Exploradores do Desconhecido - 3D&T

Avatar do usuário
Kaidre
Mensagens: 5815
Registrado em: 11 Dez 2013, 14:40

Leafa de Serena

Mensagem por Kaidre » 30 Mar 2019, 21:16

A ausência dos guardas era preocupante, mas a maga tinha uma missão a cumprir. Com um movimento arcano ela prepara sua magia para identificar qualquer magia que possa cruzar seu olhar.

Seguiu em direção a porta, sendo cautelosa para evitar qualquer imprevisto. Uma vez que os guardas não estavam lá, poderia significar que algo não estava certo.
Leafa
Imagem
- Cuidado Geneva. Fique atrás de mim.
Vou ativar Detecção de Magia.
Se precisar vou usar Reconhecer Magia em qualquer coisa que seja desconhecida para Leafa.

Mantenho sustentado:
- Detecção
- Luz

Avatar do usuário
Kairazen
Mensagens: 751
Registrado em: 04 Jan 2014, 18:42

Re: Exploradores do Desconhecido - 3D&T

Mensagem por Kairazen » 02 Abr 2019, 16:23

Uligrann deu um suspiro longo quando viu que aquela situação terminou, ja temia que teriam que brigar para sair daquela situação, mas logo que a multidão começou a ir embora, ela logo partiu com Erien:
Imagem
Seu elfo maluco, você precisa aprender a controlar esses instintos, nem sempre estarei perto pra salvar essa sua bunda magra.
A caminhada foi tranquila ate o Forte da Mão Rubra foi tranquila, Uligrann pensava no que faria a seguir, apos terminar seu trabalho como guarda costas.

Avatar do usuário
DragonKing
Mensagens: 575
Registrado em: 17 Abr 2018, 11:24

Re: Exploradores do Desconhecido - 3D&T

Mensagem por DragonKing » 04 Abr 2019, 08:22

Aquele momento de descanso era rejuvenescedor depois de uma viagem tão longa, porém não esperava que logo após minha chegada teria que participar de um torneio de justa.

Não era exatamente o que eu esperava após chegar na cidade, planejava pelo menos uns dois dias de descanso para então seguir viagem rumo a Bielefeld, porém eu era um cavaleiro e nós nunca recuávamos diante de um desafio.

Ao descobrir quem seria meu desafiante memórias vieram a tona e acabou por trazer nevorsismo. Anos atrás eu não possuía a confiança que possuo hoje e desafios assim acabavam trazendo resultados ruins, principalmente para mim, mas naquele momento me sentia invencível pois Traveller estava comigo.

Ouvi a corneta, dava inicio as justas e eu era o próximo. Rajan me ajudava com o escudo reluzente com o brasão de Bielefeld no centro, olhei para Traveller, só lutaria se ele estivesse interessado em lutar.
Imagem
- Sempre estarei pronto enquanto Traveller também estiver. Eu agradeço pelo cuidado que tiveram com ele, vocês possuem um dom.
Respirei fundo, escudo em um lado, capacete do outro, caminhei a passos firmes, tronco rígido e cabeça erguida. Rajan trazia Traveller , olhava em volta provavelmente não possuia nenhuma torcida ao seu favor, era apenas um desconhecido, ao contrário do meu rival.

Mas aquilo não me abalaria, pois eu era um cavaleiro, e nada nem ninguém me covenceria do contrário, não devia nada a ninguém, mas era o momento para provar meu valor e ter meu nome no hall da fama do reino onde os cavalos são ditos como irmãos e era exatamente esse sentimento que possuía por Traveller, eram uma família.

Avatar do usuário
Aquila
Mensagens: 3392
Registrado em: 10 Dez 2013, 13:49
Localização: Lamnor
Contato:

Exploradores do Desconhecido

Mensagem por Aquila » 07 Abr 2019, 21:07

Imagem

Exploradores do Desconhecido – Introdução

Yron - Norte de Namalkah - Verão de 1404
(Manhã de Astag 26 sob Wynn, 1404 CE)

Leafa

A luz do cajado parece diminuir de intensidade quando você começa a entoar as palavras do feitiço de revelação, transformando as paredes em muralhas de sombras, mas o efeito passa quase imediatamente, e você sente sua percepção se estender além do véu que encobre o mundo.

Assim que o feitiço é conjurado, a fumaça que desliza pela passagem do cofre ganha um contorno espectral, denunciando sua natureza mágica, embora o efeito pareça ser apenas residual.
Leafa conjurou Detecção de Magia, gastando 1 PM


Mesmo assim, temendo que o efeito ainda possa ser perigoso, você se prepara para entoar um feitiço capaz de identificar seus elementos mágicos, mas antes que possa executar o primeiro gesto, você nota luzes vindo do corredor do cofre, acompanhadas por sombras nas paredes.

- Rápido! - você escuta uma voz masculina ecoar pelo corredor. - Precisamos sair daqui antes que eles acordem. O efeito não vai durar muito. Venham, por aqui... Mas o quê...?

Quatro homens e uma mulher surgem subitamente da passagem do cofre, todos vestidos com trajes escuros, preto e vermelho, carregando armas de assalto, os rostos ocultos por máscaras negras em forma de caveira.

Geneva solta um gemido assustado quando as figuras surgem do corredor, tão surpresas quanto vocês, mas o som é abafado pelo rosnado do tigre, que se coloca diante de você, o corpo musculoso tenso. No entanto, você nem mesmo percebe esses detalhes, pois sua visão está focada nas bolsas que as figuras misteriosas carregam, cada uma contendo pelo menos duas urnas de ferro, as urnas-mecanismo que guardam os perigosos objetos da Tormenta.

- Achei que tinha dito que a névoa ia deixar todos inconscientes - a mulher diz para um dos homens, olhando fixamante para você.

- Avisei que o alcance era limitado - um dos homens responde. - Que ela podia cobrir a câmara do cofre, mas não os corredores. Mas podemos usar mais uma vez, se quiserem...

- Não - diz outro homem. - Podemos precisar da névoa mais tarde, se encontrarmos outra surpresa...

- Chega - outro homem diz, se adiantando. - Não temos tempo para isso...

Enquanto se adianta, o homem saca algo de suas vestes, um porrete, você imagina, a princípio, até que um brilho verde emana da ponta do item, um clarão intenso como uma magia de luz. Imediatamente, uma névoa esverdeada começa a se erguer das sombras ao redor de você, engrossando até tomar a forma hediondas de esqueletos.

- Isso deve cuidar delas - o mago diz, seguindo seus companheiros que correm na direção do túnel, no outro lado da câmara.
Combate
Batalha da Masmorra Negra - Turno 1


A batalha começa com você e Geneva cercadas pelos esqueletos conjurados pelo mago inimigo, uma distração para permitir que consigam escapar.

Embora as criaturas estejam espalhadas ao seu redor, para efeito de combate, elas estão próximas o suficiente para permitir que você use Ataques Corpo a Corpo ou Ataques à Distância sem nenhum impedimento, exigindo apenas descrição das ações.

Role a Iniciativa.

Imagem
Uligramm

Depois de deixarem o porto, Erien a conduz pelas vielas e escadarias estreitas que cercam a colina do castelo, uma herança da época em que os cavalos ainda não faziam parte do cotidiano do reino, e por isso eram pouco utilizadas nos dias de hoje.

Fazia poucas semanas que vocês haviam chegado em Yron, mas o elfo já conhecia as vielas antigas melhor do que muitos de seus habitantes, o que poupava muito tempo quando era preciso atravessar a cidade sem um cavalo, e justamente por isso, você não deixou de se surpreender quando toparam com a avenida do castelo, agora tomada por viajantes e cavaleiros errantes que seguiam para o torneio.

- É aqui que nos separamos - Erien diz, quando vocês param por um momento em uma das escadas que levam para a rua principal, esperando uma comitiva passar.

Por um momento você olha para o elfo sem entender o que ele quis dizer, até que lembra que agora seus caminhos diferentes serão diferentes.

Desde que se conheceram, a alguns meses, uma forte amizade surgiu entre vocês, mas enquanto você escolheu ficar no Forte da Mão Rubra, com Storm, Erien havia escolhido permanecer na caravana de Baradur, para continuar procurando por seu próprio destino.

- Então, nos encontramos mais tarde? - ele diz, olhando em seus olhos. - Podemos pegar um barrilete daquela cerveja de Doherimm que Baradur está escondendo, contar algumas histórias de quando éramos jovens e imprudentes, e quem sabe, nos conhecermos um pouco melhor...

O elfo toca o seu rosto como fez tantas vezes antes, sempre sorrindo de modo insinuante, mas naquele momento seu olhar parecia diferente, um pouco distante.

- Vou estar esperando - ele diz, antes de desaparecer no meio da multidão.

Assim que ele se vai, você segue pela avenida na direção do castelo.

O Forte da Mão Rubra fica no lado nordeste do castelo, então você é obrigada a passar pela multidão que entra e sai da cidadela, a maioria nobres hospedados nos fortes e seus vassalos, você sabe, o que não facilita em nada o trabalho da segurança, não há dúvida. O movimento diminui quando você passa pela Torre dos Magos, enegrecida por causa de uma maldição, e logo você alcança o pátio do forte, ocupada por um batalhão de trabalhadores anões.

Em nenhuma outra cidade da superfície você viu tantos anões juntos, mas isso porque eles formam a maior parte dos pedreiros e ferreiros que trabalham na reforma da masmorra do castelo. A obra propriamente dita, está quase no fim, por isso os trabalhadores foram dispensados para aproveitar os dias de feira, ainda que a maioria prefira ficar jogando bocha¹ do que assistir as disputas de cavalaria.

No entanto, você não vê Storm em lugar nenhum.

- Ele foi para o forte - um dos trabalhadores lhe diz quando você pergunta pelo engenheiro chefe. - Parece que os magos começaram a mover alguma coisa para os novos cofres, mas queriam ter certeza que os mecanismos das portas reagiriam aos seus feitiços, como pediram. Não sei se ele volta agora, mas se quiser esperar por ele, temos espaço para um novo jogador...
¹ Bocha é o esporte nacional de Doherimm.
Imagem
Anton

Dois cavaleiros ainda duelavam quando você chegou no pátio de justas.

O clamor da multidão que ocupa as arquibancadas do pequeno pátio de provas sufocava o estrondo do choque de lanças dos cavaleiros, cujo combate claramente não se tratava de simples duelo, dada a forma como a multidão reagia.

Enquanto se dirigia para um dos lados do pátio, misturado aos outros competidores que se preparavam para seus primeiros desafios, você via de relances alguns momentos da disputa, mas as cores dos duelistas deixavam claras suas origens; um deles era namalkaniano cujo símbolo era um campo de cavalos esmeralda, enquanto o outro era ahleniano, com um grifo vermelho como brasão.

Por duas vezes os cavaleiros haviam se chocado no centro do pátio, com o ahleniano levando clara vantagem. Ambos haviam partido suas lanças nas investidas, mas o namalkaniano oscilava na sela, enquanto o ahleniano permanecia firme. A única opção para o cavaleiro dos cavalos era derrubar seu oponente, um sonho que logo foi desfeito quando ele foi jogado ao chão.

A multidão gritava furiosamente enquanto o cavaleiro derrotado era amparado pelos pajens e o ganhador fazia uma volta ao redor do pátio, mas logo as trombetas calaram a todos, anunciando o próximo combate.

- É agora - Rajan lhe diz, lhe trazendo seu elmo de torneio.

Enquanto se prepara para o combate, você pode ver Callean do outro lado do pátio, montando em seu cavalo, um garanhão carmesim chamado Tormenta, uma demonstração clara de que ele mesmo parece ter vencido o passado.

O pai de Callean foi um dos cavaleiros corrompidos que se voltou contra a Ordem da Luz, a cerca de um ano, um fato que marcou muito o jovem cavaleiro. Desde o incidente, Callean deixou de lado seus antigos hábitos, passando a se dedicar unicamente a mostrar que não era como o pai, embora isso não seja fácil.

Assim que ambos estão prontos, os arautos tocam as trombetas chamando-o para suas posições, enquanto um porta estandarte se dirige para o meio da pista aberta – uma pista sem cerca, nos moldes das pistas de treino que existem nos pátios da ordem.

Assim que você chega na sua posição, Rajan lhe entrega uma lança, encorajando-o, mas as palavras do rapaz são sufocadas pelos gritos da multidão.

Quando o último toque de trombeta ecoa pela pista, o mundo se torna silêncio, e tudo que você consegue ver pela viseira do elmo é o seu adversário lutando contra a própria expectativa, antes do estandarte ser levantado.
Justa

Para todos os efeitos, uma justa funciona exatamente como um combate normal, com algumas poucas diferenças. Para começar, não é preciso rolar Iniciativa, uma vez que os ataques dos cavaleiros são simultâneos, e o resultado do golpe depende exclusivamente da força com que ele atinge o oponente.

A disputa consiste em três turnos. Em cada um deles é preciso fazer uma rolagem de FA e FD.

As lanças usadas nos torneios são rombudas, feitas para quebrar quando atingem o oponente, mas cada ataque sempre causa pelo menos 1 ponto de dano real.

Sempre que for atingido, um participante deve fazer um teste de Montaria (Dificuldade 10), para permanecer na sela.
Aventureiros

Imagem - LeafaPV 3/3 PM 13/15 PE 0 Magias Ativas: Detectar Magia(1) e Luz(1).
Imagem - AntonPV 10/10 PM 10/10 PE 0.
Imagem - TravellerPV 10/10 PM 10/10.
Imagem - UlgrimmPV 20/20 PM 10/10 PE 0.

Avatar do usuário
Kairazen
Mensagens: 751
Registrado em: 04 Jan 2014, 18:42

Re: Exploradores do Desconhecido - 3D&T

Mensagem por Kairazen » 11 Abr 2019, 13:23

Uligrann foi pega de surpresa pelas palavras de Erien, esperava que eles seguissem viagem por mais tempo, mesmo sendo um imã de problemas, era divertido a presença dele ali, ela então respondeu:
Imagem
Que os deuses botem um pouco de juízo nessa sua cabeça oca.
Apos se despedir do elfo ela seguiu para o Forte, haviam tantos anões la que faziam ela esquecer um pouco que estava na superfície, Storm não estava lá, e os trabalhadores anões estavam numa partida de bocha, ao ser convidada para participar, ela respondeu:
Imagem
Opa com certeza, mato um pouco do tempo ate o Storm voltar pelo menos.

Avatar do usuário
Aquila
Mensagens: 3392
Registrado em: 10 Dez 2013, 13:49
Localização: Lamnor
Contato:

Re: Exploradores do Desconhecido - 3D&T

Mensagem por Aquila » 13 Abr 2019, 14:03

Imagem

Exploradores do Desconhecido – Introdução

Yron - Norte de Namalkah - Verão de 1404
(Manhã de Astag 26 sob Wynn, 1404 CE)

Leafa
Combate - Batalha da Masmorra Negra - Turno 1

Um frio intenso preenche a câmara quando os esqueletos se materializam da fumaça ao seu redor, os olhos brilhando com uma luz espectral.

- Wynna, salve-nos - Geneva diz, a voz entrecortada pelo medo, ficando de costas para você enquanto Albion rosna para as criaturas, que subitamente avançam, espadas enferrujadas nas mãos ossudas, sedentas pelas suas vidas.

Geneva se assusta quando os esqueletos avançam, e um brilho irrompe da ponta de seu cajado, criando uma barreira ao seu redor que bloqueia o avanço de duas das criaturas, mas apenas tarde demais você percebe que a proteção está apenas sobre você.

Uma lâmina negra de ferrugem perfura a barriga da garota, que solta um grito sufocado, tentando afastar a criatura com o cajado, ao mesmo tempo em que Albion se esquiva da investida de outra criatura.
Combate
Geneva conjurou Proteção Mágica 4 sobre você, mas isso a deixou vulnerável para o ataque de um dos esqueletos, que a feriu na barriga, embora ela ainda esteja em pé.

Ao mesmo tempo, Albion foi atacado por um esqueleto, mas conseguiu se esquivar do ataque.

Ordem de Iniciativa
  1. Geneva.
  2. Esqueletos.
  3. Leafa e Albion.
Imagem

Anton

Você e Callean se lançam um contra o outro como dois aríetes, e os gritos da multidão são abafados pelo estrondo do choque da troca de golpes, mas ambos os cavaleiros conseguem se manter em suas selas depois da primeira investida.

Seu golpe atingiu em cheio o escudo do oponente, arranhando o cavalo vermelho de seu brasão, e somente por intervenção divina ele não caiu de sua sela. O golpe dele, no entanto, apenas resvalou no seu escudo, passando incólume pelo seu braço, ainda que a força tenha sido suficiente para quebrar a lança, garantindo a igualdade.
Duelo de Justa
Role sua FA e FD para a segunda investida, além de Teste de Montaria.
Aventureiros

Imagem - LeafaPV 3/3 PM 13/15 PE 0 Magias Ativas: Detectar Magia(1) e Luz(1) Efeito Ativo: Proteção Mágica 4.
Imagem - AntonPV 10/10 PM 9/10 PE 0 Efeito Ativo:Armadura Reluzente.
Imagem - TravellerPV 10/10 PM 10/10.
Imagem - UlgrimmPV 20/20 PM 10/10 PE 0.
Editado pela última vez por Aquila em 24 Abr 2019, 16:13, em um total de 1 vez.

Avatar do usuário
Kaidre
Mensagens: 5815
Registrado em: 11 Dez 2013, 14:40

Leafa de Serena

Mensagem por Kaidre » 19 Abr 2019, 20:34

Leafa
Imagem
- Geneva!
Grito ao perceber que a assistente tinha sido apunhalada.

Leafa
Imagem
- Isso acaba agora! Albion, aqui!
Ela chama por seu companheiro felino que rapidamente se põe ao seu lado. Tocando seu pêlo e erguendo o cajado acima da cabeça ela começa a conjurar.
Vou usar 10 PMs de Albion e 5 PMs de Leafa para conjurar um Cancelamento de Magia com 15 PMs. Como pago metade, posso cancelar magias que levem até 15 PMs, sendo esse o limite de gasto que posso realizar.

Se falhar, gastarei o movimento para recuperar 2 PMs com Recuperar Mana.

Se obtiver sucesso vou usar Criara Alimentos + Fruto de Lena para dar um fruto a Geneva que cura 1d+2PVs. Só funciona uma vez por dia.

Mantenho sustentado:
- Detecção
- Luz

Avatar do usuário
DragonKing
Mensagens: 575
Registrado em: 17 Abr 2018, 11:24

Re: Exploradores do Desconhecido - 3D&T

Mensagem por DragonKing » 23 Abr 2019, 08:13

Encarei o outro cavaleiro através das pequenas aberturas no elmo, sentia a respiração pesada de Traveller enquanto segurava com firmeza o escudo do meu reino e a lança de justa pesada.

O sinal veio e em uma sincronia perfeita nós dois partíamos em velocidade um contra o outro. Eu não se sentia mais sendo observado por tantas pessoas, era eu e meu oponente apenas, então senti o impacto da sua lança contra ele e a lança dele contra o meu escudo

Apertei minhas pernas com firmeza contra a sela e o corpo de Traveller que reduziu gradativamente sua velocidade para que eu não caisse. Ele gira o corpo e eu o guio de volta a posição para o segundo embate.

Responder

Voltar para “Exploradores do Desconhecido”