer. — foi em direção ao homem e estendeu a mão — Me chamo Goretzka — limitou-se a dizer. Achava que o caçador poderia supor sua ascendência nobre por conta da indumentária bem trabalhada, mas não seria o próprio que entregaria seu status — Você é daqui da região? Estamos viajando e não encontramos nenhuma ponte para atravessar o rio.

Avatar do usuário
Tiagoriebir
Mensagens: 883
Registrado em: 27 Ago 2015, 12:55
Localização: Porto Alegre, Namalkah

Re: Parte 7 — Histórias de Caçador

Mensagem por Tiagoriebir » 31 Jul 2018, 20:29

O grande homem abriu um pouco mais os olhos apertou a mão do conde. Era três cabeças mais alto que nobre; um urso em forma de homem. O cabelo longo e castanho se mesclava ao bigode e barba longos, fazendo com que parecesse ter uma juba. Vestia-se com peles, como se fosse um bárbaro, mas seu sotaque o marcava como um deheoniano. Apesar da aparência impressionante, sua expressão corporal era de certa reverência.

Imagem
— Com este nome e esta armadura, imagino que estou falando com o conde das terras vizinhas. Jamais imaginei que apertaria a mão de alguém assim. A comida e bebida que ofereço são muito simples para um homem como o senhor, mas são oferecidas de bom grado.

O conde agradeceu e deu sinal aos seus companheiros que se achegassem. Em seguida perguntou sobre Raimer.

— Sim, sou daqui. Vivo em Passo do Sebo, o vilarejo mais adiante. Sou um caçador e mateiro — ele apontou para a carroça, cheia de animais abatidos. — Estou há dois dias caçando, e agora faço a última parada antes de voltar para casa.

Vladimir também se apresentou.

— Outro com sobrenome? Isso significa que também é um nobre, embora, me desculpe, não reconheço de onde você vem. De toda forma, fique à vontade em minha fogueira, amigo.

A elfa e o cavaleiro alado também se apresentaram, e Raimer os cumprimentou da mesma forma. O caçador percebeu que Anahera não se aproximou demais, mas não comentou nada a respeito. Em vez disso, retomou o assunto com os que estavam mais perto.

— Desculpem me intrometer, mas o que pessoas como vocês fazem por aqui? Passo do Sebo é a cidade mais próxima, que não é habitada pelos bárbaros. Pretendem se embrenhar na Floresta?
OFF
• Anahera aplicou curativos nos ferimentos de todos, recuperando 5 PVs de Caelynn, 1 PV de Goretzka, 4 PVs de Vladimir e 6 PVs de Magnus. Os status serão atualizados no próximo post.

• Magnus perde -1 PF pelo atraso na postagem, ficando com 0 PFs. Com isso, eu recebo +1 PF, ficando com 14 PFs.

• Como combinamos via Telegram, vocês têm até 02/08 para postar sua resposta no prazo. A próxima atualização será em 03/08.
Tentando usar a parte colorida da massa cinzenta.
https://twitter.com/tiagoriebir

Avatar do usuário
Tiagoriebir
Mensagens: 883
Registrado em: 27 Ago 2015, 12:55
Localização: Porto Alegre, Namalkah

Re: Parte 7 — Histórias de Caçador

Mensagem por Tiagoriebir » 31 Jul 2018, 20:33

Status
Anahera
10/10 PVs | 5/20 PMs
  • • H+1 nas próximas três vezes que tratar um ferimento causado por queimaduras.
    • 2 Poções Antifúria (retarda por 1 dia o efeito da Fúria Negra).
    • 1 Poção de Espírito (recupera 1d+1 PMs).
    • 1 Unguento (cura 1d PVs).
    • 1 Saco com conteúdo malcheiroso par atrair fadas de fogo.
    • 1 Saco com alimento para o corvo
    • 1 recipiente para aquecer a mistura para as fadas.
    • Provisões para 2 dias.
Caelynn
10/10 PVs | 21/24 PMs
  • • 1 Mapa da região.
    • 1 Rolo de Corda (15m).
    • Provisões para 3 dias.
Goretzka
4/10 PVs | 5/10 PMs
  • • 1 Lanterna Mágica.
    • 1 Unguento (cura 1d PVs).
    • 1 Poção de Espírito (recupera 1d+1 PMs).
    • 1 Poção Antifúria (retarda por 1 dia o efeito da Fúria Negra).
    • Provisões para 3 dias.
Magnus
16/20 PVs | 8/10 PMs
  • • 1 Saco para recolher a erva Skuggi.
    • 1 Unguento (cura 1d PVs).
    • Provisões para 3 dias.

    • Pode usar o poder Fortaleza mais 1 vez neste dia.
Vladimir
13/15 PVs | 7/15 PMs
  • • Provisões para 3 dias.
    • 1 Unguento (cura 1d PVs).
Tentando usar a parte colorida da massa cinzenta.
https://twitter.com/tiagoriebir

Avatar do usuário
Padre Judas
Mensagens: 9061
Registrado em: 13 Dez 2013, 16:44
Localização: Belo Horizonte - MG

Vladimir Minsk XI

Mensagem por Padre Judas » 31 Jul 2018, 20:48

Imagem
Raimer
Imagem
— Sim, sou daqui. Vivo em Passo do Sebo, o vilarejo mais adiante. Sou um caçador e mateiro — ele apontou para a carroça, cheia de animais abatidos. — Estou há dois dias caçando, e agora faço a última parada antes de voltar para casa.
Vladimir devia esperar por isso. Engoliu em seco e trocou olhares rapidamente com o Conde.
Raimer
Imagem
— Outro com sobrenome? Isso significa que também é um nobre, embora, me desculpe, não reconheço de onde você vem. De toda forma, fique à vontade em minha fogueira, amigo.
Vladimir Minsk XI
Imagem
- E-Está tudo bem. Minha família é de longe daqui. Nossas terras são em Yuden, na fronteira com Zakharov.
Raimer
Imagem
— Desculpem me intrometer, mas o que pessoas como vocês fazem por aqui? Passo do Sebo é a cidade mais próxima, que não é habitada pelos bárbaros. Pretendem se embrenhar na Floresta?
Vladimir Minsk XI
Imagem
- Hã, estamos em uma missão...
Parou de falar e tomou um gole da cerveja. Como dizer ao homem o que havia acontecido com seu lar? Era melhor deixar isso por conta do Conde e aprender.
BAÚ DO JUDAS
JUDASVERSO

Alexander: Witch Slayer [Kaito_Sensei]
Dahllila: Relíquias de Brachian [John Lessard, TRPG]
Jonz: Tormenta do Rei da Tempestade [John Lessard, D&D5E]
Syrion: Playtest T20 [Aquila]
Takaharu Kumoeda: Crônicas do IdJ [Aquila]
Yellow: Defensores de Mega City [John Lessard]

Avatar do usuário
João Paulo
Moderador
Mensagens: 295
Registrado em: 06 Dez 2013, 14:45
Localização: Uiraúna - Paraíba
Contato:

Re: Parte 7 — Histórias de Caçador

Mensagem por João Paulo » 01 Ago 2018, 09:17

Imagem
Sim, sou daqui. Vivo em Passo do Sebo, o vilarejo mais adiante. Sou um caçador e mateiro — ele apontou para a carroça, cheia de animais abatidos. — Estou há dois dias caçando, e agora faço a última parada antes de voltar para casa.
O Conde manteve-se firme diante daquela informação. Em um espaço de pouco tempo teria outra decisão difícil a tomar, mas teria que fazê-lo. Afinal, precisava retribuir a hospitalidade daquele homem, mas teria que fazê-lo com calma. Então continuou a prosa.

— Pelo visto sua família é muito grande para essa quantidade de caça.

Avatar do usuário
Tiagoriebir
Mensagens: 883
Registrado em: 27 Ago 2015, 12:55
Localização: Porto Alegre, Namalkah

Re: Parte 7 — Histórias de Caçador

Mensagem por Tiagoriebir » 01 Ago 2018, 11:37

Goretzka escreveu:— Pelo visto sua família é muito grande para essa quantidade de caça.
Imagem
— Ah, eu já não tenho família desde garoto. O mais próximo que tenho disso são Herói e Mascate — ele diz, apontando para os cães em torno da carroça. Na verdade, moro mais no mato do que no vilarejo. Mas é verdade que a caça está muito boa. Venho abatendo duas ou três vezes mais animais do que deveria, para esta época. Os bárbaros estão nervosos. Sabem, eles não são todos saqueadores, como falam por aí. A maioria só quer ficar em paz. Mas alguns dos clãs mais agressivos estão se movendo, ao norte. Entre os bárbaros e os animais, é como se algo profundo nos ermos os estivesse expulsando.
Tentando usar a parte colorida da massa cinzenta.
https://twitter.com/tiagoriebir

Avatar do usuário
Armageddon
Moderador
Mensagens: 501
Registrado em: 07 Dez 2013, 17:22
Localização: Timbó, SC
Contato:

Re: Parte 7 — Histórias de Caçador

Mensagem por Armageddon » 01 Ago 2018, 13:06

Anahera também não tinha mais família desde muito jovem, mas nunca havia se isolado de todos assim como o sujeito. Ao contrário, por muitos anos, viveu acolhida pelos demais habitantes da vila. Lembrar daquilo lhe encheu de saudade do calor de sua terra natal, em contraste com a chuva perene naquele lugar inóspito.

Aquela era uma informação valiosa. Aparentemente, os animais também estavam fugindo da maldição, o que por ventura poderia indicar que a causa dela estivesse na região ao norte dali. Não havia até então imaginado que a doença pudesse ter uma origem de fato. Após conquistarem a cura para os enfermos de Campodouro, gostaria de agir no coração do problema de vez.

Também orou em silêncio para Kurur Lianth pedindo por sabedoria e clareza nas palavras do Conde, enquanto distraía o corvo com petiscos.
Imagem

Avatar do usuário
João Paulo
Moderador
Mensagens: 295
Registrado em: 06 Dez 2013, 14:45
Localização: Uiraúna - Paraíba
Contato:

Re: Parte 7 — Histórias de Caçador

Mensagem por João Paulo » 01 Ago 2018, 21:43

Imagem
O Conde ficou mais aliviado com aquela informação. Apesar do cenário ainda continuar trágico, não ter família próximo o ajudaria a dar a notícia para o caçador. Além do mais, Goretzka acreditava ter encontrado outra informação útil nas palavras do mateiro.

— Os bárbaros estão realmente exaltados. — depois de um pouco de silêncio, continuou — Estávamos no festival em Campadouro, há pouco tempo daqui. Fomos atacados por um grupo de bárbaros, mas como você pode ver, conseguimos sobreviver.

Observando a reação do homem e tentando parecer calmo, o Conde seu sequência ao diálogo.

— Há muitas tribos bárbaras no território ou a atividade aumentou recentemente? Gostaria de entender o que está acontecendo. Saberia de algo que pode nos ajudar? Viu algo estranho recentemente além do que contou?

Avatar do usuário
John Lessard
Mensagens: 5204
Registrado em: 10 Dez 2013, 11:03
Contato:

Re: Parte 7 — Histórias de Caçador

Mensagem por John Lessard » 02 Ago 2018, 07:26

Imagem

Caelynn permanecia sentada, em silêncio, ouvindo a conversa. Para os padrões élficos, ela era como Raimer, sem família desde muito cedo. Seus olhos aguçados miravam o caçador, enquanto sua boca mordia um pedaço generoso de carne, mastigando sem nenhum pudor. Levantou-se então, andando ao redor, agachando-se perto de Herói e Mascate, esticando a mão com cuidado, tentando ganhar a confiança dos cães, não sem antes pedir para o caçador, com apenas um olhar visível. Com a mão estendida, olhar para frente e ainda mastigando o último pedaço de carne, Caelynn disse:

- Conde... Não podemos demorar muito por aqui, talvez seja hora de parar com os rodeios e contar a verdade a ele.
Personagens em Pbfs:
Imagem Imagem Imagem Imagem Imagem

Avatar do usuário
Tiagoriebir
Mensagens: 883
Registrado em: 27 Ago 2015, 12:55
Localização: Porto Alegre, Namalkah

Re: Parte 7 — Histórias de Caçador

Mensagem por Tiagoriebir » 02 Ago 2018, 12:53

Goretzka escreveu:— Os bárbaros estão realmente exaltados. — depois de um pouco de silêncio, continuou — Estávamos no festival em Campadouro, há pouco tempo daqui. Fomos atacados por um grupo de bárbaros, mas como você pode ver, conseguimos sobreviver.
O homem ficou incomodado com a notícia.
Imagem
— Atacaram Campodouro? Minha nossa, pensei que aquele forte fosse intimidar os bárbaros das colinas. Faz algum tempo, ouvi dizer que iam reforçar a proteção por lá. Causaram muito estrago?
Goretzka escreveu:— Há muitas tribos bárbaras no território ou a atividade aumentou recentemente? Gostaria de entender o que está acontecendo. Saberia de algo que pode nos ajudar? Viu algo estranho recentemente além do que contou?
— Sei que algo está errado. Eu passei por um vilarejo abandonado esta manhã e vi caçadores correndo na floresta próxima, caçando uns aos outros. Um deles até me atacou, mas o prendi em um tronco de árvore com minha besta. Estava selvagem e doente, tudo ao mesmo tempo. Sua arma estava recoberta por algum veneno. Não uso veneno no meu trabalho; estraga a carne.

O caçador bebeu mais um gole de sua cerveja de weiz e viu Caelynn se aproximando dos cães.
ImagemImagem
Eles cheiraram a mão da arqueira por alguns instantes, e então começaram a lambê-la. Logo a elfa já estava afagando os animais e não foi preciso muito mais tempo para um deles se deitar, com a barriga para cima. O outro se achegava abaixando a cabeça, também pedindo atenção.

Imagem
— Agora você está enrascada, moça! Esses aí são duas crianças! — comentou, rindo, antes de retomar a conversa com o conde.

— Bom, não sei o quão fundo na mata vocês pretender ir, mas se continuarem, em algum ponto precisarão deixar os cavalos para trás. Os pântanos e charcos dos ermos são perigosos demais para eles. O vilarejo de Tuhinga fica dentro da floresta, mais ou menos na direção que vocês parecem estar tomando. Eles são pessoas amigáveis, destilam vinho selvagem. Vocês devem conseguir fazer um acordo com um estábulo para seus cavalos.
OFF
• Bom, todo mundo respondeu com antecedência, e consegui atualizar com antecedência também; então, win-win situation. =D

• Magnus não atualizou ainda e também não se manifestou mais. Ele não teria mais PFs para perder, mas também não vou receber PFs pela falta dele. Até que ele se manifeste de novo, seguimos a aventura.

• Como havíamos conversado, o prazo de resposta sem perda de PEs fica para dia 06/08. A próxima atualização sai no dia 07/08.
Tentando usar a parte colorida da massa cinzenta.
https://twitter.com/tiagoriebir

Responder

Voltar para “Outono”